"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Minha primeira vez com um cão - Parte 4


autor: Erina
publicado em: 13/01/16
categoria: hetero
leituras: 8877
ver notas
Fonte: maior > menor


Então, eu o deitei, com a barriga pra cima, comecei a acaricia-lo, ele gostou, e levei minha mão ao pau dele, comecei a masturba-lo....ele gostou, latiu, e tonei a masturba-lo com mais vontade, aquele pau cresceu na minha mão, enorme....precisava sentir o sabor, e cai de boca naquele pau grosso, cheio de nervos....que sabor delicioso....chupei como uma puta....chupei bem gostoso.....
Chupei muito aquele pau gostoso. E de repente, ele começou a encher a minha boca com a porra dele. Uma delicia. Era muita porra, quase me engasguei. escorria pelo meu queixo, e eu passei o dedo e a recolhi, chupei meu dedo, nao queria perder nenhuma gota.....a medida que ele expelia a porra dele, minha buceta molhava mais....
Depois de egolir cada gota do semen dele, beijei a a sua boca.
Fiz carinho nele um pouco. Conecei a masturba-lo novamente. Precisava senti-lo agora dentro de mim. O pau dele ficou duro novamente. eu me posicionei de quatro, ele montou em mim, mas nao acertou na primeira, nem na segunda....ele então, me cheirou, montou em mim de novo, e eu o ajudei a enfiar seu pau em mim, nossa, quando entrou a ponta, ele enfiou o resto tudo de uma vez. Gemi gostoso, e dei uma rebolada pra ele. Eu queria dar, dar sem parar para aquele cachorro gostoso. Ele começou a socar....socava forte, me fazia mesmo a sua cadela. E não queria que ele parasse de meter em mim. por um instante, o pau saiu de dentro, então, o ajudei a colocar de volta, e ele voltou a socar, logo eu gozei, gozei muito. Pouco depois senti algo entrar, era a parte do famoso nó, senti aquilo inchar dentro de mim, doeu muito na hora. Mas eu adorei, for uma dor deliciosa. Ele parecia que ía rasgar minha buceta.
Foi gostoso demais sentir que ele estava enchendo minha buceta de porra. Ele ficou engatado em mim, por uns 25 minutos.
Depois me soltou. Nossa....foi muito bom ficar sentindo ele dentro de mim.
O beijei de novo.
O telefone tocou, fui atender, era a Elizabete querendo saber se tava tudo bem. Se tinha dado a ração do Pring, se ele tava me obedecendo. Eu disse que sim. Ela nem fazia ideia do que eu estava fazendo com o cão dela. Após a ligação. Aproveitei e liguei para a minha mãe para dizer como eu estava, mandar um beijo pra ela. Então, quando olhei no relogio, já passava do meio dia. Então, voltei ao quarto, o Pring, tava quieto, sentado à minha espera. Vesti a calcinha, a saia, coloquei a blusinha, trouxe o Pring pra baixo. deixei-o novamente na area de serviço. Tomei um banho. Fiz uma macarronada, comi, e o trouxe, pra dentro de novo. Pois queria transar mais, muito mais, fiz anal com ele, dei a buceta pra ele lamber novamente, dei a buceta de quatro pra ele. Transei com ele o dia inteiro. E no sabádo, após leva lo ao pet, transei com ele o resto do dia. No domingo de manhã também. À tarde a Renata e sua mãe voltaram. Me agradeceram, ficaram um tempo conversando comigo. Depois a Elizabete fez questão de me deixar em casa, em agradecimento. A, e eu também mudei o nome do cachorro, pra preserva-las, pois alguém através do nome do cão, poderia saber, quem são as duas donas dele. E eu também consegui transar com a Elizabete, mas essa é uma outra história.
Espero que vocês tenham gostado do meu relato, que é verdadeiro.
erinar55@outlook.com
Deixem seus comentários, por favor.
Desde já, obrigada.
Beijo.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.