"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Uma rapidinha com um negão


autor: Kate
publicado em: 29/08/17
categoria: hetero
leituras: 2506
ver notas
Fonte: maior > menor


Eu adoro as rapidinhas, aquelas fodas gostosas e inesperadas que te deixam com gostinho de quero mais...

Jorge e Telma são meus vizinhos e todas as tardes ouço altos gemidos vindo da casa deles. Certa noite passei na rua e vi a janela encostada, resolvi me aproximar e vi Jorge enterrando seu cacete negro em Telma que estava tomada por um tesão avassalador e um suor que exalava prazer.

Certo fds fomos pra chacara, era aniversário da minha vó. Telma não pode ir por conta do trabalho autorizando Jorge a se divertir naquele dia. Então coloquei um biquíni bem pequeno, uma bermudinda e uma blusa. Jorge foi no mesmo carro que eu e não parava de olhar pras minhas pernas. Fiquei meio constrangida e ao mesmo tempo excitada porque lembrava dos prazeres que Telma sentia com ele, e lembrei também da cena que vi com eles transando na sala.

Sentada no banco de trás com Jorge eu abri um pouco as pernas, minha bermuda bem coladinha deixava minha bucetinha bem tufada, logo percebi a mão de Jorge tocando sua rola. Já estávamos próximo da chacara e logo me contive.

Chegando lá bebi bastante tequila o que me deixou muito louquinha. Jorge me observava de longe, eu só de biquíni na piscina mexeu com a imaginação dele.

Assim que escureceu, por volta de 20:30 eu meio bêbada fui até o carro pegar minha bolsa quando vi Jorge lá...
Sem me deixar falar, ele desamarra a parte de baixo do meu biquini, me vira de costas pra ele e encostada no carro mete aquela pica preta na minha bucetinha, eu tentei gritar, mas ele tapou minha boca com sua camisa.

Senti uma dor enorme, o pau do Jorge era muito grosso e minha bucetinha estava seca, desconfortável com aquilo ele se abaixou e levantou uma de minhas pernas e começou a chupar minha xoxota me deixando bem meladinha e pronta pra ser fodida.

Então ele passou um pouco de saliva no pau e enfiou na minha buceta. Ele me fodeu sem piedade. Eu já estava excitada, e quando eu bebo fico uma verdadeira putinha safada.

Nós estávamos entre o carro e o muro e ficava longe da visão de todos por ser um local meio escuro também.

Eu alucinada sendo fodida falei:
_Jorge me fode de 4?
_Eu te fodo como você quiser, minha safada gostosa!
Então nesse pequeno espaço eu coloquei a camisa dele na grama e fiquei de 4 empinando bem meu rabo, ele me chupou e colou aquela pica enorme na minha bucetinha.

Aquele pau preto tudo dentro de mim foi fantástico, eu adorei e comecei a gozar, gozei muito que fiquei fraca. O safado do Jorge deu mais umas socadas na minha buceta e jorrou toda sua porra em cima do meu cuzinho. Aquele leitinho quente ia escorrendo por toda minha bucetinha e me deixou com vontade de foder mais.

Mas eu tinha que voltar, logo iriam notar minha ausência e a do Jorge. Então eu me vesti e ele me deu um beijo que me deixou sem ar e voltamos pra festa.

Assim que fomos pra casa Jorge me pediu mais, eu disse que assim que tivéssemos uma oportunidade iríamos repetir sim. Afinal eu queria ser fodida novamente.
By Kate 💋💋💋



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.