"Os mais excitantes contos eróticos"


Filho dos amigos fez eu fuder c outra


autor: dammasafada
publicado em: 06/12/17
categoria: casual
leituras: 1462
ver notas
Fonte: maior > menor


- Helena de Tróia

"até que me perguntou vendo algumas mulheres se beijando, se eu não tinha vontade de ficar com outra mulher, falei que já havia pensado em beijar uma amiga, mas sempre que pensava nisso havia um homem junto, então perguntou se eu topava com ele junto, não tinha como dizer não, pois havia transado com ele e o sobrinho/afilhado, e falei que poderíamos amadurecer a ideia, e nos beijamos com tesão e após o beijo ele sussurrou que eu imaginasse uma mulher me chupando"

Sexta-feira, eu chegando em casa, havia passado a semana com tesão, ele me liga me convidando pra sair, topei na hora, estava precisando desopilar e ainda tinha a chance de fuder bem gostoso com o meu "Amor Bandido", ficou de passar na minha casa pelas 21'00". Comi alguma coisa, fiquei deitada no sofá até que quando eram 20'00" levantei e fui tomar banho, aproveitei e me depilei no banho, não gosto "dela" totalmente lisinha, e sei que ele também me prefere com pelinhos bem aparados, saí do banho e passei meu creme, até usei pra experimentar um que diziam ser afrodisíaco, escolhi uma calcinha branca bem ousada, apenas uma tirinha cobria a minha bunda, lógico que escolhi um sutiã da mesma core olhei no armário um vestido azul marinho antigo, bem curtinho que mal e mal tapava as polpas da minha bunda, e resolvi colocar e ao me olhar no espelho pensei: É ESTE MESMO, coloquei uma maquiagem leve, e pelas 8'45" estava pronta, fui na geladeira e tomei um Keep Cooler, adoro, e fiquei esperando ele cheia de más intenções ao ponto de ir buscar outro Keep, e quando estava terminado ele mandou watts dizendo que estava lá embaixo no prédio, desci e me esperava ao lado do carro, estranhei que não era a camionete dele, cheguei a indagar:
(eu)-CARRO NOVO?
(ele)-Mandei a camionete para arrumar e me emprestaram esta pick up para experimentar;
realmente era uma camioneta linda, comentei que a pena era ser cabine simples, ele riu e disse que era o que o dinheiro daria se fosse comprar, nos beijamos no rosto, abriu a porta e como a ajuda dele consegui subir, vocês sabem que sou baixinha e esses carros são altos, fez a volta e entrou e já me puxou para perto, me beijando a boca e me elogiando da cabeça aos pés

, gostei dos elogios, e colocando a camioneta em movimento perguntou onde eu gostaria de ir, falei que tinha vontade de conhecer um bar/boate "meio alternativo" que havia aberto, me perguntou pq, e falei que no mínimo iríamos nos divertir com as pessoas do lugar. Encontramos o local, vários carros no entorno mostrando que deveria estar bombando lá dentro, estacionamos e pedi ajuda pra descer, eu me fazendo né, mas ele saiu do carro fez a volta e me pegou da mão e acabei dando um pulinho e por uns segundos acabei sentindo todo o corpo dele, pois quase me pegou no colo, notei que meu vestido subiu mais do que seria o normal, ele me encostou no carro e me sarrou, ui que delícia, me beijou e colocou a mão na minha bunda bem espalmada, depois me agarrou forte e entramos, eu já estava doidinha pra dar pra ele. O local era bem bonita, decoração show, pouca iluminação e algumas mesas colocadas em locais estrategicamente mais escuros, e foi por ali que sentamos, já veio uma menina nos atender, e resolvemos pedir uma caipirinha grande de vodca, eu adoro, e sei que ele toma porque gosto, e ficamos ali observando as pessoas, rindo e com a bebida entrando fomos ficando, digamos mais calientes, ele já me beijava adoravelmente e passava a mão nas minhas coxas se aproveitando do pequeno tamanho do vestido , até que me perguntou vendo algumas mulheres se beijando, se eu não tinha vontade de ficar com outra mulher, falei que já havia pensado em beijar uma amiga, mas sempre que pensava nisso havia um homem junto, então perguntou se eu topava com ele junto, não tinha como dizer não, pois havia transado com ele e o sobrinho/afilhado, e falei que poderíamos amadurecer a ideia, e nos beijamos com tesão e após o beijo ele sussurrou que eu imaginasse uma mulher me chupando. Sabe aquilo mexeu realmente com a minha imaginação, e começamos a brincar com as pessoas que estavam lá, tipo essa sim, essa não, até que uma das meninas que eu disse com essa sim era conhecida dele, era baixinha como eu, seios que pareciam bonitos e firmes, e uma bundinha bem feita, e vestia um vestido branco, talvez um pouco mais comprido que o meu, e falei que iria no banheiro. Quando voltei à amiga dele a qual eu havia dito que sim estava na mesa conversando, quando cheguei me apresentou, Fabiane era o nome dela, e ficou um tempo ali conversando sobre trabalhos, falou que estava solteira, não tocamos em nenhum momento em sexo, até que ela pediu licença e foi se juntar a um grupo de amigas, e Ele me perguntou o que eu havia achado dela, falei que era uma guria legal, bem simpática e tal e ficamos ali nos curtindo, trocávamos beijinhos, ele dizia que tava louco pra me provar, eu então já cheia de bebida abri as pernas e por baixo da mesa levei a mão dele até o meio das minhas pernas, ele tocou minha xaninha por cima da calcinha, arredou e colocou um dedo lá no fundo, eu já estava com tesão e fiquei quase louca, com vontade de pegar ele ali mesmo, ainda mais quando ele pegou minha mão e colocou no pau dele por cima da calça, estava duro como uma rocha, eu queria aquele caralho agora, pedi para ir embora, e quando estamos saindo à amiga pediu carona, fiquei triste porque queria ir direto para o motel com ele, mas ele disse que sem problemas, que para onde íamos era perto da casa dela, e assim entramos os três na camioneta cabine simples, eu no meio dos dois que não sou boba, né. Saímos de carro e depois de andar um pouco a amiga falou que deveria estar empatando nossa vida, ou melhor nossa foda, rimos os três, e nisso ele coloca a mão na minha coxa e começa a subir meu vestido, e pergunta o que Fabiane acha das minhas coxas, ela disse que eu era toda "gostosinha", e nisso apareceu um pouco da minha calcinha, e a safada levantou o vestido dela e disse que também estava de calcinha branca, fiquei meio sem graça, mas disse que ela era linda, e logo passamos pelo Motel e ela perguntou se era aqui que nós iríamos terminar a noite, apenas rimos e chegamos ao condomínio de casas que ela morava, entramos e logo estacionamos na frente da garagem da casa dela, ela se virou e ficou de costas para o painel, perguntou se não queríamos entrar, eu falei que não, que tínhamos um "compromisso", então ela comigo no meio foi se despedir dele e a fdp deu um beijo de língua nele, e quando fui reclamar, ela veio e tapou minha boca com um beijo, era a chance que eu tinha de beijar outra mulher, e respondi o beijo que começou calmo e logo depois nossas línguas se comiam com força, e ele vendo aquela pegação coloca a mão na minha bucetinha, eu involuntariamente facilito, pois abro bem as pernas e ele coloca minha calcinha para o lado e enfia dois dedinhos em mim, mesmo sentada dou uma reboladinha e ele começa a socar os dedos e eu que já estava toda molhada desde que Fabiane começou a me beijar vou ficando doidinha, até que ele diz que quer participar, me viro para o beijar e ele esta com o pau de fora, eu olho aquela pica com um tesão e caio de boca, começo a chupar bem gostoso, que saudade eu estava e nisso ele pede que eu fique de 4 no banco, e esqueço da amiga, fico de quatro e ele puxa meu vestido até a cintura, e Fabiane não tem dúvidas, abaixa minha calcinha e começa a lamber minha buceta, passa a língua no meu cuzinho, o que me arranca um gemido, e ele pede que ela tire minha calcinha, fico ali chupando uma pica de vestido pela cintura e sem calcinha e ainda sendo chupada por outra mulher, e noto que ela para e logo depois vejo que se deitou no banco e me chupa com tesão, acha meu grelinho e faz-me ver estrelas, eu já não sei mais se chupo a pica, se rebolo, mas ele a manda levantar o vestido e ela levanta, olho para trás e a safada tira a calcinha, e vejo que a bucetinha dela é lisinha, sem pentelhos, pois ele pega e manda-me cheirar, nossa que cheiro bom de buceta, e ele tenta masturbar ela mas não alcança com o braço, então ele enfia os dedos no meu cú, e avisa que vai gozar e recebo porra na boca, leite grosso, porra grossa e gostosa, até que ela pede um beijo, nós sentamos as duas no banco da camioneta e a beijo com gosto de porra, a boca dela com gosto do meu melzinho, nossa o beijo é mais gostoso, parece querer roubar toda a porra que ainda resta na minha boca, olho para ele e vejo a cara de tesão e fico imaginando a minha, paramos os beijos e ela pergunta se queremos entrar, tomar algo, ele já diz que sim e nos recompomos um pouco e entramos na casa, quando vamos atravessar o corredor para a cozinha ele me pega e começa a me beijar gostoso, diz que sou uma safada, uma putinha e tira o meu vestido e arranca meu sutiã, e me pega pela mão, eu nua, pois a calcinha havia ficado no carro, e me leva até um quarto e me deita na cama e deita ao meu lado e começa a me beijar e me tocar, Fabi entra e quando nos vê aos beijos, tira o vestido, fica nua e sobe em cima de mim, sinto pela primeira vez os seios de uma mulher encostados aos meus, se já estou doida de tesão, imaginem como fiquei, ela começa a me beijar a boca, ele só observa deitado ao nosso lado, ela começa então a descer os beijos, beija meu pescoço, fica de 4 em cima de mim, e lambe meus seios, chupa meus peitos carinhosamente, cospe no bico do meu seio e chupa gostoso, fica um bom tempo me mamando, olho para o lado e ele esta com o pau duro, assistindo a tudo, ela desce beijando minha barriga, e manda-me subir mais na cama e eu abrir as pernas, eu obedeço com gosto, então sinto o calor da boca da Fabi próxima a minha buceta, ela então começa a beijar a parte interna das minha coxas, passa a língua no entorno da minha buceta, lambe os grandes lábios da minha buceta e depois enfia a língua lá dentro, nossa que tesão, ela sabe o que faz, por que chupa minha buceta deliciosamente, até achar meu grelinho, eu estou de olhos fechados e curtindo tanto que não sinto ele se levantar da cama, ela sabe bem o que faz, e sinto-a tirar a boca, abro os olhos e ele esta de pé, atrás dela que continua me chupando de 4, e olho para ela e sinto quando ele enfia a cabeça, por que ela da um gritinho, geme e pede que ele coloque tudo, bem no fundo, eu sinto um misto de ciúmes e tesão, ele da um tapa na bunda dela e manda me chupar, com a pica enterrada ela da uma rebolada, ele fica parado com o pau lá dentro e ela volta a me chupar, mas não demora muito eu começo a gemer, e me acabo, gozo na boca dela, então ela para de chupar e ele começa a meter forte, abre com as mãos a bunda dela e soca com vontade, forte, e ela pede mais e mais, até que ele avisa que vai gozar, e fica parado dentro dela, ela rebola ensandecida, e pede para esperar que esta quase, quase e ouço-a gemer, e se tremer toda, não precisava nem ela dizer, eu sabia que ela estava gozando, então ele tira o pau fora da buceta, ela senta na cama e recebe porra na boquinha, o leitinho do meu macho na boca da safada da Fabi, assim que ele termina de gozar ela vem para cima de mim e começa a beijar, a boca tem um gosto de porra e do meu melzinho, e agora sou eu que quero roubar toda a porra que ainda esta na boca dela, e assim ficamos nos beijando, até que ela ficou por baixo, e eu em cima com nossos sonhos se roçando, e nossas bucetas encostadas uma na da outra, a minha com pentelhos bem aparadinhos e a dela lisinha, e ele me manda ficar em cima dela, eu fico, depois manda beijar os seios dela, eu pela primeira vez passo a língua em um seio, fiz com ela o que curto que façam comigo, lambi a aureola, depois lambi os bicos, ora um ora o outro, e depois chupei, mamei aquelas tetas tesas e de bicos intumescidos, conforme eu ia chupando meu tesão aumentava, e ainda recebia incentivos dele, dizendo que estava com tesão, que depois ia me fuder todinha, e mandou eu chupar a buceta da Fabi, eu tímida e sem jeito fui aproximando minha boca da buceta carnuda e lisinha, passei a língua bem no meio da rachinha, depois fiz como nos seios, ou seja resolvi fazer como eu gosto de ser chupada, enfiei a língua lá dentro e suguei, procurei o melzinho da puta que havia me dado tanto prazer, Fabi arfava, gemia baixinho e vi que com uma mão punhetava ele, passei a língua nos lábios vulvares e fui direto ao grelinho, que de inho não tinha nada, era bem grandinho e estava durinho, não tive dúvidas meti a boca e chupei, mordi e ela gemia, ele não teve dúvidas, ficou de joelhos na cama, colocou uns travesseiros embaixo da cabeça da puta e deu "A Minha Pica" para ela chupar, não se fez de rogada, e mamou que mamou, eu olhava a chupada, até que ele me da um tapa na cara e manda eu mamar a buceta, aquele tapa me deu um tesão incontrolável, embora forte eu tenha deixado escorrer uma lágrima, e voltei a chupar, enfiava a língua lá dentro, depois mordia o grelo e ele tirou o pau da boca da Fabi, e pude ouvir os gemidos e os pedidos de mais dela, a safada levou a mão e abriu a buceta para mim, eu adorando chupar uma bucetinha lisinha, até que ele fez o mesmo que havia feito com a Fabi e veio para trás de mim, eu ali de 4 chupando uma buceta, só que antes de meter chupou minha buceta, tirou o mel de mim e lambeu meu cú, eu adoro ter o cuchupado, me da arrepios maravilhosos, e quando sinto a cabeça entrar entre meus lábios chupo com força o grelo da Fabi e ela começa a gemer muito, e diz para nós que está gozando, gozando e a safada grita que é puta, e paro de chupar, sinto o caralho dele entrar cm por cm na minha buceta, e rebolo, rebolo no cio, como uma puta, cadela, devassa e peço pica, mais carne dentro de mim, fecho os olhos e fico saboreando aquele caralho dentro de mim, eu vejo que a Fabi muda a posição e fica com a cabeça entre minhas pernas assistindo aquele caralho sumir dentro de mim, então sinto a língua dela me chupando, me lambendo quando dá, e ele tira toda a pica, ela lambe minha xana e chupa a pica com gosto, ele volta a meter em mim e aviso que assim vou gozar, que não vou aguentar, ele tira o pau e manda Fabi lamber meu cuzinho, opa que delícia, e ele volta a colocar o cabeção e enfia todo o resto com força, eu não aguento e me acabo na pica, rebolo, tremo e meu gozo vem, o safado tira a pica da buceta, manda ela continuar chupando e sinto ela abrir minha bunda com as mãos e posicionar a piça para o meu rabo, vou ser enrabada, adoro, embora sempre sinta dor, mas com todo aquele tesão sinto a cabeça forçar minhas pregas, entra e eu grito, grito muito, ela aumenta as chupadas e ai o caralho vai deslizando cuadentro até eu sentir as bolas batendo do lado de fora e querendo entrar, a safada enfia dois dedos na minha buceta, e lambe o saco, as bolas dele, e logo volta para lamber a buça, eu mando ele socar forte, muito forte, e ele quase me arrebenta com a piça em um vai e vem bem violento, eu louca de tesão começo a tremer toda, e aviso que vou gozar e gozo gritando que quero porra no meu cú, neste momento ele avisa que vai fazer minha vontade e sinto muito, muito leite no meu cú, sinto aquela gala quente lá no fundo, nossa eu não aguento mais nem ficar de 4 e peço que tire, o safado vai tirando bem devagar e quando sai todo Fabi narra que tô toda arrombada, eu caio para o lado, ele se deita entre nós, peço para que ele me leve ao banheiro, não tenho forças, entro no Box do banheiro e me sinto renovada quando a água começa a cair em mim, ele entra junto no Box, e começo a ensaboar ele todinho,
pede para ver meu cú, me fala que esta lindo, aberto, com um pouco de sangue e escorrendo porrinha, ajudo a tirar toda a espuma, me abaixo e meto a pica na boca, chupo até deixar durinho, mas ele não quer me dar porra, então ele começa a me ensaboar todinha, e quando estou tapada de sabão ele abre o Box e convida Fabi a entrar, ela entra e ele sai, me vendo toda ensaboada ela rindo fala que precisamos economizar sabonete, e encosta seu corpo no meu e começa a se esfregar, e um beijo torna-se inevitável, começamos a nos beijar deliciosamente, como é bom o beijo dela, e nos seios se esfregam um no outro me deixando doidinha, Ele só observa com a porta do Box aberta, começamos a tirar o sabonete do corpo, ela toca minha buceta e lava-a bem, se agacha e lambe minha buceta, pede para eu virar de costas e enfia a língua dentro do meu cuzinho arrombado, se levanta e pede que eu a toque, como fico meio sem jeito e tímida, pega a minha mão e leva até a bucetinha, passo a mão gostoso e vejo que além de molhada tá toda meladinha, então acabo esfregando o grelinho dela com força, até que Ele diz que já estamos bem limpinhas, rsrs, ainda no Box, uma enxuga a outra sempre observadas por Ele que esta de pau duro. Saímos do banheiro e Fabi fala para terminarmos de nos enxugar no quarto, quando lá chegamos ela me deita na cama e vem por cima de mim na posição de 69 e mete a língua gostosa na minha buceta, eu com tesão e toda melada não tenho dúvidas e também começo a chupar a xana e quando ela chupa meu grelo eu imediatamente chupo o dela e dou uma mordidinha o que a faz gemer alto e forte, Ele que assistia a tudo nos ajeitou de modo que minha cabeça e as pernas da Fabi ficassem na beira da cama, e quando estou ali chupando vejo que ele esta agachado e começa a lamber o cuzinho da Fabi, que delícia deve estar para ela, uma língua na buceta e outra no cú, e deve estar bom por que ela intensifica as chupadas na minha buceta e mete dois dedos no meu cuarrombado, Ele se levanta e vejo aquela pica se aproximar da buceta da Fabi, ele mete de uma vez só todo e eu chupo o saco, colocando uma bolinha na boca e chupando, ele bomba umas três ou quatro vezes dentro dela, e tira, eu caio de boca, mas Ele pede que eu abra bem a bunda da Fabi, eu abro e ele acomoda a cabeça do caralho na portinha do rabo, ela pede com calma, mas ele soca a cabeça e ela grita, e pede de novo calma, mas ele esta enlouquecido e manda eu continuar chupando ela, e estou com os olhos abertos e vejo ele empurrar toda a pica, Fabi chora, e recebe um tapa na bunda, eu chupo o grelo dela com muita vontade e Ele começa em um vai e vem alucinado, entra e saí com toda a pica daquele cú, ele tira e vejo um sangue correndo, mas ele soca todo e ela só pede para ele acabar, e para não judiar mais dela ele avisa que vai galar no cudela e esporra dentro, nossa que tesão da porra, ele tira e avisa que vai ao banho, vejo que ela esta com dor e chupo com gosto, ela me chupa e aviso que vou acabar ele pede para esperar um pouco, espero e agora diz para irmos e nos acabamos gostoso uma na boca da outra, ela como esta por cima se ajeita na cama e ficamos as duas lado a lado, até que Ele aparece voltando do banho, Fabi diz que precisa de um banho, e falo que precisamos ir embora. Vamos até a sala, nos vestimos, Ele pega mais uma cerveja e logo Fabi chega na sala com outra cerveja, brindamos a foda maravilhosa e damos um beijo triplo com a promessa de repetirmos, pegamos a camioneta e peço para ele me deixar em casa. Deito na cama, passo a mão na minha buceta ainda melada e no meu cuzinho estourado e só penso que valeu muito a pena.


OBS. Tivemos outros encontros, se quiserem eu conto.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.