"Os mais excitantes contos eróticos"

 

irmã inocente - parte II


autor: zacktudo
publicado em: 14/04/16
categoria: incesto
leituras: 19171
ver notas
Fonte: maior > menor


Bom , continuando o conto.

Minha irmã acorda e me pega no flagra.

Me empurrou , e se sentou na cama, com uma cara de surpresa, se cobrindo com o coberto.

Eu sem reação, com o pau para fora da bermuda, E com a boca meladinha de seu orgasmo.

No momento eu travei e fiquei olhando pra ela, pensei que iria chamar nossos pais (graças a Deus não fez isso).

- Me explicar isso. E coloca seu pau grosso pra dentro da bermuda, AGORA. - ela falou.

Sem reação nenhuma , eu coloquei.

- Agora me explica o que tu estava fazendo me chupando ?

Eu arrogante respondi:

- Te chupando infeliz.

- Mas somos irmão , não deve fazer isso comigo. - Ela respondeu.

- Mas não aguentei ,  você com esse shortinho curto, aparecendo toda sua calcinha. Eu não sou de ferro , sou homem. - falei a ela.

- Sei que você é homem e tudo mais. Mas sou sua irmã, não deve fazer isso. - ela falou.

- então para de vestir essas roupas. - eu Falei.

Logo depois ela ficou me olhando e falou.

- Não irei conta para os nossos pais.
- Sei que você gostou , até teve um orgasmo em minha boca. - Eu falei a ela.

Toda constrangida e vermelha de vergonha, respondeu.

- cala boca e vamos dormi.

Logo depois ela se levantou e pegou outro coberto apenas para ela. Deitou-se e dormiu.

Eu fiquei pensando no que havia acontecido a noite inteira.

Fiquei com medo dela conta para os nossos pais, ou ela usar isso para que me obrigasse a fazer algumas tarefas dela casa para ela.

Na manhã seguinte , acordei e ela não estava mas na cama. Fiquei preocupado.

No caminho para o banheiro , à encontrei. A única palavra que falou foi:

- Bom dia chupador.

Na moral, na hora eu quis rir. Mas fiquei na minha.

Depois do banho , vou para o quarto me trocar. ela entra, senta na cama e fica me olhando.

- O que você quer ? - eu falei

- Você é virgem ? - perguntou perguntou ela.

Fiquei pensando no que ela queria com essa conversa.

- Sou, por que ?- respondi

Percebi que ela estava me olhando com uma cara de safada.

Levantou-se e veio em minha direção. Parou em minha frente , me deu um beijo chupado. Retribuí o beijo.

Sentir a mão dela na minha barriga, mas não ela esperava pelo que ia fazer.

Puxou a toalha que estava enrolado. Mas não liguei.

Estava excitado com aquele Beijo que não acabava. Agarrei ela pela cintura, fazendo-a chegar mas perto de mim.

Sentir sua mão no meu pau , que estava completamente duro. Ela olhou e comentou:

- Que pau grosso. Ontem foi você que me chupo, agora tenho que retribuí. - ela falou.

Se ajoelhou e taco meu pau na sua boca. Segurei seu cabelo , vendo ela chupando a cabeça do meu pênis.

Ela chupava tão gostoso que sentia sua boca quentinha.

Chupo tanto que me fez gozar em sua cara.

Levantou-se , se limpou. Logo em seguida minha mãe chegar em casa e ela vai embora do meu quarto.

Não comentamos nada sobre a noite passada.

Quando fomos dormi. Vir que ela não estava no quarto, entrei , tirei a bermuda e me deitei.

Passou uns minutos e ela aparece de toalha , com o baby doll na mão (era um vestido curto).

Continua...

Se gostou do conto, Comente aí em baixo, Nem que seja criticando. Ajudará muito e e eu agradeço.
Acompanhe a coleção. Vem muitas surpresas pela frente.

Mande seu incesto para : Amorinezequiel@gmail.com  / email de contato.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.