"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Boquinha gulosa


autor: Cads21
publicado em: 04/10/17
categoria: hetero
leituras: 524
ver notas
Fonte: maior > menor





Outra vez, sou convidado para entrar. Tive notícias de algumas reformas pelos cômodos da casa. Um a um, ela foi me mostrando. Ela mudará muito nos últimos anos. Seu cabelo mais curto era contratado pelo preto na sua maioria e rachadas de luzes externas. Seu rosto estava mais fino, seu corpo estava mais magro, a boca parecia de uma adolescente.
Vi pintura nova, molduras no teto por toda a casa: quartos, cozinha, área de serviço, corredor, banheiro e sala. Assustei quando fui abraçado por trás e suas mãos seguraram meu pau e me perguntou se ele estava cheio de leite para ela tomar. Um tesão tomou conta de mim enquanto ela abaixava minha calça, em seguida a cueca e expôs meu peito desabotoando minha camisa.
Ainda por trás, ela pegou meu pau e o masturbava gostoso com uma das mãos e a outra apertava meus mamilos alternadamente. Meu pau ficou mais rígido em sua mão e sem solta-lo, ela se posicionou diante de mim, beilou-me e se ajoelhou, introduzindo-o na sua boca. Arrepiei.
Seus lábios e língua estavam molhados, ela sugava e lá dentro, lambia minha cabeça latejante. Sua a cabeça seguia o movimento da masturbação, meu pau entrava e saía num vai e vem frenético.
Soltando meu pau mas ainda mantendo-o na boca, tirou meus sapatos, calça e cueca e me sentou no sofá sem largar meu. Suas mãos deixavam meu pau bem esticado puxando a pele do prepúcio até ao saco e sua boca masturbava-me gostoso. Sentia ele todo babado dentro dela. Estava muito excitado é um tesão que não resisti em segurar seu rosto e acompanhar aquele vai e vem gostoso. Percebendo o quanto estava com o desejo de gozar à flor da pele, a safada segurou meu pau com os lábios, o resto dele estava todo babado e sua língua lambia só a pontinha. Puxei sua cabeça e lhe dei um beijo gostoso para sentir o gosto de meu pau na sua boca. Sem perder muito tempo, reaconduzi para minha pica e agora com as palmas das mãos tampando suas orelhas e os dedos segurando sua nuca, aumentamos a velocidade do vai e vem daquela chupada gostosa. Ela deixava ele ir até ao fundo de sua boca, engasgava e na volta, deixava uma porção de saliva escorrer pelo meu pau, suas mãos faziam o resto do serviço lambuzando minha virilha, saco e meu cú.
A mulher era muito puta, queria me foder com o dedo lambuzado. Estava tudo tão gostoso que deixei ela brincar é ver até onde ela iria enquanto fudia sua boca. Não deuma outra, seu dedinho entrou dentro de mim e meu cupiscava o envolvendo-o, então, na mesma velocidade de sua boca, ela começou um vai e vem com seu dedo, segurei sua cabeça com mais força, já estava soltando grunhidos de prazer, meu corpo estremeceu, começaram os espasmos, segurei até onde podia, lembro de ter tido: não pára. Gozei. Ela engasgou mas não deixei que ela o tirasse da boca até ter certeza que minha porra saira e aninhá-la toda em sua boca. Seus olhos encheram de lágrimas enquanto vinha a ânsia de vômito. De sua boca escorria saliva misturada com porra, era demais. Deixei sua cabeça livre mas ela não me soltou, foi sugando tudo aquilo de volta e engoliu. Puxei sua cabeça e beijei sua boca. Se não estivesse com o pau molinho, deixaria ela sentar gostoso nele mas estava exausto. Levantei, vesti minha roupa, fomos até ao portão, temos um selinho, despedimos, entrei no carro e parti. Fiquei o resto do dia lembrando daquela boquinha gulosa.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.