"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Priminha e o Negão


autor: aputinha
publicado em: 01/09/17
categoria: grupal
leituras: 1502
ver notas
Fonte: maior > menor


Finalmente sexta feira, após uma semana estressante de provas eu realmente precisava relaxar mas não queria fazer isso sozinha, liguei para minha prima que era completamente diferente de mim. Apesar d’eu ser uma putinha entre quatro paredes na frente dos outros eu era muito tímida e calada, já a Roberta era totalmente diferente! A mesma adorava se exibir, usava roupas curtas e decotadas, não podia ouvir um carro passar tocando funk que já rebolava no meio da rua. Mas tirando isso, ela era uma boa companhia.

Assim que a chamei ela topou na hora, não passou uma hora a campainha toca, Roberta estava vestida com um vestido preto tubinho tomara que caia e extremamente curto, quando ela andava era possível ver sua bunda, já eu...não havia decidido com que roupa ir, pois eu nem sabia onde iríamos ir!

Roberta me disse que conhecia uma balada muito boa que não ficava muito longe, aceitei a sugestão e ainda ganhei de brinde um “look”.
Um shortinho jeans, uma blusa que exibia minha barriguinha, bom...tudo bem...afinal é uma balada.

Saímos e não demorou muito tempo até chegarmos na tal balada, o clima estava bom, a música tocava alto, minha prima já estava rebolado jogando o cabelo enquanto eu analisava muito bem minha roupa.

Por ainda ser cedo, decidimos sentar e jogar a conversa em dia enquanto bebíamos, o salão já estava começando a encher, a música tinha mais batida, as pessoas já dançavam de maneira mais solta, causando um calor por o lugar ser fechado. Roberta já estava um pouco bêbada, a mesma levantou e foi pro meio da pista, fiquei um pouco afastada a olhando. Roberta rebolava até o chão, mexia aquela bunda grande e durinha de um lado pro outro chamando atenção de todos, mas especialmente de um negão que mordia o lábio inferior a encarando. Me aproximei de Roberta e cochichei sobre o negão, a mesma o olhou e riu, logo ela começou a dançar bem de frente para ele se exibindo, de repente ela simplesmente abaixa o vestido exibindo seus seios redondos e durinhos e me puxa colando nossos corpos apertando minha bunda com força

- O que está fazendo? - perguntei

- Vamos ser fodidas juntas! - ela riu ajeitando seu vestido e virou de costas para mim esfregando sua bunda em minha virilha, pelo vestido ser curto ele subiu deixando sua bunda a mostra junto com sua calcinha fio dental vermelha.

Ok...aquilo estava começando a me excitar, comecei a rebolar também, não tanto igual a Roberta mas pelo sorriso de safado o negão havia gostado. Minha prima ficou atrás de mim a apertou meus seios enquanto beijava meu pescoço, agora era eu que me esfregava nela.

Me virei de frente para ela e a beijei com vontade exibindo nossas línguas que também dançavam, de repente senti mais uma língua em nosso beijo, era o negão que nos beijava e apertava nossa bunda.

- Vamos para um outro lugar - ele disse e minha prima já havia aceitado sem pensar duas vezes, eu apenas a segui.

Entramos no carro do negão, o mesmo dirigia enquanto eu e Roberta nos pegávamos no banco de trás, minha prima só estava de calcinha enquanto rebolava no meu colo.

- Chupa meu peitinho prima - ela falou de uma maneira safada já puxando minha cabeça.

Abocanhei aquele peito redondinho, com os biquinhos já duros, eles eram invejáveis e deliciosos, chupava, mordia, lambia, minha calcinha já estava ensopada de tesão principalmente com os gemidos manhosos que ela soltava.
O carro parou, olhei em volta e estávamos no meio do nada, em uma estrada deserta, como já era tarde não havia mais nenhuma alma viva por ali.

- Desçam! - o negão mandou descendo do carro, descemos também e Roberta já ajoelhou na frente do cara abrindo sua calça a puxando para baixo já o chupando.

Me ajoelhei do lado dela e comecei a chupar aquela rola preta, grossa e enorme, Roberta forçava minha cabeça me fazendo engolir ela toda me fazendo engasgar e babar o deixando bem melado.

Roberta ficou em pé do lado do negão, colocou a calcinha de lado exibindo uma buceta perfeita, o negão segurava minha cabeça fodendo minha boca, meu lado de puta já estava exposto e eu estava adorando. Roberta enfiava seus próprios dedos em sua buceta

- Eu também quero essa boquinha em mim - ela pediu.

O negão guiou minha cabeça até a buceta de minha prima, não perdi tempo, fiquei de quatro, e comecei a chupá-la com vontade mordendo seu grelo de leve, o homem enquanto isso tirou meu short e minha calcinha e cuspiu no meu cuzinho que eu fiz questão de pisca-lo.

Roberta rebolava na minha boca e gemia beliscando os próprios seios, enquanto eu gritava com o negão arrombando meu cuzinho com força.

Minha prima deitou no chão sem se importar se estava sujo ou não, ficou por baixo de mim, ficamos na posição 69, enquanto o negão fodia meu cuzinho, Roberta devorava minha boceta com aquela boca quente.

Ficamos assim até que senti meu cu ser preenchido pelo gozo do negão.

O mesmo deitou no chão e Roberta foi logo sentando, em sua rola melada deixando sua buceta exposta, a chupei com vontade, minha prima quicava rapidamente, a mesma pegou uma de minhas mãos e começou a lambê-la toda a deixando bem babada, já sabia o que fazer.

Enfiei a mão babada em sua boceta sem dó, a cachorra berrava e gozava.

O negão nos mandou ajoelhar no chão e assim fizemos, logo ele gozou na nossa cara nos melando com sua porra.

Nos limpamos com nossas próprias roupas, o homem nos deixou na porta de minha casa, eu e minha prima entramos após pagar mais um boquete para o negão antes dele seguir seu rumo.

Fui direto para o banho muito bem acompanhada com Roberta, onde a putaria rolava solta e ficamos assim...foi a noite mais inesquecível da minha vida.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.