"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Enteada novinha e safada 2


autor: Grisalho_45
publicado em: 28/08/17
categoria: incesto
leituras: 3139
ver notas
Fonte: maior > menor


Continuando meu conto com minha enteada Carol novinha e safada.
Depois da nossa primeira transa Carol cada dia ficava mais safada e provocante ao ponto de alisar meu pau com sua mãe dentro de casa e cochixava no meu ouvido que tinha deixado sua calcinha toda meladinha no banheiro.
Eu mais que depressa ia até lá pra ver e cheirar e tocar uma gostosa punheta, comecei a foder minha esposa com mais gosto e fazia questão de faze lá gemer alto só pra Carol ouvir e tocar uma siririca e assim ela fazia, ela me relatava no dia seguinte antes da sair para trabalhar.
Começamos a trocar mensagens pelo whatsapp e cada vez mais sacanas, eu dizia a ela que queria comer o cuzinho dela, ela me dizia que não queria pois já tinha tentado do o namorado e havia doido muito, aquilo me deixava com mais vontade.
Um certo dia eu em casa revisando meu trabalho, do nada chega Carol no meio do dia dizendo que havia ido ao médico e não voltaria mais pro trabalho, eu sem perder tempo disse a ela que tinha o remédio que ela precisava a safada riu e disse; eu sabia que meu paizinho postiço iria cuidar de mim.
Eu já parti da cima daquela novinha delicia e nos beijamos com muito tesão, eu falei no ouvido dela que hoje o cuzinho dela iria levar minha rola, Carol cheguei a estremecer.
Fui tirando sua roupa e a deixando só de calcinha enfiada naquela bundinha bem redondinha, quande passei a mãe na sua bct ainda por cima da calcinha vi que ela estava muito molhada.
Eu disse a ela: hoje esta mais tesuda bb. Ela respondeu; além do tesão que ela estava tinha um restinho de porra do Lucas seu namorado, pois ela tinha dormido a noite passada na casa dele e antes de trabalhar ela tinha dado a bct pra ele, aquilo não sei porque me deixou com mais tesão e logo cai de boca chupabdo sua pepeca cheirosa, Carol se contorcia e gemia loucamente.
Aquilo estava gostoso de mais até que ela gozou muito na minha boca sua pernas tremiam ao ponto dela não conseguir ficar em pé, sentou se no sofa e eu sem perder tempo dei meu pau pra ela chupar, ao qual fez com gosto até eu encher sua boquinha safada de porra Carol tomou e engoliu todo meu leitinho.
Depois da gozada meu pau continuava duro Carol disse; nossa pauzinho esse pau não amolece não?
Eu logo respondi é pra comer seu cuzinha, Carol em brincadeira sai correndo pro quarto dela e eu fui atrás de pica dura. Eu a peguei e novamente nos beijamos a esta altura Carol já gemia com meu dedo passeando pela sua bct e grelinho, coloquei ela de 4 na cama e fui trabalhar seu cuzinho com a lingua.
Carol rebolava e gemia gostosamente, seu cuzinho piscava eu comecei a enfiar meu dedo naquele rabinho safado Carol já rebolava e pedia pra socar no cu dela.
Fui até meu quarto peguei o KY untei bem seu rabinho e soquei 2 dedos pra lacear bem seu cuzinho, minha enteada rebolava e pedia rola.
Me posicionei atras dela e comecei a entrar no seu cu apertado Carol chorava gemia e pedia pra parar que estava doendo, eu com calma fui socando até que a cabeça do pau passou rombendo sua preguinhas soquei mais até entrar a metade, fiquei parado pra que ela se acostumar se com o volume, depois de um tempinho Carol começou a rebolar e a rola foi entrando mais até que ela sentiu meu saco encostando de sua ppk, ela vira seu rostinho e com a cara mais safada do mundo diz; nossa paizinho entrou tudo, como eu aguentei?
Nisso eu passo a socar lentamente Carol começa a rebolar e gemer alto, eu soco fundo depois tiro e soco de novo minha enteada já pedia ora socar com força e assim eu fazia.
A safadinha começou a gozar e gritar alto seu cuzinho começou a mastigar minha rola e não resisti e enchi seu rabo de porra, caimos na cama exaustos. Nossa estavamos cabsados daquela foda gostosa, do rabinho da Carol saia porra misturada com pouco de sangue ela reclamava que estava de cu ardendo mas que tinha sido uma foda deliciosa, ela se levantou e foi tomar banho. Eu ali na cama dela relembrando o qto as fodas com ela eram gostosa meu pau já endureceu novamente e chegando ao banheiro ela olha e logo diz; paizinho já esta assim de novo seu tarado, entrei no box junto com ela que já me alerta por favor no cuzinho não aguento mais hoje, eu a virei de costas pra mim e soquei na sua bct apertada e deliciosa Carol novamente pedia mais rola tirei meu pau da sua bct e soquei no cuzinho sem dó nem piedade ela deu um gritinho e pediu pra eu socar até o fundo no seu cuzinho assim o fiz, Carol gemia e rebolava novamente, eu disse a ela que hoje ela iria com o cuzinho cheio de porra pra casa namorado e o corninho teria que chupar toda minha gala guardada pra ele Carol ouvindo isso gozou novamente chorando e gemendo depois de mais algumas socadas gozei fundo no seu rabinho.
Carol saiu secou se, colocou aquela calcinha bem safada se aprontou e foi pra casa do corninho.
Da casa do namorado corno minha enteada mandava mensagem dizendo que tinha acabado de dar pro corninho e que ela havia chupado seu rabinho e de tabela bebeu minha gala.
Ela disse que iria pra casa e deixar a calcinha cheio de porra dos dois machos no bangeiro pra eu ver o qto ela era safada.


Carol realmente virou minha amante e putinha novinha e safada.


Sempre que fodemos gostoso e eu arrompo seu cuzinho que agora tbm divido com o corninho dela, ela vai de casa gozada pra casa dele e volta gozada pra casa.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.