"Os mais excitantes contos eróticos"


Histórias Quentes - Capitulo 5


autor: Publicitario45
publicado em: 04/09/17
categoria: hetero
leituras: 1061
ver notas
Fonte: maior > menor


- Bom dia, você é a a esposa do Pedro?

Laurinha estava na calçada com um grupo de amigas quando ouviu uma voz meio rouca e sexy falando seu nome. Era Vanessa, a menina mimada da capital que havia ido morar na sua cidade do interior.

Quando ela se virou, sentiu um onda de choque percorrer seu corpo, sua pele eriçou e involuntariamente mordeu os próprios lábios, sua alcinha umedeceu quase que num passe de mágica.

- Tudo bem? Sou a Vanessa, o Pedro, me convidou para o churrasco.

Só assim Laurinha voltou a si, estava pasma com a beleza de Vanessa, uma loira malhada, alta, olhos azuis, boca carnuda e cheia de tatuagens espalhadas pelo corpo.

Vanessa usava uma boca bico fino, calça de couro legitimo, grudada em seu corpo, uma camiseta branca e tinha nas mãos um capacete, ela era motociclista, tinha cara de rebelde e uma malicia que transbordava no olhar. É claro que ela tinha percebido que Laurinha estava perturbada com a sua presença, ela só não sabia o porque.

Ainda fora de si, encantada ou espantada com a beleza de Vanessa, Laurinha a convidou para entrar, foi caminhando na frente enquanto Vanessa a seguida de perto. A sensação de Laurinha é que ela estava sendo comida com os olhos por Vanessa, e estava. Vanessa tem alma livre, gosta de meninos e meninas, não liga pro tradicional e adora quebrar tabus.

Assim que Pedro a viu foi em sua direção, amigos desde a infância, a ideia dele era apresentar Vanessa a João.

- Primo, primo... vem cá, quero te apresentar uma amiga de infância.

João estava sem camisa, fazia calor naquele dia. Quando ele se aproximou seus olhos brilharam, deu dois beijos na face de Vanessa e começaram os três a conversarem. João prestou atenção em cada centímetro do corpo de Vanessa, na sua forma de se vestir, nas tatuagens e seque reparou que Laurinha os observava de longe, exceto Vanessa, que ao perceber os olhares da esposa do amigo, fez questão de chama-la para se juntar ao grupo.

Meio sem graça, Laurinha se aproximou, ouviu um monte de elogios do marido, seguidos de declarações de amor. Vanessa observava a tudo e João, o amante de Laurinha tentava manter-se calmo.

Durante o churrasco Laurinha corria os olhos nos convidados e quase sempre se via na mira de Vanessa que percebia sua perturbação. Ela se aproximou de Laurinha e começou a jogar conversa fora.

- Adorei a sua casa Laurinha.

- Obrigada.

- Pedro é um cara de sorte, casou com uma das meninas mais bonita da cidade.

- Eu?

- Sim, você! Sempre te achei linda, você é meiga, quieta, educada... o Pedro é sortudo.

- Ele é um homem maravilhoso.

- E o João, o primo dele?

- O que tem ele?

- Mora aqui na sua casa? Tem namorada? Adorei o jeito bronco dele.

- O João veio pra estudar e o Pedro ofereceu a casa dos fundos para morar, mas ele não tem namorada, pelo menos não que eu saiba.

- Ele te contaria se tivesse uma?

Laurinha estranhou a pergunta e mudou de assunto. Pediu licença e foi ao banheiro, trancou a porta e sentiu sua calcinha melada. Vanessa exercia um poder sobre ela, algo inexplicável.
Com os dedos tocou sua xana, sentiu seu grelo duro, fechou os olhos e começou a imagina as duas naquele banheiro. De olhos fechados Laurinha sentiu Vanessa tocar seus lábios, beijar seu pescoço, deslizar as mãos pelo seu corpo. Enquanto isso seus dedos tocavam seu grelo, o mel escorria e quando começou a sentir que iria gozar sozinha no banheiro ouviu uma voz te chamando.

- Laurinha, você está ai?

Era Pedro, seu marido.

Laurinha não pensou duas vezes, abriu a porta e puxou o marido pra dentro. Abriu sua bermuda, pegou sua rola e começou a chupar com vontade.

- Senta ai no vazo Pedro.

Mesmo sem entender Pedro estava gostando da inciativa da esposa. Ela colocou a calcinha minúscula de lado e foi sentando na rola do marido, desce, subiu, rebolou e gozou inúmeras vezes pensando na boca de Vanessa. Assim que o marido disse que também gozaria, Laurinha acelerou os movimentos e os dois gozaram juntos.

Quando saíram do banheiro deram de cara com Vanessa que sorriu maliciosamente para Laurinha. Em seguida, Vanessa entrou no banheiro, viu uma calcinha pequena no cesto e a pegou, sentiu o cheiro e depois a colocou no lugar.

Ao voltar pra festa, Vanessa foi se despedir de Laurinha, João e Pedro que já dava sinais de embriagues. Ao se despedir de João, Vanessa lhe deu dois beijos no rosto, quase nos lábios e em seguida se aproximou de Laurinha que ficou estática.

- Adorei te conhecer. Acho que podemos nos dar muito bem.

Assim que Vanessa se afastou, Laurinha sentiu suas pernas tremerem, uma mistura de tesão, ciúmes e medo.

A festa acabou e todos se foram. Pedro apagou na cama do casal e João foi ajudar Laurinha a arrumar as coisa. Assim que ela entrou no seu quartinho para deixar o aparelho de som, João entrou em seguida, trancou a porta e já foi se despindo. Colocou o pau pra fora e mandou a esposa do seu primo chupar.

Laurinha caiu de boca naquela rola grande e grossa, meteu ate onde dava na sua boca e depois, com a boceta ainda melada de porra pediu para que ele a comesse de quatro.
João meteu o pau de um vez só, sentiu que a xana estava molhada demais – já deu hje né putinha?

Laurinha balançou a cabeça afirmativamente e João começou a socar com força, ela gemia baixinho pra não acordar o marido, fechou os olhos viu Vanessa na sua frente e gozou alucinadamente enquanto sentia a pica de João jorrando porra dentro da sua boceta.

Depois Laurinha ajeitou o vestido, saiu do quarto do amante e foi direto pro banheiro tomar um banho. Seus pensamentos estavam longe, ela não tirava Vanessa da sua cabeça e involuntariamente sentiu seus dedos tocarem sua boceta novamente le levando a outro orgasmo.









ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.