"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Primeira vez dando minha bunda


autor: fernando95
publicado em: 02/02/16
categoria: gays
leituras: 7828
ver notas
Fonte: maior > menor


Meu nome é Fernando, tenho 23 anos, sou branco e magro, moro em São Paulo no Grande ABC. A muito tempo estou afim de compartilhar uma coisa que aconteceu comigo quando eu tinha 17 anos quase para 18, na época minha família comemorava toda passagem de ano em uma chácara que minha tia tem no interior de São Paulo, por ser muito cuidadosa com os detalhes sempre deixava tudo pronto com pelo menos 2 semanas de antecedência. Logo após o natal eu já não tinha mais nada para fazer em casa e insisti tanto para minha mãe quanto para minha tia para deixar eu ir lá antes de todos que sempre iam no dia 31 para aproveitar a piscina, mesmo as duas não gostando da ideia acabaram deixando e eu peguei o ônibus para ir até a chácara. Depois de 4 horas e meia de viagem finalmente tinha chego na rodoviária mas ainda faltava uma boa caminhada, levou cerca de 40 minutos andando em passos largos para chegar de fato, quando cheguei na casa e abri as portas e janelas e fui guardar minhas coisas no quarto da minha tia onde tinha a melhor cama e ar condicionado pois ali fazia muito calor o tempo todo, então fui procurar uma toalha para tomar um banho, quando abri o armário e vi as roupas da minha tia fiquei curioso e com uma vontade louca de me vestir de mulher, então fui logo abrindo a gaveta de calcinhas dela e sai caçando algo para usar que me fizesse sentir uma vadia e mais para o fundo estava cheio de calcinhas fio dental e lingeries de todos os tipos, então peguei uma calcinha preta bem fio dental e uma toalha para ir tomar banho, quando tirei minha roupa e entrei no banho fui logo pegando o condicionador lambuzando bem o meu cuzinho e colocando bem devagar o dedo para sentir como era a sensação. Apesar da ardência que eu estava sentido eu insisti em deixar o dedo lá fazendo movimentos bem leves, e quando me dei por conta estava dando gemidinhos enquanto eu rebolava e me dedava, aqui estava começando a ficar tão gostoso que eu colocava mais um dedo e apesar da leve dor aquela sensação gostosa estava muito melhor, aquele banho deve ter durado umas duas horas e eu estava pegando o jeito, porque estava maravilhoso, mas tive que interromper porque ouvi meu telefone tocar, então me sequei rapidinho vesti a calcinha e meu shorts e fui atender a ligação da minha mãe para ver se estava tudo bem. Logo depois da ligação eu estava super excitado com aquela calcinha no meio da minha bunda então fui aproveitar a oportunidade para beber uma cerveja já que não tinha ninguém ali para me impedir, quando abri a lata e fui dar um gole o caseiro da casa entra dizendo. –O que você está fazendo? Meu coração foi para boca, porque se ele contasse para minha mãe que eu estava bebendo minha mãe ia me matar, ele percebeu que eu estava assustado e deu uma risada falando para ficar tranquilo que não ia contar pra ninguém que eu estava bebendo, então me cumprimentou e perguntou se estava tudo bem e eu ofereci uma cerveja para ele. O caseiro era bem moreno por ficar no sol quase o dia todo e bem forte por causa do serviço pesado que ele fazia ali na chácara apesar de ter seus 45 anos, já estava trabalhando para minha tia fazia uns 10 anos e era muito amigo de toda família, era muito cabeça aberta e simpático, então eu poderia confiar nele em não contar que eu estava bebendo, ainda mais com ele. Enquanto conversávamos colocando a conversa em dia fomos para a sala assistir um pouco de tv, a noite já tinha caído e quando olhei la pra fora era um breu só, não se via nada, então comentei como ele tinha coragem de passar tanto tempo ali sozinho, ele riu e falou que adorava porque quando minha tia não estava la podia andar pelado e riu novamente. Eu já estava começando a ficar bêbado e aquilo foi suficiente para eu sentir a calcinha no meio da minha bunda novamente e ficar completamente excitado imaginando ele pelado, em seguida falou para pegar mais uma cerveja para gente tomar juntos, fui até a cozinha peguei duas latas e voltei ainda com aquela imagem ainda na cabeça, ele agradeceu pela gentileza, abri minha lata e eu simplesmente não tinha assunto para falar depois daquilo, então perguntei porque ele ficava pelado, ele riu e falou que estava brincando comigo e logo em seguida falou exatamente assim. –Falei isso só porque achei que você gostava de homem pelado. Então retruquei rindo e falando que não para desconversar aquela história, então ele veio me falando que tinha visto eu me dedando no banho por horas e que estava fazendo uma cara de quem estava adorando fazer aquilo. Como ele nunca vai até a casa da minha tia imaginei que não tivesse problema tomar banho de porta aberta, só que ele acabou vendo tudo aquilo e na hora que me disse eu não sabia onde pôr a cara morrendo de vergonha e de medo que ele contasse para alguém, então começou a falar para eu ficar tranquilo que aquilo era super normal e não ia contar para minha família, ele viu que eu estava nervoso com o que ele tinha dito para mim e do nada ele tirou abaixou o shorts junto com a cueca ficando completamente pelado na minha frente e disse que estávamos quites, ele tinha bastante pelo corpo e o seu pau mole era enorme do mesmo tamanho do meu celular. Àquela hora eu já tinha sacado que ele queria fazer algo comigo então quando se sentou do meu lado meio que deitado me falou. –Pode brincar, pelo menos esse é de verdade. Então pegou minha mão e colocou em cima do seu pau, eu agarrei e comecei a bater uma punheta para ele enquanto seu pau começava a ficar duro aos poucos, graças a cerveja que tinha me deixado bêbado eu estava totalmente entregue de tanto tesão então cai de boca no seu pau e comecei a chupar ele com vontade deixando ele todo duro na minha boca. Poder chupar a rola de alguém que tinha o tamanho de um desodorante estava me fazendo ir ao delírio e ouvir ele falando pra mim que boquinha quente, lambe minha vara toda, você faz isso que nem uma menina, estava me deixando ainda com mais tesão, enquanto eu chupava seu pau, eu ficava empinando a bunda enquanto ele me alisava passando a mão em todo meu corpo, foi ai que resolvi parar o que estava fazendo e tirar minha bermuda ficando só com a calcinha e ele olhando pra minha bunda com uma cara desejo louco para comer ela. Ele se levantou e me agarrou por trás com seu pau quente na minha bunda até minhas costas e começou a beijar meu pescoço, isso começou a fazer meu cuzinho piscar enquanto eu dava gemidinhos de tão gostoso que estava, ele ia passando a língua em todas minhas costas indo até o fim da minha espinha e depois beijando toda minha bunda, sugeri que fossemos para o quarto da minha tia e chegando ele me empurrou na cama e começou a me beijar todo com aquele pau enorme passando em mim até que ele levantou minhas duas pernas para cima me deixando em posição de frango assado e começou a lamber o meu cuzinho enfiando a língua lá dentro e me levando para loucura de tanta vontade de dar, ele molhou meu cuzinho e começou a enfiar o dedo enquanto dava mordidas bem leves na minha bunda me fazendo gemer gostoso, enquanto ele batia uma siririca para o meu cuzinho e dava linguadas deliciosas se levantou e falou que a melhor parte ia ser agora e que ia comer minha bundinha até eu gritar de tanto tesão. Pegou um gel da gaveta da minha tia e começou a passar por toda sua rola gigante e depois no meu cuzinho, enquanto isso eu estava deitado na cama com as pernas arreganhadas enquanto eu abria minha bunda com a mão, ele ficou na minha frente e já pude sentir a cabeça do seu pau entrando dentro de mim e falando como meu cu era apertadinho e quente e ia ser uma delícia me fuder gostoso, ficou entrando e saindo só com a cabeça do pau, enquanto passava a mão na minha barriga e no meu peito dando leves arranhadinhas e me deixando louco para engolir seu pau com a bunda, até que comecei a sentir ele enfiando todo seu pau alargando meu cuzinho em uma sensação maravilhosa e sem dor nenhuma, senti quando ele encostou la no fundo com o pau me tirando um gemido, ele pegou na minha cintura bem firme e tirava o pau bem devagar e estocava com tudo. Ele olhou pra mim e falou que eu parecia uma menina novinha e que meu cuzinho já estava pronto para fazer sexo de verdade, então aumentou o ritmo me comendo com muita vontade enquanto eu sentia meu corpo dormente querendo muito mais, ele deitou na cama e disse. –Pode brincar do jeito que quiser agora porque meu pau é todo seu. Então paguei um boquete bem rápido e sentei em cima cavalgando com vontade e me deliciando com seu pau grosso me fodendo todo, ele pegava na minha bunda me abrindo todo enquanto eu na empolgação pulava em cima do seu pau e rebolava que nem uma biscata pra sentir sua vara mexendo dentro de mim, depois de um tempo de tanto delírio ele me colou de quatro ficou em pé atrás de mim e enfiou com força, eu naquela posição e ele me comendo com tanta vontade estava me sentindo arrombado até ele falar que iria gozar, na hora que ele disse isso me agarrou com força e começou a comer minha bunda com tanta vontade dando urros de tesão, foi tão maravilhoso que enquanto ele fazia isso eu comecei a gozar, minha perna ficou completamente bamba e meu corpo a tremer gemendo que nem puta de tanto tesão, até eu começar a sentir seu pau latejando dentro de mim e ele gozando me enchendo de porra, ai ele deitou em cima de mim completamente ofegante e com o pau ainda dentro do meu cu. Essa foi a primeira vez que dei para alguém e que fez ir ao delírio e sem falar que foi só o primeiro dia que eu estava sozinho com ele lá na chácara, teve muito mais outras histórias e fiz de tudo com ele, como pagar um boquete até ele gozar na minha boca, me vestir de mulher para ele me comer, ele também me comeu dentro da piscina e fez de tudo o que podia comigo, passamos todos os dias transando muito e foi uma das melhores experiências que tive na vida.
Eu adoro novas aventuras e experimentar coisas novas, me envia um e-mail para gente conversar e combinar algo fernando.fhd95@gmail.com, sou de São Paulo, Grande ABC



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.