"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Papai ficou louco!


autor: fofinhacasada
publicado em: 29/05/16
categoria: incesto
leituras: 53814
ver notas
Fonte: maior > menor



Bom gente vou dar continuidade desde meu último conto. Acordei no outro dia para ir a escola. Fui tomar um banho pois ainda estava com o cheiro do papai em mim. Essas horas papai já devia ter saído para o trabalho , visto que ele saia muito cedo. No final do meu banho , sempre tive o costume de lavar a calcinha no banheiro e depois estender no varal. Foi aí que lembrei que havia esquecido a calcinha no quarto do papai , se não me engano no chão no pé da cama. Sai do banheiro correndo para ver onde estava a calcinha, preocupada nem lembrei de colocar a toalha , até pq eu tinha certeza que papai não estava mais. Quando eu ia abrir a porta do quarto , papai abriu primeiro. Fiquei imóvel. Pelada na frente dele. Ele me olhou nos olhos e desceu seu olhar para meus seios , que estavam molhados , arrepiados, e bem bicudos. Eu não conseguia me mexer. Ele desceu mais o olhar , bem devagar até chegar em minha xoxotinha. Minha xota é bem lisinha , inchadinha e bem branquinha. Lembro que Rai me falava que nunca havia visto uma xota tão bonita e apetitosa. Ele abriu mais o olhos como que quisesse ver melhor , vi quando ele passou a língua nos lábios com tesão, olhei para baixo e percebi que ele estava só de cueca. Constatei o volume crescendo dentro da cueca. Mas ai ele me olhou e me disse. O que está fazendo pelada aqui Carla? Gaguejei um pouco mas respondi: Achei que vc já tinha ido trabalhar papai . Ele tornou a falar: Estou muito atrasado e com dor de cabeça, vou tomar um banho. Vai pegar sua toalha que te dou uma carona até a escola. Virei e voltei para o banheiro ,mas antes de entrar olhei para trás e vi que ele olhava fixamente meu bumbum. Assim que ele entrou no banho , fui direto para o quarto procurar minha calcinha. Não achei, não estava em lugar nenhum. Será que papai achou? Da forma que ele me olhou eu tinha certeza que ele desconfiava ou sábia que na noite passada tínhamos feito amor. Só não sei até que ponto ele sabia. Na carona para escola não trocamos nenhuma palavra. Quando chegou em frente a escola , que fui sair do carro ele me disse perguntando: não vai dar um beijo e um abraço no seu papai.? Dei um leve sorriso e respondi: claro papai. Abracei ele e senti ele apertar bem forte. Meus seios se apertaram no peito forte e amplo dele. Ele virou meu rosto e me deu um beijo que não sei se foi por querer ou não , pegou na metade da minha boca. Sai do carro sem saber o que pensar . O que será que ele lembrava da noite passada? Eu sentia uma mistura de sentimentos. Estava com medo do que poderia acontecer, mas tb sentia uma vontade imensa de ser possuída por ele. Meu corpo tremia só de pensar, e cada vez que eu pensava na noite anterior, ele me olhando depois do banho , e no carro, meu corpo inteiro dava sinal , um sinal positivo de que queria mais. Sai da escola e fui direto para casa. Fiz comida e depois tomei um banho. Eram 15 horas e papai só chegava depois das 20 horas , isso se não parasse para beber, fora que era sexta-feira e o trânsito não ajudava. Quando ele entrou eram quase 22 horas. Resolvi ficar no meu quarto pois eu sabia que poderia acontecer algo. Eu tinha que parar com isso , pois ele era meu pai e ao mesmo tempo que eu queria, minha razão dizia para não fazer. As 23:30 há abaixei o volume da tv e vi que a sala estava escura e o silencio predominava. Sai do quarto e fui até a porta do quarto do papai. Ouvi algum barulho que não consegui identificar. Pensei em ir até a lavanderia e olhar pela janela. Novamente essa janela! Dei a volta e vi que a janela estava com o vidro fechado mas a cortina estava toda aberta. Cheguei bem devagar e olhei papai. A luz estava acesa, então pude ver claramente. Papai se masturbava bem devagar , enquanto cheirava minha calcinha , e quando ele soltava minha calcinha , pegava do lado na cama algumas fotos minhas de rosto e de corpo. Tive certeza agora que ele descobriu que era eu na noite passada. Ele pegava minha foto de rosto e beijava passando a língua. Minha xota molhou na hora. Mesmo da janela , a claridade da luz me ajudou a enxergar melhor. Olhei aquela tora dura e vi o quanto era grossa. Por isso eu tinha ficado tão ardida. Fiquei olhando ele por quase 15 minutos , quando ele aumentou o ritimo da punheta naquele maravilhoso mastro e jorrou jatos de um leite muito branco que foi em todo seu peito. Senti a boca salivar de vontade de estar lá bebendo todo aquele líquido delicioso. Voltei para meu quarto e me masturbei. Foi rápido e intenso. Gozei maravilhosamente pensando no papai. Era sábado de manhã e sai com algumas colegas no Shopping. Quando passeávamos dei de encontro com o Rai. Ele me segurou pelo braço dizendo que queria falar comigo. Falei para minhas colegas que encontrava elas depois. Sentei em um banco e falei para ele falar o que ele queria, e ele me disse: Carla , quero voltar a sair com vc. Estou com saudades de vc e com muito tesão em te ter novamente. Respondi: cadê a minha mãe? Vc não está com ela? Ele respondeu: Ela me deixou para ficar com o Valdir! Estou arrasado e preciso de vc. Respondi de novo: não quero mais nada com vc e ponto final. Foi quando ele me olhou nos olhos e me disse: se não sair comigo , vou ligar para o corno do seu pai e dizer que além de foder a mulher dele , tirei a virgindade da filhinha puta dele. Fiquei vermelha de raiva e respondi: vc não presta , e não teria coragem . não saio com vc nunca mais e faça o que quiser. Ele segurou meu rosto com uma mão e enfiou a mão no meio das minha pernas apertando forte minha xota e me disse: vc não vai se livrar de mim, vou foder muito vc sua puta. E vou ligar para aquele corno e contar cada detalhe da puta da mulher e da filha dele. Tirei sua mão e sai bem rápido. Eu estava com muita raiva. Não acreditava que ele teria coragem de falar com papai. Se papai soubesse e acreditasse ele poderia enlouquecer de saber que perdeu a mulher para o melhor amigo e que este ainda comeu sua filhota. Cheguei em casa e percebi que papai estava no quarto. Já eram quase dez da noite. Fui para o quarto e peguei minha camisola e fui para o banheiro tomar banho. O chuveiro do banheiro do meu quarto estava queimado,por isso eu usava o outro. Tomei um banho longo e demorado. Tinha andado muito no shopping e eu estava cansada. Assim que sai do banheiro e fui em direção ao meu quarto, ao chegar próximo da sala , tomei um susto. Papai estava sentado no sofá chorando. Cheguei rapidamente perto e passando a mão em sua barba perguntei: oque foi papai? Pq está chorando? Ele me fitou nos olhos e me disse: aquele traidor do Raimundo me ligou dizendo que fez sexo com vc e que vc gosta dele! Que raiva! Respondi assim: É mentira papai, ele está tentando te atingir de qualquer forma
. Nunca fiz nada com ele.De jeito nenhum eu poderia contar a verdade. Depois de ser traido pelo amigo e a esposa, saber que sua filhota virou mulher com O Raí seria a morte para o papai. Ele não parava de chorar. Sentei no seu colo e fazendo carinho em seu rosto eu disse: Não fiz nada com ele papai, juro que não fiz. Ele me abraçou e me disse: Tá bom filha, acredito em vc. Ele me olhou de novo e me disse outra coisa: Escuta o que vou te falar e não me interrompa! Disse OK papai, fale. Ele disse: Me perdoa por favor, abusei de vc ontem , mas eu estava muito bêbado e confuso,hora sabia que era vc , hora pensava ser sua mãe. Hoje pela manhã quando te vi tive certeza que foi vc ontem a noite. Não vou me perdoar nunca por isso. Vc tem apenas 15 anos. Amanhã vou a polícia me entregar! Tenho que pagar por abusar de vc! Segurei seu rosto com minhas mãos e olhando seus olhos respondi!: Vc não abusou de mim papai, eu juro! Entrei no quarto para tirar sua roupa, e vendo vc só de cueca me deixei levar pelo desejo. Ele me olhou nos olhos e perguntou: Vc sentiu desejo em mim filha? O que vc fez? Quero saber pois não lembro muito bem. Respondi pra ele! Vou falar em seu ouvido pois estou com muita vergonha. Me aproximei do seu ouvido e disse com voz baixa: Assim que tirei sua calça papai, notei que vc estava com o pênis duro. Me perdoe, mas não aguentei. Abaixei sua cueca e meu desejo aumentou quando vi a tora linda e maravilhosa que vc tem papai! Nesse momento , eu sentada em seu colo, senti sua tora endurecer rápido e tocar meu bumbum. Com malicia pressionei mais a bunda para baixo. Mas ele se afastou dizendo mais áspero: para com isso Carla! Ontem foi um erro! Vc é minha filha. Isso é contra Deus! Não podemos. Ele dizia isso mas sua piroca continuava apertando minha bunda. Percebi que era hora de mentir e mexer com o tesão que ele sentia. Não podia perder a chance de ter ele completamente sóbrio e sabendo que era eu. Não sentia mais culpa , pois já havia acontecido na noite anterior. Qual o problema de fazer de novo. Fora que ele tb queria , senão não estaria com a aquela tora quase furando o shorts e cutucando minha bunda. Me escuta papai , e disse em seu ouvido: Perdi minha virgindade com vc ontem , vc me fez mulher, foi meu primeiro homem, meu macho, me fez de fêmea. Vc papai , me arrombou com essa tora grossa deixando minha xotinha aberta e ainda me deu todo seu leite na minha boquinha , que eu bebi tudo , e amei muito ser sua fêmea , e tendo vc como meu primeiro macho.E vc nem lembra direito, quero fazer vc lembrar. Nesse momento ele virou meu rosto, e me beijou com sofreguidão explorando cada canto da minha boca. Eu tremia de tesão e sentia ele tremer. Retribui o beijo com vontade. Quando tirou a boca da minha , começou a lamber meu rosto e meu queixo. Sua tora pulsava em baixo de mim. Ele levantou me segurando no colo e foi para o quarto e me colocou na cama deitando sobre mim. Continuou me beijando , enquanto eu eu retribuía, coloquei a mão por dentro do seu shorts e apertei aquela piroca enorme. Ele me olhou e me disse: quero fazer amor com vc minha filha , vc quer? Respondi assim: Não quero fazer amor com vc papai! Quero fazer sexo! Quero que trepe na sua filhinha e me coma com tudo que eu tenho direito. Que me faça de putinha e me deixe toda arrombada me fodendo com essa vara grossa. Vi nos seus olhos o tesão aumentar ainda mais e como um louco arrancou minha camisola rasgando toda ela. Olhou fixamente para meus seios e caiu de boca sugando muito forte me fazendo gemer de dor e prazer. Ele desceu e arrancou minha calcinha com toda a força. Ergueu minhas pernas para o alto e meteu a boca lambendo e chupando cada pedacinho de xota. Me puxou mais para o fim da cama para ficar mais confortável e enfiou a língua dentro da minha xota achando de imediato meu clitóris. Parecia uma britadeira cutucando meu botãozinho. Ele tirou a boca e deu um tapa de mão aberta na minha xotinha. Senti dor, mas uma dor gostosa. Ele me disse: Olha pra mim filha, olha para o macho do teu papai te chupando. Fiquei olhando , e ele me olhando , não aguentei e gozei na sua boca. Assim que gozei , ele levantou e me puxou pelo braço e pelos cabelos para ficar de pé . Me puxando com força ele me levou até a sala e me colocou sentada no sofá. Ele estava louco de tanto tesão! Ele tirou o shorts e aquela tora apareceu toda melada. Subiu com os dois pés no sofá, segurou minha cabeça e me disse: agora vou foder sua boca sua putinha. Meteu a vara na minha boca e sem dó começou a foder minha boca como se estivesse fodendo uma xota. Quando eu ia colocar a mão ele tirava e dizia: só com a boca Putinha. Engasguei varias vezes , mas enquanto não conseguisse engolir aquela vara inteira ele não ia parar. Até que por fim aguentei tudo na boca. Minha garganta ficou enorme com aquela vara. Depois de 5 minutos fodendo minha boca , ele tirou o pau e me puxou pelos cabelos fazendo com que eu ficasse de quatro. Colocou aquela cabeçona na portinha e ficou me provocando. E me disse: pede para o papai o que vc quer. Pede Putinha. Implora vara! Era o que eu mais queria. Mete essa vara papai na sua filhinha Putinha. Me fode forte. Ele meteu aquela tora de uma vez. Gritei de dor e prazer. Nem parecia que eu havia feito no dia anterior. As bombadas eram fortes e secas, e eu sentia suas bolas enormes batendo na minha xota. Ele metia violentamente. E chegava a subir em cima da minha bunda. Quando viu que eu ia gozar , ele segurou meus braços para trás enfiando ainda mais meu rosto no sofá. O ritimo era frenético e gozei gemendo como louca. Pelos cabelos ele me puxou e me levou para o quarto me jogando de costas na cama. Ergueu minhas pernas colocando em seu ombro e enterrou aquela vara. Sem parar de meter gozei de novo. Eu estava exausta. Minhas pernas caíram para os lados e ficamos num papai e mamãe cadenciado. Ele metia e beijava minha boca , e chupava meus seios. Até que ele falou: vou te dar porra na boca filhota. Pede porra para seu macho. Obediente eu pedi. Vem papai , goza na minha boquinha. Ele saiu de cima e subiu rápido metendo o pau em minha boca. Foi uma cachoeira de porra. Bebi tudo que eu aguentava, mas escorria pelos lados e pelo queixo. Ele tirou o pau da minha boca e com dois dedos passou em meu rosto recolhendo aquela delícia e me ofereceu colocando dentro da minha boca me dizendo que eu não podia desperdiçar nem uma gota do alimento que ele me dera. Deitamos de conchinha por uma hora
Fui tomar banho e ele ficou dormindo. Coloquei nova calcinha e camisola e quando eu passava pela porta do seu quarto indo para o meu quarto, uma voz enérgica soou alto me dizendo: aonde vc vai minha filhinha Putinha? Vou dormir no meu quarto papai. Ele tornou: não vai não! Vai dormir aqui com seu macho pois de manhã cedo vou te foder de novo. Entrei feliz pois tudo que eu queria era dormir com ele. , mas ele ainda disse: trata de tirar essa roupa , pois quero vc pelada , pois assim que eu abrir os olhos vou te foder de novo. Tirei a roupa e deitei. Ele me abraçou forte e senti todo seu corpo colado no meu. Estava feliz e saciada. Com um pouco de dor e meio ardida. Eu tinha que dormir pra descansar ,pois amanhã era domingo e tínhamos um dia inteiro juntos, e logo cedo eu teria que satisfazer aquele macho fodedor que era meu pai. E eu ia fazer sempre.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.