"Os mais excitantes contos eróticos"

 

ENRABADA


autor: Cafécomleite
publicado em: 03/09/17
categoria: hetero
leituras: 2167
ver notas
Fonte: maior > menor


Sabe aquelas noites que você sente um desejo incontrolável de comer um cuzinho? Pois bem! Era assim que eu estava ontem a noite.
Como citei no meu conto anterior, a Chris, minha esposa, é uma mulher "farta". Meio gordinha mas, muito gostosa. Tem uns seios grandes, redondos e firmes . Uma cintura fina, uma bunda enorme, acompanhada de coxas grossas. Ela sai do banho toda cheirosa, entra no quarto , tira a toalha, se enxugando lentamente. Passa aquele hidratante perfumado por todo seu corpão, coloca uma calcinha fio dental vermelha minúscula, a qual é engolida por aquele rabão gostoso e, pra acabar comigo de vez, aquela camisola vermelha de seda.
Eu fico ali olhando aquele show de sedução e meu pobre "amiguinho" já está pra lá de excitado, latejante, babando dentro da cueca boxer. Não tem como resistir. Ela deita-se ao meu lado de conchinha, jogando sua bundona em minha direção e eu vou logo colando meu corpo ao dela, para que ela sinta o estado de excitação que ela me deixa. Vou com minha mão boba percorrendo suas curvas por cima da sua roupa macia. Ela dá um gemido gostoso que eu interpreto como um sinal positivo pra eu avançar. Meus dedos passam a apalparem o objeto do meu desejo: sua bunda. Vou apertando, abrindo, puxando a tirinha vermelha que está presa entre suas nádegas avantajadas e desço minha mão lentamente em direção ao seu cuzinho cheiroso. Passo a ponta do dedo em torno das suas pregas anais, fazendo movimentos circulares. Ela vai se abrindo e empinando seu rabinho cada vez mais. Ouço seus gemidos de gata no cio. Minha excitação só cresce. Meu pau já salta da cueca mais da metade lambuzando minha barriga com aquele melzinho pré-gozo. Substituo o dedo pelo meu cacete e vou pincelando seu rego , deixando seu buraquinho quente todo melado. A medida que nosso tesão vai aumentando, nossas respirações acelerando e o cuzinho dela piscando de forma que sinto a cabeça do meu pau ficar meio presa quando está bem centalizada. Num desses momentos, a Chris pede pra ser enrabada. Mal começo a fazer pressão com a cabeça do pau na portinha do cu, sinto ela se jogando pra trás, de forma que meu pau desliza inteirinho pra dentro daquele cuzão guloso. Foram 25 cm de rola grossa, dura e preta dentro do cuzinho rosado dela. Pensei em fazer movimentos leves pra saborear aquele cuzinho lentamente mas, Chris estava com outros planos. Do jeito que ela estava deitada ao meu lado de costas, com meu mastro todo enterrado dentro do seu rabo, ela se jogou pra cima de mim, posicionou suas pernas abertas, uma de cada, sentou-se e passou a me cavalgar ferozmente. Eu fui ficando muito louco de desejo. Segurei nos seus quadris e ajudando Chris no sobe e desce em cima da minha rola, anunciei meu gozo. Ela deu um pulo só, afundando sua bundona em cima do meu pau e parou. Gritava para que eu gozasse fundo dentro do seu cu e passou a rebolar deliciosamente e gozou também. Foi uma explosão maravilhosa. Gozamos como a muito não fazíamos. Ela deitou-se sobre mim e relaxou um pouco. Depois, levantamos , fomos tomar um banho delicioso, trocamos carícias e voltamos pra cama. Fizemos um amorzinho tranqüilo, suave, com direito a um oral bem gostoso e dormimos felizes, nos braços um do outro. Obrigado por sua leitura, nota e comentário.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.