"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Minha 1° virgem ( Parte I )


autor: J_J
publicado em: 09/05/16
categoria: virgindade
leituras: 3868
ver notas
Fonte: maior > menor


Era um final de semana com feriado pronlogado de Carnaval . E lá estava eu dentro de um ônibus da viação cometa , rumo a cidade em que minha ex-namorada estava morando . Fazia 1 mês que Flávia havia se mudado , e quase 2 meses e meio que namoravamos . Era a primeira vez que eu estava indo dormir na casa dela , ela estava muito empolgada , anciosa e cheia de expectativas para esses 4 dias e meio que passariamos debaixo do mesmo teto .

Cheguei na rodoviária ela já estava por lá , assim que me viu abriu um mega sorriso , seus olhos brilhavam e logo estavamos nos abraçando , nos enchendo de beijinhos , e assim que nossas línguas se tocaram ouvi uma voz masculina se aproximando e reprimindo nosso afeto ... era o pai dela . O tipo ciumento , conservador e católico . Chegou , me comprimentou e já reclamava sobre meu atraso , que teve que pagar estacionamento e que deviamos ter nos comunicado melhor para evitar esse tipo de situação e assim seguiu ate o estacionamento . nao parecia feliz em me receber , creio que queria me intimidar ... e lá foi ele pagar o estacionamento enquanto eu e a Flávia nos dirigiamos para o carro , joguei a bolsa no porta malas e finalmente poderia beija la com gosto , mas não durou muito , o pai dela já se aproximava e reprimia o nosso beijo .

Finalmente chegamos a casa , carinhosamente fui recebido pela mãe , e fui instruido a colocar minha bolsa no quarto da Flávia (Opa , achei que fosse ficar no sofá, pensei.) e fui informado de que la dormiria , porem , Flávia dormiria em um colchão ao lado da cama dos pais dela .

Flávia tinha 16 anos e ainda era virgem , já havia namorado antes mas nada rolou . Nao estava pronta segundo ela .E seus pais esperavam que permanecesse assim até o casamento . Porem ela já. Havia tido uma experiência lésbica e eu já havia feito ela gozar duas ou três vezes em preliminares de prazer solitário . Era só uma questão de tempo para que ela perdesse a virgindade e paciente eu estava.

Enquanto a mãe da Flávia preparava o almoço o pai dela se dirigiu ao escritório para adiantar algo de seu trabalho . Finalmente poderíamos matar as saudades e nos curtir . Flávia havia trocado de roupa , estava com uma blusinha tomara que caia e uma saia de tecido fino que ia ate os pés , passou pela sala , me pegou pela mão e me levou para o quintal , não falou nada , se encostou na parede , coloco os braços em meu pescoço enquanto minhas mãos agarravam sua cintura , e nossas bocas se encontravam , ali começamos um beijo gostoso , lento e demorado , rapidamente meu pau foi endurecendo , e aquela excitação fazia com que minhas mãos segurasse a cintura dela com mais firmeza , Flávia parecia estar se excitando com o beijo tambem , notei uma leve alteração em sua respiração enquanto seu quadril se movimentava para a frente de encontro com meu corpo , seu abraço me apertava , e ela levantava a cabeça para que eu pudesse beijar seu pescoço , beijei de um lado para o outro , e subia para atrás de sua orelha , ela adorava isso , porem nunca permitiu que eu fizesse isso por mais de um minuto , naquele momento ela parecia estar decidida se entregar a mim . Mas seu pai apareceu em seguida , no susto consegui tirar a mão da bunda dela e disfarçar sem que ele percebesse , lançou um comentário ironico , e questionou o que estavamos fazendo ali no quintal e porque não ficavamos na sala. Enquanto Flávia resmungava e seguia em direção a sala , eu procurava disfarçar o volume em minhas calças , primeiramente fiquei um pouquinho corcunda , como sempre usei camisetas tamanho Extra G e sou magro não dava para notar , em seguida me abaixei e finji amarrar o ténis enquanto os dois seguiam para a sala .

Mais tarde parecia que o pai dela estava bem focado no trabalho a ponto de esquecer que a virgindade da filha estava ameaçada, enquanto a mãe arrumava a cozinha e planejava fazer seus artesanatos após . E novamente estavamos no quintal aos beijos , o clima rapidamente esquentou , enquanto nos beijavamos eu deslizava minhas mãos pelo seu corpo sem receios de que o pai dela aparecesse , roçava meu pau nela , coloquei minhas mãos por dentro do saião , e apertava aquela delicia de bunda enquanto beijava seu pescoço e orelha , Flávia levou a mão ate o seio direito e baixou o tomara que caia me oferecendo aquele seio médio de mamilo rosado , desci minha boca devagar do pescoço para seu seio e dei uma leve e molhada chupada em seu mamilo , imediatamente baixei seu tomara que caia todo e chupei o mamilo esquerdo também , Flávia estava em ecstáse , quando enchi minhas mãos com seus seios e a pressionei na parede com meu corpo, soltou um leve gemido e me beijou apaixonadamente , voltei a chupar seus seios , ela delirava , mas levantou o tomara que caia . Estavamos no corredor bem em frente ao portão , qualquer pessoa que passasse na rua e olhasse para casa viria o que estava rolando ali e como a porta da sala sempre estava aberta corriamos o risco do pai dela aparecer sem percebermos novamente . Ela me levou aos fundos , o único risco era de sua mãe sair pela lavanderia e nos pegar no flagra , mas como dava para ouvir o barulho da porta , conseguiriamos disfarçar .

Assim que chegamos aos fundos imediatamente baixei sua blusinha tomara que caia , Flávia encostou as costas na parede e ficou na ponta dos pés com elas entre abertas , me puxou pela cintura para o meio de suas pernas para se esfregar , beijei seus dois mamilos e deixe eles molhadinhos , nos beijavamos enquanto eu acariciava seus mamilos com as pontas dos dedos e ela pressionava a buceta com mais força no meu pau . Flávia queria gozar e eu iria fazer isso sem utilizar os dedos dessa vez , a virei de costas para mim , ela se apoio na parede , beijei seu pescoço , sua nuca e ela rebolava em meu pau , enquanto suspirava e gemia bem baixinho , da nuca fui descendo beijando suas costas seguindo sua coluna , quando cheguei na cintura ergui o saião e falei para ela segurar , já podia sentir o seu cheiro o que me deixou mais excitado , passei a mão em sua buceta e sua calcinha estava enxarcada , ela se empinou e segurou o saião com as duas mãos , cai de boca em sua bunda , beijava , mordia , acariciava sua buceta sobre a calcinha , baixei a calcinha devagar , e beijei e mordi sua bunda novamente antes de enfiar meu rosto em sua bunda e com movimentos lentos comecei a lamber sua buceta . Flávia tremeu , se empinou mais , ficou com o rosto encostado na parede e me disse gemendo " ai amor , me come " eu enlouqueci ali agachado chupando a buceta dela enquanto ela acariciava o seu clitóris , penetrei um dedo e brinquei um pouco , ela gemia , seu melzinho escorria pela suas coxas , esqueci de tudo ao redor , era a hora de penetrar Flávia , mas assim que pensei em me levantar, tirar meu pau para fora e penetrar aquela buceta molhada e apertadinha ouvimos o Pai dela chamar na sala ...se recompomos e fomos ate la , primeiramente ele queria que ela fizesse um café e fosse buscar pão , pós isso nos arrumariamos e iriamos jantar fora , nesse dia não deu para fazer mais nada , chegamos tarde , vimos um filme com os pais dela e fomos dormir .

Domingo por volta das 5:30 da manhã acordei com o som do rádio ligado em alto volume , sintonizado em uma estação local , em um programa que informava as noticias locais .. "é serio isso?!" Pensei . Os pais de Flávia já havia acordado , o radio permaneceu ligado até o programa acabar , assim que acabou foi desligado e ouvi a mãe da Flávia chamar o marido para ir a padaria com ela , o pai dela não queria ir , pois eu estava lá. Ela insistiu , disse que estavamos dormindo e Flávia tinha o hábito de levantar tarde (e eu não sairia daquele quarto enquanto ela não se levantasse e me chamasse ) . Ele se rendeu e foi , eu já havia perdido o sono e só me restava ficar preso ali no quarto , 2 minutos após ouvir o barulho do portão se fechar ouvi o barulho da porta do quarto em qie ela estava se abrir , ouvi que passou no banheiro ,que era ao lado do quarto em que eu estava, deve ter ido jogar uma água no rosto e ajeitar o cabelo . Finji que ainda estava dormindo , ouvi o barulho da porta do quarto que eu estava se abrindo , ela se ajoelhou na beira da cama e me encheu de beijinhos , Finji um dispertar e a beijei. Imediatamente ela foi se levantando e subindo na cama , colocou uma perna entra as minhas e alisava minha barriga enquanto nos beijavamos , eu já estava excitado e puxei ela para que subisse em meu colo , ela começou a se esfregar em meu pau enquanto eu beijava seu pescoço e levantava seu pijama , comecei a chupar seus seios , mas logo ouvimos o barulho do portão e ela voltou ao quarto dos pais . Ficou por lá por mais meia hora e levantou , falou com os pais e disse que iria me acordar , me "acordou" do mesmo modo , e quando estava para se deitar comigo a mãe dela apareceu na porta . Isso foi o assunto do café da manhã , chamaram nossa atenção . Flávia foi lavar a louça do café enquanto sua mãe estava na lavanderia a lavar roupa , seu pai trabalhando em casa e eu na garagem tomando um sol e esperando ela . Em poucos minutos ela foi até onde eu estava , sentou no chão ao me lado , me deu um beijo , estavamos afim de ficar a sós , me beijou e sugeriu que fossemos dar uma volta , era quase 10hrs da manhã , antes de ir se trocar me beijou mais uma vez , colocou a mão em minha barriga e foi descendo ate que encontrou com o meu pau que ja estava duro dentro daquele shorts tectel , pareceu surpresa , parou o beijo e olhou o volume e perguntou se estava duro , encostou nele umas duas vezes pra conferir e pareceu bem animadinha , e pediu para dar uma olhada nele , ela nunca havia pedido isso . Sem pensar apenas levantei o pau para cima sem abrir o shorts ou baixa lo , ficando a mostra um pouco menos da metade dele , ela olho por alguns segundos , e perguntou se podia dar um Beijinho nele , claro , disse eu . Ela então se abaixou , deu um beijinho , levantou se e alisou com a mão e me olhou com um sorrisinho empolgado e travesso , baixou novamente e deu 3 chupadas gostosas na cabeça do meu pau e disse que ia se trocar , levantou toda animada , entrou na casa cantarolando , enquanto eu esperava meu pau baixar para ir me trocar , ela se arrumou mais rápido que o normal , estava eufórica para sair , disse aos pais que iamos dar uma volta e tomar um sorvete , mas o que ambos realmente queriamos era ficar a sós e poder ir mais além , a cidade era pequena e estava vazia.

Saimos andando aleatóriamente para achar algum lugar mais reservado , achamos uma rua sem saída mas no final estava havendo um churrasco .Continuamos a andar , passamos na padaria e compramos uma coca de 600ml, Acabou que fomos para o lugar que sempre costumavamos ir , era um escadão que ficava em outra rua sem saída e dava acesso a rua de cima . Ficavamos no fim do escadao , a rua de cima não costuma ter movimento e a cidade estava morta por causa do feriado , parecia não haver ninguém . Estavamos sentados no final da escada , conversamos um pouco , nos beijamos , acariciamos e parecia que não existia ninguém ao nosso redor , meia hora ali e não vimos uma alma , nenhum carro passou . Nenhum cachorro ou gato abandonado que fosse . Flávia começou a beijar meu pescoço , sua mão discretamente foi tocar minha barriga , fechei os olhos enquanto curtia seus beijos , coloquei minha mão direita em suas coxa e a alisava , Flávia dava beijos alternando entre meu pescoço e ouvido , quando chegava no ouvido me arrepiava todo , pareciamos estar ancioso , ela colocou a mão por dentro da minha camisa , desceu ela e começou alisar o volume da minha calça , demos um beijo rápido e Flávia pediu para dar um beijinho novamente em meu pau , resolvi me sentar e encostar na parede que fazia uma curva no final do escadão e caso alguém subisse não saberia o que estava rolando e teríamos tempo de disfarçar , Flávia se posicionou ao meu lado esquerdo , ajeitou o cabelo para trás e o segurou com a mão esquerda ao mesmo tempo que observava atentamente eu levantar minha camiseta , abrir o sinto , desabotoar a calça , abrir o ziper , a hora de baixar a cueca olhei para ela enquanto meu pau saltava para fora , parecia sem reação , não piscava. Devagarinho levou sua mão direita até meu pau e seguro cuidadosamente na base enquanto ainda o observava surpresa , coloquei minha mão esquerda em seu cabelo deixando a dela livre. ela se abaixo e começou a lamber meu pau , apoiando a mão esquerda em minha perna e a direita fazia movimentos lentos na base do meu pau , pedi para que ela lambesse minhas bolas também, imediatamente ela fez isso , deixando meu saco umido , e conforme batia o vento dava uma interessante sensação de frescor . Cuidadosamente chupou a cabeça do meu pau , sua boca era pequena e além de eu ter um pau acima da media , ele é grosso o que dificultava que Flávia fosse um pouco mais além da cabeça , horas ela alternava chupando as laterais voltava para cabeça e assim foi se soltando , sua mão segurava meu pau com mais pressão , ela permanecia mais tempo focada na cabeça , tentava coloca lo um pouco mais dele dentro de sua boca , seus lábios eram carnudinhos e macio e seu boquete molhado . Eu particularmente amo mulher que baba enquanto chupa , ela estava se saindo super bem em seu primeiro boquete , já me olhava nos olhos enquanto me chupava e a cada chupada me rancava gemidos de prazer , eu dizia a ela o quanto estava delicioso , segurei seu cabelo com as duas mãos e passei a empurrar um pouco mais meu pau para dentro da boca dela , e ela babando todo nele , se engasgando e tentando tampar minha boca para silenciar meus gemidos .
A boca dela já estava cansada , parou de me chupar e começou a me masturbar com firmeza e agilidade , enquanto nos beijavamos muito excitados , estava me segurando para não gosar mas já estava quase gosando , avisei ela , que imediatamente chupou a cabeça do meu pau com vontade e me masturbou com força , e em um minuto gosei , duas esporradas fortes em sua boca , ela engoliu meu semem , nos beijamos , meu pau ainda continuava firme e eu ainda tinha vontade de gosar , disse a ela que precisaria de mais um pouco e ela tornou a me chupar . Em 5 minutos me rancou o resto do goso , foram mais 3 esporradas seguidas de alguns espasmos , ufa . Fiquei ofegante , nos ajeitámos , nos beijamos . Flavia parecia bem feliz com o que tinha feito , comentou que não esperava que meu pau fosse tão grande. Beijei ela e enfiei minha mão dentro dê sua calcinha , estava ensopada , masturbei o clitóris dela por quase 10 minutos até que ela gosou , voltamos para casa bem animados. Naquele mesmo dia ela me chupou mais 2 duas vezes , a tarde na lavanderia , e novamente no escadão depois que saimos da igreja e falamos para os pais dela que iriamos comer um lanche .

Continua....



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.