"Os mais excitantes contos eróticos"


Já trepou no corredor?


autor: Publicitario45
publicado em: 26/01/16
categoria: hetero
leituras: 5199
ver notas
Fonte: maior > menor


Em 2013 conheci uma menina que tinha feito entrevista para trabalhar comigo, mas devido a distância entre a casa dela e o escritório não deu certo. Mas eu e Mônica ficamos bem próximos e continuamos nos falando pelas redes sociais, e-mails, whatsapp etc.

A cada da a nossa intimidade no mundo virtual foi aumentando até que um dia ela apareceu no Skype com a cara meio amarrada, como se estivesse com raiva do mundo. No meio da conversa ela me confessou que tinha brigado com o noivo e que estava pensando seriamente em terminar o namoro, pois além de recém formada em comunicação ela queria viajar, estudar e casar não seria o ideal naquele momento.

Para dar uma descontraída, sugeri que falássemos de sexo e ela topou. Confesso que fiquei surpreso, afinal de contas eu com 43 anos e ela com 22 aninhos uma das coisas que ela não iria querer falar comigo era sobre isso, ainda mais sendo noiva.

Só que Mônica tratou de mostrar as garrinhas e a baixaria começou. Sem papas na língua ela deixou claro que era do tipo de menina que topava tudo em nome do prazer e as nossas conversas foram ficando cada vez mais quentes.

A coisa esquentou tanto que um dia ela me ligou da rua dizendo que estava perto da agencia e que ia passar lá para me dar um “abraço”, coisa que eu concordei imediatamente.

Com o final do dia, a agencia ficou quase vazia, exceto pela presença da menina da limpeza que tinha acabo de chegar e isso, melaria meus planos.

Monica chegou e foi diretamente na minha sala. Usava uma mini saia branca,
sandálias com salto médio, uma blusa leve e sem nada por baixo, exibindo assim, um par de seios duros e empinados. Para disfarçar, ela entrou, sentou de frente para a minha mesa e começamos a conversar sobre tudo, na esperança da menina da limpeza terminar e ir embora.

Só que o tempo foi passando e nada dela terminar o serviço.

- Meu noivo vem me buscar em 45 minutos. É o tempo que você tem para me comer.

- Já trepou no corredor do seu prédio Mônica?

- Não, meu noivo te medo.

- Vem... puxei ela pela mão e saímos rapidamente da agencia sem que a menina nos visse.

Entramos no elevador, fomos ao último andar qe é um dos mais vazios e entramos na escada. Ali mesmo já nos atracamos e começamos a nos beijar.

Minhas mãos foram diretamente nos seios rijos daquela menina que estava me deixando louco de tesão. Meu pau latejava e o corpo dela temia a cada toque da minha boca contra a sua pele perfumada.

A menina também não perdeu tempo, se ajoelhou na minha frente, abriu minha calça e caiu de boca no meu pau que já doía de tanto tesão. Ela lambeu, chupou, mamou gostoso a minha rola e pediu para que eu não gozasse, ainda.

Voltamos a nos beijar e minhas mãos voltaram a explorar seu corpo, desta vez debaixo da sai onde escondia uma pequena calcinha molhada de tesão.

Ela abriu as pernas, virou o corpo e se apoiou na parede.

- Mete!

Levantei um pouco mais a sua saia deixando sua bunda amostra, e me posicionei para penetra-la por trás. O pau entrou fácil, escorregou para dentro da sua xana quente e molhada. Começamos a nos beijar enquanto eu a coma, em pé, no corredor de um prédio comercial. Meus dedos massageavam seu clitóris enquanto eu a estocava por trás, suas mãos na minha nuca faziam seu corpo ficar mais próximo do meu.

- Continua que eu tô gozando.... gemeu ela um pouco mais alto.

Aumentei o ritmo firmando seu corpo pela cintura e anuncei que também ia gozar.

- Não tira!!

Mais algumas estocadas e meu gozo veio forte, enchendo seu sexo de porra que teimava em escorrer entre suas pernas ainda abertas, apenas com a calcinha de lado.

Mônica me abraçou, me beijou e nós descemos de elevador. Chegamos na nossa sala e a menina da limpeza estava na recepção nos esperando para me entregar a chave. Assim que la saiu, Monica me empurrou contra o sofá e caiu de boca mais uma vez no meu pau. Me chupou com a mesma vontade da trepada no corredor.

-Senta no meu pau de novo.

Mônica se levantou, colocou a calcinha totalmente gozada de lado e sentou deixando meu pau entrar de uma vez só. Ali ela cavalgou, rebolou, quicou até gozar pela segunda vez. Quando pedi que ela acelerasse o ritmo para eu gozar de novo ela pediu pra beber todo meu gozo.

Após a segunda trepada, o celular dela tocou, era o noivo que a esperava na entrada do prédio.

Depois deste dia eu e Monica ainda trepamos mais algumas vezes, mas isso eu conto amanhã;

Beijos a todos.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.