"Os mais excitantes contos eróticos"


Moreninha gostosa


autor: adriano.master
publicado em: 29/05/16
categoria: bdsm
leituras: 3500
ver notas
Fonte: maior > menor


Há alguns meses conheci uma linda ninfetinha na academia. Logo que a vi, ela me chamou a atenção. Dezessete aninhos, morena, cabelos longos e negros, seios cheios e duros, cintura fina, bumbum durinho, jeito sapeca e sensual ao mesmo tempo.

Com o decorrer do tempo acabamos fazendo amizade, ela gostava de animais e estudava pra trabalhar com ele. Como eu gosto muito de animais foi fácil fazer amizade.

Um dia descobri que o seu aniversário se aproximava e comprei um livro sobre animais da floresta amazônica para ela. Ela ficou super feliz e disse que não sabia como
agradecer. Bom, pensei e disse, que tal você aceitar meu convite de ir a praia comigo? Ela sorriu e concordou.

Domingo vou busca-la em casa, ela veste um shortinho jeans e camiseta florida. Na praia ela fica só de biquine, azul, tomara que caia. Seu corpo é lindo, sua pela morena se destaca ao sol. Ela sorri e atrai olhares por onde passa.

Ficamos algumas horas na praia, tomamos banho de mar, caminhamos na praia e eu de olho naquele corpo lindo. Conversamos sobre tantas coisas. Ela tinha um papo cativante. Quando entramos no carro, disse que a levaria de volta para casa e na hora ela respondeu

_Por que? Não esta gostando da companhia?
_Claro que estou, estou adorando. Pra onde você quer ir?
_Pra onde você quiser me levar.

Depois que ela disse isso, a levei para minha casa. Meu apartamento é pequeno, mas bastante confortável. Quando chegamos a levei direto para o quarto. Aquela menina/mulher, com cara de anjo e jeito sapeca me deixou com muito tesão.
Caímos na cama, procurei sua boca com vontade e desejo, ela estava com a boca salgada, mas ao mesmo tempo seu beijo era doce. Sua língua gostosa, tesuda. Eu brincava com sua boca, chupava sua língua, mordia seus lábios.

Tirei a camisa que ela vestia, parte dos seus seios ficaram a mostra, ela ainda com o sutiã do biquine. Seus seios volumoso, redondos, durinhos, já dava pra ver o começo da marquinha de sol.

Tirei o sutiã, os biquinhos dos seios já estavam durinhos. Apertei os biquinhos com força, ela gemeu.

_ Aiiii, adoro quando apertam meus biquinho.

Pulei da sua boca para aqueles peitinhos maravilhosos, com a língua brincava com a ponta do bico de um, deixando ele bem durinho e molhado, com a mão apertava os outro. Coloquei o seio todo dentro da boca e comecei a mamar, delicia. Hora mamava um, hora o outro. Seus seios enchiam minha boca e eu sugava, mordia e mamava sem parar.

Desci, beijei aquela barriga sequinha, minha língua percorria aquela curvas, as vezes eu parava e beijava aquela pele morena linda.

Abri o botão do short e ela me ajudou a tira-lo, sua bucetinha pulsava embaixo da calcinha do biquine, não esperei e comecei aquela bucetinha por cima da calcinha. Logo ela começou a ficar molhadinha e a gemer gostoso.

_Aiiiinn, aiiiii, aiiii.

Passei a língua em toda extensão, quanto mais ela ficava meladinha, mais minha língua tentava penetrar naquela calcinha salgada, tanto do sal da praia como do próprio gosto dela.

Tirei a calcinha, sua buceta era linda, lisinha, com poucos e pequeninos pelos. Seu grelinho já estava duro e ela já estava bastante molhadinha, o que facilitou quando enfiei minha língua dentro dela.

Minha língua encontrou aquele grelinho durinho e gostoso, chupei e beijei. Depois fiz movimentos pra cima e pra baixo, brincando com aquele grelinho gostoso,
Depois passei a língua nos grandes lábios dela,seu gosto de sal e pimenta me deixo de pau mais duro ainda. Minha língua brincava, penetrava, descobria e explorava aquela xaninha deliciosa.

Meti a língua com força dentro dela. Segurei suas coxas bronzeadas pelo sol e meti profundamente, minha língua não parava e ela excitada gemia.

_ Mete, mete fundo dentro da minha bucetinha.

Suguei seu suquinho salgado, amei o sabor de ninfeta no cio, tarada e louquinha por prazer. Beijei a parte interna das suas coxas. depois mordi levemente, vi seus pelos se arrepiarem.

Aquela bucetinha linda, aquele volume entre as pernas sempre me deixou tarado, passei a língua de leve nos seus pequenos pelos, beijei cada um deles, seu melzinho doce e salgado exalava sexo, não queria que ela gozasse, ainda não.
Beijei sua boca e disse:

_ Fala que é minha putinha
_ Sou putinha
_ Fala que é uma ninfetinha safada
_ Sou uma ninfetinha safada
_ Fala que é um menina má.
_ Me dá umas palmadas, porque eu sou uma menina má e mereço apanhar.

A coloquei deitada em minha pernas com aquela bunda redonda e durinha pra cima. Comecei a dar palmadas naquela gostosa e ordenei.

_ Conte e agradeça putinha.
_Pafffttt, Uma, obrigada, Senhor.
_ Obrigado, Meu Senhor _ A corrigi.

_Paffttt, Dois, Obrigada, Meu Senhor. Paffttt, três, Obrigada, Meu Senhor. Paffttt, Aiiiinn, Quatro, Obrigada., Meu Senhor . Paffttt, uuuuiiii, Cinco, Obrigada, Meu Senhor. Paffttt, aiiiii, Seis, obrigada, Meu Senhor. Paffttt, Seteee, Obrigada, Meu Senhor. Paffttt, aaaiinnnn, Oito, Obrigada, Meu Senhor. Paaaaffttt, Aiiiiiii, Nove, obrigada, Meu Senhor. Paaaaafftttppppp, AAAiiiiii, Dez, Obrigada,Meu Senhor.

_ Gostou safada?
_ Muito, Meu Senhor. Esta ardendo.

_ É pra arder. E cala a boca que eu ainda não terminei de punir você. Fica de quatro na cama, com a cabeça abaixada e o rabo pra cima. Agora é que começa a ficar gostoso.
Peguei na cabeceira da cama meu cabo do carregador, fiz um pequeno laço com ele, me posicionei ao lado da cama e me preparei para amaciar aquela carne gostosa.

_ Após cada chicotada você vai dizer: "Sou sua putinha e quero mais Meu Senhor". Você entendeu?
_ Sim, Meu Senhor.
_ Preparada para sua punição?
_ É o que mais desejo Meu Senhor.
Sorri e comecei com força a chicotear aquele rabo exposto.
Zapppttt,
_ Aiiinnn, , aiiiiiii, aiii.
_ Vamos cadela, como eu lhe ensinei, diga!!!!
_ Sou sua putinha e quero mais Meu Senhor.
Zzzpppttt,
_ Aiiiii, Sou sua putinha e quero mais Meu Senhor
Zaaapppt,
_ aaaaiiii, aiiii, Sou, sou sua putinha, e quero mais meu senhor.

Sua bunda estava vermelha e marcada pelo cabo. Sua buceta esta encharcada. Não resisti e coloquei dois dedos dentro dela, colocava e tirava, colocava e tirava, colocava e tirava, e quando fazia isso ela gemia gostoso. Aquela putinha estava adorando.
_ Agora coloca dois dedos dentro da buceta, brinca um pouquinho, ela fez como ordenado, depois de uns dois minutos a fiz chupar os dedos como se fosse meu cacete.

_ Tá gostando putinha?
_ Tá salgadinho Meu Senhor.
_ Então coloca de novo.
_ Coloque e tire
_ Coloque e tire
_ Coloque e tire
_ Nossa que gostoso Meu Senhor
_ Não goze, você vai gozar apenas quando eu permitir
_ Sim, Meu Senhor.

_ Chupe os dedos enquanto eu recomeço a lhe punir, sua ninfetinha safada
Paffttt, aaiiiinnnn, Paffttt, aaaiiiii, Paffttt, Aiiiinn, Paffttt, Aaaiinn, to quase gozando, Meu Senhor, Paffttt, aiiiii, eu posso?, Paffttt.

_ Pode. Goza pra mim gostosa, putinha, vadia, ninfetinha safada.
_ Meu corpo esta contraindo, to quase lá, Aiiinnnn, gozei. Nossa que delicia, me melei toda.
_ Bom safada, gosto assim obediente e submissa.
_ Eu posso dar trabalho Meu Senhor. Posso ser uma submissa muito rebelde.
_ Bom ser for rebelde vai ser castigada. Até agora fui bonzinho, vamos ver se você gosta da punição que eu vou lhe dar.

Dito isto, fui ao escritório e peguei dois prendedores de papel, aqueles pequenos, com corpo de metal e presilha de aço. Voltei ao quarto, a mandei sair da cama e ficar de joelhos ao lado dela.

_ Bem Catarina, você disse que é desobediente, bem pra meninas desobedientes eu tenho uma punição especial. Esta vendo esses dois prendedores de papel?
_ Sim, Meu Senhor.
_ Eles são para você, vou coloca-los nos bicos dos seus seios, sempre que você me desobedecer eu vou tirar e coloca-los novamente e novamente, as vezes eu vou puxa-los. Até você aprender que o melhor é obedecer. Agora me ofereça seus seios para que eu possa começar a lhe disciplinar.
_ Meu Senhor, eu ofereço meus seios.
_ Coloque as mãos atrás da cabeça e segure seus cabelos, só saia desta posição quando eu permitir.
_ Sim, Meu Senhor.

Com os seios delas expostos, peguei um dos prendedores de papel e o prendi no bico do seu seio direito.

_ Aaaaahhhhh, aiiiiiii, Meu Senhor, ela gritou de dor.
Peguei o outro e prendi no seu seio esquerdo.
_ AAAAhhhhhhh, doi demais.
Ela se contorceu de dor, mas não soltou as mãos de trás da cabeça.

_ Aaaaaiiii, aiiiiiiiii, hummmmmmm
_ hummmmm, hummmm, hummmm, .
_Tá doendo, Meu Senhor, aaaaa, aaaaaiiii.

Depois de um tempo soltei os prendedores dos seus seios. Ela pareceu aliviada.

_ Gostou?
_ Não, Meu Senhor.
_ Claro que não gostou. Existem três tipos de dor que eu posso lhe aplicar, para o seu prazer, para o meu prazer e, não menos importante, para lhe disciplinar quando você for desobediente.
_ Você ainda vai ser rebelde.
_ Tentarei não ser, Meu Senhor.
Sorri.
_ Não se aprende tudo com apenas uma lição. Tenho paciência e disciplina para lhe ensinar. Agora, me ajuda a tirar a bermuda. Quero que você me de uma chupada gostosa.

Ela sorriu me ajudou a tirar a bermuda e a sunga que vestia. Meu pau pulou para fora da sunga. Duro, grosso, a cabeça vermelha. Me sentei na cama com o pau pra cima. Ela segurou meu pau com as mãos e começou um delicioso boquete.

Sua língua passeava pela cabeça vermelha, ela percorria toda a extensão, depois colocava a cabeça toda na boca e chupava com gosto. Depois tirava da boca e colocava a ponta da língua na abertura da cabeça, puta sensação.

Depois sua língua percorreu todo o talo, até chegar nas bolas, onde ela não parou, chupou. Chupou minhas bolas e punhetou meu cacete com força.

Logo ela voltou a colocar meu cacete na boca, ela tirava e dava mordidas de leve na cabeça, era bom, mas eu queria mais.

_ Enfia até o talo na boca - Eu disse.

Ela obedeceu sem reclamar, enfiando, enfiando, profundamente meu pau na sua boquinha gostosa, logo ela estava com meu pau enfiado até o talo, delicia, ela enfia até o talo, depois voltava chupando até tirar todo da boca, ela fez assim diversas vezes, me dando imenso prazer.

_ Passa meu pau na tua cara e seios. Esfrega com força nessa tua cara de safada.
Ela pegou meu pau e passou em toda a extensão do seu rosto, segurei seus cabelos e prendi seu rosto. Peguei meu pau e bati na sua cara com ele de ambos os lados. Enfiava novamente na sua boca, tirava e batia na sua cara novamente. Fiz isso diversas vezes e pela sua cara safada, percebi que ela estava adorando.

Depois ela colocou segurou meu pau e passou a cabeça melada nos bicos dos seus seios durinhos. Pirei, segurei sua cabeça e puxei sua boca em direção a minha. A beijei longamente.

Depois de nos beijarmos ela colocou meu pau entre seus seios redondos, duros, com os biquinhos explodindo de tesão e começou a bater uma punheta com os seios. Ela apertava e depois beijava a cabeça vermelha.

Meu tesão só aumentava com o meu pau entre aqueles peitos, ela sabia fazer uma "espanhola" deliciosa.

Fiz ela se levantar e fica na minha frente, sua bucetinha ficou na altura do meu rosto, linda, com poucos pelos, no mais lisinha, buceta de ninfetinha, coloquei a mão no grelinho e comecei a massagear, ela respondeu gemendo,.

_ Aaaiiinnn, assim, aiiiii.
Apertei o grelinho com as pontas dos dedos e dei uma bela chupada, ela estava bastante melada.

_ Tá gostoso? Tá gostoso putinha, tá?
_ Esta sim, to bem meladinha.

Enfiei um dedo profundamente naquela xaninha gostosa. Como ela já estava bem melada, a penetrei com facilidade, sua buceta se abriu como uma flor e aceitou meu dedo com facilidade. Sua buceta esta quente e pulsava no meu dedo.

Fiquei colocando e tirando, colocando e tirando, colocando e tirando, ela já fechava as pernas e comprimia a buceta, enchi a mão naquela buceta, senti o volume daquela xaninha gostosa. Coloquei mais um dedo e ela gemeu profundamente.

_ Aaiiiinnn, assimmmm, mete o dedinho dentro de mim, mete.. aaaiiinnn, aiiii, nossa tá muito bom, aainnnn.
´_ Fala que é minha putinha _ Eu disse.
_ Sou sua putinha, sou sua putinha, aiiiiii, sou sua, putinhaaaa,
_ Tá gostando, nê putinha?
_ Meus bicos estão durinhos, sim muito, aiiinnn, posso gozar outra vez?
_ Ainda não.
_ Mas eu preciso, to quase, to quase lá, aaahhh, gozei, gozei.

Seu suco melou toda minha mão e ela se apoiou em mim, quando seu corpo respondeu ao gozo. Suas pernas tremiam e ela contraia o rosto.

A deitei na cama, me deitei ao seu lado e aguardei ela se recuperar do gozo. Enquanto aguardava fiquei admirando seu corpo, seus cabelos negros, sua pele morena, seus seios redondos e duros, sua barriga lisinha, sua xaninha com poucos pelos, sua pernas grossas e sua bunda durinha. Ela era e é gostosa demais.

Depois de algum tempo ela se recuperou, olhou nos meus olhos e sorriu.

_ Foi gostoso de mais. Muito obrigado ela disse.
_ Eu disse que você não podia gozar, mas mesmo assim, você gozou! Você merece ser punida.
_ Sim, Meu Senhor. É o que eu mais quero.
Peguei novamente os dois prendedores e os prendi nos seus seios. Ela gemeu alto.
_ Aahhhh, ahhhhhh, ahhh, doi.
_ Me fala do seu rabo.
_ Meu rabinho é bem apertadinho, aaaiiii, aiiii, você teria um pouco de dificuldade para penetrar meu cuzinho.
_ Tenho paciência e adoro seu cuzinho
_ aaiii, Meu Senhor esta doendo.
_ Fala do seu rabo, quando mais você demorar , mais dor vai sentir.
_ Meu rabinho apertaria seu pau.
_ Deixa eu comer seu rabinho.
_ Deixo, sim, claro, rebolo para ajudar a entrar, aaii, aiiii, deixo você meter com tudo.
Depois que ela disse isso, não aguentei mais e tirei os prendedores dos seus peitos, ela gemeu de alivio,
_ aaaaahhhhh, aaaaaaiiiii.
_ Se vira, me mostra teu rabo e coloca um dedinho no rabinho, coloca
_ Vou lubrificar com minha goza primeiro. Pronto meladinho. Agora vai, aiiiin.
_ Assim, gostosa, tesuda,.
_ aaiiii, aiiinnnn.
_ Mete o dedinho vai, assim.
_ Entrou. Nossa, aiiinnn, ta muito bom, ta muito gostoso.
_ Fala que é minha putinha, fala.
_ Sou sua putinha.

Procurei uma camisinha na gaveta a coloquei no meu pau e me posicionei por trás dela na cama.

_ Tira o dedo safada, agora eu vou comer seu cuzinho com meu pau.
_ Vou adorar, Meu Senhor.

Me coloquei de joelhos por trás dela na cama e vi aquela imagem criada pelos deuses, uma ninfetinha, morena, com marquinhas de biquine, com a bunda exposta, seus cabelos cobriam parte das sua costas.

Me posicionei, e comecei a penetrar aquele cuzinho gostoso, como ela disse era bastante apertado, minha cabeça forçava a entrada, segurei seu rabo e abri mais sua bunda, forcei a entrada devagar, devagar, devagar, ela começou a rebolar, e força sua bunda contra minha pica dura.

_ penetra meu cuzinho, mete gostoso, assim devagar, _ ela disse.
_ Me da o cuzinho, me da o cuzinho.
_ Mete, mete teu pau no meu cuzinho, enfia.

Devagar a cabeça entrou naquele rabo quente e delicioso. Parei um pouco para o cuzinho dela se acomodar com a cabeça dentro dele, lentamente fui enfiando, mais e mais, penetrando no rabo daquela delicinha.

_ Aiiiin, entrou, gostoso, gostoso.

Logo meu pau estava encravado naquela bunda gostosa.

_ Mete com tudo mete, enfia até as bolas, que eu quero gozar com o seu pau no rabo, mete.

Não deixei ela esperar mais comecei a socar meu pau com força naquela rabo, enfiava, metia, penetrava, enrabava aquela gostosa.

_ Eu quero seu pau no fundo do meu cuzinho, enfia, tá gostoso.
Segurei seus ombros, coloquei o peso do meu corpo sobre o seu e meti, com mais força, velocidade.

Nosso corpos estavam quentes e sincronizados, seu cuzinho apertava meu pau, e eu metia com força, ela rebolava e rebolava, forçando meu pau entrar até o talo.

_ Aiiiiinnn, to quase gozando, mete, mete, assimm, aaaaaiiiinnnn.

Acelerei os movimentos, metia e tirava com velocidade, metia, tirava, seu cuzinho piscava, ao redor do meu pau, eu também, estava quase gozando, era muito prazer, quase uma dor, meu corpo tremia, meu pau pulsava, a segurei com mais força e explodi dentro dela, meu gozo foi tanto que saiu pelo seu cuzinho.

Enfiei meu pau mais uma três ou quatro vezes no seu rabo e ela gozou gostoso, melando todo a cama com seu suco.

Sai de dentro dela, retirei a camisinha e ela se virou para mim, deitei ao seu lado a beijei com carinho, nosso corpos queriam ficar colados, ficamos agarradinhos durante muito tempo nos recuperando do gozo.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.