"Os mais excitantes contos eróticos"


112 -Comida por dois homens-2ª Parte


autor: Bernardo
publicado em: 06/12/17
categoria: hetero
leituras: 967
ver notas
Fonte: maior > menor


O marido de Solange perguntou se ela tinha fantasia de ter mais alguém na cama com eles. Ela pensou uma fração de segundos antes de responder e disse:

- Não! Não exatamente! - ele sorriu e disse que ela não precisava mentir e que poderia falar abertamente.

Aí ela contou de uma conversa que teve com uma amiga, contou também de uma reportagem que leu e de um conto erótico que encontrou sobre o tema e disse que de alguma forma aquilo tudo a havia excitado bastante, mas que não pensava nisso como algo possível ou realizável. Ele aceitou a reposta, mas disse que ficou curioso para ler o tal conto.

Animado? Quem ficou animada foi ela, com a iniciativa dele. Separou a história e saiu para deixá-lo ler sozinho. Depois de uns minutos voltou e pode vê-lo de pau flácido pois havia gozando. Ele a olhou como se fosse devorá-la…apertou o pau e disse:

– Que maravilha. Olha como fiquei! Eu acho que quero experimentar isso! Topa? – ela não consegui responder, deu um sorriso e soltou um“ah tá”… Ele insistiu e disse que estava falando sério e ficaram mais uns minutos conversando sobre o assunto e ele disse para ela pensar sério a respeito e de quem convidar para transar com eles. Ela apenas sorriu e nada mais respondeu.

Os dias foram passando e o sexo entre eles ficou ainda melhor. Transavam com muita vontade e parecia que ele ia devorá-la e ela com seus pensamentos que estava cada vez mais convencida de que queria muito viver essa experiência. Depois de quase um ano do início de tudo, em um belo domingo, ele virou para ela e diz:

– Amor, eu quero muito fazer aquilo. Decide agora, você quer? Eu falo sério?

Solange viu que não poderia mais se esquivar da resposta. Entraram em vários sites e separam alguns “candidatos” para futura avaliação, mas o escolhido foi Felipe, um amigo do marido de Solange, queimado de sol, 25 anos, cabelo sempre bem cortado, higiênico, o qual um dia disse a André que havia ido em uma casa de swing e que havia gostado muito da experiência.

Naquela noite pegaram um consolo, uma prótese peniana de 25 centímetros, e no meio da transa começaram a falar do Felipe. Ele pedia para ela fechar os olhos e imaginá-lo ali na cama com eles e pedia para chupá-lo e demonstrar o que faria com o pau do Felipe. Não vou alongar muito nessa parte, mas posso lhes dizer caríssimas leitoras e leitores, que ela gozou muito e que deve ter sido delicioso fantasiar abertamente com outra pessoa e com o seu marido junto.

Passaram três semanas até que o grande dia, ou melhor, a grande noite chegou. Hora antes de Felipe chegar, André disse para a esposa que era para ela relaxar que eles apenas sondariam o terreno. Isso a deixou mais calma e então aceitou entrar no jogo. Ele pediu para que ela colocasse um short sexy sem ser vulgar e uma blusinha mais solta. Ela riu e disse que ele estava muito folgado e que era ela quem decidiria o que vestir. Ele sorriu e a beijou na boca deliciosamente e com uma baita cara de safado desceu as escadas para atender a campainha e receber o amigo Felipe em sua residência.

Solange, passou um creme perfumado no corpo e desceu ao encontro deles. Ela sentia muito frio na barriga, mas estava gostoso. Quando apontou na escada eles viraram para vê-la e foram acompanhando a sua descida. Ela foi até o Felipe e o abraçou para cumprimentá-lo. Sentiu um certo desejo por ele, já não sabe se por ele ou por todos os planos envolvidos. Sentaram e começaram a conversar, comer e beber. André colocou um CD para tocar e assim foi passando o tempo.

Quando estavam bem soltos e num momento de pausa na conversa, André aproveitou a deixa e perguntou:

– Felipe, e aquela história da casa de swing? Você conseguiu voltar lá como queria?

Solange percebeu que o Felipe ficou sem graça de entrar no assunto na presença dela então disse para ele não ligar para ela, que podia falar tranquilamente. Então ele disse que tinha sido muito legal, mas que ainda não havia tido a chance de voltar lá. Solange tomou coragem e perguntou se ele teria coragem de participar, ele respondeu que não sabia se teria coragem, mas vontade e curiosidade ele tinha sim. Nesse momento André se vira para a esposa e diz:

– E você amor, teria coragem?

Solange perdeu a cor nessa hora. O Felipe pegou o copo de cerveja da mesa começou a beber, como se quisesse se esconder atrás do copo. Ela entendeu onde o marido queria chegar então tentou responder de uma forma que deixasse no ar e disse:

– Nunca pensei a respeito, mas acho que se tivesse no clima, quem sabe? E você? -devolveu a pergunta.

André disse que teria coragem e que se quisessem poderiam marcar de um dia irem juntos. O Felipe riu e disse que teria vergonha de ir com eles. André respondeu que isso era besteira e sentindo o clima esquentar, puxou a esposa para perto dele e disse:

– Então o que acha de tirarmos essa vergonha hoje, assim não teremos problema.

E beijou a esposa de forma muito sexual! Durante o beijo ele foi puxando-a para cima dele e logo em seguida ela já estava sentada no colo dele. Como seu short era de um tecido molinho, ele deu uma subida, deixando aparecer a poupa da bunda. Ela continuou beijando o marido, que ela já podia senti-lo de pau duro. Com uma rápida olhada de canto, pode ver que o Felipe estava olhando-os e num momento, ajeitou a calça como se arrumasse espaço para o pau crescer. André interrompeu o beijo e sem tirá-la de cima, olhou para o Felipe e disse:

– Felipão: Você não é moleque, confio em você! Relaxa e se tiver afim deixa rolar!

Solange ficou tensa nos segundo de silêncio que se fez até que o Felipe disse:

– Vocês têm certeza? Confesso que estou com vontade.

Nesse momento, André tirou a esposa de cima dele e a levou até ele. Felipe estava sentado então André a virou de costas para ele e voltou a beijá-la. Aos poucos ele foi empurrando-a para trás para que ela sentasse no colo dele e assim que sentou, o Felipe afastou seu cabelo e começou a beijar seu pescoço. André começou a se despir e ficou só de cueca na frente dela. Nesse momento, as mãos dele acariciavam seus seios e ela já não controlava mais de tanto tesão.

André segurou a mão da esposa e a levou até seu pau que estava duro como nunca tinha visto. Ela começou a punhetá-lo, mas logo sentiu muita vontade de chupar. Se inclinou e quando pôs a boca, sentiu que o Felipe aproveitou para tirar a camisa. Vendo aquilo, André a tirou de cima dele e a fez ajoelhar no chão para continuar chupando.

Aproveitando a deixa, Felipe levantou e começou a tirar o restante da sua roupa ficando só de cueca. Ao ver que ele tinha tirado tudo, André o chamou para perto e ao vê-lo ali parado ao lado, Solange continuou chupando seu marido e com a outra mão, abaixou a cueca do Felipe.

O pau dele estava muito duro, era menor que o do seu marido, mas era gostoso. Ela foi punhetando o Felipe até que seu marido tirou o dele e disse vai lá! Ela não pensou duas vezes e começou a chupar o Felipe com muita vontade. Ele segurava seu cabelo e seu marido se posicionou ou atrás e começou a beijar as costas dela. Ela estava totalmente excitada e queria muito senti-los dentro dela.

André saiu e ae deixou ali com ele na boca. Quando voltou, trazia um colchão de solteiro. Ele jogou-o no chão e pediu que ela se deitasse nele. Quando se levantou para ir até ele, André parou em sua frente e disse:

- Mas sem isso! -e foi tirando sua blusa. Solange deitou-se e imediatamente ele tirou também seu short e foi para o seu lado e começou a chupar seus seios. Ela fechou os olhos e deixou acontecer.

O Felipe ficou em pé ao lado se masturbando. Eles não falavam nada, apenas gemidos eram ouvidos. André foi tirando a calcinha da esposa e assim que a tirou totalmente, ele falou para o Felipe ficar à vontade que ela era toda deles.

Ao ouvir isso, Felipe foi direto e começou a chupar seios. Ele sentia o tamanho da vontade dele pela forma com que ele a chupava, era intenso, com força. Ele foi subindo pelo seu pescoço e começou a passar a língua na orelha dela e foi fazendo o caminho de volta, mas ai a surpreendeu com um beijo na boca! Ela adorou a surpresa e o beijo estava delicioso, mas não sabia qual seria a reação do marido àquela cena. Assim que terminou, ela pode ver que ele não havia se abalado e continuava chupando-a deliciosamente.

A partir daí, não tiveram mais receios. A cada movimento, uma sensação nova e alucinante. Depois de muito tempo chupando e sendo chupada pelos dois, André pediu que Felipe sentasse no sofá e pediu para a esposa cavalgá-lo com vontade. Quando ela sentiu o pau do Felipe entrando, era como se fosse a sua primeira transa. Sentiu cada pedacinho dele penetrando-a e sentia cada pulsada que seu pau dava. Quando entrou todo, ela começou a rebolar intensamente.

Ele acariciava e chupava seus seios e o marido ficou por alguns instantes, apenas observando tudo. Era claro que ele estava com muito tesão de ver sua mulher cavalgando em outro na sua frente. No meio da cavalgada, o Felipe a pegou pelos cabelos e a beijou. Dessa vez ela não pensou em nada e retribuiu da melhor forma que já fez. Seu beijo era quente, molhado. Sua boca era carnuda e ela sentia muito desejo no seu beijo.

Depois disso, ficou de quatro no sofá e chamou seu marido para a pegá-la por trás. Agora era a vez do Felipe olhar. Ela sentia seu marido comendo-a com força e ao mesmo tempo olhava para o Felipe ali do seu lado, sem roupa, com o pau duro e se masturbando olhando para ela. Foram alternando posições e hora ela chupava um enquanto outro a comia, depois invertia e assim fizeram diversas posições até que seu marido sugeriu uma dupla penetração.

Solange não gostou muito da ideia já que tinha feito poucas vezes e nunca gostou muito de sexo anal. Preferiu sentar no seu marido e deixar o anal para o Felipe, que tinha o pau um pouco menor. Ela começou a cavalgar no seu marido para esperar o Felipe. Quando ele apontou o pau, ela sentiu uma dorzinha e estava difícil arrumar a posição para ficar com os dois dentro dela, assim, depois de algumas tentativas, desistiram da ideia e seu marido disse:

– Deixa para lá, isso fica para próxima!

Os três riram da frase e continuaram a ralação. Ficaram mais cerca de uma hora transando. Solange estava deitada de frango assado e seu marido a comendo até que seu marido disse que não aguentava mais e que iria gozar. Ela pediu que o Felipe gozasse junto com eles. Felipe foi ao seu lado e pediu para que ela o chupasse. Ela começou a chupá-lo, mas ela falou que não era para ele gozar na boca. Ele acenou concordando com a cabeça e disse que gozaria a hora que ela quisesse, então ele tirou o pau da boca dela e começou a se masturbar intensamente. Depois de um minuto ele disse que iria gozar. André aumentou o ritmo e começou a chamá-la de puta e dizer para ela aproveitar bem. Logo em seguida Felipe começou a gozar em cima dela. Ele ia direcionando tudo para os seios e seu marido começou a gozar também. Ela sentia os jatos saindo de dentro dele e indo para ela. Quando os dois terminaram, levantaram do colchão e sentaram no sofá, exaustos. Ela continuou por uns dez minutos ali, deitada, nua, completamente realizada sexualmente.

Depois, foram tomar banho, revezando-se no banheiro. Foi delicioso para Solange, ver aqueles dois homens se banhando na frente dela e depois tomar banho com eles a olhando, sem pudores. Depois se vestiram, conversaram um pouco e André foi levar o Felipe até o Metrô. Na saída, Felipe se despediu dela com um beijo no rosto, o que a deixou mais tranquila quanto ao fato dele entender que cada coisa no seu lugar.

Quando André voltou eles passaram a noite relembrando os melhores momentos e acabaram transando novamente, mas claro que com bem menos intensidade. Nunca mais fizeram isso, mas as vezes conversam a respeito de repetir a dose e a dúvida fica sempre em se devem trocar de pessoa ou continuar com o Felipe.

***************************************************************

E ai, gostou? Então seja a/o primeira/o a dar uma nota. É sempre importante ter a sua nota e saber o que você achou do conto que leu. Sua nota e seu comentário me ajudará a escrever cada vez mais e melhor. Se desejar entre em contato pelo Skype: bernard. Zimmer3; e-mail: bernard3320@live. Com ou pelo meu WhatsApp: 11-944517878




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.