"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Quando fazemos amor


autor: L. L. Santos
publicado em: 04/04/15
categoria: outra
leituras: 5183
ver notas
Fonte: maior > menor


“Quando fazemos amor,
não é apenas para buscar prazer.
Mas fazer com que também possamos
ser fonte de gozo a quem nos recebe.
Não é tão somente penetração.
É sentir o calor que nos envolve.
É a mulher se entregar de corpo e alma.
É o homem ser inteiramente dela.
Buscar juntos o que eles têm de melhor e mais gostoso.
É apertar, morder, lamber, engolir...
Sentirem que são um só.
Que suas carnes não lhes pertencem.
Naquele momento íntimo, não se apossam um
do outro para se satisfazerem
em um momento de ejaculação.
Mas, darem-se em total verdade.
Querem ser domados.
Arranhados.
Em gritar aos ouvidos que o corpo queima.
Ele estar dentro dela é muito mais do que sexo selvagem.
É fazer ela querer mais e mais.
É ela ordenar que ele não saia.
Ela ama sentir a carne firme adentrando-a.
Ele quer sentir que ela o mastiga.
O molha.
Eles não são dois corpos em um rápido friccionar.
São apenas um dando o que o
outro merece de mais prazeroso.
Eles declamam o seu amor em um movimento carnal.
Que os une e os faz se sentirem mais do que amantes.
Eles se amam mesmo em um olhar.
Dentro e fora da cama.
Fazendo o sexo só deles.
Ou até quando dormem e continuam abraços
para mais um dia que os fará começarem tudo outra vez.
Isso é fazer amor.
Amar antes, durante e depois.
A carne um dia vai cansar.
Mas não os corações.
Por isso não fazem apenas sexo.
Fazem amor.”

L. L. Santos

Livros:

/>
Perfil no Facebook:

/>



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.