"Os mais excitantes contos eróticos"


Nicole e o vizinho voyeur


autor: canino69
publicado em: 15/04/16
categoria: hetero
leituras: 3617
ver notas
Fonte: maior > menor


Nicole é uma menina linda. Ela sente os olhares dos homens quando vai ao banco, ao supermercado, quando está na rua, mas ela não se acha tão perfeita, não costuma se considerar tão bonita assim. Mas, acreditem, ela é. Descendente de árabes, cabelos escuros bem lisos e compridos, pele clarinha, seios médios em forma de pera, coxas grossas e bumbum cheinho, empinadinho. É estudante de arquitetura e faz dança do ventre como hobby ... enfim, um tesão de garota. As outras alunas a invejam muito, e os garotos são loucos por ela ... mas ela só dá bola pra um menino um pouco mais novo chamado Raul, que também, como ela, tem pouca experiência sexual.
Sexta-feira à noite, ela chegou em casa e foi pro quarto. Quando tirou a camiseta, não resistiu e se olhou no espelho grande ... gostou do que viu e tirou devagar o sutiã ... havia uma sensualidade naquele ato, algo que ela até então ignorava... achou lindos seus mamilos grandes ... passou então os dedos na boca, molhando bem e acariciou os mamilos ... eles então saltaram, ficaram bem inchados, ela gostou daquela sensação ... era como se ela descobrisse um poder escondido até então ... molhou mais um pouquinho os dedos e lambuzou os seios, pontudíssimos ... sentiu um arrepio de virgem percorrendo seu corpo ... estava pela primeira vez gostando desse jogo ... olhou então o bumbum naquele shortinho jeans desfiado e se deu conta de que estava molhadinha ... tirou a peça então e ficou só de calcinha, uma branquinha de renda que lhe contornava as formas tão perfeitas ... puxou pra baixo a calcinha bem devagar, olhando o bumbum que se mostrava tão lindo ... a essa altura a temperatura já havia subido muito, ela estava com o rosto vermelho, o corpo quente e o sexo inchado, molhado de prazer ... foi então que, já sem calcinha e totalmente nua em frente ao espelho, admirando-se, acariciou os pelos pubianos ... desceu então os dedos e começou a tocar o clitóris, e com a outra mão mergulhou os dedos na vagina encharcada ... os movimentos de vai e vem passaram a ser compassados, os toques no clitóris mais fortes, mais intensos ... sentou-se no chão e abriu bem as pernas, facilitando a masturbação ... quando estava quase no clímax, olhou para a janela e quase teve uma parada cardíaca. Numa janela do prédio da frente, um homem de meia idade a comia com os olhos. O susto que levou foi tão grande, a vergonha tamanha, que correu para fechar a cortina. Encostou na parede, tremendo muito e quase chorando, apesar de estar ainda sentindo todo aquele prazer, todo aquele gozo que acabara de experimentar.
No dia seguinte, no mesmo horário, com a luz do quarto apagada, espiou pela cortina e viu o homem que a observara ... ele devia ter uns 55 anos, alto, magro e grisalho.
Ela passou os dias daquela semana analisando seu vizinho. Descobriu, pelas espiadas que dava, que ele tinha uma mulher. Vivia também na casa uma garota que provavelmente era sua filha, e tinha um cachorro pequeno, de raça indeterminada. Engraçado, mas ela começou a gostar de sondar a vida daquele homem por quem ela tinha uma mistura de aversão com atração, algo nele a seduzia, não sabia o quê. Sonhou algumas vezes com o vizinho, e nesses sonhos ele sempre aparecia no seu quarto de repente ... às vezes se masturbava apreciando seu lindo corpo quase sem roupas esparramado na cama , às vezes ela , sonâmbula, cedia a todos os desejos sórdidos daquele vizinho. Acordava, em todos os casos, molhada.
Resolveu, então, dar um presente a esse homem que tanto a atordoava em suas fantasias sexuais. Pediu permissão a seus pais e chamou Raul para estudar em sua casa pra uma prova da faculdade. Desde cedo a janela de seu quarto ficou aberta, provavelmente foi flagrada quando saiu do banho enrolada na toalha... assim que entrou no quarto a deixou cair em cima da cama, para, nua, ir escolhendo as roupas que usaria com muita calma, sem pressa, para a alegria de quem a estivesse olhando. Escolhia uma calcinha, vestia, trocava por outra, ficou nessa brincadeira por uns quinze minutos. Com aquela luz matinal sua pele clarinha ficava extremamente sedutora, os pelinhos pubianos bem aparadinhos, sem muito volume ... os seiozinhos empinadinhos de tesão por imaginar alguém a olhando.
Na faculdade, ficou o tempo todo com Raul, conversando sobre música principalmente, que era a sua paixão. Ele até estranhou que ela estivesse tão interessada assim em sua opinião a respeito de bandas como The Cure, Depeche Mode, Smiths, U2, Culture Club e toda a safra anos 80 que ela curtia muito. No final do dia, ele a levou para sua casa sem imaginar o que iria rolar com aquela que era a musa da faculdade, o sonho de todos os garotos.
Depois da pizza que pediram, foram para o quarto dela. Ela então trancou a porta com a chave, o que ele estranhou de imediato mas preferiu não comentar, coisas estranhas estavam acontecendo naquele dia e ele não queria pensar muito, preferia deixar rolar. Nicole colocou um disco da Rita Lee, acendeu um incenso e foi ao banheiro ... quando saiu, Raul estava sentado na escrivaninha começando a estudar ... ela então chamou seu nome e quando ele se virou ficou surpreso. Ela estava enrolada numa toalha branca. Deixou cair a toalha no chão e, vejam só, estava nua em pelo ... a visão daquela garota escultural o deixou com pau pra lá de duro ... ficou atordoado ... em seguida ela se sentou na cama e o chamou para ficar ao seu lado ... estrategicamente de frente para a janela...viu seu vizinho curtindo boquiaberto aquela cena de cinema ... percebendo o pau de Raul duro, ela o acariciou sobre a calça jeans, mexeu bastante , brincou como uma exploradora até que se ajoelhou e abriu o zíper ... tomando cuidado para que seu Mário (descobriu depois ser este seu nome) visse tudo de camarote da janela de seu apartamento... lambeu muito a cabeça do pênis, dando atenção especial à região ao redor dela ... masturbou bastante aquele pau rijo enquanto chupava a cabeça ... quando ele ia gozar, parou com o movimento e em seguida foi ousada: pediu para que ele a levasse até a janela. Ele então, já sem sua calça, roçava o pau em seu bumbum delicioso, enquanto agarrava aqueles dois seios divinos, apertando e acariciando ... Nicole percebeu então que seu Mário se masturbava, isso a deixou muito excitada ... pediu para Raul lamber seu sexo, e ele não pensou duas vezes, ajoelhou e começou a explorar aquela região ainda virgem. Enquanto ela era sugada, chupada e mordida, o homem da frente ia ao delírio. Foi então que ela o chamou para se deitarem na cama ... ele ficou de costas e ela se sentou em sua boca, cavalgando sua língua ... na posição em que estavam, seu Mário desfrutava da visão de seu corpo durinho, os seios apontando pra cima de tão entumecidos ... em seguida mudaram e ela ficou de quatro, chupando seu pau virgem ainda ... então deitaram e fizeram um 69 muito molhado de tesão ... ela conseguiu ver a hora em que seu vizinho gozou, ejaculando num lenço. Eles também gozaram, conseguiram ao mesmo tempo apesar da falta de experiência.
Hoje seu Mário não é mais seu vizinho, se mudou do apartamento há algum tempo, mas Nicole ainda faz algumas safadezas com a janela aberta, para delírio e sorte de quem estiver olhando.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.