"Os mais excitantes contos eróticos"


O Jantar


autor: Camilinha
publicado em: 05/09/17
categoria: hetero
leituras: 1750
ver notas
Fonte: maior > menor


Depois que Rafa e eu já estávamos morando juntos há algum tempo, houve uma promoção dele no trabalho, o que me deixou extremamente feliz. Naquele dia eu tinha um compromisso no centro no meio da tarde e tirei o resto do dia de folga, fui ao mercado e resolvi fazer um jantarzinho especial pra comemorar a promoção dele.

Cheguei em casa por volta das 16:00, tomei um banho bem gostoso, me depilei todinha e fiquei toda cheirosa, prontinha para o que viria depois. Usei uma calcinha bem enfiadinha e pequena e coloquei o avental de cozinha que sempre uso sem usar mais nada. Me olhei no espelho e achei deliciosa a visão que Rafa teria ao chegar.

Fui pra cozinha e preparei um jantar leve e gostoso, quando estava quase na hora de ele chegar abri nosso vinho favorito pra respirar.

Ele chegou todo animado e perseguiu o cheiro do jantar até a cozinha, onde me encontrou escorada no balcão com as taças de vinho na mão. Fui até ele e beijei sua boca demoradamente, entregando-lhe a taça. Senti sua mão descer pelas minhas costas e apertar minha bunda.

“Parabéns amor!!! Estou muito feliz pela sua promoção! Preparei um jantarzinho com sobremesa e tudo pra gente comemorar!” Disse eu animada.

Ele agradeceu dizendo que ele está faminto, mas que adoraria dar uma beliscadinha em outra coisa antes do jantar, as mãos apertando minha bunda e entrando na calcinha.

Segurei as mãos dele resistindo ao impulso de dar pra ele naquele exato momento, beijei sua boca novamente e disse: “Nada disso, você vai tomar um banho e vamos jantar, depois...” Fui interrompida por um beijo enquanto ele me segurava pelas coxas e me sentava na bancada da pia. Suas mãos apertando minha bunda, puxando o avental para o lado e me deixando completamente sem ação.

Ele mamou meus seios, mordiscando os mamilos e cheirando-os como sempre fazia, depois me beijou de novo e disse: “Tudo bem, é que eu não resisto quando te vejo gostosa desse jeito, tenho vontade de te comer na hora. Mas vou ser um bom menino!”

E lá se foi ele pro banho, me deixando de coração acelerado, doida de tesão. Mas certamente provoquei o efeito que eu queria.

Quando ele voltou, eu já estava com a mesa posta, jantamos e conversamos sobre o dia e a promoção no trabalho enquanto seus olhos percorriam meu corpo quase nu, escondido pelo avental. Dava pra ver nos olhos dele a vontade de me comer.

Depois que terminamos de jantar eu levantei e tirei os pratos, sentei em seu colo, passando a perna por cima dele, ficando montada, beijei sua boca mais uma vez e disse: “Que tal a sobremesa agora? É a melhor parte do jantar!!”

Enquanto falava, desamarrei meu avental e passei a parte que fica em torno do pescoço pro pescoço dele, ficando só de calcinha no colo dele. Caímos em um beijo quente e molhado, nossas línguas dançavam e eu sentia as mãos dele em meu corpo. Sua boca foi descendo pelo meu pescoço e em seguida meus seios, ele mamava e mordia com delicadeza e com tesão ao mesmo tempo.

Passei a rebolar de vagar em seu colo, sentindo aquele pau enorme ocupar os espaços e roçar em mim enquanto endurecia e aquela boca, ah aquela boca nos meus seios me fazia gemer baixinho pra ele enquanto eu puxava seus cabelos pressionando seu rosto contra os seios.

Mais um beijo e saí de cima dele pra pegar a sobremesa. Fui até a geladeira e peguei uma lata de leite condensado e a abri. Tirei a calcinha e joguei no colo dele. Voltei a ficar na frente dele, desta vez toda peladinha e sentei na borda da mesa. Com os pés no joelho dele me empurrei para trás, deitando na mesa de pernas abertas, com a lata de leite condensado na minha frente, escondendo a bucetinha.

“Sua sobremesa favorita!!!” Disse eu com cara de safada.

Ele sorriu safado entendendo a sobremesa que eu preparei e levantou-se removendo o avental e a camisa, esgueirando-se sobre mim e pegando a lata de leite condensado.

Ele derramou o leite condensado sobre minha barriga, deixando escorrer de vagar pela virilha enquanto se livrava do resto de suas roupas. Eu fiquei toda arrepiada ao sentir o toque gelado do doce, escorrendo e chegando ao meu grelinho. Antes que eu pudesse avisá-lo que ia escorrer, ele se aproximou, lambeu minha buceta começando pela entradinha até o grelinho e foi subindo até o ponto onde jogou o leite condensado. Eu gemi alto e me segurei nas bordas da mesa, que lambida gostosa!

Ele sorria enquanto derramava leite condensado, desta vez direto em meu grelinho e em seguida lambia. Suas repetições me faziam gemer alto e me torcer agarrada na mesa, sentindo o gelado e depois o quente daquela língua gostosa. Ele soltou a lata e passou a me chupar como se deve, lambendo cada entradinha dos lábios da minha buceta, massacrar meu grelo com a língua e enfiar a língua na entradinha. Uma chupada deliciosa!

Eu fui gemendo cada vez mais alto, perdendo o controle até gozar na boca dele ali, toda abertinha na mesa da cozinha.

Ele lambia meu melzinho, me sentiu gozando e com mais um sorriso me puxou pelas coxas, deixando minha bunda bem na beirada da mesa. Posicionou minhas pernas apoiadas em seu ombro e começou a roçar a cabeça grossa de seu pau no meu grelinho, o que mais uma vez arrancou gemidos de mim.

Suas mãos acariciavam meus seios, e ele deixava eu chupar seus dedos lambuzados de leite condensado. Então me olhou nos olhos e disse: “Adorei o jantar e essa sobremesa é fantástica. Vou me esbaldar com ela agora!!!”

Seu pau agora roçava na entrada de minha bucetinha molhada e sedenta.

Desta vez quem sorriu safada fui eu dizendo: “Vem meu gostoso! Me come toda, eu sou tua sobremesa, teu prato principal, todinha sua! Vem bem forte vem!!!”

Obediente como um cão, ele enterrou seu pau grosso em minha bucetinha até o fundo, me fazendo gritar de tesão revirando os olhos.

Enquanto seu pau saia para uma segunda estocada eu só consegui dizer: ISSSSSOO! METE GOSTOSO! ME FODE VEM!!!”

Recebi a segunda socada, desta vez com mais força ainda, gemi alto pedindo mais e ele começou a meter de vagar, mas dando ritmo, penetrando até o fundo e saindo quase todo de mim. Suas mãos apertavam meus seios e eu arranhava seus braços pedindo sempre mais.

Rafa então me pediu para virar de costas, queria me comer por trás, do jeitinho que eu gosto.

Desci da mesa, virei de costas para ele e apoiei uma das pernas em cima da mesa, deitando minha cabeça nela sobre os braços e empinando bem a bunda, rebolando de vagar pra ele.

“Assim?” Perguntei com cara de putinha safada.

Ele deu um tapa forte em minha bunda e a apertou com a mão firme depois de bater e disse:

“Isso. Adoro esse teu rabo, quero te ver rebolar pra mim agora minha putinha!”

Enterrou a rola em minha bucetinha mais uma vez, socando em mim em um ritmo gostoso, deixando seu corpo bater forte na minha bunda enquanto eu rebolava.

Nossos gemidos se misturavam e ele metia mais forte e gostoso a cada estocada, eu rebolando e gemendo, pedindo mais. Seu polegar penetrava meu cuzinho, me deixando ainda mais tarada e querendo mais daquele pau a cada segundo.

Rafa conhece bem minhas vontades e sabia que meu cuzinho piscando e apertando seu polegar significava que eu queria dar o rabinho, então tirou seu pau da minha bucetinha e empurrou delicadamente pelo meu cu. Me fazendo gemer satisfeita.

“Uma sobremesa dessas, a gente tem que provar por inteiro, né?” Disse ele enquanto metia aquele mastro no meu rabinho apertado.

Rebolei gostoso sentindo seu pau me penetrar e me enchi ainda mais de tesão. Ele começou a socar gostoso, dando tapas fortes na minha bunda e me segurando pela cintura. Em poucos minutos gozei com seu pau no meu rabinho, meu cu pressionava sua rola a cada estocada e ele ficava cada vez mais louco de tesão e socava ainda mais forte.

“Vem meu gostoso! Goza no meu rabinho vem” Eu pedia rebolando ainda mais naquela pica e gemendo alto enquanto ele socava sem dó. Suas mãos segurando forte na minha cintura.

Então senti os jatos quentes de porra me invadindo, seu pau latejando dentro de mim, o ritmo diminuiu e sua boca beijava minhas costas, suas mãos ainda segurando minha cintura. Uma deliciosa gozada no cuzinho, me deixou toda tarada por mais daquele macho.

Ele tirou seu pau de vagar, e afastou-se pra que eu pudesse descer da mesa, o abracei e nos beijamos novamente. Sentia seu pau ainda pulsando colado na minha virilha e o empurrei pra cadeira onde antes ele estava sentado.

Ele sentou ainda me beijando, sentei em seu colo, roçando a buceta em seu pau, sentindo as veias grossas pulsando, meus seios em seu rosto. Ele beijava e mordia os dois como se fosse a primeira vez que os estivesse vendo.

Lentamente rebolei e deixei que seu pau agora duro novamente entrasse em minha bucetinha mais uma vez e passei a rebolar de vagar, sentindo toda aquela rola dura e grossa me fodendo. Rebolando e gemendo no colo dele, os braços entrelaçados no pescoço dele, sentindo sua boca fenomenal em meus seios e suas mãos me apertando, abusando de mim, tapas na bunda, caricias safadas, puxadas no cabelo.

Fui intensificando o ritmo das reboladas, gemendo cada vez mais alto e pedindo pra ele me foder gostoso.

Gozei novamente em seu colo, perdendo as forças pra rebolar e cedendo aos espasmos involuntários do meu corpo. Ele me abraçou, me levantou segurando pelas coxas sem tirar o pau de mim e me sentou na bancada da pia, onde continuou me comendo forte e gostoso como antes, me fazendo gemer algo agarrada ao pescoço dele.

Sua boca enfiada em meus seios e aquele pau delicioso me fodendo ainda me fizeram gozar mais uma vez, amolecendo completamente meu corpo.

No final deixei ele voltar pra sua cadeira e o chupei de vagar, saboreando aquele pau delicioso até ele gozar quente e abundante em meu rosto. Continuei lambendo seu pau até deixar todo limpinho e ele limpou meu rosto com um guardanapo.

Depois disso, fomos tomar um demorado banho de banheira, agarradinhos e apaixonados, ele lavou a louça toda do jantar e adormecemos no sofá vendo TV.

Espero que gostem. Aos poucos estou voltando pra cá quando tenho um tempinho. Escrever e relembrar esse dia me deixou louquinha de tesão.

Beijos e lambidas da Camilinha!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.