"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Ela pirou, o corno só olhou...


autor: escritor88
publicado em: 08/10/17
categoria: grupal
leituras: 1963
ver notas
Fonte: maior > menor







Na empresa Maria era uma jovem respeitável; 32 anos, casada, mãe de um garotinho; corpo malhado, cabelos longos, pretos com fios amarelados; olhos pretos penetrantes, pele branquissima e suave, bem tratada. Ela sempre cheirosa, atenciosa, sorridente. O marido, velho, gordo, ranzinza.
Trabalhávamos juntos há dois anos, um amigo convidou a todos para um churrasco em seu rancho, no interior de São Paulo. Lugar lindo e quente muito quente.
As mulheres de biquinis e roupas curtas, os homens comendo com os olhos a todas de forma discreta.
Passamos um sábado com aproximadamente 20 pessoas, chegando a noite alguns começaram a ir embora. Ficamos eu, o dono do rancho, dois rapazes que estavam de carona comigo, Maria e seu velhinho chato.
Conversa vai, conversa vem, o velho queria ser o melhor em tudo, tudo sabia, tudo havia feito. Com bebidas na cabeça alguns começaram a falar "besteiras"; Maria ria.
Testando a situação fiz a seguinte proposta, competição de quem tinha o maior pau e Maria seria a jurada. O velho pirou, me xingou de louco; comecei a zoa-lo, tinha medo de mostrar sua piquinha cansada.
Maria ria cada vez mais.
Aquilo me excitava, e não só a mim, meio que trocando olhares sem falar nada eu e o dono do rancho ficamos em pé ao lado de Maria e tiramos nossa roupa; Maria arregalou os olhos e disse, maridão você perdeu! E ria.
O velho sem reação só notou os garotos ficando ao lado dela com os paus de fora. Nos masturbavamos, e falávamos o quanto era gostosa e precisava de pau de verdade.
Ela ria... começamos a tocar, beijar e tirar a sua roupa; aos poucos foi se soltando pegando nos paus, aboncanhando.
Pegamos ela no colo e levamos para o quarto, o marido só acompanhou; enquanto mamava um pau alguém chupava seus seios, alguém chupava sua vagina.
Até que começamos a meter em sua boceta, frango assado, ela cavalgando...
O maridão então falou: alguém mete logo no cu.
Foi logo correspondido.
Ela gozou muito, caia exausta; mas não demos trégua sempre masturbando e chupando pescoço...
Depois de muito tempo, seu corpo levava marcas de nossa foda e cheiro de porra por toda parte.
Não trabalhamos mais no mesmo lugar, mas ainda temos contato e estamos criando um clube de swing e gangbang em Santa Fé do Sul>



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.