"Os mais excitantes contos eróticos"


Minha esposa aproveitando o ul


autor: wk1wk2wk3wk4
publicado em: 11/01/16
categoria: aventura
leituras: 5891
ver notas
Fonte: maior > menor


Somos de São Paulo e ficamos nas praias nordestinas por uma semana. Como contei no ultimo conto minha esposa fez um belo boquete em um pescador. Hoje vou contar como isso terminou.
No dia seguinte minha esposa acorda com a corda toda, foi logo chupando minha pica e tirando leitinho logo de manhã, me dizendo:
- Mor, quero chupar mais pica, de preferencia negra. ( com aquele sorrisinho safado).
Eu falei: - Mas amor, a gente ainda nem falou sobre isso.
Ela me olha com aquela cara de dominadora e me diz:
- Eu vi muito bem como ficou dura a sua pica sob o calção enquanto eu chupava a rola do pescador, pense que não sei que vc gostou. Nem cara de constrangido vc ficou. Quero aproveitar esse ultimo dia para chupar muitas picas grossas. ( e saiu para o banheiro se arrumar).
Quanto volta, não acredito no que vejo, ela me aparece com um fio dental que só tampava a arruela dos seios e o risco da buceta, por que as laterais aparecia tudo. O rabo então, estava todo a amostra. Eu então pergunto:
- Onde vc comprou essa roupa meu bem.
- Sexshop mor, esse tá grande, não tá? ( tá ficando muito puta essa minha mulher).
Ela coloca uma "saída de praia" transparente que deixava ela ainda mais indecente. De traz parecia uma puta, pois dava para ver tudo. Saimos pelo hotel e ela fazia questão de dar bom dia a todos. Eu com aquela cara de "corno manso" não sabia o que fazer, era todo homarada só olhando por onde ela passava.
Fomos até a praia, que estava bem tranquilha, pouca gente. Entra rapidamente na agua, volta e se deita, coloca um óculos escuros e tirar a parte do biquine e me diz:
- Mor aqui é normal topless, ninguém vai reparar.
Como continua com tesão logo me pergunta:
- Mor, posso tirar a tanguinha para queimar um pouquinho a perseguida!
Como a praia estava bem vazia, falei, sem problemas. E ficamos conversando um pouco quando notamos que 3 homens veem em nossa direção, um deles era o pescador do dia anterior. Espertinho já veio rondando o hotel para ver se conseguia algo mais hoje. Falei para ela:
- Bem, vem vindo 3 homens em nossa direção.
- Tá bom mor.
- Põe a tanga pelo menos.
- Por que mor, esqueceu que hoje a perseguida está com fogo.
Os três chegam, minha esposa se senta com a perseguida amostra, e o pestador vai apresentando os amigos:
- Carlão, e Vanderson esse são XXX e seu marido. Foi dela quem estava te falando. O casal está afim de ter novas experiencias.
Carlão então dias: - Tem uma praia pertinho daqui, podemos fazer uma negocinho lá, se o casal quiser.
Não sabia o que dizer, mas minha esposa logo responde/. - Topamos.
- Vou pegar o Bug e vamos pra lá então.
Minha esposa se veste, subimos no bug e vamos para essa praia. Em 15 minutinhos estavamos lá. Chegando lá ela desce, já tiva tudo e sai correndo igual putinha que de primeira viagem, a chaxa estava pegando fogo de tanto tesão. Ela vai logo dando ordem.
- Todo mundo de pica para fora que quero chupar muita rola. Mor, prepara a camera que quero muitas lembrancinhas da viagem.
Foi caindo de boca no pescador, depois no Carlão e por ultimo no vanderson, que tinha uma bela de uma piroca, uns 23cm em acho. Depois foi só revesando, sentada no meio e a homarada em volta.
Vanderson logo goza no peitinho da minha amada, Peitinhos que amo mamar, agora cheinhos de porra de desconhecido. Tiro minha pira para fora e começo uma gostosa punheta.
Logo veim o jato de porra do Carlão, e que jato. Muita porra mesmo, cabelo da minha esposa ficou todo cheio de esperma. Por ultimo foi o pescador, que também tinha porra farta. Minha esposa ia ao delirio. Ela se levanta e me pede:
- Vai amor, para de bater punheta e bate mais foto, não vê que a porra está escorrendo.
Esse jeitinho puta de falar me deixa ainda mais excitado, Batemos muita fotos, com close da carinha dela com as picas, agora meia bomba. Ao que ela pergunta:
- Cade as camisinhas:
Os três olham para cada do outro com aquela cara de: Vishi, não estamos preparados. Minha esposa ficou contrariada, mas não quis dar de jeito nenhum sem camisinha, ao que eu concordo.
Voltamos para o hotel de carona, mas o clima já tinha esfriado. Ao chegar no hotel, ainda dava para notar porra no cabelo. O que me deixava mais doido ainda. Ver minha esposa entrando no hotel e todo mundo comentando. No quarto ela me revela.
- Mozão, veja pelo lado positivo, vc ainda não é corno. Pra ser corno você precisa que sua esposa de a buceta para outro homem, no minha o cú. Não acha?
Ela estava doida de tesão, então falei: - Mozão não seja por, fica de quatro ai que vou te comer.
Ela fico de quatrona cama mesmo e eu soquei sem dó. Ela geminha com uma cadela:
- Mete mais, mor, mete mais, amo sua pica mor!!! Mas buceta ainda vai ser do mundo!!!
Ela gozou muitas vezes e é claro que o hotel inteiro deve ter ouvido nossa putaria.

É, não foi dessa vez que virei corno, mas acho que agora não tem mais volta não.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.