"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Meu primo irritante


autor: Sibila Markis
publicado em: 23/02/15
categoria: incesto
leituras: 73059
ver notas
Fonte: maior > menor


Meu primo Marquinho passava férias na minha casa, era um chato, mas mesmo assim não desgrudava dele. Era implicante, me enchia o saco, coisa que não tenho... Só porque ainda chupava dedo, isso aos... Ahhh... nem rola falar minha idade neh!

Fui muito precoce, naquela idade eu já namorava, eu já dava, já pagava um boquete pra ninguém botar defeito. Tinha um fogo no rabo do cacete. Era inteligente, estudiosa, bonita, mas ainda chupava dedo e daí... Problema meu tá!!! E o filho da puta, ficava me chamando de bicuda, fazia isso na frente de qualquer um, até na frente do meu namorado, você não tem noção de como isso me irritava!!!

O idiota não tinha ideia de quem ele estava mexendo, tava cutucando um vespeiro e num sabia... Moleque filho da puta!!! Ele era um rapazinho moreno de cabelos lisos, magrelo, bem mais alto que eu, bocudo, narigudo. E chato pra “carai”, quanto mais me irritava, mais queria demonstrar meus atributos.

A praga do moleque, ficava me perturbando, dizendo que meus peitos eram caídos, que saco!!! Meus peitinhos estavam apontando pro céu!!! Eram perfeitos... Aquilo acabava comigo. Ele adorava me perturbar.

Outra coisa era dizer que não sabia beijar... Pow!!! Isso realmente me deixava doida tá, eu tinha um namorado que era quase da idade do meu pai, tá certo que namorava escondido neh!!... Mas o Marquinho sabia, éramos confidentes, e o puto me oferecia um cabide, ficava com um o maldito objeto na mão, me mostrando, me infernizando, sabe pra quê??!! Pra mostrar que alça era pra levantar o pinto do meu namorado. Dava vontade de cobrir de porrada nessa hora viu!!

Tinha uma caralhada de coisa que ele fazia que me deixava eriçada. O olhar dele era provocador. A perturbação era tanta que um dia não aguentei. Fiquei furiosa com ele e voei com unhadas na cara dele.

Fui com gana, agarrei, puxei os cabelos, mordi. Nessa hora meu corpo esfregou no dele, meus peitos foram pra fora camiseta, tava tão descontrolada que nem percebi. Minha mãe veio correndo separar. Quando acabou eu estava bufando e com a cara vermelha de tanta força que fiz pra bater no viadinho... E como ele ficou!?

O safado ficou rindo a toa. Ele adorou tudo que eu tinha feito. Era o que ele mais queria. Atendi seus desejos. O moleque cara de pau nem se importou com os arranhões e com socos mal dados que dei nele. Afinal ele tinha me encoxado e me agarrado naquela tentativa efervescente de me controlar. Ele ficou doido comigo!

Depois da briga, vi claramente que ele estava apaixonado. Percebi que fazia tudo aquilo pra me chamar atenção e que morria de ciúmes do meu namorado coroa. Mesmo percebendo isso, eu estava muito, mas muito puta com ele e queria descontar. Agora era a minha vez... HAHAHA...

Minhas estratégias eram outras, era a sedução. Primeira coisa que fiz no dia seguinte: Acordei bem cedo, coloquei meu biquíni enfiado no rabo, fui pro quintal, tomar banho de sol, coloquei a canga no chão e deitei de bunda pra cima, abri a parte de cima do biquíni e o chamei... Imagina como foi a carinha do babaca quando viu minha bunda redondinha brilhando no sol!
Depois pedi pra passar protetor nas costas, nas coxas, em toda aquela parte no meu “corpicho”, ai meus Deus que castigo gostoso!!!

A mão dele deslizando no meu corpo, me deixou com a xoxota molhadinha... Mas eu ainda estava muito puta com ele e tinha que continuar com meus planos de destruí-lo.
Naquele momento me contive, fiquei quieta com minha calcinha encharcada. Que pecado isso!!!

Pra piorar as coisa pro lado dele, mandei buscar um copo d’água pra mim. O danado num queria ir de jeito nenhum. Mas insisti, ordenei e ele foi. E foi disfarçando, tentando esconder a piroca dura debaixo daquela bermuda. Dei umas olhadas antes pra conferir.

Pra chegar à cozinha ele precisava completar a volta no quintal e entrar pela área de serviço. Tudo isso sem que ninguém o visse que o coitado estava de ‘mala’. Ele num queria que ninguém percebesse, claro!

Porém, eu em toda a minha estratégia maligna chamei minha mãe na hora que ele estava indo, minha mãe vindo, deu de cara com ele... O bichinho ficou doido! Sabe o que é perder o rumo?! Pois é!... desse jeito! Ponto pra mim! Primeira missão comprida com sucesso. Lógico que depois me deu peninha.

A próxima investida não podia sair barato também não. Eu estava determinada acabar com aquele insuportável e que naquele momento já tava ficando bem gostoso. E pro próximo ataque?! O que foi que eu fiz?!! Esperei a hora dele tomar banho...

Peguei uma cadeira com muito cuidado pra ninguém me ver. Coloquei em baixo do basculante e espionei o meu objeto de desejo e vingança dentro do banheiro. Num dava pra ver muita coisa não, mas via da cabeça até parte dos ombros. Vi os movimentos que ele fazia e onde estava.

Eu tinha certeza que ia tocar umazinha. Só estava esperando a hora certa pro chato começar. Caraca maluco!! Isso me deu um tesão!!

Quando percebi os movimentos suspeitos, ai meu deus!! Latejou a bucetinha! Eu estava imaginando ele se tocar. Ali, quase estraguei meus próprios planos. Foi complicado me controlar. Fiquei entre a cruz e a espada.

Estava muito excitada com aquele garoto se masturbando sem que eu não pudesse ver direito, fiquei doida!!! Contudo, decidi completar minha triste tarefa. Desci correndo da cadeira, entrei as pressas dentro de casa e comecei a esmurrar a porta:

-Sai que quero entrar!! Quero fazer xixi!! Anda logo, rápido, sai fora!! Quero entrar agora!

E dá-lhe soco, chute na porta...

- Pow!! Sibila, vai no outro!

-Tá ocupado, quero ir nesse! Sai fora, desinfeta logo daí, rala...

Falei isso aos berros.

E o garoto saiu enrolado na toalha na mesma hora. Aí quem olhou com cara de safada pra ele foi eu e com um sorrisinho debochado, disse:

-Tu demorou tanto que passou!!... Atrapalhei alguma coisa?!...

Ele ficou possesso, mas não me xingou, nem implicou. Saiu mansinho do banheiro!! Acabei com a punheta gostosa dele. Dessa vez meu coração doeu. E já estava satisfeita daquela vingacinha. Eu tinha era ficado muito excitada com as sacanagens que fiz com meu doce primo.

Então, decidi fazer um agradado noturno enquanto todos dormiam. Levantei da minha cama e fui para o quarto onde Marquinho dormia. Entrei silenciosamente, tranquei a porta, tirei a roupa toda e me aproximei bem dele. Tirei o lençol que o cobria delicadamente, pra não acordá-lo. O tesudinho dormia só de cueca. Tive que ser precisa nessa hora. Tirar uma pica dormindo de dentro da cueca sem acordar o dono é meio complicado, mas sorte de principiante!!...

Logo estava com aquele pau gostoso na minha mão. Ajoelhei no chão, debrucei sobre a cama e abocanhei!!! Fui chupando molinho, alisando corpo do garoto pra despertá-lo. A bela adormecida ali acordava com um carinho pra lá de delicioso. Só escutei sussurrando:

- Ahhhhh Sibila!! Como esperei por esse momento!!! Que delícia!! Shuiiii hummm...

Continuei com mais vontade. O volume daquela piroca foi aumentando em minha boca. Com as mãos dele segurando meus cabelos, dei umas lambidas no corpo daquela pica do saco a cabeça. Chupei com tesão só a cabeça daquele pau já duríssimo e muito gostoso. Grande, grosso. O rapaz delirava, gemia e com a boca bem molhada e macia mamei com vontade.

Engoli até a garganta onde aguentei. Sugando tudo sem parar. Ele me dizia baixinho que eu chupava gostoso demais, que minha boca era perfeita. Então, bati uma punheta junto com a chupada. Fiz com força mesmo, pra fazer gozar gostoso.

Ele não resistiu por muito tempo e logo explodiu na minha boca. Levei um susto! O volume de esperma. Foi muita coisa, não dei conta e engoli um pouco. Seu leitinho quente foi direto na minha garganta.

Tirei o pau da boca e continuou espirrando na minha cara, foi demais, o tesudinho se contorceu, me excitou demais e minha xoxota latejou. Meu primo gostoso gemeu. Minha xereca estava inundada. Que tesão! Ele tremeu na minha mão. E me disse que nunca tinha gozado assim.

Pedi que se afastasse um pouco na cama. Deitei ao seu lado. O moleque gostoso se virou pra mim e me beijou pela primeira vez. Foi um beijo demorado, que gostoso!

Sem perder o ritmo do tesão, meu gatinho me acariciou e foi me beijando o pescoço, descendo para os seios. Brincou com meus mamilos passando lentamente sua língua molhada. Ao mesmo tempo, tocou na minha xereca que latejava. O safado enfiou os dedos, tirou, cheirou e chupou e disse:

-Delícia Sibila!! Delícia.

Eu numa outra dimensão de prazer, parecia que tamanho da minha xoxota dobrava de tão inchada, uma coisa de tão gostoso. Então o garoto entesado se levantou rápido. Achei estranho. Ele ascendeu a luz, queria me ver sem vergonha com minha xoxota toda arreganhada pra ele, bem abertinha, inchada, escorrendo melzinho. Que tesão que me deu!

Quando voltou pulou direto no meio das minhas pernas, abriu minha bucetinha com seus dedos e começou a lamber sem direção. Delicioso.

Então disse pra caprichar no grelo e enfiar uns dois dedos na xoxota. Ele obedeceu e chupou o grelo com vontade. Foi perfeito. O gostosinho chupou sem parar e socou os dedos com vontade. Não resisti, não tinha como segurar mais, aquela sensação inicial do orgasmo chegando, vinda de dentro de minhas entranhas culminando numas contrações vertiginosas, abrangendo toda a buceta...

Perfeita que é a sensação de uma gozada numa boquinha gostosa como a de Marquinho. Eu gemia delicadamente, baixinho, mas quando o orgasmo veio com umas piscadas descontroladas, dei uns gritinhos, umas retorcidas. Difícil me segurar nessa hora.

Assim que gozei deliciosamente, precisei daquele momentinho pra apertar o grelo e esperar aliviar um pouco a tensão da bucetinha. Meu primo tesudo apertou o grelo com a língua, foi demais, fui aos céus.

Passado esse momento de clímax, mas com o tesão intenso ainda. Marquinho muito excitado, se apressou pra me socar sua pica deliciosa toda dentro de mim. Me colocou de quatro na cama e desesperado pra sentir o interior em brasa da minha grutinha úmida, me ajeitou cuidadosamente.

Me apoiei na cabeceira da cama e o chato que tanto me irritou foi enfiando bem devagar seu pau na minha buceta toda baba. Empurrou gostoso, arrepiei, senti entrando com atrito perfeito, causando um tesão sem igual.

Quando estava todo enfiado até o saco, socou com pressão, com força, ai meu Deus!!! Que estocadas supremas!! O garoto delicioso massageou meu cuzinho virgem com seus dedos. Minha nossa!! Isso triplicou meu prazer. Não consegui controlar a gozada que veio com força.

Ao sentir as contrações da bucetinha espremendo o pau dele. Não resistiu e se entregou. Gozou gostoso também. Claro que o bonitão tirou pra fora neh!!

Girei rápido pra receber na boca as últimas esguichadas deu seu leitinho. Então ele me disse:

-Ahhhhumm, que delícia!!! Gostosa! Tu é perfeita quero te fuder todo dia minha priminha safada...

-Só quero saber se vai continuar me infernizando?... Uma gracinha sequer e nunca mais bucetinha tesuda da Sibila heim...

-Já é!!... Bicudaaa... Falou com um sorrisinho debochado de canto da boca

-Ahhh... Moleque abusado filho da puta, num te dou mais!

- Duvido!! Tu é minha putinha ...

-Não mesmo...hahaha

-Quer ver? Disse ele

-Ehhhh!!... Sai fora moleque! É um pente e rala...

- Daqui a pouco tu vem com esse rabo gostoso esfregando na minha cara querendo me dar

- Moleque filho da puta!!... Eu quero te dar... dá, dá, dá...

E foi assim até o final das férias... O puto azucrinante me infernizando de dia e eu dando pra ele de noite. Virei escrava sexual daquele espinhudo irritante... Pode isso?

Ahhh... Num comeu meu rabinho não...hahaha... Fala sério, se não foi o pior castigo!??...

Amei




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.