"Os mais excitantes contos eróticos"


Levando no rabinho... Com o am


autor: Fabby Lima
publicado em: 12/04/15
categoria: hetero
leituras: 7820
ver notas
Fonte: maior > menor



Em uma tarde de sábado, na casa de Marcela, o telefone tocou...

- Alô! – Disse ela.

- Oi, amor! Sou eu, Fabrício! – Respondeu a outra pessoa.

- Tudo bom, Fabrício? – Perguntou ela.

- Estou bem! E você? – Quis saber Fabrício.

- Tudo bem! – Respondeu ela.

- Que tal eu te pegar daqui à uma hora? – Ele sugeriu.

- Maravilhoso! – Disse ela.

- Quando eu terminar aqui, eu te dou um toque! – Avisou Fabrício.

- Combinado! Enquanto isso, vou ficar bem bonita para você! – Disse marcela.

Marcela e Fabrício tinham se conhecido há pouco tempo, em uma festa na casa de uma amiga em comum, na qual ficaram.

Apesar de terem vários pontos em comuns entre os dois, ainda não tinham decidido pelo namoro. Sempre quando pintava a oportunidade os dois se curtiam.

Ela tinha vinte e dois anos, morena, olhos verdes, cabelos cacheados, um metro e setenta e cinco de altura. Trabalhava como vendedora e fazia um cursinho pré-vestibular.

Ele tinha vinte e nove anos, branco, olhos castanhos, cabelos lisos, um metro e noventa de altura. Estudava engenharia e fazia um estágio remunerado.

O telefone toca mais uma vez...

- Oi, Marcela! – Disse ele.

- Alô! – Respondeu ela.

- Estou te esperando no local combinado. – Avisou ele mais uma vez.

- Estou indo! – Respondeu ela.

- Beijos! – Disse ele.

- Beijos! – Disse ela.

Marcela foi rapidamente ao seu encontro. Aproximando-se ao local marcado, avistou logo o seu carro.

- Muito bom... Ter você aqui! – Disse Fabrício, beijando-a.

- Você sabe que eu gosto de ficar com você! – Disse Marcela sorrindo.

Conversaram durante o caminho demonstrando o tesão a flor da pele.

Marcela podia ver o volume que se formara em sua calça. Até que ameaçou iniciar um boquete, mas seriam flagrados pelos passageiros dos ônibus que passavam ao lado e contiveram-se.

Rapidamente, chegaram ao local desejado... Onde poderiam desfrutar com prazer da presença um do outro.

Ao entrarem no quarto, logo os dois se beijaram! Conheciam já o corpo e a forma de amar.
Fabrício preferiu logo um banho, pois estava vindo do trabalho.

- Marcela, você vai me deixar tomar banho sozinho? – Perguntou ele brincando.

Ela nada respondeu. Aparecendo depois envolta a uma toalha na frente dele, que deixava a mostra os seios e a sua buceta depilada.

- Uau! Mas que delícia! – Falou ele puxando o nó que prendia a toalha deixando-a cair, revelando toda a nudez de seu corpo.

Marcela, rapidamente grudou o seu corpo ao dele. Tendo a sua língua chupada pela boca ansiosa de Fabrício... Ao mesmo tempo tinha o seu clitóris bolinado por ele.

- Você... Conhece-me! Sabe do que eu gosto! – Disse Marcela.

Fabrício, rapidamente virou-a de costas como em um passe de dança, continuou bolinando a sua vulva e os seus seios com a outra mão e esfregando o seu cacete teso em seu bumbum.

Ele tentou invadir o rabinho de Marcela, que gritava ansiosa para ser enrabada novamente pelo seu mastro grande e grosso... Enfiando todinho sem muito trabalho.

Marcela rebolava e tocava uma siririca com Fabrício todo dentro dela!

- Estava com saudades, desse rabinho apertadinho! – Disse Fabrício.

- Ele é todinho seu! – Falou Marcela, entre gemidos.

- Você adora dar esse rabinho? – Disse Fabrício.

- Só para você! – Respondeu ela.

Quanto mais Marcela, rebolava... Mas Fabrício enlouquecia de tesão, tocando ele dessa vez, uma siririca nela.

Ele socava como louco em seu cuzinho, nem parecia que era a primeira vez naquele dia! Os dois estavam envolvidos em volúpia, quando Marcela, gozou... E em seguida Fabrício!

A loucura foi tanta, que Marcela chegou a sentir- se tonta.

Brincaram na água e foram para o quarto.

Entre conversas e carícias, Marcela iniciou um sessenta e nove.

Fabrício sentia a pressão de sua boca sobre o seu cacete... Ela o engolia todinho.

- Cuidado, menina! Você vai se asfixiar! – Alertou ele.

- Eu sei que você adora! – Falou Marcela sorrindo.

Marcela continuou com os carinhos em Fabrício e ela recebia dele estocada de língua em sua cu

- A sua buceta, está com ciúmes! – Disse Fabrício.

- Hum... – Fez Marcela.

- Ela quer levar pau! – Disse Fabrício.

- Quer sim! – Respondeu Marcela.

Marcela, sentada sob o seu corpo de frente para ele, começou a tocar uma siririca para ele ver e gozou como uma gata no cio... Lambeu e chupou os próprios dedos.

- Safada! – Disse Fabrício.

Ela apenas sorriu!

Fabrício socou de uma só vez, o mastro dentro daquela buceta encharcada de gozo. Fazendo movimentos rápidos e cadenciados. Depois meteu no cu de Marcela, que cavalgou com ele todo dentro de si! Ele gozou, jorrando todo o seu líquido quente dentro daquele rabo apertado.

- Vai! Não tira! Continua! – Dizia ela.

- Menina tarada! Querendo levar mais pica! – Brincou Fabrício.

- Hum... Delícia! – Falou Marcela.

- Ahr! Vou gozar novamente! – Disse Fabrício.

- Vai! Goza! Bem gostoso em mim! – Disse ela.

Fabrício gozou mais uma vez ficando exausto!

- Quero mais! – Disse ela.

Conversaram um pouco para recuperarem as suas forças.

Estavam deitados... Como em conchinha.

Fabrício começou a acariciar e a roçar em seu corpo... Com o seu cacete já ficando em riste novamente. E foi aos poucos adentrando em seu cu.

- Acho que você se viciou em meu rabinho! – Falou Marcela gemendo baixinho.

- Você é uma delícia! Seu cuzinho é uma delícia! – Falou ele penetrando em seu corpo.

- Você que come o meu cuzinho, como ninguém! – Falou Marcela.

- É! – Falou ele estocando com vontade o cu doce dela.

- Ai! Que gostoso! – Disse Marcela.

- Está dentro de você e pede mais? Você é muito poderosa! Aguenta ele todinho dentro! – Disse Fabrício.

- Sim! Com vontade! – Disse Marcela.

Fabrício estocava com vontade o cu de Marcela, até gozarem novamente ensandecidos naquela loucura!

- Delícia! Não dá nem vontade de tirar ele de dentro! – Falou Fabrício.

- Então, não tira! – Falou Marcela.

Fabrício sentiu o seu mastro crescer diante do calor de tão gostoso rabo! Iniciou seus movimentos suavemente... Sentindo-se totalmente retesado começou a socar com volúpia o cuzinho de Marcela que estava adorando tomar toda hora as estocadas dele dentro dela.

- Garota! Desse jeito você acaba comigo! – Falou ele enquanto estocava no cuzinho dela.

Marcela sentiu novamente o cacete grosso de Fabrício latejar em seu rabo e liberar o seu gozo... Inundando outra vez o seu cu.

- Hum! Delícia! – Falou Marcela.

- Delícia é você! Faz-me gozar tantas e tantas vezes! – Falou Fabrício.

Estavam conversando, quando Fabrício pegou o celular...

- Você vai ligar para alguém? – Perguntou Marcela.

- Para um amigo meu! – Disse ele, dando apenas um toque.

- Mas estamos aqui! – Falou Marcela.

- Calma! – Pediu Fabrício.

Explicando que uma vez estava trabalhando, quando seu amigo ligou, dizendo que estava em um motel com uma garota e queria fazer o mesmo.

Em seguida, o amigo retornou a ligação. Era Vinícius, um amigo de um trabalho antigo, perguntando o que ele queria.

- Cara, adivinha onde estou? – Perguntou Fabrício.

- Sei lá, cara! – Respondeu Vinícius.

Fabrício pediu para que Marcela, falasse algo...

- Oi! Tudo bem, Vinícius? – Perguntou Marcela.

Vinícius começou a rir!

- O que vocês estão fazendo? Eim, cara? – Perguntou Vinícius.

- Vinícius, você não vai acreditar! Estou aqui com a Marcela! – Avisou Fabrício.

- Poxa, cara! Loucura! O que vocês estão aprontando? – Perguntou Vinícius.

- Falei-te! Você não vai acreditar! Conheci a rainha do kama sutra! – Disse Fabrício.

Vinícius gargalhava ao telefone, que estava no viva voz.

- Ela tem o cuzinho apertadinho! Desde a hora que chegamos estou socando nele! E ela nem reclama! Pede mais! – Disse Fabrício empolgado!

- Nossa cara! Que delícia! Essa Marcela deve ser mesmo um espetáculo! – Comentou Vinícius.

- E é! – Respondeu Fabrício.

Fabrício pediu para Marcela, participar da conversa. Passou o celular para ela e começou a acariciar o seu corpo...

Vinícius conversava com ela e Fabrício, iniciava uma nova penetração em seu rabo.

- Marcela, o que este doido está fazendo com você? – Perguntou Vinícius.

- Ai! Ele está todinho dentro de mim! – Respondeu Marcela.

- Dentro aonde? Você pode me falar? – Perguntou Vinícius curioso.

- Posso sim! – Disse ela entre gemidos.

- Só estou ouvindo os gemidos de vocês! – Disse Vinícius rindo.

- Ele está me socando... Todo em meu rabinho! – Respondeu Marcela entre gemidos.

- Essa mulher é um espetáculo! Adora levar no rabinho e nem reclama! – Gritou Fabrício para o amigo.

- Fabrício me diz como é a Marcela! – Pediu Vinícius.

Fabrício a descreveu para o amigo...

- Hum! Estou com água na boca! Você é o felizardo então? – Disse Vinícius.

- Ele é sim! Sou do tipo que não sai com qualquer um... – Disse Marcela.

- Menina! Você com essa voz... Está me deixando maluco! Mas o que ele está fazendo para você gemer? – Perguntou Vinícius.

- Ele está socando cada vez mais forte! Agora não dá para falar! – Disse Marcela.

- Menina e se eu estivesse aí com vocês dois? Ele te socando por trás e eu na frente? – Perguntou ele ouvindo os gritos e gemidos de Marcela e Fabrício que gozaram outra vez...

- Seu amigo está acabando comigo! Parece uma criancinha se lambuzando com o pote de melado. – Falou Marcela.

- Fabrício, deixa a menina falar! – Disse Vinícius.

- Essa mulher é uma delícia! – Falou Fabrício tentando recuperar o fôlego.

- Estou aqui no carro dirigindo e ouvindo o barulho de vocês! Cheio de tesão! – Falou Vinícius.

- Cara! Você não imagina como é essa mulher! Já me fez gozar umas seis vezes! – Disse Fabrício, enquanto Marcela ria ao seu lado.

- Nossa! Cara! Que delícia essa mulher! – Falou Vinícius.

- Ela é demais! – Falou Fabrício.

- Será que ela não nos topa três juntos? – Perguntou Vinícius.

Marcela fez sinal que não com o dedo.

- Pergunta pra ela! – Disse Fabrício colocando mais lenha na fogueira.

Vinícius perguntou novamente para Marcela, que ficou envergonhada e disse que não! Mas no fundo ficou tentada com a ideia.

Os três continuaram a conversa até que Vinícius não poderia mais falar. E se despediram dele.

O clima de tesão e volúpia permanecia no ar...

Marcela ficou pensando na proposta tentadora de Vinícius. Ele transara desse jeito. Fabrício, assim como ela, ainda não e ambos estavam curiosos para realizar essa fantasia.

- Você teria coragem? – Perguntou Marcela.

- Quem decide é você! Ninguém vai obrigá-la a nada. – Disse Fabrício.

- Estou curiosa! Mas não sei se gostaria!- Disse Marcela.

Estavam deitados, quando Marcela foi em direção ao seu brinquedinho... Que estava adormecido. Começou a punhetá-lo e o lambia todinho... Passando a sua língua em toda a sua extensão... Enfim, sugando todinho com desenvoltura em sua boca... E Fabrício metia o dedo em seu cu...

- Acho que você se viciou nesse buraquinho! – Disse Marcela.

- Viciei-me por você todinha... Mas esse seu buraquinho é uma delícia! – Disse Fabrício.

Marcela com todo o seu cacete em sua boca... Fez Fabrício gozar mais uma vez, espalhando o seu gozo em seu rosto.

Os dois foram para o banho, onde tiveram mais uma sessão de carícias.

Marcela chupou-lhe novamente recebendo o gozo de Fabrício em seus seios.

Quando os dois estavam se preparando para ir embora, Vinícius ligou outra vez, conversando mais com Marcela.

Já de volta no carro...

- Será que eu vou gostar de você e Vinícius juntos? – Perguntou Marcela, curiosa.

- Ah! Acho que essa parada vai rolar! – Disse Fabrício rindo.

- Mas eu ainda não decidi! – Falou Marcela.

- Das duas: Uma! Ou você não vai gostar! Ou vai se viciar! – Disse Fabrício.

- Verdade! – Respondeu Marcela rindo.

Despediram-se com um delicioso beijo...

Prometendo mais aventuras!










ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.