"Os mais excitantes contos eróticos"


Fui Corno na balada


autor: Pricila Melkis
publicado em: 08/05/15
categoria: hetero
leituras: 15596
ver notas
Fonte: maior > menor


( by my friend)

Em uma noite de sexta feira, resolvi ir com a namorada para uma balada um pouco longe de casa. Fomos para uma balada de música eletrônica.
Quando fui busca-la em casa, ela estava maravilhosamente linda, salto alto, vestidinho preto curtinho e soltinho com um decote fenomenal.

Naquela noite fazia muito calor, eram umas 3 da manhã, dançávamos na pista juntos, eu sem beber porque iria dirigir, ela já com uns vinhos já tomados. Senti vontade e resolvi ir ao banheiro, deixando ela sozinha na pista dançando.

Quando saio do banheiro me deparo com uma situação que jamais imaginaria acontecer...
Minha namorada ficando com outro cara na balada, no maior amasso, o outro até passava a mão por baixo do vestido dela, beijava o pescoço, acariciava o corpo dela.
Minha reação foi de submissão aquela cena, ao invés de eu ir tomar satisfações com os dois, fiquei de longe observando e o pior ou melhor de tudo, senti prazer, voltei ao banheiro pra me aliviar.

Ao sair do banheiro, ela já estava sentada numa mesa sozinha. A indaguei perguntando se estava tudo bem. Ela respondeu que sim, e ficou por uns 10 minutos calada.

Passados os 10 minutos ela vira e me fala:

- Amor, estou com vontade de uma coisa
Eu: - Do que?

Ela: - Deixa pra lá, acho que isso você jamais permitiria

Eu: - Começou termina

Ela: - Quando você foi ao banheiro fiquei com outro, e queria continuar ficando com ele no carro, sei que você nunca vai me perdoar por isso. Mas aconteceu e eu queria finalizar.

Eu senti um misto de ciúmes, excitação, e acabei cedendo a loucura dela, e disse que tudo bem.

Ela foi até o rapaz, e o trouxe a mesa, fomos até o estacionamento e saímos os 3 juntos no carro. Já se passavam das 4:30 da manhã, encostei o carro numa rua escura e ela que estava no banco da frente passou pro banco de trás.
Ela começou a beija-lo e ele passava a mão no corpo dela inteiro, e eu ali no banco da frente só olhando tudo.

O clima cada vez mais quente, o rapaz chupava os seios dela de uma maneira que parecia que ia engoli-los com a boca.

Ele tirou uma camisinha do bolso, a colocou de ladinho e começou a estocar a xaninha dela, que naquele momento já estava molhadinha de tesão, ela me olhou, e esticou o pé, pediu pra eu tirar o salto dela, pois estava incomodando, eu tirei e comecei a lamber o pezinho dela.

Ela gemia de prazer, depois de algumas estocadas mais fortes ela gozou. Após gozar ela me olhou com cara de safada e de gratidão. Mas o rapaz ainda não tinha gozado, foi aí que ela retirou a camisinha e começou a fazer uma chupeta pra ele. Chupava e pedia leitinho, não demorou muito o rapaz gozou dentro da boca dela. Após finalizar ela mesmo pediu pra ele se vestir, abriu a porta, e pediu pra ele descer.

Saiu do carro, cuspiu a porra no chão, passou pro banco da frente e me perguntou se eu havia gostado.
Eu falei que não, que só fiz pra agradar ela, ai ela olhou pra minha calça e percebeu minha excitação, colocou a mão no meu pau e perguntou porque você está assim então?
E continuou:

- Só porque mentiu não vai ganhar nada hoje.

Deixei-a na casa dela, quando cheguei em casa o tesão era tanto, que me masturbei duas vezes seguidas, imaginando a cena que vi horas antes




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.