"Os mais excitantes contos eróticos"


MADUREIRA


autor: luah
publicado em: 21/11/15
categoria: hetero
leituras: 1837
ver notas
Fonte: maior > menor




Numa noite singular, num desses site de encontros, um papo se deu com um casal desconhecidos, números de celular foram trocados e as afinidades estreitadas numa crescente amizade petiscada de desejos.
Ela, dona das fases, Luah, seduzia em cada palavra pela fase que se arrastava os desejos crescentes e a vontade de tudo ser compartilhado. Ele, Sr.Charmoso, discreto envolvia com atenção e tempero de simplicidade, simplesmente cuidando atencioso, sem se fazer declarar o desejo carnal, acolheu a lua em seu céu resplandecente com carinho e deslumbre discreto.
Os dias se passaram entre um bom dia e uma boa noite constante de amigos, e noites deleitadas de confiança e amparo dos trilhos do rodo cotidiano avassalador. De repente já eram semanas e por descuido findou um mês. Um encontro necessário se fez, depois de perceber o corpo se aquecer.
No meio de uma conversa o convite surgiu do cavalheiro, vou te buscar no centro do Rio:
-Basta aqui você chegar que eu cuidarei de você , disse ele.
Algo naquela afirmação repassou a exatidão do acontecimento. Luah confirmou o encontro e assim o fez, entrou num ônibus e se foi.
Quando o ônibus parou no terminal, ela se viu sozinha num tempo cinza meio chuvoso, com o olhar a procurar, nada conseguiu encontrar. O coração acelerou e a única solução era telefonar, ele nem precisou atender, os sentidos se fecharam em um olhar no instante q ela percebeu sua presença.
O cumprimento foi selado por um beijo discreto que foi trocado rapidamente e ele a pegou pela mão e nesse momento, um homem determinado e com um objetivo certo de cuidar, de fazer bem e encantador, um anjo negro, com sorriso pertinente que envolve a gente, não se entregar a confiança seria impossível, cuidou, simplesmente cuidou.
Andar correndo na chuva, passear no metrô, olhares compartilhados e confissões dele por todo momento, aconchegavam os pensamentos dela, troca para o trem, que no intervalo o beijo rolou e compartilharam o doce de um néctar que agora era eminente e fazia parte do corpo que estremecia... Madureira, itinerário certo.
O passeio começou, como guia carinhoso ele a levou mostrando suas faces a Luah, o Sr Charmoso, aquele fogoso homem, namorou e acariciou romanticamente durante o parque, lancharam , sorrisos trocaram junto com os lanches , por vezes de carne outrora de frango, salientados no final de saborosa paçoca que tomou o clima e só poderia tão formosa degustação acabar com um sorvete muito gotoso enamorados no shopping.
Com o passar do tempo e do caminhar cansados precisavam descansar, a um lugar sedução os corpos clamavam por estar, a carícia chamava. Numa formosa alcova foram se reencontrar.
De um encontro amigo que em pouco tempo se saudou por parecer horas, tendeu a um namoro romântico proporcional e como não poderia deixar de ser um final picante iria transparecer na alcova, um lugar chamado Carícia sugestionava o fim da carência que plainava pela Luah, na sua constante busca de aconchego, mesmo conhecendo a relatividade do seu tempo, onde transcende que seus minutos podem ser anos, ela iria degustar cada milésimo de segundos com a certeza que nada dura para sempre e sendo assim, que fosse infinito até o raiar do outro dia.
A mão firme a conduzia, a conversa gostosa a deixava a vontade, o sorriso findava as dúvidas e o beijo profundo e silencioso se deu, onde o fogo tomou os corpos e assim o segundo, terceiro e quarto beijos tomaram conta do local, que era composto de bela cama, onde roupas se perderam e corpos se encontraram, cada pedacinho quente se deu ao abafado sussurrar das vozes entre sorrisos já suados.
O encontro carnal mais simples e mais profundo tornou a cumplicidade do Sr.Charmoso e a D. Luah, um segredo sem igual que marcaria a página da vida de ambos eternamente pela eternidade mesmo que fosse por um segundo.
O rádio ligado na JB Fm, compactuava com as emoções, ele atencioso, aqueceu a água, banhou-a e se banhou ao luar, até sem nada falar , olhares chamavam para o encontro que realmente seria a culminância dos desejos...posições diferentes, rompimentos de paradigmas, entrega carnal, confiança em movimentos, suor, sorrisos e gemidos.
O suspiro q faz os corpos caírem um do lado do outro e sentirem o carinho puro de quem chega ao ápice de compartilhamento de emoções, propiciando ao beijo doce e puro naquele abraço que transcende a qualquer palavra e da á certeza q vale a pena amar e ser amado.
Os corpos cansados se aconchegam ao soninho leve que por poucas horas é salientado ao novo recomeço, ao corpo ser tocado, a lubrificação recomeçada e assim a penetração se faz pausadamente, entrando e saindo, entrando e saindo, sorrisos e gemidos. Agora já sintonizados o corpo é virado e dominado por ele, Sr Charmoso apresenta suas taras e sempre aguardando a permissão toma conta da situação. E os corpos se saceiam por fim o banho de banheira constata todo o restante e assim descansam.
Madrugada vira doce amanhecer, com beijinhos leves um amorzinho de despedida eles se vão, saciados e envolvidos, cúmplices de um secreto encontro se vão,até no ônibus a D.Luah entrar e ir pra sua realidade.
No caminho ela põe a se indagar:
-Será que fora um sonhar?
O silêncio ao passar por um lugar desconhecido a leva. Quando ao olhar no telefone vem a mensagem:
Foi maravilhoso, quando chegar me avisa, beijos. Do S.Charmoso.
O sol brilhando no céu leva a Luah para casa e na incerteza do futuro, aquela página da sua vida fica na possibilidade de virar um capítulo.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.