"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Eu e o Professor de ED Física


autor: LilianeCristina
publicado em: 07/10/17
categoria: hetero
leituras: 1806
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá me chamo Lili e a história que irei contar agora aconteceu quando eu ainda estava no ensino médio, mas antes deixe-me dizer a vocês como eu sou. Tenho 1,69 de altura, 55kg olho castanho claro, cabelos castanhos escuros, lisos e longos. Malho para deixar tudo durinho e no lugar, tenho seios médios e bumbum empinadinho. Agora vamos a história.

Perdi minha virgindade com meu primeiro namorado e não foi uma boa experiencia, mas desse novinha sempre fui muito fogosa e me toquei muito na adolescência. Por esse motivo queria experimentar coisas novas e picantes com meu namorado, mas ele infelizmente não acompanhava meu ritmo, por esse motivo estávamos nos desentendendo.

Por outro lado, havia meu professor de ED. Física que sempre me tratava como uma princesa, era super atencioso e educado comigo. Obviamente eu sabia o porque ele era tão interessado assim e mim, mas eu não me importava, confesso que até gostava e as vezes dava uma provocadinha nele.

Na semana em que esse caso aconteceu eu e meu namorado estávamos nos desentendendo, e resolvemos dar um tempo para esfriar a cabeça e repensar a relação. Porém para mim esse tempo serviu para eu me divertir muito e fazer coisas novas que ainda não havia feito. Então sai com minhas amigas beijei muito na boca na balada, mas o mais importante ainda não havia feito, queria experimentar sexo com outro cara, um homem novo que me fizesse sentir coisas novas. Já havia me tocado algumas vezes pensando no meu professor, mas isso não estava me satisfazendo de verdade, então resolvi agir.

Fui para a aula coma intenção de provocar intensamente, meu professor. Acordei tomei um banho passei um perfume e fui. Os dois primeiros horários passaram arrastados e eu mega ansiosa para começar a agir, podia sentir minha bucetinha melando de tesão, a espera me excitava cada vez mais e eu já estava em outro mundo naquele momento.

Quando o sinal finalmente tocou indicando a hora da aula de educação física eu fui correndo para o vestiário me preparar. Tirei o uniforme normal de aulas e coloquei o uniforme de educação física. Nesse dia propositalmente coloquei o short de ginastica e a camiseta regata, e fui para a quadra. Lá estava ele, lindo como sempre, corpo malhado e negro cabeça rasada um sorriso perfeitamente branco.

Quando cheguei reparei o olhar dele para mim, me devorando com os olhos. Sorri para ele e o cumprimentei, ele sorriu de volta e começou a passar as instruções para a turma. As aulas eram sempre as mesmas coisas de sempre, meninos jogando futebol, e as meninas vôlei, os nerd jogando xadrez e ele só observando. Notei ele olhando minha bunda jogando vôlei e comecei a provocar, inclinando mais meu corpo na hora do saque dando ele uma visão perfeita do meu rabo. Ele chegava a ficar hipnotizado me observando e aquilo me deixava cada vez mais molhada imaginando ele me comendo.

Quase no fim da aula já estava encharcada só de imaginar ele comigo e louca para tornar aquilo realidade, foi então que tive uma ideia. Disse a ele que queria jogar damas, então ele disse que o tabuleiro estava no quartinho e que a aula estava acabando. Então pedi por favor para pegar porque eu queria muito jogar damas, ele sensibilizado comigo disse que iria buscar. Eu rapidamente disse que iria com ele.

O quartinho era apertado, devia ter 3x3 e era a conta de guardar os materiais da aula de Educação física. Ele entrou lá e foi procurar o tal tabuleiro de damas, e eu entrei logo atrás e fechei a porta, ele me olhou me encarando de cima a baixo. Eu o encarei por alguns segundos e sorri, logo em seguida comecei a tirar minha camiseta, e ele segurou meu braço e disse:

- Para.

Porque? – Respondi.

Eu não posso fazer isso e você sabe – ele disse.

Você não está fazendo nada – respondi, e tirei totalmente a camiseta. Ele ficou encarando meus seios fixamente e eu desabotoei o sutiã. Meus seios ficaram livre na frente dele ele continuava olhando fixamente para eles. Peguei a mão dele e levei até meus seios, ele segurou, mas não fez mais nada por alguns segundos, e então me atacou. Me pressionou na parede beijando meu pescoço descendo e sugando meus seios, mamou neles como se a vida dele dependesse disso. Fui sentindo ele me chupar e o tesão me consumia, minhas pernas tremiam de prazer e eu suspirava a cada sugada nos seios. A mão grande dele foi descendo até o meio das minhas pernas, entrando nos meus shorts. Senti o dedo dele me penetrar e gemi, ele foi me fodendo com os dedos e eu gemia no seu ouvido, ele me virou de costas e abaixou meu short tirou o pau para fora e meteu. Não tive tempo de ver o pau dele, só senti entrar. Ele me fodia com pressa afinal não tínhamos muito tempo. Ele metia com força sem dó e eu me contorcia de desejo tesão e dor pelas estocadas dele. Eu podia sentir ele no fundo de mim. Pude senti ele tremer quando estava prestes a gozar. Então ele tirou o pau de mim e encheu minha bunda com porra. Eu me senti muito bem ao ver que tinha feito meu Prof. gozar, mas infelizmente era arriscado continuar ali então tivemos que sair. Depois tive outra transa com ele num lugar mais calmo e pude gozar também. Mas isso é outra história









ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.