"Os mais excitantes contos eróticos"


Com um outro Homem no Hotel


autor: julia
publicado em: 10/03/16
categoria: hetero
leituras: 4477
ver notas
Fonte: maior > menor


Meu nome é Julia e no relato anterior comentei sobre uma aventura que tive aos dezenove anos. Foi um relato verídico de uma das aventuras que tive antes de me casar. Tive outras aventuras ainda solteira e que poderei comentar futuramente.
Alguns anos depois dessa aventura me casei com o homem que eu amo. Seu nome é Marcos, tem 1,80m de altura e um corpo que eu adoro. A nossa vida sexual sempre foi maravilhosa e tenho certeza que o Marcos adora meu corpo. Sou loira, tenho olhos verdes, seios médios com mamilos exuberantes, magra com uma bundinha empinada num corpo mignon de 1,60 m de altura. As mulheres sempre elogiam meu corpo e os homens parecem querer alguma coisa mais. Sinto que exalo sexo.
Como disse, a nossa vida sexual era maravilhosa, mas após 2 filhos o Marcos começou a ter fantasias no nosso relacionamento. No inicio com um homem a mais na nossa cama. Enquanto estávamos transando ele abria minha bundinha dizendo que queria ter um outro pau entrando no meu cuzinho. Aquilo me excitava poirque eu gostava de ver o Marcos gozando gostoso. As vezes ele colocava 3 homens na relação, um na buceta, um no cuzinho e o terceiro com o pau na minha boca. Todos tinham paus enormes.
Devo dizer que o pau do Marcos é de bom tamanho, com um diâmetro que me preenche completamente e o mais importante- ele sabe usá-lo no conjunto das nossas transas. Na minha opinião, o diâmetro é mais importante que o comprimento do pau. A sensação de preenchimento é total e o prazer é maior.
Com o tempo Marcos começou a ter vontade de realizar tais fantasias. Fiquei muito tempo tentando convencê-lo de ficarmos somente nas fantasias, pois já era bastante gratificante.
Mas como ele insistia muito, acabei cedendo na fantasia de ter mais um homem na nossa cama, desde que ele não tivesse um pau enorme.
Ele concordou e disse eu iria procurar algum garoto de programa que se adequasse ao que nós pretendíamos. Após alguns dias ele me disse que tinha achado o que queria e iria marcar uma viagem a São Paulo para realizar nossa aventura. O nome dele era Carlos. Fiquei bastante apreensiva, mas ao mesmo tempo curiosa e excitada com a proximidade da nossa aventura.
Então marcou para o final de semana da semana seguinte e escolheu um hotel cinco estrelas situado na Alameda Santos.
No período até a viagem notei que o Marcos queria me foder a todo instante e nós tínhamos orgasmos maravilhosos.
Chegamos ao hotel no período da tarde do nosso encontro e Marcos imediatamente ligou para o Carlos para marcarmos o horário do encontro.
Combinamos encontro no bar do hotel localizado no lobby, eu estaria usando um vestido de seda amarelo e o Marcos com calça preta e camisa azul.
Com 2 horas de antecedência comecei a me arrumar e já no banho meu coração estava com o ritmo acelerado e eu me sentia muito excitada antevendo uma noite maravilhosa. Meu marido estaria do lado realizando sua fantasia e me dando segurança.
Fiquei bastante tempo no banho quente tentando me acalmar e isso surtiu resultado. Após secar o cabelo, ainda nua, comecei a maquiagem. Usei um baton vermelho vivo que o Marcos adora. Ele diz que o conjunto do cabelo loiro ondulado associado aos olhos verdes e os lábios vermelhos me deixam com uma beleza estonteante. Fico vaidosa e me sinto segura quanto a minha aparência.
Coloquei então meu vestido de seda amarelo e preferi não colocar calcinha para não “marcar”. O soutien foi necessário visto que meu mamilos ficam enrijecidos facilmente em qualquer situação excitante. Escolhi um sapato de salto alto creme e gostei do resultado final.
O Marcos já estava pronto e achou que eu estava maravilhosa. Faltavam 30 minutos para o nosso encontro e descemos então para o bar no lobby. Poucas pessoas estavam sentadas e o ambiente estava agradável. Um pianista estava tocando musicas românticas.
Meu marido estava mais nervoso que eu e logo que sentou pediu uma garrafa de vinho tinto. No momento que fomos servidos fizemos um brinde e após o primeiro gole ele me fez uma revelação inesperada. Ele disse que não resistiu e contratou um garoto de programa hiperdotado. Devido ao meu nervosismo inicial ele me pediu desculpas, mas como a fantasia era dele tentei ficar mais calma para curtirmos melhor a noite. Na verdade aquela revelação me deixou excitada porque eu tinha a curiosidade de pegar e sentir como seria um pau enorme.
Estávamos ainda na primeira taça de vinho quando notamos um rapaz alto vindo em nossa direção. O Marcos levantou-se para recebê-lo e ao cumprimentar o rapaz, notei que tnham os corpos parecidos, mas o rapaz era um pouco mais alto. Levantei então para cumprimentá-lo e ele me deu um abraço discreto, mas suficiente para meus mamilos endurecerem.
Tinha o rosto sereno e demonstrou bastante simpatia. O marcos pediu mais uma taça e serviu vinho para o Carlos. Na conversa disse que tinha 25 anos e morava em Santos. Trabalhava durante a semana com o pai que era dono de uma padaria e nos finais de semana ficava num apartamento de um amigo em São Paulo e fazia programas. Disse que só atendia mulheres e geralmente de alta sociedade. A sua simpatia era cativante e com o vinho comecei a sentir uma grande atração física por ele. Fiquei contente com a escolha do Marcos.
Após o termino da garrafa de vinho subimos para o restaurante do Hotel que ficava no terraço.
Já sabíamos que naquela noite tinham programado um jantar dançante ao som de musica italiana. Eu e o Marcos adoramos dançar musicas românticas e achamos que seria uma boa idéia para esquentar o relacionamento com o Carlos.
O restaurante era aconchegante, escolhemos uma mesa e o Marcos preferiu que o Carlos ficasse ao meu lado e ele ficaria de frente para nós. Enquanto escolhíamos o cardápio o Marcos pediu outra garrafa de vinho.
A proximidade do corpo dele próximo ao meu, me deixava ansiosa e com vontade de tocá-lo. Parece que ele advinhou os meus pensamentos e sua perna encostou ma minha e em seguida pegou na minha mão. Fiquei ofegante e com o coração acelerado. Meu marido percebeu a situação e iniciou uma conversa com o Carlos para tentar me tranqüilizar. Eu praticamente não conseguia discernir sobre o que estavam falando, mas a estratégia funcionou e comecei a curtir o momento. Enquanto conversavam ele deu um aperto na minha mão, o que fez aumentar meu grau de confiança nele.
Bebi pouco vinho para não atrapalhar a noite e notei que o Carlos fazia o mesmo. Enfim o jantar chegou e eu estava bem mais tranqüila. Após jantarmos ele me convidou para dançar e eu concordei . Alguns casais já estavam na pista de dança o que facilitou para dançarmos agarradinhos. Ele me conduzia com segurança e sem falar nada, mas após alguns instantes comecei a sentir seu pau crescer e tocar minha barriga devido a sua altura. Ele me apertou ainda mais e senti que o pau estava enorme. Comecei a ficar muito molhada e como estava sem calcinha senti um pouco de liquido escorrer nas coxas. Minhas pernas começaram a tremer e eu pedi para sentarmos.
Meu marido notando o clima pediu que descêssemos ao apartamento, enquanto ele ficava mais algum tempo no restaurante. Eu estava com uma chave e o Marcos com outra. Achei oportuno eu poder ficar alguns instante a sós com o Carlos.
No elevador ele me abraçou e nos beijamos de uma maneira intensa. Chegamos ao apartamento e após fechar a porta continuamos a nos beijar em pé. Ele desceu a mão, levantou meu vestido e como eu estava sem calcinha tocou diretamente na minha buceta. Eu estremeci de excitação , desci a mão para apalpar o seu pau e me assustei com o volume. Estava curiosa para pegar nas minhas mãos. Diminui a luz do quarto e pedi para ele soltar o zíper do meu vestido e após tirá-lo, sentei na cama. Com ele em pé, soltei o cinto, desabotoei e desci sua calça mas mantendo sua cueca. Era uma cueca boxer e parecia estar apertada para segurar tamanho volume. Abaixei a cueca, mas fiz a besteira de deixar meu rosto perto do seu corpo e o seu pau bateu com certa violência perto do meu olho. Passado esse susto inicial fiquei olhando extasiada para o seu pau. Era enorme. Peguei com as 2 mãos e ainda sobrava um bom tamanho. Mas o que mais me impressionou foi a grossura, as minhas mãos não conseguiam circundar todo diâmetro do seu pau. Tentei colocar na boca, mas consegui comente a cabeça do pau e com certa dificuldade. Fiquei chupando algum tempo nessa posição e ele gemia de prazer.
Após alguns instantes resolvemos tirar completamente nossas roupas e nos deitamos. Ele ficou tocando meu clitóris que estava inchado e as vezes deslizava um ou dois dedos para dentro da minha bucetinha. Enquanto nos beijávamos eu segurava no seu pau com uma das mãos e as vezes descia para suas bolas apertando-as levemente. Com ele tocando e adentrando com os dedos na minha buceta ao mesmo tempo que me beijava comecei a arquear meu quadril e tive um gozo explosivo. Eu estava louca de tesão, peguei seu pau com as duas mãos e novamente coloquei na boca. Eu fazia movimentos com a mão enquanto chupava a cabeça do seu pau. Senti que ele iria gozar, mas nesse instante ouvimos o barulho da porta sendo aberta e pulei para o lado. Apesar de saber que era meu marido fiquei embaraçada porque era uma cena que nunca tinha feito parte do nosso relacionamento.
No momento em que sai de cima o pau enorme do Carlos apareceu em toda sua pujança e notei que o Marcos ficou assustado com o tamanho e a grossura. Logo se recuperou, tirou a sua roupa e puxou uma poltrona para assistir de perto. Após o Carlos colocar a camisinha, meu marido pediu que ele continuasse deitado e eu subisse e encaixasse o pau na minha bucetinha. Eu estava molhadinha e achei que isso facilitaria a introdução daquela tora. Fiquei então ajoelhada sobre o Carlos, peguei seu pau com uma das mãos e tentei ir colocando na minha buceta. A cabeça do pau entrou com dificuldade, mas sabia que a tarefa de colocá-lo todinho seria muito difícil,
Continuei segurando o pau com a mão e fazendo movimentos de subir e descer consegui colocar mais um pedaço, mas o tanto que faltava era a metade. Como a dor estava incomodando sai de cima do Carlos, deitei com as pernas abertas e pedi para o Marcos entrar em mim primeiro para alargar um pouco a minha buceta. Ele então veio e num instante já estávamos perfeitamente encaixados. Devo dizer que o Marcos é bem dotado na grossura, mas não tanto como o Carlos.
O meu marido estava metendo gostoso em mim e quando eu estava quase gozando pedi que o Carlos tomasse o seu lugar. A estratégia deu certo e o pau do Carlos foi entrando devagar, mas continuamente. Quando entrou tudo eu comecei a gemer. O Marcos ficou muito preocupado e perguntou se queria que o Carlos tirassse o pau da bucetinha. Eu respondi que parecia estar me rasgando ao meio, mas o prazer era imenso.
Com poucas estocadas e com ele me beijando tive um orgasmo tão intenso que cheguei a gritar. Consegui então encaixar minhas pernas em sua cintura e gozei por mais 2x sem que ele gozasse ou tirasse o seu pau. Após o terceiro orgasmo pedi para descansarmos um pouco. Quando seu pau saiu fiquei deitada na mesma posição durante algum tempo. Minha buceta estava dolorida e parecia continuar aberta. Enquanto eu estava deitada, ficaram conversando e rindo sobre alguns assuntos. Pareciam velhos amigos.
O Marcos então teve a idéia de os dois ficarem sentados na beirada da cama e eu ajoelhada no chão ficar chupando os dois. Essa situação me deixou novamente excitada. Eu adoro chupar o saco do Marcos abocanhando as bolas separadamente e nesse momento tinha dois a minha disposição. O pau do Carlos era maior mas o saco do Marcos ganhava. Eu alternava os dois começando pelas bolas e subindo para o pau. Eles estavam muito excitados e então o Marcos propôs uma dupla penetração- a maior fantasia dele,
Só que ele queria ficar na minha bucetinha e o Carlos no meu cuzinho. Deveria ser o contrario, mas ele queria ver o meu rosto no momento das penetrações.
Ele então se deitou e eu sentei no seu pau. A penetração foi total e em seguida ele pediu para o Carlos vir por trás. Penso que a visão do Carlos foi maravilhosa com aquela bundinha empinada pedindo um pau. Eu estava excitada, mas com medo. O Carlos foi colocando bem devagar e o pau foi entrando com dificuldade. A dor era grande, mas com o pau do Marcos na minha buceta me excitando eu fui agüentando e entrou todo. O pau do Marcos quase não se mexia, parecia estar preso comprimido pelo outro pau. Isso o deixou tão excitado que rapidamente gozou e jorrou porra abundantemente na minha buceta. O gozo dele foi demorado e eu acabei gozando junto. O Carlos não gozou, mas assim que o pau do Marcos saiu movimentei o meu corpo para a frente para que o outro pau saísse do meu cuzinho. Estava doendo muito.
Eu queria fazer o Carlos gozar. Pedi que se deitasse perto da cabeceira da cama e sentei no seu pau. Não importava a dor porque eu queria que ele gozasse bem gostoso. Então me segurei na cabeceira da cama e rapidamente introduzi totalmente a sua tora dentro de mim. Apoiada eu me levantava até quase ficar em pé e descia com força no seu pau. Ele começou a se contorcer e gemer e nesse instante aumentei a velocidade dos movimentos. Ele então ajudou apoiando por baixo das minhas coxas e gozou intensamente. Sai de cima dele rapidamente, tirei sua camisinha que estava cheia de porra e comecei a lamber e engolir toda a porra que restava no seu pau. Fiquei algum tempo até deixar completamente limpo. Ele me puxou, me beijou e disse que fazia algum tempo que não gozava tão gostoso. Fiquei lisonjeada.
Em seguida o Marcos pagou o Carlos e agradeceu muito. Elogiou o desempenho do Carlos e disse que muito provavelmente o contrataríamos no futuro novamente. Era estranho, estávamos os 3 pelados.
Meu marido estava muito cansado, disse boa noite a nós dois e se deitou. Dormiu imediatamente e apresentava um sorriso nos lábios. Dormiu feliz com a concretização da sua fantasia. Enquanto o Carlos se vestia ele disse que gostou muito de mim e convidou para ir a uma festinha que estava ocorrendo na casa de amigos. Fiquei tentada, eu estava agitada, sem sono e gostando da companhia dele, mas resolvi não aceitar e preferi ficar com meu amado.
Ele acabou de se vestir, me deu um beijo de boa noite e saiu. Fechei a porta e fui deitar.
Tive outras aventuras que poderei relatar no futuro, mas acredito que essa foi a melhor de todas.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.