"Os mais excitantes contos eróticos"


DANADINHA E O TITIO


autor: Danadinha16
publicado em: 11/09/17
categoria: hetero
leituras: 4098
ver notas
Fonte: maior > menor


Como contei em contos anteriores, eu tenho um tio que é dono de um boteco. Eu nunca havia percebido o meu tio como um homem em potencial, mas não por ele ser feio e sim por minha falta de observação e interesse. Ele é o irmão mais velho de minha mãe, Julio é o seu nome. Julio é um homem, que hoje tem uns 55 anos, mas que tem um corpo ok. Quando os fatos que irei contar ocorreram, eu tinha 15 anos e ele estava entre 48 e 49.

Eu estava passando o feriado na casa desse meu tio e acabei transando com dois fregueses do boteco dele. A última transa foi com um negão que me deixou desmaiada.

Após acordar no chão do boteco, levantei e ajudei meu tio a fechar a loja. Passei a observar inconscientemente os movimentos que ele fazia, os desenhos que se formavam assim que ele fazia força pra pegar uma caixa ou fechar uma porta. Acabei percebendo que ele também estava me olhando diferente e quando o questionei com o olhar, ele inventou que estava preocupado com meu repentino desmaio.

Chegamos em casa. Ele havia preparado um arroz de carreteiro pra nosso almoço. Júlio tem dois filhos, já foi casado, mas hoje mora sozinho em um pequeno apartamento duas casas depois do boteco. Lembro de ouvir minha mãe falando sobre como ele era garanhão e vivia cheio de mulher correndo atrás dele. Talvez por isso ele esteja separado. Comecei a divagar sobre ele e sobre aquela manhã louca, cheia de sexo e transas. Isso foi ascendendo meu corpo.

- Carolina, vou subir pra tomar um banho. Coloquei a comida no micro!

Esperei ouvir o som do chuveiro e então fui até a sala. Sentei em frente a televisão, peguei o controle e procurei algum canal de vídeos pornô. As pernas bem abertas, uma das minhas mãos sobre meu monte e então encontrei. Ele tinha uns cinco canais privê assinados. Claro, um cara sozinho não poderia não ter um monte de pornô em casa. Coloquei um pra rodar. E então comecei a me tocar. Foquei toda a minha atenção para a siririca e não percebi meu tio chegar.

- Carol?!

Fiquei vermelha. Completamente envergonhada, num átimo fechei minhas pernas e cruzei meus braços. O vídeo continuou rodando e a mulher gemendo dentro da televisão. Julio me encarou sem esboçar expressão nenhuma por alguns segundos. Ainda em silêncio, foi até meu lado, pegou o controle e desligou a televisão.

- Deixa eu sentar do teu lado... - Me afastei e abri espaço pra que ele sentasse.
Ele sentou e continuou... - Eu acho que você está precisando de um pai. Você está na fase de entender que algumas coisas não devem ser feitas de formas impensadas, com qualquer pessoa... hmm... eu não ia falar, mas eu vi você e o José...

Meu deus! Ele me viu cavalgando! Eu quero fugir! Me movimentei pra levantar e ele pegou meu braço.

- Senta! Eu estou me colocando no lugar de teu pai! Fazendo o que o pai de uma garota linda, com esse corpo gostoso... err... realmente, você cresceu hein...

- Você vai contar pra minha mãe? - Perguntei, percebendo que havia uma opção pairando sob nós. Seu olhar me fez enlouquecer. Ele estava morrendo de tesão por sua sobrinha. Aquela menininha que ele havia pego no colo e ensinado a andar de bicicleta. Eu que já estava com tesão, comecei a jogar a situação ao meu favor.

Ele se levantou e parou de frente pra mim. Me olhando de cima e eu numa posição bastante inferiorizada.

- Você não precisa ver vídeos, ou sair transando com qualquer um por ai... Lembra que eu te ensinei várias coisas nessa vida? - Disse ao colocar suas mãos em meus ombros.

- O que o titio está querendo dizer com isso? - Respondi num tom safado.
Ele nem precisou dizer o que queria. Sua pica cresceu quando nossas peles se tocaram.

Seguimos para seu quarto. Ele abraçado por trás de mim, me falando coisas que me deixaram enlouquecida.

- Vou te comer todinha! Você vai ser minha putinha! Só minha!

Entramos no quarto. Me joguei de barriga pra cima na cama. Tirei minha calcinha e ele tirou sua roupa inteira. Eu estremeci quando vi aquele pau. Era rosinha e com uma cabeça bem lisinha. Ele veio em minha direção, pegou meus tornozelos e me puxou contra ele. Minha bunda bateu nas suas coxas. Seu pau estava duríssimo e então só senti suas bolas baterem em minhas nádegas. Eu deitada passando minhas mãos em minha barriguinha, dando risadinhas safadas e agudas. Júlio pegou sua pica e começou a roçar sua cabeça na minha xaninha. Roçava, roçava e batia de leve. Desci minha mão até meu clitóris, brinquei com ele. Titio me encarou e sorriu. Um sorriso de quem estava esperando por isso há bastante tempo.

- Carol! Tenho que confessar que sempre quis te ter assim. Desde que vi você se tornando uma gostosinha. - Disse ao acariciar minha perna.

- Então realiza o teu desejo! Me come com força... me faz gemer feito uma louca! Me fode titio!

Essas palavras parecem ter acionado um ogro dentro dele. Eu nem terminei a frase e ele já estava enfiando... no começo deslizou vagarosamente, mas em seguida já estava socando com tudo. Pegamos um ritmo delicioso!

- AAAAAAAAAAAAAA TITIO! ME FODE! ME COME! AAAAAAAAAAAAAAAA ME FAZ DE TUA PUTA!! ME COME VAI! SEU VELHO TARADO! SEU MERDA!
- QUEM É VELHO???! HEIN? - Respondeu titio, enfiando com muita força.

Ele socou assim por bastante tempo. Eu já estava quase sem sentir minha xana, quando ele pegou minhas pernas e as levantou e fechou. Eu não aguentei e comecei a esporrar.

- AAAAAH! SUA DANADA! TÁ GOZANDO NO PAU DO TIO! ESTOU TODO BABADO AGORA! Vem - Disse agarrando meu cabelo e tirando sua rola de dentro de mim! - QUERO BABAR VOCÊ TAMBÉM! ME CHUPA CADELA!

Abri a boca pra gemer e ele enfiou sua pica em mim. Estava uma delicia! Toda molhada de mim. Provei do meu gostinho e do dele! Julio enfiou até o talo e então manteve ali. Eu sufocando e ele começou a bombar!

- Vou te fazer engolir tudo! VAIII! AAAAAAAAAAAAAHRRRRRRRRRR! AH TÔ GOZANDO! SAFADA! GOZA! AAAAAAAAAA MINHA PUTINHA! MINHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Continua...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.