"Os mais excitantes contos eróticos"


Erika a ninfeta safada


autor: guimstr
publicado em: 16/01/16
categoria: traição
leituras: 6933
ver notas
Fonte: maior > menor


Ola galera esse conto é verídico pois quase custou meu casamento embora no inicio dele mais foi assim que aconteceu, o conto é meio grande mais vale a pena ler!!!

Me chamo Guilherme,na época do fato eu deveria ter uns 19 anos, tenho um corpo legal pois desde os meus 16 anos eu frequentava academia hoje não mais; tenho 1,85 de altura ainda sim bem distribuídos pelo tempo de treino que tive mesmo, parado ainda me cuido principalmente com alimentação .
Nataxa minha esposa passou em meu serviço pra irmos juntos pra casa até ai tudo normal, já dentro do coletivo nos sentamos separados pois o ônibus já estava quase cheio; a pessoa que estava sentada ao seu lado estava a mãe da safada e seus filhos ao lado Sofia (17 anos) e Lucas (15 anos) , Erika (18 anos) por sua vez estava no banco da frente dali começaram um bom papo e posterior uma amizade forte e põe amizade nisso!!!
Eu estava sentado mais a frente porém a todo momento dando umas olhadas na proza, foi quando minha esposa me identificou como seu marido todos da família me olharam e eu então como tal acenei visto que era comigo o assunto. Por sinal descíamos no mesmo ponto. Ainda no ponto trocaram telefones e endereços. No dia seguinte minha esposa chegara antes que eu foi quando ao entrar, vi a família toda em minha casa num entrosamento como se já tivéssemos muito tempo de amizade estranhei no começo mais depois fiquei tranquilo, dai no outro dia igual e no outro, nisso chegou final de semana e íamos fazer um churrasco e é claro que minha esposa não deixaria de convidar a tal família.
No dia bebemos a beça e comemos a vontade, algo bem familiar poucas pessoas sem muvuca e então ao cair da tarde conversamos, rimos como loucos de varias coisas, dali não muito tempo acabamos com tudo e enfim cada um pra sua casa foi quando ao cumprimentar a ninfeta senti seus pequenos seios e bem durinhos dando sinal de excitação, ela estava sem sutiã e com uma blusinha pouco transparente e um decote até que discreto porém depois tanto álcool na cabeça já deu pra imaginar como fiquei o volume em minha bermuda ficou exposto, visível pra todos só cego pra não ver mesmo, dei uma disfarçada pra minha esposa não perceber. Na semana seguinte lá estavam em casa de novo porém desta vez só as duas irmãs e foi assim o resta da semana até o fim, a amizade delas estava tão intensa que ao precisar que alguém olhasse o nosso filho pois não haveria aula em seu colégio, elas se ofereceram e fechamos assim. Nessa altura do campeonato já tínhamos ido até a casa da família também,porém não seria minha esposa à pegar a criança mais tarde e sim eu; ao chegar na residencia logo quem veio abrir o portão pra mim, à própria, a safada da Erika com uma mini saia rodada que se batesse um vento daria visão de toda sua xaninha é claro usava calcinha mas daquele jeito seria o mesmo que não tivesse usando nada pois era transparente até de mais quando avistei aquela cena maravilhosa fiquei sem ar, minha pica ficou extremamente viril não tinha como fingir não ver a beleza inferior da danada, daí olhando melhor vi que seu lábio vaginal estava de um lado pra fora do tecido fiquei mais louco ainda quase gozei ali mesmo nas calças,mas tive que me conter ao abrir o portão me deu um beijo quase que selinho chegou a pegar seus lábios nos meus daí eu já entendi as intenções da piriguete.Subimos e é logico a vaquinha na minha frente pra variar agora tive a vista daquela bundinha pequena usando fio dental bem dentro de seu reguinho ao dar os passos dava até pra ver seu cuzinho lindo, por ser subida ela dava umas empinadas naquele bumbum e eu podia ver ainda mais seu buraquinho. Ao terminar a subida e que subida de tirar o folego de qualquer um entrei em sua casa e peguei meu filho no colo e cumprimentei todos de lá.
Não me demorei muito pois tínhamos que ir logo pra casa, depois de uns cinco minutos falei que já iria embora, daí peguei meu filho no colo me despedi de todos foi quando Erika veio e me perguntou se podiam subir até minha casa, falei que sim pois não via nenhum problema é claro já sabendo que a safada iria dar em cima de mim e então fui de vez. Dali um pouco eu já em casa minha esposa comuniquei que todos viriam pra nossa casa pensando que toda a família viria. Mais ou menos uma hora depois chegaram porém somente Erika e Sofia, estranhamos ao abrir o portão sua irmã passou normal já Erika passou se rosando em mim não falei nada na hora, já dentro de minha residencia conversamos sobre o dia de todos como tinha sido, como meu filho se comportou em sua casa, disseram que muito bem que não tiveram nenhum problema, daí então resolvemos jogar baralho, posterior dominó, uno para quem não conhece jogo com cartas também, ao cair da noite elas perguntaram se não podiam dormir lá minha esposa falou que sim mais com um porém se a mãe delas deixasse então ligaram e sua mãe deixou nessa hora eu já sabia que algo aconteceria pois aquele pedido repentino não era em vão .
Elas já tinham trazido até suas roupas com intensão de dormir lá sem nem saber se daria certo, então começamos a tomar banho, 1° Nataxa minha esposa, depois a irmã de Erika depois ela e em seguida eu, então fui tomar o meu nisso minha esposa achou de ir comprar algo para nos lancharmos nisso Erika ficou de olho em meu pequeno e elas então foram, quando Erika viu que elas já tinham mesmo ido resolveu pedir pra que eu abrisse a porta, respondi que não ela insistiu mais duas vezes daí na terceira não neguei, já com meu mastro de 20 cm mais duro que uma pedra abri a porta e ela avistou meu colosso e o elogiou :
-NOSSA QUE PICA ENORME VOCÊ TEM !!! POSSO PEGAR NELE ? Disse sem nenhuma vergonha.
Eu respondi que sim e então ela o agarrou com as duas mãos e me masturbou alguns minutos, delirei de tesão quando menos percebi ela estava dentro do banheiro de joelhos pronta pra abocanhar minha piroca não resisti, deixei ela mamar durante mais alguns minutos e então falei pra ela para e sair do banheiro pois já deveriam ter voltado minha conjugue e sua irmã. Dito e feito mal saiu dali e elas passaram pra dentro pois dava para escutar o portão rangendo e suas vozes. Erika foi correndo pro quarto como quem estivesse olhando o menino e eu continuava meu banho. Daí sai banheiro como que nada tivesse acontecido e fui até minha esposa dizer que à amava e ela idem como fazemos até hoje. Lanchamos e dali um pouco nos preparamos para dormir. Eu e minha amada dormíamos em uma cama de casal bem no centro do quarto porém nesse dia meu filho dormiu entre sua mãe e eu, Sofia dormia do lado da minha esposa em um colchonete e Erika do meu pois o quarto não era tão grande. Logo minha mulher meu filho e Sofia dormiram, já eu não conseguia pensando na tentação do meu lado, foi quando senti sua mão vindo por cima de minha coxa em direção a meu pau que por sinal já dava sinal de interesse pela pegada da mãozinha macia de Erika, quando o agarrou dei um suspiro de tesão logo minha vara atingiu sua volúpia total em seguida escutei um sussurro em meu ouvido :
-VIRA PRA CÁ PRA EU MAMAR NESSA PICA GOSTOSA!!!
Então é claro que virei e ela começou a mamar meu pau feito uma putinha safada mas devagar pra não despertar a ninguém com os movimentos, até garganta profunda a putinha fazia depois de meia hora mamando meu cassete ela então pediu para que lhe desse leitinho na garganta não acreditei quando ouvi aquilo! E então dali um pouco esporrei em sua boca, nunca vi meu membro soltar tanta porra por uma chupeta quanto naquela noite, a vagabunda engoliu tudo sem pestanejar e lambeu meu pau até deixar limpinho e brilhando. Ao amanhecer todos nos levantamos e eu comecei a me arrumar pra ir trabalhar minha mulher estava de folga e então me disse que mais tarde iria até o centro onde trabalho pra fazer compras. Passou o dia e de tarde ela chegá no meu trabalho com Erika e meu filho, nos cumprimentamos e sem que minha mulher visse a safada me entrega uma que carta dizia assim:
-Gostei muito de ontem agora quero dar minha boca, minha xaninha e meu rabinho bem gostoso pra você!!! Final de semana você é meu aguardo sua resposta...
fiquei louco lendo aquilo não acreditei naquelas palavras, ao sair do trabalho fomos todos juntos pegar o ônibus porém minha mulher e meu filho ficaram na frente da fila e eu e Erika fomos pro final dela, minha família ficou na frente mesmo, eu e a safada fomos pro fundo do coletivo, nos sentamos no ultimo banco e adivinha o que rolou, uma mão boba tanto minha quanto dela uns beijos despreocupados pois não dava pra minha mulher ver nada daí respondi à ela sobre a carta; Que sim eu à queria foder com tudo o que tinha e que ela ficaria toda arrombada de todos os lados sem pudor nenhum exclamei!!!
Eu já não via a hora de chegar o fim de semana. Em fim chegou o dia e de novo fizemos aquele churrasco porém nesse eu não comi muito mais bebi feito louco assim como alguns ali, as horas se passavam e eu não via a hora de ir pra cama com Erika, lá pra uma da manhã minha conjugue disse estar com sono e muito cansada daí disse-lhe:
-Vai dormir então!!! E ela responde:
-Não sem você não não não !!!!!!! Então respondi de novo:
Vai indo que eu vou arrumar essa bagunça e daí já vou! Eu falei isso pois sabia que se ela fosse e se encostasse na cama ela iria apagar bem rápido. Dito e feito quando eu terminei de arrumar as coisas ela já estava desmaiada, dai falei pras duas que ainda estavam acordadas dormir, porém à Erika que não dormisse e sim fingi-se que deitá-se pra. Dali uns vinte minutos sua irmã apagou também, nisso Erika percebeu o sono profundo de sua irmã e veio até a sala onde eu estava já pronto pra fodê-la. Eu estava sentado em minha poltrona e ela veio até o meio de minha pernas de joelho e meteu a mão em meu cassete por cima da roupa, e já começou a tirar minha bermuda e cueca pra mamar nele e mais uma vez ela o abocanhou até fazer com que eu gozasse em sua boca e engoliu toda aquela porra quente e dizer que queria mais! Pois bem lhe dei mais, com meu pau todo esporrado abri suas pernas e mandei ver naquela xota tão pequena e apertada nem precisei lubrificar pois sua gruta já estava tão molhada e com minha porra então deslizou pra dentro de sua gruta sem dificuldade embora apertada! Eu a fodia de todas as posições e lados dai durante seu orgasmo que não parecia ter fim lhe disse que já não aguentava mais sua xotinha agora arrombada pelos 20 cm de cassete que lhe adentrá-ra morder, morder e morder, ia gozar com tudo dentro dela daí ela me disse que podia despejar tudo dentro dela então foi o que fiz, dei vários jatos de porra quente dentro de sua boceta e ela delirando de prazer ainda me disse que queria mais, quando disse isso já fui logo dizendo mas agora vou te foder o cuzinho pois já não aguento mais passar meu pau naquela bundinha sem comê-la, daí então à coloquei de quatro e com minha língua lhe penetrei o rabinho ainda virgem como ela me dizia ser e pedindo pra eu ir devagar por esse fator e eu lhe disse que era perito, pode deixar vou te foder o cu como nunca e em seguida fui pra cima daquele rabo sedento por pica! tentei umas quatro vezes e ela não deixa-va meu pau entrar com dor no rabo então coloquei meu dedo em seu anus já lubrificado e fiz um vai e vem suave e depois rápido pra ela relaxar quando senti que seu rabo dar uma dilatada tornei a enfiar minha pica quando sentiu a cabeça da tora lhe arrombar ela deu um gritinho daí falei há ela pra não gritar pra não despertar a ninguém dai ela respondeu vai devagar seu pau é muito grande e grosso cuidado se não machuca meu rabinho! Então fui devagar no vai e vem até sentir seu rabo engolir minha vara e fui aumentando a velocidade e ela começou a delirar de tesão dizendo: Isso, vai, assim, me come bem gostoso,vai me arromba o rabinho quero sentir sua porra todinha dentro dele; fiquei com aquele rabo na pica durante uma hora mais ou menos dai quando não aguentei dei-lhe uma entocada até o talo do cuzinho e esporrei com tanta força que pensava que iria sair pela sua xota e ela se retorcendo de tesão pedindo pra lhe arrombar, eu continuei bombando no seu cu até perder as forças quando sentei na poltrona minhas pernas e as dela já não obedeciam tínhamos que tomar um banho pois o cheiro de orgia estava muito forte daria problema se minha mulher sentisse durante a madrugada ou de manhã ao acordar dai ela tomou o dela e eu depois dai fomos deitar e dormir de manhã todos acordamos bem dizer na mesma hora e minha esposa me perguntou a que horas eu tinha ido deitar; falei que no máximo vinte minutos depois que ela se deitou, tinha que tirar a atenção dela desse detalhe pra não dar na cara daí ela falou que não lembrava de nada, indaguei a ela que também depois de tanta bebida quem se lembraria de algo dai ela ficou quieta sem retrucar mas eu tinha certeza que ela estava na duvida mais não falou mais nada dai mais tarde depois que todos foram embora deu merda por isso que quase acabei com meu casamento e ela ficou um bom tempo pra me perdoar depois de descobrir tudo até os detalhes que relatei aqui, ela fez questão de saber de tudo tintim por tintim mas eu sei como ela ficou sabendo foi a irmã de Erika que contou pois sua maninha lhe contou tudo sobre nosso ato de atracação num sexo maravilhoso.
Espero que tenham gostado comentem a vontade, e tem outros contos pois até os dias de hoje apronto das minhas por uma aventura e é claro sexo, forte abraço.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.