"Os mais excitantes contos eróticos"

 

ATACADA À MEIA LUZ e então..


autor: silvana
publicado em: 26/01/16
categoria: hetero
leituras: 4443
ver notas
Fonte: maior > menor


Adoramos viajar, sempre que temos oportunidade colocamos o pé na Estrada! Chegou o feriado de sexta-feira e resolvemos ir até São Paulo aproveitar a cidade "vazia", uma viagem cultural. Hotel agradável no Ibirapuera, programação light .... museus, cinema, shopping, a noite jantar romântico e dançar um pouco, enfim apenas descansar da correria do dia a dia.
Chegamos na quinta à noite, a suíte muito bem decorada, aconchegante e iluminada apenas pelo abajur... foi um convite ao "namoro", já era tarde e estávamos exaustos, jantamos e adormecemos grudadinhos um ao outro.
Pela manhã meu homem acordou inspirado, beijou e lambeu todo meu corpo até chegar à virilha, com especial atenção tocou sua boca ao redor da xaninha, arrepiei-me toda só imaginando,…. abriu os lábios para provar o néctar, mordeu-me e penetrou sua língua arrancando-me fortes gemidos; nos amamos suavemente. Deliciosamente acabada continuei deitada nua ressonando enquanto o Carlos se barbeava. Havíamos encomendado o café da manhã no quarto, eu esqueci este detalhe! Quando soou a campainha só ouvi Carlos dizer: - "amor nem se mexa eu recebo o café!
Muito dengosa fiquei quietinha esperando o garçom colocar o café à mesinha de canto, em meio aquele silêncio do quarto na penumbra, percebi o rapaz parado a observar-me com a bandeja na mão, totalmente sem ação, ele olhava em minha direção e só então percebi que o fino lençol escorregara e não mais cobria meu corpo nu! Meu gato veio até o rapaz e provocando, disse: - "você também achou uma delícia?!", o rapaz se assustou, suspirou, concordou, pediu desculpas, e saiu desconsertado. Carlos adora exibir-me!
Literalmente pulou na cama e me atacou novamente, abriu-me com força, penetrou seu pauzão de uma só vez!!!!! Ahhhh…. bombou minha xota, ainda lambuzada, até os gritos descontrolados de prazer e assim enroscados dormimos…O dia ensolarado nos acolheu para um lindo passeio, fomos ao museu, cinema, shopping, ...e… inspirados combinamos que iríamos “judiar” do rapaz na manhã seguinte.
Novamente pedimos café na suíte, mas desta vez nos preparamos para receber o garçom. A pouca luz, dava ao ambiente um ar sensual, deitei-me de bruços, afinal tinha mostrar meu melhor angulo. Com o lençol, Carlos cobriu parte das minhas costas e da minha perna direita, deixando o restante descoberto. Quando soou a campainha ele abriu a porta para o rapaz e continuou a barbear-se enquanto o observava. Desta vez ele estava menos tenso, entrou, arrumou calmamente a mesa do café enquanto apreciava as partes desnudas de meu corpo. Ao sair disse que ligássemos no ramal que ele viria retirar as coisas do café, havia percebido que nossa intenção era provocá-lo. Tomamos café e fomos para o banho… com todo carinho, meu Amor ensaboou-me e enquanto escorregava suas mãos pelo corpo dizia o quanto eu era gostosa e oferecida e mostrava sua enorme vara dizendo o quão tarado estava… e que iria me oferecer ao rapaz… Descontrolada implorei por ser penetrada, baixei meu tronco e abrindo as pernas ofereci minha xana gulosa por vara… senti cada centímetro daquele pau a me rasgar… ahhhh… que delícia! Com umas das mãos Carlos segurava minha cintura e a outra puxava meus cabelos, enquanto dizia que o rapaz também queria me comer, que deveria estar batendo UMA lembrando de meu corpo delicioso … Ahhhhh … gozei loucamente! Enxuguei-me e enquanto passava creme por todo corpo, meu homem ligou e pediu ao rapaz que retirasse a louça do café, virou para mim com cara de safado, entregou-me a camisolinha e minúscula calcinha, dizendo: - “vista-se para recebê-lo vou tomar outro banho”!
Em alguns minutos soou a campainha, quando abri a porta o rapaz quase teve um ataque, ficou parado na porta me comendo com os olhos, desta vez conseguimos surpreendê-lo, perguntei se ele iria entrar, ele mediu cada centímetro do meu corpo e disse: -"com certeza, é tudo que quero!” Ouvindo o barulho do chuveiro, ele caminhou em direção à pequena mesa de café, a luminosidade que penetrava a janela permitia-lhe visão total de meu corpo através do tecido transparente. Enquanto arrumava a louça em uma bandeja ele perguntou se era a primeira vez na cidade, etc, etc….. e encorajado fez-me elogios. Enrolado na toalha, Carlos aproximou-se, pegou-me pelas costas e disse: -“gostou, venha aqui?!” Meu homem safado, deixou cair à alça da camisolinha expondo meu seio, senti o calor do corpo e o toque daquela boca gulosa a sugar-me, o Rapaz faminto quase engolia meu seio todo enquanto corria uma das mãos pelas minhas coxas, abusado puxou a minúscula calcinha e penetrou-me dois dedos, gozei loucamente amparada pelo meu homem que mantinha-me em pé enquanto era devorada pelo macho! Com a outra alça solta a camisolinha foi ao chão enquanto Carlos me levava para a cama e então….



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.