"Os mais excitantes contos eróticos"


EU,a professora fudendo com o aluno


autor: Dammas_SafadaS
publicado em: 25/08/17
categoria: casual
leituras: 3669
ver notas
Fonte: maior > menor


Escrito por: Enfermeira Milla

Oi, é o primeiro conto que escrevo aqui, por isso acho legal me descrever, tenho 38 anos, separada, cabelos negros, olhos castanhos, seios médios e uma bundinha que gosto, adoro lingerie bem safadas e provocantes, sou enfermeira onde trabalho com gestão e dou aulas para cursos de especialização em gestão, e o que vou contar para vocês aconteceu a menos de um mês atrás.

Em março começamos um curso inédito de gestão, são 3 dias inteiros de aula todos os dias por mês durante 8 meses, e na recepção da turma eu já vi que tinha um cara mais velho, com quase 50 anos, embora não parecesse, que perguntava muito, se sobressaia pq os outros acabavam indo na onda dele, descobri depois que tinha um alto cargo na gestão em um órgão oficial do governo, olhos claros, alto, cabelo raspado com máquina zero e sempre com a barba por fazer, o que eu particularmente adoro, mas na maioria das vezes me questionava, ele me intrigava, e vi que me olhava algumas vezes fixamente, acabei me aproximando dele, as turmas eram pequenas, achei que poderia me ajudar a levar a turma, já que tinha um alto poder de liderança. No segundo mês de curso convidei em um dia frio para tomar um mate na cantina, conversamos bastante, ele por vezes me olhava novamente fixamente, até que me peguei a olhar muito pra ele, eu estava namorando um carinha que morava em outra cidade( a uns 350 km da minha cidade),me contou que era casado e assim íamos seguimos as aulas, até que em uma dessas aulas era um trabalho em grupo e quando ele veio pedir orientação eu acabei pegando na sua mão e dizendo que já iria atender eles, senti que não estava muito digamos que entusiasmado e nem tão interpelativo, e quando cheguei no grupo coloquei as mãos nos seus ombros, nossa, não sei pq aquilo me excitou e ele se virou olhando me fixamente. Vi que não estava nos seus melhores dias e o chamei pra tomar um café, e no intervalo fomos até a cantina, dois expressos e perguntei o que estava acontecendo, disse que estava pensando em desistir, que não conseguia fazer seu porrifólio, nos olhávamos fixamente, e eu disse que não desistisse, que eu o ajudaria e perguntei se poderia ir na minha casa a tardinha, tipo 19h00' naquele dia mesmo, falou que iria e minha excitação só crescia,tanto que acabei dando aula praticamente só olhando pra ele que me retribuía com olhares sérios, a aula terminou, peguei meu filho de 10 anos no colégio e fui pra casa, eu nem me lembrava que aquele dia o filho ficaria com o pai.



Cheguei em casa, já fui levando meu filho pro banho, e logo depois meu ex chegou e o levou e fui pro banho, quando estava no chuveiro me lembrei que o Carinha do curso viria em seguida, senti uma descarga enorme de adrenalina e minha bucetinha umedeceu todinha por dentro, saí do banho e passei meus cremes, coloquei perfume e estava escolhendo uma lingerie quando ouço o interfone,saí correndo para a cozinha pra atender e era o porteiro do condomínio me avisando que um tal de ... estava solicitando pra entrar e ir até minha casa, disse que sim, e voltei correndo para o meu quarto, pois precisava me vestir, e na pressa não coloquei calcinha e nem sutiã, e vesti uma legging preta,dessas com um fecho frontal e como era inverno, coloquei só um blusão também preto e fui atender a porta.



Abri a porta e me deparei com o carinha com um sorriso e vestido de forma mais a vontade do que nas aulas, usava uma calça cargo verde,camiseta branca, botinas e jaqueta de couro preta, esta atraente o carinha, convidei pra entrar, disse pra colocar as coisas em cima da mesa da sala, e falei que o ar condicionado estava ligado,mas que eu queria "ajuda pra acender o fogo" na lareira enquanto eu terminava de me arrumar, e ainda pedi desculpas por estar atrasada, disse que sem problemas, que eu fosse terminar de fazer minhas coisas que ele tomaria "conta do fogo". Voltei uns 15 minutos depois com um chimarrão e alguns petiscos, estava sentado na sala com a lareira já acesa, pedi desculpas pela demora, e sentamos à mesa para trabalhar, abrimos o notebook e começamos a trabalhar, sentada ao lado dele eu precisava me controlar para prestar atenção, seu cheiro de macho alfa, seu perfume e acabei dando as dicas e me levantando, ele me falou que não estava legal e que estava com dificuldades de concentração, eu falei que sentasse na sala e relaxasse um pouco, pois o caminho eu já havia mostrado e que já voltava. Voltei com um vinho tinto e ele estava sentado no tapete da sala, no chão, encostado no sofá que ficava de frente pra lareira, eu ofereci o vinho, ele pegou a taça e acabei jogando umas almofadas no chão e me sentando ao lado dele, perguntei o pq dele estar diferente, pq de estar sem concentração, virou a cabeça pro meu lado e me falou que havia saído de casa, que estava temporariamente morando em um apto cedido por um amigo, por isso estava pensativo e sem concentração isso ocorria por estar muito perto de mim,era tudo que eu queria ouvir,fiquei mais excitada ainda, sorri e disse para ele parar de bobagens, disse que estava falando sério e falei que não podia, que eu tinha namorado e que ele com certeza voltaria pra casa, e nesse momento ele me pegou pela cabeça, fiquei próximo a ele, minha respiração acelerou, minha boca a poucos centímetros da dele, sentia a respiração dele também ofegante e foi ai que ele me perguntou se eu não podia, ou não queria, agora eu já estava subindo pelas paredes, e não deu outra, eu fui pra cima dele e nossas bocas se tocaram suavemente, e logo em segui nos beijávamos deliciosamente, e eu amando aquele beijo,aquela boca gostosa e nesse momento meu celular tocou, parei de beijar e vi que era meu namorado, eu precisava atender, mas não queria, se não atendesse ele com certeza ligaria várias e várias vezes, pedi licença e atendi esbaforida, tanto que meu namorado perguntou o que estava acontecendo, falei que estava saindo do banho e que o telefone estava na sala, o carinha só me olhava, falei pro namorado que falava com ele depois, desliguei e me virei pro cara e falei que não estava certo e recebi um baita beijo gostoso e me entreguei, ele logo senti a mão nas minhas pernas, nossa eu tava doida, e a mão chegou a minha barriguinha e senti subir por dentro do blusão até chegar ao meu seio, meu mamilo entumecido,duro, arrepiadinho de tesão, fui reclamar que não era pra fazer, mas o carinha levantou rapidamente meu blusão e caiu de boca no meu seio, não tive dúvidas coloquei a mão na perna e senti o volume do caralho duro e procurava o zíper pra libertar aquela pica que agora era o que eu mais queria, e ele chupando um seio desceu rapidamente a mão e abriu o zíper de sua própria calça e tirou inclusive pra fora da cueca e pulou um pau cabeçudo e lindão o que obviamente peguei, e ele já foi pro meio das minhas pernas por cima da calça, quando sentiu que eu estava sem calcinha me chamou de safada, e me disse que eu tava querendo é pica mesmo, e enfiou a mão por baixo da calça, estava me incomodando e eu safadamente abri o zíper da minha legging pra facilitar e senti a mão pesada passar pelos meus ralos e bem aparados pelinhos pubianos e se alojar entre meus grandes lábios vaginais e eu doida comecei a acariciar a pica do carinha, nossa tava toda molhadinha, e consegui ficar de quatro sem ele tirar a mão de dentro de mim e iniciei uma chupada, bah como eu tava a fim daquele piça dura, e lambi a cabeça,enfiei e tirei várias vezes da boca, lambi o saquinho enquanto ele dedilhava gostosamente os dedos na minha bucetinha, quando enfiava dentro um ou dois dedos eu urrava, até que pediu pra eu tirar a calça, queria me ver sem elas, e eu de quatro ainda tirei o blusão e depois a calça, eu estava de quatro, nua na sala da minha casa, só com a luz de um abajur e do fogo da lareira chupando um cara que eu conhecia muito pouco, mas estava adorando meter aquela pica na boca e sentir a mão me acarinhando a buceta, mas ele tirou o pau da minha boca, me puxou me fazendo sentar sobre ele e senti o calor do pau próximo a minha buceta sedenta, e ele me beijava e comecei a rebolar freneticamente no pau, eu passava ele em toda extensão da minha buceta e o carinha não aguentando mais me levantou rapidamente e posicionou a piça pra entrar na minha buceta, pedi no ouvido dele pra eu eu controlasse as ações,

ele deixou que eu controlasse, e senti a cabeça da bruta me invadir, rebolei um pouco e tirei de dentro, me perguntou o que ouve, falei pra ele deitar no tapete, dei uma almofada e tirei a calça e a cueca, a blusa também e deixei ele peladinho, me virei na posição de um 69 e esfreguei minha buceta na cara dele de barba por fazer, aquilo me espetava e me enlouquecia, até que voltei a mamar o caralho e o safado enfiou a língua em mim e deliciosamente me chupou, eu chegava a parar de mamar a pica pra gritar,gemer até que vendo que íamos gozar, eu sai de cima e fiquei de pé em cima dele e fui me abaixando com os olhos fixamente nos dele até que a cabeça do caralho entrou, e mexi, e acho que não aguentando mais me puxou pra baixo enterrando aquela carne em mim, puta que pariu, eu imediatamente rebolei gostoso na pica, ele me pegava pela cintura até que recebi um tapa na bunda, e acabei balbuciando um

(eu)-DELÍCIA;

e rebolei mais, então recebi um tapão na cara, senti uma loucura vindo de dentro, ardia, mas eu senti mais tesão e acabei esfregando deliciosamente meu grelinho, e avisei que iria gozar, ele mandava eu me acabar, gozar e ai eu pedi porra, pedi pra ele vir comigo e comecei a me entregar, a gozar e quando senti a porra quente na minha buceta ai sim gritei, urrei e mandei socar com força e o cavalo socou forte fazendo com que a porra acho que entrasse na cérvix do meu útero e me deitei por cima dele e me abraçou forte, e me deu um gostoso beijo, e me disse que queria mais,

(eu)-TAMBÉM QUERO;

sai de cima dele, ele sentou no chão e apoiou as costas no sofá,assim como estava antes e eu fiquei ao lado dele,

(eu)-QUE LOUCURA,NÃO DEVERÍAMOS TER FEITO ISSO, SOU TUA PROFESSORA,

(ele)- Então me ensina mais alguma coisa, tu é bem safada,

(eu)-VOU TE CONFESSAR, TAVA LOUCA PRA TE DAR, MAIS LOUCA DO QUE EU IMAGINAVA,

segurou minha nuca, e me beijou gostoso,e já estava passando as mãos no meu corpo nu, até que toquei nele e senti a pica bem dura e iniciei uma punhetinha, até que ele me colocou com os joelhos no assento do sofá, e ficou de pé atrás de mim, e posicionou a pica pra minha buceta toda melada e esporrada, e socou...socou e entrou facilzinho, e começou a meter,empurrar, me deu um tapão na bunda,nossa que gostoso, e me mandou rebolar, e não me fiz de desentendida e rebolei muito na pica, sabe quando tu quer gozar no caralho? pois eu já dava doidinha pra sentir mais porra do meu aluno gostoso,mas o safadinho tirou a pica de dentro e passou no meu reguinho,melou todo meu reguinho, me fazendo ter pensamentos impuros, ele esfregava a pica melecada no meu reguinho e melava meu cuzinho, até que forçou a entradinha, eu disse que não, que não queria no cuzinho,embora eu desejasse sentir aquela tora no meu rabinho, não ia dar pra ele na primeira vez, e socou de novo, só que dessa vez bombava com força, acho que ficou bravo, recebi um outro tapão na bunda e avisei que iria gozar, e falou que também ia vir, e quando comecei a gozar senti novamente porra quente dentro de mim, nossa ele gozou e deixou o pau todo dentro de mim, quando começou a amolecer ele tirou, me deixando de pernas abertas e toda esporrada, disse que precisava ir ao banheiro,coloquei minha calca legging pra não escorrer porra pela casa toda e antes de ir pra suite falei que se desejasse tomar um banho, que poderia.

Antes de entrar no banho tirei minha calça preta e já tinha uma mancha branca de porra, entrei no banho e me lavei bem gostoso, tirei todo excesso de porra da minha pepeka, e resolvi provocar, escolhi uma calcinha mínima pretinha e um vestido solto,e fui na cozinha, coloquei uma pizza no forno,e fui pra sala, ele estava sentado no sofá, havia tomado banho,cheguei por trás,dei um beijo no pescoço e aquele cheiro de macho, agora estava sem perfume, foi me deixando com vontade,vontade de pica, mas perguntei se estava com fome, e falei que havia colocado uma pizza, e ficamos conversando, não tirávamos os olhos um do outro e logo a pizza ficou pronta. Comemos pouco os dois e já com outra garrafa de vinho, era tarde já e perguntei se ele não queria ficar pra dormir,

(ele)-Dormir? Já?

(eu)-TO CANSADINHA, TU ME DEIXOU ASSIM, MAS QUERIA QUE TU FOSSE DORMIR COMIGO.

Fomos pra cozinha, me ajudou a deixar tudo arrumado, e peguei-o pela mão e entramos na suíte, estava quentinho, eu havia deixado o ar ligado, e antes de deitar ele me pegou, começou a me beijar, falei que tava cansada, que queria dormir, tudo charminho,mas ele queria fuder, e me jogou na cama,levantou meu vestido e quando viu a calcinha enlouqueceu, me chamou de puta, devassa e colocou a calcinha pro lado e meteu a língua ávida lá dentro, fazendo eu ver estrelas, e mordeu e mamou meu grelinho até eu avisar que se continuasse eu iria gozar, e pediu que eu gozasse na boca dele, e me chupando meteu um dedinho na entradinha do meu cuzinho, forçou mas tava sequinho, então levantou minhas pernas e chupou deliciosamente meu cú, nossa meu gozo se aproximou mais e enfiou um dedo facilzinho no meu rabo e voltou a me chupar, chupava,mordia meu grelinho e dizia que queria me enrabar, eu já tava querendo dar o rabinho pra ele,mas dizia

(eu)-HOJE NÃO, QUEM SABE OUTRO DIA,

e gozei na boca, me acabei toda e ele me lambeu toda, até que abriu minhas pernas e apontou pro meu cuzinho, insisti que não,mas quando me dei conta a cabeça da pica forçava meu rabo, e a cabeça estava molhada e senti minhas pregas cederem e ela se alojar dentro, pedi um tempo, e quando ficou gostoso, mesmo com dor eu pedi pra meter, e foi enfiando devagarzinho até que senti as bolas encostarem em mim, e ai pedi pra socar com força, e o danado não teve pena no meu cú, metia e tirava tudo de dentro de mim, deixava a cabecinha e empurrava o resto com muita força, eu me deliciando todinha comecei a me masturbar e me avisou que ia esporrar no meu cú, pedi que fosse na minha barriguinha e então tirou aquilo do meu cú e iniciou uma punheta, enquanto eu também me masturbava e senti jatos de porra, o primeiro acho que pelo meu cabelo, outro foi próximo da boca, eu passei a mão e engoli toda a porra, e o resto foi pela minha barriga, socou, cravou de novo a pica no meu cú e deixou ele amolecer lá dentro,nossa eu tava doida, arregaçada mas só pensava quero mais e mais este pau.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.