"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A mesa


autor: castanho2015
publicado em: 21/10/15
categoria: hetero
leituras: 2754
ver notas
Fonte: maior > menor


A mesa

Domingo a tarde, ano dificil esse de 2007. até o tempo castigava. sol forte, sem nuvens, tinha acabado de chegar do trabalho e minha namorada manda tomar banho rapido pra gente ir a um churrasco... Se dependesse de minha vontade, tomaria um banho, comeria alguma coisa e iria dar um cochilo, mas como menino obediente que sou segui a risca as ordens de minha gatinha... O churrasco era na casa de meu cunhado, o que era bom pois sua casa foi construida pensando nas carnes grelhadas... A churrasqueira alem de ser otima tinha uma boa cobertura de telhas coloniais que cobria uma area de mais ou menos uns 40 metros onde a gente esparramava as mesas, de forma a não ficar torrando no sol. Isso sem falar que a piscina era de frente e as geladeiras atras, onde as cervejas ficavam trincando... Nada como uma Brastemp ne'... Rsrsrsr quando chegamos a esse paraiso o pessoal ja estava a mil, e ficou faltando somente mais um casal para completar a lista de convidados. Amigos do pessoal que eu não conhecia e que logo me disseram que era um casal hospital; ele medico e ela psicologa. De cara ja imaginei uma mulher chata, esnobe, feia, velha e cheia de frescuras O que me fez automaticamente concentrar-me mais ainda nas belezas que desfilavam na minha frente... Realmente tomar uma cervejinha degustando um bom churrasco e com mulheres de biquini formando uma linda paisagem e' o meu segundo ceu... O primeiro ceu e' quando estou com uma mulher nua, pronta pra ser degustada como manda o figurino... Patricia saiu da piscina e veio sentar-se a meu lado, seu biquini branco deixava a mostra os biquinhos duros e os pentelhos de seu sexo escapando... Ela era muito bonita, alta, um pouco acima do peso, o que so fazia ela ser mais cheinha e gostosa, morena dos olhos cor de mel e cheiro de pitanga, pena que era sobrinha de minha namorada e não podia dar nem uma cantada na gata. suas amigas de profissão eram todas sexys. Ah esqueci de dizer ela era enfermeira... Geralmente as enfermeiras, talvez por lidar com dor e perdas diariamente sabem aproveitar melhor a vida. São mais diretas e acabam me perdoem se sou grosseiro na comparação: gozando mais! Que desfile tinha a meu dispor; loiras, morenas, ruivas, mulatas cada uma com sua beleza e sensualidade proprias que só um bom admirador e apreciador do sexo fragil sabe dar o merecido valor... Valor que aumentava meu tesão e que fazia de minha ereção uma boa visão para as gatas. Sim voces mulheres gostam de olhar, talvez mais que os homens porém sao mais discretas e silenciosas que os homens, mas e' um prazer ver uma fêmea excitada olhando pro seu pau coberto com uma sunga sabendo que ela esta imaginando loucuras com vc... e tentando disfarçar que está olhando.... rsrsrsrsrsr Quando a coisa esta boa o tempo passa rapido, ja eram duas e meia quando o casal hospital chegou. De cara tomei um susto com a psicologa, ela era nova talvez uns 30 anos no maximo, baixinha, cabelos curtos, desses que so as mulheres detentoras do poder feminino tem, seios médios e pernas grossas, bronzeadissima. Fui apresentado e como de praxe dei os tres beijinhos na doutora e fui surpreendido com um cheiro maravilhoso. Natural, cheiro de fêmea no cio. Apertei a mão de seu marido e pela olhada que ele me deu desconfiei que estava de frente a um casal unido pela conveniencia; ela louca por sexo e ele com o mesmo gosto das mulheres. Com o passar das horas e com umas cervejinhas na cabeça dava pra notar como o doutor desmunhecava.... Teve uma hora que eles se sentaram na ponta da mesa principal e eu estava no lado oposto do retangular da mesa. Ai ela começou a levantar a sainha e se abanar ao mesmo tempo que abria as pernas, olhando pra mim de forma provocativa e um sorriso malicioso na boca... Não sabia se olhava pra sua boca ou para sua bucetinha, pois tinha que ser discreto, minha namorada não arredava o pe' do meu lado... Quando fui ao banheiro masculino coincidiu de encontrar a doutora psicologa saindo do banheiro feminino. Comentei com ela sobre o calor que estava fazendo e ela me respondeu. olhando pro meu cacete que ja estava duro só de estar perto dela, sobre o short, que quente ela ficou porque tinha visto que eu estava com tesão. Fiquei vermelho e sem graça. Ai ela riu e me perguntou se minha namorada não estava dando conta de mim? Respondi que sim, tinhamos uma cumplicidade e uma relação muito boa e que nossas transas eram cada vez melhores. Ela me olhou e disse que se eu quissesse ela me dava o seu número de telefone pois tinha simpatizado comigo desde o primeiro minuto que me viu. Disse que Sentia que eu exalava sensualidade e confiança, e que poderiamos ter bons momentos juntos e quem sabe ate rolar uma TULIPA ROXA. Anotei o telefone da moça no meu celular com o nome de chato 1. Pois se ela me ligasse depois e minha namorada estivesse por perto diria que era um telemarket pedindo doações pra uma creche... Perguntei o que era tulipa roxa, e ela riu e me disse que um dia se saisse com ela saberia.... A noite quando chegamos em casa comi minha gatinha com tesão dobrado. E' minhas amigas aprendam isso, a visão de belas mulheres estimulam o homem e vcs são mais bem comidas... Rsrsrs sei tb que o contrario tb e' verdadeiro. Esse ano de 2007 custava a passar, tudo nele passava devagar... Não via a hora de minha namorada ir trabalhar para poder ligar para a psicologa. Que espera angustiante. Precavido que sou esperei mais meia hora depois que ela saiu para fazer o telefonema. Carla atendeu e pude perceber um quê de nervoso e ansiosidade em sua voz. Me disse que tinha a manhã livre e se eu podia ir ate a sua casa. Fiquei receoso. Ela disse que não tinha perigo. O marido estava de plantão e como ela não tinha filhos a casa seria so' nossa... Chegando la' notei que a casa era parecida com a de meu cunhado a diferença era que ficava na frente da casa, a churrasqueira e a piscina. A churrasqueira era ao ar livre e a piscina menor. Talvez pq ela se dedicasse ao hobbie de criar orquideas, o que fazia de seu jardim mais maravilhoso ainda. Entramos na casa e ela foi me mostrar os comodos. Casa moderna, pratica e de muito bom gosto. Mas, com dois quartos de casal. Perguntei e ela me disse que cada um tinha o seu. Embora a casa só recebesse visita de homens. Não aguentei e comecei a rir, e entre risadas perguntei se Ela ja tinha transado com ele alguma vez e ela me respondeu que ele saiu do armario quando conheceu um paciente mais novo e se apaixonou ai ela me disse que adorava ouvir as transas dele e os seus gritinhos quando ele era enrabado... Rsrsrsrsr dei-lhe um beijo de leve, ela me afastou e disse que queria tomar um banho comigo... Entramos em seu quarto, a suite possuia um closet maior que o meu quarto. Quando ela começou a se despir parei de tirar minha roupa e fiquei a observa-la. Gestos delicados, que me proporcionaram a visão de uma fêmea linda, queimadinha de sol e com a marca de um biquini minusculo... Entramos na ducha e ela começou a me beijar, roçando seu corpo no meu, com uma fome que ha muito tempo não via... Adorava roçar sua bunda no meu pau, que nao preciso dizer ja estava duro. Ela pegou e sua mão não fechou, foi quando olhando nos meus olhos me disse que era o pau mais grosso que ja tinha visto. Ri pois sei que meu cacete tem o tamanho normal, mas e' bem grosso. Herança de meus antepassados espanhois e portugueses. Embora eu tenha a aparencia de italiano, E meus amigos me chamam de italianinho..... Saimos da ducha peguei a toalha e comecei a enxugar a gata. Adoro. Ela me estendeu a perna e fui secando e sentindo o cheiro natural dela. Tem cheiro mais gostoso que cheiro de femea saindo do banho? Se tem ainda não senti... Ela pegou a toalha e foi me secar tb... Começamos um agarra e beija, e ela me pediu calma pois queria me mostrar a mesa. Não entendi. Ai ela abriu o guarda roupa abriu a gaveta de calcinhas pegou uma tanguinha minuscula e vestiu. Um robe transparente, um sapato vermelho de salto alto e me disse pra seguiu-la
Foi andando na minha frente e a cada passo a vontade de agarra-la só fazia aumentar. Mas tinha que me segurar pra entrar no jogo dela. Chegamos a copa e reparei que tinha uma mesa de oito lugares. Ela me mandou sentar na ponta, e foi se acomodar na primeira cadeira da lateral. Me pediu para pegar algo para beber. E quando me levantei reparei que ela adorava olhar meu pau duro no meu caminhar. Fui ate a geladeira e peguei um cooler de pessego, cuidei de dar uma semi masturbada em meu cacete pra ele ficar bem duro, com o objetivo de deliciar minha doutora com uma bela visão... Ao voltar vi que ela não tirou o olho de meu latejante... Coloquei a taça pra ela sem perder a chance de roçar suas costas com meu pau. O que proporcionou-me ouvir um suspiro profundo da gata. Ela queria jogar mas estava custando a dar conta de se segurar... Rsrsrs
Ao me sentar observei que ela estava me olhando, e começou a fazer as caras e bocas do churrasco do dia anterior... Abriu as pernas e começou a passar a taça em sua tanguinha. Que brincadeira boa de se ver. Afastou a tanguinha, colocou a taça em cima da mesa e começou a passar o dedo indicador em seu clitoris, notei que ela estava molhadinha. Perguntei e ela que confirmou com um aceno de cabeça para logo em seguida passar o dedo em sua bucetinha de cima em baixo, tirando o dedo e me oferecendo enquanto me chamava com a mão esquerda... Fui ate ela e me sentei ao seu lado, ai ela pos o dedo em minha boca e perguntou se eu ia querer mais?... Dei-lhe um beijo de lingua profundo, daqueles que nossas linguas viram uma so', ao mesmo tempo em que a pegava no colo e a sentava em cima da mesa. Sentado na cadeira tirei a tanguinha da gata deixando a mostra a bucetinha mais linda que ja vi Estava encharcada, de um jeito que nunca tinha visto e que cheiro gostoso, cai de boca sentindo seu gosto mais intimo, um gosto que seu marido nunca ia sentir e que eu naquele momento ia me deliciar. Chupei, lambi, mordisquei seu clitoris ate ela se arquear e puxar meus cabelos dizendo que ia gozar... Molhou todo o meu rosto com seu gozo. Suguei o que pude ate ela tendo espasmos de prazer me afastar pedindo um tempo para se recompor... Não aguentei muito tempo e comecei a beijar seu pescoço, sua nuca a dizer o quanto ela era gostosa, que ela tinha cheiro de mel e seu gozo de mel com pitanga, fui ate sua boca e começamos a nos beijar enquanto minha mão passeava por seu corpo tesudo.... Mandei ela se deitar e comecei a passar meu pau em sua bucetinha. Notei que ela tinha razão seu sexo já tinha experimentado paus de diversos tipos e tamanhos, mas grosso como o meu nunca... Brincando com meu pau em seu clitoris, subindo e descendo em sua rachadurinha tentei entrar mas ela era mesmo muito apertada, fui forçando e a sensação que tive foi de como se tivesse tirando seu cabaço. Ela gritou e me pediu pra meter tudo de uma vez, o que fiz com bom grado. Parecia que estava rasgando a gata. Me afastei e mandei ela olhar. Ela deitada na mesa, com as pernas abertas e eu com o pau todo dentro dela, seus olhos verdes brilharam ai comecei a entrar e sair, a meter de lado, saboreando todos os cantinhos daquela mulher... Que visão!
ela enlaçou as pernas a minha volta e começou a me puxar com as pernas no ritmo que queria ser comida, o cheiro de nossa trepada nos embriagava cada vez mais de tesão... que fêmea, que cheiro, que delicia sentir e dar prazer a uma mulher tão completa, estar dentro dela era o paraiso, ate hoje penso que o céu deve ser assim uma trepada eterna, gostosa.....
Acho que ficamos assim nos comendo por mais de quarenta minutos, cada vez que ela gozava sua buceta apertava mais meu cacete e seus olhos se arregalavam e encolhiam enquanto seu gemido profundo tocava minha alma, nunca me segurei tanto pra prolongar um gozo... Acho que o mundo parou de rodar e tudo que via era aquela fêmea sentindo e me dando o prazer mais puro de sua alma... Quando disse que ia gozar ela levantou as pernas e colocou em meus ombros, o que só fez com que eu fosse mais fundo, comecei a encostar em seu útero, e a cada vez que encostava sentia que meu pau engrossava e crescia mais, tamanho era o tesao e o prazer que estava sentindo, dei um grito e enchi aquela femea de gozo, bem lá¡ no fundo, e quando ela sentiu aquele jato de porra em seu utero se retesou toda gozando como nunca imaginei que alguem pudesse gozar... Desmaiando de prazer. Juro que senti tonteiras e cai deitado na mesa ao seu lado... Ela desmaiada de prazer e eu ao seu lado, sem forças. com muito custo consegui escutar seu coração que batia feliz e compassado...ai fiquei aliviado porque já estava pensando que ela tinha morrido de prazer... rsrsrsr que susto. Depois de uns 10 minutos ela acordou, me procurou deitou-se em cima de mim, e me olhando nos olhos disse que nunca tinha gozado tanto, o que confirmei com ela que o que sentimos foi mais profundo do que apenas sexo. Foi um encontro de almas sedentas e famintas que ha muito tempo estavam separadas e agora tinham se reencontrado. passamos a tarde transando de todas as maneiras possiveis e impossiveis, mais de 6 horas com certeza. ai ela me disse o que era TULIPA ROXA. Para quem ficou curioso tulipa roxa é simplesmente uma transa de 6 ou mais horas ininterruptas. Bom Isso aconteceu a 6 anos atras e felizmente ate hoje estamos juntos... trepando cada dia mais e a cada vez mais gostoso num tesão que só almas gemeas possuem.....



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.