"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Foi uma homenagem...


autor: carlosruzisca
publicado em: 15/09/17
categoria: aventura
leituras: 817
ver notas
Fonte: maior > menor


Cheguei em casa depois de um dia cansativo, precisando muito de um banho, como sabia que ela demoraria ainda algum tempo, resolvi tomar um banho, e fui, sentindo a agua morna escorrendo pelo corpo, estava imaginando o quanto gostoso será reve-la, quase 15 dias longe, estava ficando louco, pensando assim, a excitação foi inevitavel, afinal, uma mulher bonita como ela não é para qualquer um, tive o prazer de conhecer aquela mulher bonita e de sorriso facil, algum tempo atras, um bom papo, uma excelente companhia, fui despertado desse sonho com o barulho da porta do box se abrindo, ela enrolada numa toalha me fitava com olhar de desejo, perguntou se havia espaço para ela dentro do box e já foi tirando a toalha e aparecendo um conjunto de calcinha e sutiã brancos, que contrastava com sua linda cor morena, já nos agarramos num beijo ardente, com cheiro de tesão, com cumplicidade nas intenções, a agua molhou o sutiã e fez aparecer dois lindos biquinhos pedindo para serem chupados, mordidos, apertados, tirei o sutiã e comecei a beijar, morder seus seios, enquanto minhas mãos alisavam seu corpo, que molhado só aumentava o tesão de ambos, apertava a bunda dele de encontro ao meu corpo, meu pau duro batendo em seu corpo aumentava ainda mais o tesão, ela me punhetava, nossos gemidos ecoavam no banheiro, se perdendo pela casa. Arranquei a calcinha com empolgação, passei os dedos bem de leve em seu grelo, ela estremeceu e mordendo meu ombro gritou de tesão quando o dedo entrou sentindo o calor gostoso de sua buceta meladinha pelo mel tesudo e adocicado que brotava, encostei-a na parede abri as pernas dela e procurei seu grelo com a lingua, alisando a bunda já procurava aquele buraquinho sedento que tanto adoro, ela adora a sensação de dominação, de submissão, saber que o homem esta tomando conta dela por inteiro, agora ela tinha além de dois dedos no cu, também enfiava mais dois na buceta, e não parava de chupar seu tesudo grelinho. Senti o primeiro gozo em minha lingua, ela gritava palavras sem sentido, me xingava, se debatia, me agarrou pelos cabelos e segurou minha cabeça para que não parasse de chupar, assim, ficamos por mais bons e gostosos minutos, até que ela me fez levantar. Subi beijando e lambendo cada centimetro de seu delicioso corpo, até chegar em sua boca, ao encaixar o pau ela prendeu a respiração, sentindo a cabeça entrando, deu uma mexida para encaixar e facilitar ainda mais a entrada, aos poucos e sentindo um calor gostoso, ela pediu para enfiar tudo e rapido, estava doida de saudade também, cada vez mais rapido, socava sentindo o prazer tomando conta de nosso corpo, sentindo suas unhas marcando minhas costas, ela estremeceu, um gemido forte anunciou o gozo gostoso que se aproximava, ela havia gozado pela terceira vez. Fomos para a cama, deitados trocamos beijos ardentes e apaixonados, apertava seus seios com força, que provocavam um delicioso desconforto nela, que em momento algum queria ou pediu que parasse de fazer aquilo.  Ela me virou e deitou em cima de mim, queria mais, precisava de mais, dando tapas em sua bunda, estimulava ainda mais e ela me retribuia, escorrendo seu delicioso mel pelo meu corpo, me beijando, descendo pelo pescoço, mordiscando meus mamilos, até ganhar meu pau, onde lambia as bolas e beijava todo o resto, batendo uma punheta engoliu com vontade, com voracidade, enquanto eu dedava seu buraquinho, que ela rebolando, implorava para que eu não parasse de fazer aquilo. Não queria parar de me chupar, quando eu falei que estava para gozar, ela exigiu que fosse na boca, relaxei e o gozo saiu em jatos fortes que alguns ela engoliu alguns, outros foram para o rosto, escorrendo pelos seios, que mesmo com aquela cara safada que estava naquele momento, não escondeu a beleza peculiar e particular, deitamos para descansar e conversamos um pouco, levantei para pegar umas cervejas. Deitados conversavamos sobre o nosso dia, e o quanto foi gostoso estarmos ali juntos, ela de costas se esfregando em minhas pernas, já estava dando sinais que a vontade estava voltando. O calor de seu corpo é provocante, leves beijos em suas costas, fui descendo, ela ficou de 4, mordendo suas nadegas, dava tapas que faziam o corpo arrepiar, ela tratou de abrir com as duas mãos, apareceu um botãozinho lindo que piscava pedindo meus beijos, enfiava a lingua com vigor, ela urrando de prazer não parava de se mexer, seu corpo tomado por ondas de choques, ela já estava transpirando quando encostei o primeiro dedo e forcei, ela olhou para trás e sorriu quando sentiu o segundo entrando, entre beijos, sorrisos e carinhos, ela implorou para ser currada, fodida da melhor forma possivel, pois ela queria gozar plenamente naquele dia, ao sentir a cabeça entrando, ela se calou, a expressão de dor e desespero começou a transparecer, mas, ao sentir que a cabeça já havia entrado, ela empurrou a bunda para trás e engoliu de uma só vez o pau que estava proporcionando o prazer e a alegria, rebolando gostoso, gozou mais uma vez, senti quando ela contraia o anelzinho, mordendo meu pau, continuei martelando, ela implorava para que eu judiasse ainda mais dela, foi quando eu senti o meu corpo tremer, relaxei e gozei, fazendo escorrer pelas pernas, para o colchão e todo o resto, exaustos e aos beijos, deitamos e verificamos que já era muito tarde, havia passado da meia-noite precisavamos dormir, quando acordamos o tesão, a energia e a vontade já haviam voltados, mas essa história talvez em outro momento.

Beijos para ela!!!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.