"Os mais excitantes contos eróticos"


Sexta-feira a noite


autor: Srtak
publicado em: 10/09/17
categoria: hetero
leituras: 1568
ver notas
Fonte: maior > menor


O que esperar de uma sexta-feira a noite? No meu caso, e naquela sexta, nada. Meu namorado estava viajando a trabalho e eu estava cansada demais pra sair... Dia massante. Assim que cheguei em casa já fui logo tirando a roupa, fui para o banheiro tomar um banho relaxante. Nada mais delicioso que a sensação da água quente escorrendo pelo corpo, a espuma cremosa do sabonete acariciando a pele húmida, e o enxágue, a água tocando meus seios deixando-os intumescidos, os pelos arrepiados. Passei um óleo cheiroso em todo meu corpo, massageie-me, vesti meu robe de seda e fui para a varanda tomar um pouco de ar fresco e fumar minha dose diária de veneno. Eu preciso parar com esse vício.
Acendi meu cigarro, e encostei na sacada para olhar a cara da lua. Mas confesso que a visão que tive foi melhor que a lua cheia no céu. Me deparo com uma cena esplêndida, o casal do prédio em frente fazendo amor. E eu como não sou boba prontamente entrei apaguei a luz para que eles não percebessem a minha presença e acabassem com o show.
Ele beijava ela com tanto desejo, tocava-lhe o corpo com tanta urgência que parecia que ia sair faíscas dos dois. Ele então deitou-a no chão e começou a beijar seus seios, mordisca-los, deixando-a enlouquecida. Quando ele desce seu rosto ao encontro da boceta dela, nossa que cena linda. Senti-me encharcar entre as pernas imaginando-me no lugar dela.
Ele lambia, chupava, enfiava os dedos na boceta dela e ela se contorcia todo de tesão. Deu para perceber quando ela chegou ao ápice e gozou.

Acho que a chama do meu cigarro denunciou a minha presença naquele momento, mas acho que o casal gostou da plateia, pois continuaram a se amar. Ela ajoelhou-se e começou a chupar o pau dele, abocanhou com vontade, lambia, chupava, se deliciava e sempre olhava para a minha sacada. Essa situação já estava me deixando louca, não resisti e comecei a acariciar os meus seios, que nesse momento já estava tesos. Ela continuou a chupá-lo com vontade, desceu a língua para as bolas dele e as abocanhou, enquanto chupava ia masturbando-o. Então quando parecia que ele ia gozar, ela parou, deitou ele no chão e colocou a boceta na cara dele fazendo-o chupa-la. Ela escorregou o corpo e foi com a boceta de encontro ao pau dele. Ver aquela cena toda, não resisti, comecei a acariciar minha boceta, seguindo o ritmo das cavalgadas dela, meu corpo explodia de tesão, uma onda de calor invadia minha pele e o frio que fazia na sacada me fazia arrepiar. Que sensação gostosa.... Ela cavalgava como uma verdadeira putinha sedenta por pau. Eu já me imaginava junto com eles naquele furacão de prazer. Ele levantou , ela ficou de joelhos e então começou a masturba- lo com vigor até que ele explodiu seu gozo em todo rosto e seios dela. Eu não aguentei e gozei também... Senti meu corpo toda relaxar, que delicia. Dava para ver a cara de satisfação dos dois. Então o inesperado aconteceu, ela acenou para mim. Fiquei um pouco sem graça, mais que se dane eu também gozei. Eles foram para outro cômodo do apartamento, provavelmente continuar o que começaram e eu deitei-me para dormir. A proposito, que sexta-feira espetácular.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.