"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Na casa da minha melhor amiga (pt.3)


autor: guigous
publicado em: 02/06/16
categoria: lésbicas
leituras: 7727
ver notas
Fonte: maior > menor


Oi galera, terceira parte desse conto 
Pra quem não leu as outras partes, me chamo Julia.
Bem vamos ao conto

Eu enfiava aquela escova de cabelos bem fundo e bem rápido nela. Vai e vem bem gostoso, sem esquecer de me dedicar especialmente aquele clitoris rosado. Huuummm aquele botãozinho úmido e rosado.
Ela gozou muito, gemia e gritava de prazer, tirei o cabo da escova dela e lambi todinho, aquele mel cheiroso me deixava com ainda mais tesao, comecei a me masturbar olhando para aquele corpo lindo que ela tinha.
Ela depois de recuperar o fôlego levantou e tirou meus dedos de dentro de mim, colocou os dela e voltou a me beijar com força. Eu suspirava e gemia como uma louca, ela me deitou na cama, lambeu os dedos e colocou um deles na minha buceta e disse :
- Eu vou te deixar louca de tesao
Ela começou a me foder com dois dedinhos em um movimento lento e delicioso. Chupava meu clitoris como se quisesse sumir com ele dentro da boca. Eu arfava e gemia alto a cada movimento.
Ela acelerou um pouco e subiu me lambendo toda, meu umbigo, minha barriga, meus peitos. Chupava meus peitos com vontade, ela chupava um e com a outra mão massageava  o outro, apertando os mamilos e mordendo eles todinhos.
Ela colocou mais um dedo e acelerou o movimento ainda mais.
Eu gozei, mas gozei muito.
Caímos sobre a cama uma encima da outra e dormimos bem rápido. Acordamos de noite com o carro da mãe dela parando na garagem, nos vestimos quase na velocidade da luz e nos beijamos mais uma vez segundos antes da mãe dela entrar no quarto.
Ela abre a porta e diz :
- Ola mocinhas.
Eu a cumprimentei com um beijo na bochecha  e me apresentei.
- Oi, Julia prazer
- Carla, o prazer é meu
Era uma mulher bem nova com seus 40 anos, coxas de quem malha todos os dias, bunda empinadinha e um par de peitos de dar inveja em qualquer mulher, fartos e durinhos. Tinha olhos castanhos e cabelos ruivos escuros sem nenhum fio branco.
Ela saiu do quarto e fechou a porta. Me virei e antes que percebesse estava sendo beijada ferozmente. Toques macios no meu corpo, mãos bobas e quando me dei conta ela já estava com a mão dentro do meu shorts. Tirei a mão dela de la e disse:
- Calma ai Sami! Sua mãe ta no quarto do lado
Ela chupando meu pescoço falou:
- Eu sei, mas to com tanta vontade de te lamber toda
- Espera sua mãe ir dormir que eu tenho uma idéia.
Ficamos nos acariciando ate de madrugada já que era sexta-feira, mas a mãe dela trabalharia no sábado então foi dormir bem antes.
- Ju ! Acho que minha mãe dormiu.
- Quero tomar um banho.- olhei para ela com uma cara de safada tendo certeza que ela entenderia. 
Fui para o banheiro e ela veio atras trancou a porta, tirou a blusa e me agarrou por traz, mordia meu pescoço e colocava a língua no meu ouvido e dizia baixinho:
- Vou te lamber todinha, vou te deixar louca
Eu já estava molhada só de sentir os peitos dela tocando minhas costas, e isso me deixou louca. Liguei o chuveiro e enquanto a água esquentava nós nos pegávamos feito loucas, ela me beijava, chupava meus peitos e massageava minha buceta que já estava ensopada. Começamos a tomar banho, mas ela me fez sentar no chão do box e encostar na parede. Ela agachou e começou a me lamber, começando pelas pernas depois coxas e por fim lambia minha buceta, cada cantinho dela, enfiava a língua lá dentro e sugava meu clitoris, com os dedos apertando meus mamilos. Ela pegou o chuverinho e tirou a ponta, deixando um caninho que escorria água, ela enfiou aquilo na minha buceta e eu fiquei maluca, fui as nuvens, nunca tinha me masturbado com o chuverinho do banheiro, ja tinha ouvido falar sobre isso mas nunca tive curiosidade, gozei muito outra vez, que delicia ! Fiquei com as pernas totalmente bambas.
Troquei de lugar com ela, coloquei encostada na parede e abri aquelas lindas pernas. Cai de boca naquela buceta rosadinha, que mais parecia um pêssego, lambia toda aquela delicia, enfiava minha língua nela o mais fundo que eu conseguia e apalpava aqueles peitões com mamilos durinhos.
Coloquei um dedinho e comecei a masturbar ela com velocidade, lambendo aquele grelinho delicioso. Ela gemia baixinho e isso me dava ainda mais tesao, comecei a me masturbar também e enquanto acelerava o movimento em mim fazia o mesmo nela.
Gozamos juntas, caímos de cansaço. Eu encostei na parede ao lado dela  e dei um longo e molhado beijo nela.
Terminamos de tomar banho e fomos dormir juntas.
Bem, depois desse dia eu ia quase todo final de semana na casa dela viramos amantes e começamos a incrementar essas noites, cremes, massagens, vibradores e ate uma amiga nossa, a Vitoria.

Bem esse foi o conto galera
Desculpa não ter escrito isso antes.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.