"Os mais excitantes contos eróticos"


Pâmela e Giovanna... na academia


autor: Didakus
publicado em: 26/10/15
categoria: lésbicas
leituras: 12837
ver notas
Fonte: maior > menor


"...Inspirado em duas amigas que me contam certas coisas..."

Pâmela e Giovanna são amigas de infância, que moram num condomínio de alto luxo. Pâmela é de altura mediana, rostinho de ninfeta, olhos castanhos, cabelos louros tipo dourado, coxas grossas, quadris largos, bunda empinada e malhada. Giovanna também é loura, mas alta, olhos esverdeados e solenes, cabelos claros, seios fartos, pernas bem torneadas. Além da amizade antiga, auxiliava esse contato o fato de quase sempre elas malharem juntas. O assédio é uma constante em suas vidas: fosse na academia, no ambiente de trabalho, nas baladas... Apesar dos namorados e das muitos amigos e amigas, a ligação entre elas é forte e especial...

Pâmela trabalha como publicitária em uma empresa de RH no Centro, enquanto Giovanna é economista em uma fundação na Zona Sul. Sempre que se reuniam com as amigas em dia de happy hour, viagens ou eventos, esse contato revelava uma unidade incrível. Por vezes, algumas julgavam que elas namoravam, e de tão juntas que ficavam, até elas ficavam em dúvida sobre isso...

Numas dessas, rolou uma confraternização pelo aniversário de um amigo, e Pâmela ficou tão próxima do aniversariante que rolou uma discussão, onde Giovanna reclamou que o cara estava assanhado demais com a amiga. Em outra, elas foram para um bar a beira de praia, os papos rolavam soltos como a bebida, e depois de muitas demonstrações de carinho, Pâmela tomou um impulso e lascou um selinho em Giovanna. Nesse momento, as amigas aos redor brincaram, mas foi justamente quando ambas sentiram a eletricidade uma da outra, sendo que Pâmela insinuou que já estava alta pela "birita". Assim, o assunto se encerrou, mas ficou a curiosidade de algo mais...

Foi então que se deu o fato que passo a narrar...

Num sábado em fim de tarde, Pâmela e Giovanna foram malhar, e como era de se esperar, a academia praticamente vazia. Pâmela optou por um conjunto de shortinho e microtop ambos vermelhos, que criavam um contraste sensual com sua pele bronzeada e seu corpo de "panicat", tão definidas e evidentes suas curvas estavam ficando pelos exercícios para pernas e bumbum. Giovanna curtia mais o aeróbico, estando ela de macacão verde, e com os cabelos em um rabo-de-cavalo. Em dias comuns, Pâmela seria comida com os olhos por todos (inclusive os instrutores), mas naquele dia, só Giovanna estava com a amiga, que fazia uma elevação vertical para finalizar sua série, deliciando cada vez mais suas grossas pernas e sua bunda roliça...

Cansada, Pâmela foi para o vestiário para uma ducha. Foi quando ela se alongava na frente do espelho que foi tomada de susto, ao ser virada por uma mão feminina e apressada. Ela dá de frente com a amiga Giovanna, e antes que pudesse formular palavra, Giovanna lasca um molhado beijo na amiga!!! Giovanna beija com vigor, tomando toda a boca de Pâmela, que foi pega de surpresa e não sabia como reagir e nem o que falar... Giovanna lambia a boca da amiga, e enquanto Pâmela tentava dizer algo, Giovanna encheu a mão macia e apertou com gosto o sexo de Pâmela. Imediatamente, a chana de Pâmela incha e ela acaba resfolegando, ficando lânguida... E sua boceta a traiu: estava toda melada!!! Giovanna continuava a beijá-la, saboreando os lábios com sabor de morango de Pâmela, agora com menos pressa, com a amiga entregue...

Finalmente Pâmela se articulou, e disse não saber o que estava sentindo, que estava confusa... Por sua vez Giovanna replicou, dizendo estar com vontade de continuar a brincadeira, e que preferia que ela continuasse confusa mesmo... Sem maiores palavras, ela conduziu Pâmela para dentro de um dos boxes do vestiário feminino, e trancou a porta...

Giovanna, por ser mais alta e um pouco mais forte, segura Pâmela pela cintura, apalpando as polpas da bunda gostosa e provocante dela. Ela liga o chuveirinho do boxe e ambas se molham... Aproveitando-se das pequenas roupas de Pâmela, Giovanna suspendeu a blusinha da amiga, revelando os mamilos rosadinhos e delicados dela. Ainda a segurando pela cintura, ela começou a chupar os seios de Pâmela, enquanto usa o chuveirinho para banhá-los e umedecê-los... Pâmela começou a acariciar os cabelos da amiga Giovanna, surpreendida com as suas sensações... Suspirando cada vez mais alto, e num ato para ela até então inesperado, Pâmela começou a descer a boca da amiga em direção ao seu ventre, enquanto apalpava seus seios generosos... Giovanna não se fez de rogada, e com as mãos, desliza pelas tetinhas de Pâmela, e usa o chuveirinho para banhar o ventre dela. A água descendo parece um rio de amor no leito macio e quase adolescente de Pâmela...

Finalmente, ambas se desnudam completamente, e Pâmela encara a amiga. Elas passam a se acariciar mais intensamente, quase se atracando e aos beijos... Giovanna pegou um pouco de sabonete cremoso de uma torneirinha daquele boxe, e com a mão super lubrificada, Giovanna novamente enche a mão na boceta de Pâmela, com uma pressãozinha que faz seus dedos habilidosos brincarem no clitóris de Pâmela, e enfim penetrarem sua vulva. Ela solta um gemido e morde o lábio, para aliviar o tesão que estava sentindo, e assim evitar chamar a atenção alheia... Mais uma mexida dos dedos de Giovanna, e Pâmela não aguenta e solta um palavrão, que denuncia seu primeiro orgasmo... Giovanna se aproveita e gira a amiga, fraca pelo gozo. Deslizando as mãos nas costas dela, Giovanna finalmente chega no rabo de Pâmela, e começa a lambê-lo pela superfície até o orifício, banhando com sua língua a superfície do cuzinho da amiga... Pâmela volta a suspirar, gemer cada vez mais, e Giovanna se aproveita para um novo apertão na boceta de Pamela... Ela não aguenta e novamente goza gostoso, bambeando as pernas, e se segurando na manivela do chuveiro para não cair...

Rapidamente recuperada, Pâmela até então entregue, parte para o ataque. Ela gira, faz Giovanna ficar de pé, e agora parte para uma chupada furiosa nos seios enormes de Giovanna, quase uma bezerra faminta. Giovanna se excita com o estilo selvagem da amiga e agora amante, e desce a cabeça dela através de seu ventre... quase irreconhecível pela atitude sensual tomada, Pâmela abre de leve as pernas da amiga e começa uma chupada vigorosa na chana de Giovanna, que a faz ofegar gostoso. A chupada é demorada, o sabor salgado da chana de Giovanna excita Pâmela. Após repetidas passagens da língua de Pâmela, Giovanna puxa a amiga pelos cabelos, fazendo-a novamente ficar em pé...

Novos olhares, e finalmente Giovanna encosta na parede do boxe, abraça a amiga e com o dedo fundo no rabo dela, começa a encaixar suas pernas por baixo das pernas de Pâmela, emparelhando seus sexos carnudos e depilados... Giovanna começa com calma a esfregar o seu clitóris no clitóris da amiga... as mexidas vão aumentando conforme o ritmo, e como o boxe é estreito, o contato dos corpos daquelas gostosas é quase total... Pâmela toca de novo os seios da amiga, apertando com desejo e carinho, enquanto Giovanna brinca com o dedo no delicioso e enorme rabo de Pâmela... os movimentos ficam cada vez mais bruscos, o atrito gerando prazer, a esfregação excitante, e entrecortada Giovanna falou que esperava a chance de fazer a amiga sentir o que ela sentia, e que Pâmela é muito gostosa... Por sua vez, Pâmela disse que esperava mesmo ela tomar uma atitude, que ela ia dar gostoso para ela, sempre, e que ela sabia mais de mulher que muito homem... elas gargalham, a excitação eletriza o ambiente, e enfim, em clímax quase simultâneo, Pâmela e Giovanna melam as pernas, uma da outra, com todo o sabor delicioso e possesso de seus orgasmos finais...

Após um tempo, saem discretamente do boxe, se arrumam, e para evitar chamar atenções indesejadas, vão tomar banho em suas casas. Antes de se despedirem dentro do carro de Pâmela, um beijo e a promessa de repetirem a putaria de meninas daquela tarde... Elas se encontram com frequência agora, e recentemente me chamaram para assistir as próximas peripécias... Agora, Giovanna quer pegar Pâmela de jeito, amarrando-a e fazendo nela uma deliciosa tortura a base de creme de chantilly... Será que o rapaz poderá entrar na brincadeira? Hmmmmm, rsrs...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.