"Os mais excitantes contos eróticos"


meu amigo e minha mulher


autor: Katita
publicado em: 06/12/17
categoria: traição
leituras: 2162
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá me chamo Juca e vou contar pra vocês como descobri que meu melhor amigo estava me fazendo de corno com minha esposa. Era sempre assim toda a vez que eu e a Isabel brigávamos eu ia pedir conselhos ao Sérgio meu amigo de infância, e ele aconselhava sempre a mesma coisa.

----- Da espaço pra ela, não fica muito em cima deixa a poeira baixar um pouco primeiro.

E eu inocente fazia isso mesmo até o dia em que saindo pró trabalho dirigi dois quarteirões e notei que havia esquecido uma pasta em casa, como estava perto ainda voltei pra buscar, quando cheguei perto da minha casa vi o carro do Sérgio parado lá em frente devia ter ido me procurar pensei, mas me enganei ele estava mesmo atrás da Isa.

Entrei em casa sem fazer barulho ouvi uma conversa vindo da sala, me escondi no canto da porta e fiquei espiando.

----- Nossa de novo vocês brigaram?...

----- Sim. Outra vez tô começando a achar que não dá mais pra gente continuar.

---- Espera calma, me conta o que ouve.

Ele sabia o que havia acontecido pois eu já tinha contado, ouvi, minha esposa contar seu ponto de vista pra ele aos prantos, quando terminou de falar, ele muito prestativo lhe enchugou as lágrimas dela e disse:

----- Não fica assim não, sei de uma coisa que vai te fazer se sentir melhor olha só...

Sérgio desabotoou o a calça abriu o zíper e sem se levantar do sofá puxou seu pau pra fora, mostrando ele duro pra ela, meu coração disparou não acreditei no que estava vendo, minha vontade era invadir aquela sala naquele momento mesmo e encher a cara daquele safado de porrada mas decidi esperar pra ver a reação dela, Isabel não pareceu surpresa olhou pro pênis dele ereto ali do lado dela como se fosse a coisa mais natural do mundo.

---- Anda faz um carinho. - disse ele pegando a mãozinha dela e pondo em cima do seu cacetão.

---- Então o que você acha? Acha que devo me separar?... - perguntou ela começando a bater uma punheta pra ele.

---- Não sei, acho que devia pensar melhor primeiro. - disse ela agarrando os calos dela e puxando sua cabeça pra baixo, levando até o seu colo.

---- Mas a gente tá brigando de mais...

Foi a última coisa que Isabel conseguiu dizer antes de ficar com a boquinha ocupada, o safado pois minha esposinha pra mamar, segurou a cabeça dela e foi guiando os movimentos pra cima e pra baixo sem deixar ela escapar.

---- Acho que não se vocês se separarem agora... Isso gostosa chupa!... Acho que os dois vão sofrer, tenta mais um pouco quem sabe as brigas diminuem.... Isso engole! Engole ele inteiro, assim ó.

Ele forçou a cabeça dela pra baixo de um jeito que a Isa colou a boca no seu saco ficando com o cacete todo enfiado até a garganta, minha esposinha até engasgou com a piroca.

---- De novo vai! Assim , boa menina.

Ele deu mais umas três socadas até o talo na boquinha dela, quando a soltou estava até sem ar.

----- Vamos lá pró quarto.

Meu coração disparou quando ouvi aquilo, ele queria levar ela pró quarto pro meu quarto eu não queria acreditar no que estava havendo, Isabel levantou e toda obediente foi na frente dele o levando até o quarto, eu esperei eles subirem a escada e fui atrás, estava tão nervoso, queria matar aqueles dois, quando cheguei na porta do quarto que eles deixaram aberta afinal não havia ninguém em casa, fiquei de novo no canto da porta espiando sem ser visto, assisti Sérgio despindo minha esposinha peça a peça, tirou sua blusinha, seu sutiã, seu shortinho, e por último sua calcinha, deixando Isabel peladinha, minha esposinha subiu na cama, deitou e ficou esperando ele, Sérgio terminou de tirar as calças, arrancou a camiseta e foi pra cima dela, com aquela jeba balançando, era pauzudo meu amigo tinha que admitir seu pau era bem maior que o meu.

Sem falar nada meu amigo atacou minha mulher como uma fera, e Isa toda indefesa abriu as pernas pra ele arreganhando a bucetinha, Sérgio segurou no pau e apontou na sua rachinha, pubxelou ela umas duas ou três vezes e sem aguentar mais pois logo tudo pra dentro.

---- Ahh!... - gemeu Isa com o pau todo enfiado.

---- Delícia de buceta...

Sérgio pegou ela de jeito e meteu sem dó tirava e metia o pau todinho até o talo, Isabel se abraçou no corpo dele e deixou bombar.

----- Ahh! Ahiii! Ahuu! - ela gemia sem parar.

E foi então que algo aconteceu, vela daquele jeito, levando pica, e gemendo de prazer me deixou excitado até a raiva passou.

---- Isso cachorra deixa eu ver essa buceta.

Disse ele puxabdo o pau pra fora, Isa arreganhou sua grutinha toda melada pra ele ver já estava começando a ficar aberta.

---- Quer mais pau né cadela.

Isa fez que sim com a cabeça, e ele apontou de novo na sua rachinha e num empurrão pois tudo pra dentro.

---- Ahh! - gemeu ela.

Fiquei de pau duro assistindo por uns vinte minutos, minha esposa sofrer em baixo dele na cama, a vi se contorcer toda sabia que estava gozando, ele deu mais duas enfiadas com toda força e deixou dentro na última e esperou ela terminar de gozar, Isabel tremia de prazer, teve até um espasmo quando ele puxou a puxa de dentro dela.

-----Deixa eu ver! - disse ele

Isabel arreganhou as pernas mostrando a bucetinha toda arrombada melada de gozo, a racha aberta brilhando toda molhada escorrendo seu melzinho pra fora.

----- Coisa linda, mas ainda não terminei com você não, vamos vira o cuzinho .

Mais uma vez eu me surpreendi pois pra mim a Isa nunca dava atrás e agora estava virando pro Sergio comer seu cu , até empinou o rabinho pra ele meter.

----- Adoro seu cuzinho... Todo fechadinho.

Ele falou enquanto cuspia na mão e passava no buraquinho dela pra lubrificar. Sérgio foi preparando ela laos poucos meteu um dedo depois dois e girou, alargando a cudela, que já mordia o travesseiro pra aguentar.

----- Você quer meu pau aqui no seu cuzinho?

---- Quero...

---- Então pede, pede que eu te dou.- disse ele segurando o pau e pincelando o buraquinho dela com a cabeça do seu mastro.

---- Vai mete! Mete esse pau gostoso em mim.

---- Onde você quer que eu meta meu pau? Diz, quero ouvir você dizer.

---- Mete no meu cuzinho, come ele come.

Isabel estava muito excitada e aquele tesão todo da minha princesa me deixou ainda mais louco já não consegui me segurar tirei meu pau pra fora e comecei a me masturbar assistindo meu amigo começar a comer o cuzinho da minha esposa, Sérgio afundou o pau com gosto no buraquinho dela alargando todas ás pregiinhas dela coitada via sua carinha de dor, a essa altura também já não me importava queria mais é vermelha sofrer mesmo pra aprender a não me trair, ele começou de vagar no vai e vem ela abraçou o travesseiro e aguentou firme, seu cuzinho foi molestado judiado e logo estava arrombadinha atrás também, o pau já nem fazia esforço pra entrar deslisava pra dentro dela com facilidade e Sérgio foi alimentando o ritmo.

----- Ahhh... Hum... Uiii...- ela gemia a cada enfiada no seu cuzinho.

Percebi que o Sérgio estava quase gozando ele segurou ela pelos cabelos e puxou pra trás enquanto bombava com mais força seu corpo estalava batendo no dela coxa com coxa minha esposinha tremia toda com o impacto mas levava sem reclamar só gemendo muito, Sérgio arrancou o pau do cuzinho já esguichando e gozou tudo no rabo dela melando sua bunda toda com três fartos esguichos de leitura bem quente. Minha esposa toda fudida na frente e atrás levantou e foi para o nosso banheiro pra se lavar enquanto Sérgio sentado na minha cama pegou o celular pra fazer uma ligação, quando senti meu celular vibrar no bolso quase morri do coração atendi rapidinho mas não disse nada me afastei da porta primeiro.

----- Oi Juca tudo bem por aí? Religando pra avisar que vou me atrasar um pouco hoje.

---- Tudo bem Sérgio eu seguro as pontas por aqui... Mas o que houve onde você está?

---- Visitando uma tia minha que está muito doente não podia deixar de vir sabe.

----- Tudo bem pode deixar que seguro as pontas, lembranças pra sua tia.









ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.