"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Como me tornei um escravo


autor: fredy
publicado em: 05/06/16
categoria: bdsm
leituras: 2961
ver notas
Fonte: maior > menor


Dois meses depois de minha namorada Carina terminar a relação comigo devido ao incidente com minha irmã, minha vida estava começando a tomar rumo novamente. Eu estava bem no trabalho, e em meu ciclo de relações. Eu trabalhava numa empresa grande que fornece livros, entre outras mídias para lojas grandes, era vendedor, e nesta empresa tinha um amigo chamado Paulo que trabalhava na expedição. Já nos conhecemos há uns 6 meses e ficamos amigos, costumamos jogar futebol com a turma da empresa em domingos intercalados no período da manhã e num destes domingos Paulo me chamou para almoçar na casa dele. Paulo havia me contado que estava namorando uma garota chamada Daniele, e que esta garota acabara de sair de um relacionamento homossexual, e que a ex de Daniele era uma mulher meio possessiva. Claro que achei muito sexy, cumprimentei meu camarada, mas não deixei transparecer meu nivel de excitação. Ele me disse apesar de gostar de homens e mulheres, Daniele não era o tipo promíscua, e eles estavam se dando muito bem.

Ao chegarmos na casa de Paulo, fomos entrando direto pela sala de estar, já senti um cheiro gostoso de comida, e então Daniele veio saindo da cozinha, uma moça muito atraente, pele negra, mais ou menos 1,67 mts de altura, usava aqueles dreadlocks compridos até a metade das costas, um rosto pequeno e delicado, era magra usava uma calça jeans e uma camiseta branca que formava o contorno daqueles seios grandes. Não usava maquiagem e tinha um sorriso muito gentil, Paulo nos apresentou, Daniele foi simpática o tempo todo, almoçamos e tivemos uma tarde agradável, até que por volta das 16 hrs daquele domingo eu fui embora.No dia seguinte, ao sair para trabalhar eu percebi que não estava com meu celular, não o encontrava em lugar algum, logo imaginei tê-lo esquecido na casa de Paulo. Liguei pra ele na hora, como eu trabalhava como vendedor, podia sair para visitar clientes sempre que achasse necessário, então avisei o Paulo que passaria na casa dele por volta das 10 hrs para buscar meu aparelho, ele disse que não haveria problema, que ligaria para Daniele para ela deixar no jeito para mim.

E foi assim que às 10:06 eu cheguei em frente a casa do meu amigo, estava feliz por estar bem arrumado e causar uma impressão melhor àquela bela mulher, mesmo que não fosse rolar nada, mas é sempre bom causar boa impressão às mulheres. Toquei a campainha, em alguns segundos Daniele abriu a porta, estava usando uma calça de moleton cinza, uma camiseta regata rosa com um decote delicioso, e uma camisa comprida branca por cima que estava aberta. Ela me olhou com um sorriso:Oi Derik, tudo bem?Tudo! - respondi com um sorriso.Eu provavelmente devo ter sido indiscreto com meu olhar, pois ela logo tratou de cobrir os seios com a camisa. Eu disfarcei, olhei para dentro da casa e perguntei:- O Paulinho falou do celular?Ah sim, entre que eu vou pegar.E ela foi entrando e eu seguindo-a.-Aceita um suco de laranja? - Disse ela indo em direção a cozinha.- Claro! - Respondi, e fui atrás dela para a cozinha.Meu celular estava em cima da mesa, ela pegou uma jarra na geladeira com o suco e colocou no copo para mim, me entregou com um sorriso, eu estava um tanto embaraçado, pensava em sair de lá rápido para evitar qualquer besteira. Eu ensaiei uma frase corriqueira para dizer, mas assim que comecei a mover minha boca a campainha tocou. Daniele sorriu e disse:-Só um minutinho que eu vou ver quem é. - E saiu da cozinha.Eu peguei meu celular e fiquei ali parado, ouvi que era uma voz feminina na porta, parecia estar nervosa, mas eu não entendia o que elas diziam. As vozes foram ficando mais altas e eu ouvi o barulho da porta se fechando e sendo trancada. Resolvi ir até a sala para ver o que se passava. Ao chegar lá tomei um susto enorme, havia uma mulher morena clara, os cabelos encaracolados negros com uma mecha vermelha na frente, aparentava cerca de 35 anos, e usava uma camiseta preta com as mangas rasgadas, tinha os braços brancos com musculatura bem definida, e uma calça legging preta também, trazia uma mochila nas costas, na sua mão direita havia uma dessas armas de choque elétrico. Ela me olhou e tratou de apontar aquela coisa pra mim, eu travei, levantei minhas mãos e ela disse:Ah, então é esse o seu namorado?Daniele estava nervosa, respirava forte e tentava acalmar a moça:- Calma Ju, ele não tem nada a ver, ele só trabalha com meu namorado, veio buscar o celular que esqueceu aqui.A mulher olhou para Daniele com ironia:- Ah tá, amigo do seu namorado? Tá falando isso pra eu não zoar ele, acha que eu sou besta?Eu tentei abrir a boca pra falar, e ela veio em minha direção, segurou meu queixo com força e apertou a ponta da pistola contra meu saco. Daniele soltou um pequeno grito, a moça me encarou com uma belo par de olhos castanhos enfurecidos:- Você não fala nada seu bosta, senão eu frito suas bolas, tá me ouvindo?Dani tentou interromper:-Ju pelo amor de deus, esse moço não tem nada a ver, não faz nada com ele, por favor. - Ela tremia.A mulher olhou para Dani e depois para mim e disse:- É o seguinte, se ele é seu namorado ou não eu não sei, mas eu vou atender seu pedido pelos velhos tempos, Dani. Eu não vou fazer nada com ele, quem vai fazer é você.Daniele levou as mãos ao rosto com uma expressão de espanto:- Jussara, por favor não faz isso! Ele não tem culpa de nada!A mulher deu dois passos para trás e disse:- Vão os dois pro seu quarto agora!Eu olhei para Dani que me olhou de volta, estava com a expressão de preocupação no rosto, me fez um sinal de que deveria obedecer, eu a esperei passar e fui seguindo-a para o quarto, com a Jussara atrás de mim. Subimos um lance de escadas e logo chegamos ao quarto. Jussara havia ficado um pouco pra trás, Dani olhou para mim e sussurrou:-Derik, nossa, eu realmente sinto muito…-O que ela vai fazer com a gente? - Perguntei assustado.-Desculpa… acho que ela vai judiar de você pra me atingir… - Disse Dani com os lábios trêmulos, e os olhos começando a lacrimejar…Meu coração disparou e as pernas começaram a tremer, eu só pensava naquela pistola de choque no meu saco. Jussara entrou e fechou a porta do quarto. Ela nos olhou bem, eu com as mãos para o alto como um idiota e Dani ao meu lado com segurando as mãos na frente do corpo, e as vezes limpava a gota de lágrima que escorria.- Não adianta chorar agora, minha filha. - começou Jussara- Eu te disse o que aconteceria se você me largasse por um macho.Jussara tirou a mochila das costas, colocou-a no chão, abriu e tirou uma caixa branca de dentro, olhou pra mim, séria e disse:-Tira a roupa.-Como é? - Disse eu, olhando para Dani que segurando o choro, respirou fundo e disse com voz trêmula:-Tira… por favor, é melhor obedecer.Eu fui tirando, com medo, fiquei apenas de cueca. Jussara se aproximou e encostou a pistola no meu queixo:- Tira a cueca, seu cuzão. Eu quero teu pau de fora.Eu olhei de soslaio para Dani que virou seu rosto para o outro lado, tirei a cueca e fiquei ali, peladão na frente de Jussara que me olhou o corpo inteiro, deu uma volta em meu redor e foi em direção à Dani que olhava para a parede.-É Dani, até que você arrumou um pauzudo gostoso, né vadia? ]Dani continuava imóvel, até que Jussara disse:-Olha pro pau dele. - Dani fez um sinal negativo, - OLHA PRO PAU DELE ! - Dani levou um susto com o grito, eu também, então a moça virou o rosto devagar e ficou encarando meu pau,minha nossa ela disse è enorme.Essa sensação começou a me excitar, eu fechei os olhos e tentei me concentrar ao máximo para não ter uma ereção.Jussara então abriu a caixa que tirara da mochila, nele havia dois eletrodos com ventosas de pressão, e um pequeno dispositivo com um botão. Ela pegou os dois eletrodos e colocou nas mãos da Daniele.-Agora você vai prender essas ventosas, uma em cada bola do seu "amigo"- disse em tom de ironia.Dani ensaiou um inicio de choro, mas se segurou e veio em minha direção fazendo um sinal de negativo, agachous-se em frente ao meu pau, com cada mão ela posicionou uma ventosa em cada uma de minhas bolas, tentou prender mas elas caíram:-Não quer prender. -Disse Dani.-Não é por causa dos pêlos do saco dele? - Perguntou Jussara em tom irônico.-Não, ele é depilado. - Respondeu Dani, envergonhada.Então Jussara me olhou nos olhos, abriu um sorriso maléfico e levando a mão esquerda até o seio ela disse:-Então você vai ter que apertar.Daniele pegou os eletrodos, posicionou-os novamente sobre minhas bolas, olhou para meu rosto, eu olhei para ela que com uma expressão de muita pena disse:-Desculpa moço!- E apertou minhas bolas com muita força até prender as ventosas, eu dei um grito e caí de joelhos, podia ouvir a risada de Jussara que estava adorando aquilo, depois de uns 20 segundos fui abrindo os olhos e vi diante de mim Dani ainda ajoelhada com as mãos na frente da boca e uma expressão de pena ainda maior. Olhei para Jussara que permanecia com a mão sobre o seio e mordia o lábio. A maldita estava com os faróis acesos. Ela me olhou e disse:-Dani, ajuda ele a se levantar.Daniele me segurou pelo braço e me ajudou a ficar de pé. Daniele virou-se para Jussara:-Ju, por favor… pára… O que você vai fazer com ele?Jussara caminhou para frente com o controle na mão, chegou diante da Daniele:-Depois de tudo o que eu fiz por você, você achou que ia ir embora e ia ficar tudo bem? Seu namorado, ou amigo ou o que quer que seja nunca vai esquecer o que você vai fazer com ele hoje.-Ju, ele não é nada meu, é só amigo do meu namorado, o que você tá fazendo é uma injustiça enorme!-Não se preocupa Dani, ele não vai ter coragem de contar pra ninguém o que vai acontecer aqui. E quanto ao brinquedo que você prendeu nas bolas dele, querida, vão dar um choque enorme nas bolas dele cada vez que você se recusar a fazer o que eu mandar. Que tal?-Ju, coitado do moço, eu mal conheço ele! Por favor, deixa ele ir, faz comigo o que você quiser.Jussara parou, olhou para baixo, pensou por um instante e disse:-Bela tentativa Dani, mas não vou cair nessa. E só por tentar me enganar eu vou dar uma demonstração do que isso aqui faz.-Não Ju, por favor… - Disse Dani ajoelhando-se, implorando.-E lembra Ju, que quando eu comprei isso aqui, era pra eu prender nos bicos das suas tetas! - Disse Jussara apertando o botão. Na mesma hora senti um choque enorme nas minhas bolas, gritei novamente e fui ao chão. Uns segundos depois senti Dani me acudindo, ela agora chorava :-Ai moço, me perdoa, você não merece isso!Nessa hora eu me ajoelhei e virei para Jussara:-Por favor moça, eu te obedeço, mas não aperte mais isso, por favor!Jussara sorriu e olhou para Dani.-Agora você entendeu, Dani?A garota fez que sim, levantando-se. Jussara cotinuou:-Ótimo, então vamos começar. Dani, eu quero que você chegue bem perto desse viado aí. -Dani limpou as lágrimas e ficou bem de frente a mim. Agora eu estava me excitando novamente, tentei me controlar : "Lembre do Paulinho!", eu pensava… Ju continuou:-Ele não vai se mexer, eu quero que você Dani, dê um beijo de língua bem intenso nele.Meu coração disparou, Dani engoliu seco, segurou minha cabeça e puxou levemente para baixo contra a sua, e enfiou a língua na minha boca. Eu olhei para Jussara que parecia sentir prazer com aquilo, nos olhando.-Agora segura o pau dele, Daniele. - Disse Jussara.Dani pegou meu pau que nessa hora estava duro como uma rocha.-Issooo, começa a masturbar ele.Meu deus, que tesão, aqueles lábios carnudos juntos aos meus, a língua quente passeando na minha boca e aquela mão macia acariciando meu pau devagar… eu já não sabia o que pensar, sentia também os seios dela contra meu corpo… aquilo era muito excitante. Depois de cerca de 1 minuto dessa tortura maravilhosa, Jussara interrompeu:-Pronto Dani, pode parar. - Dani foi para trás, eu reparei sua pele estava arrepiada, ela não pôde me olhar nos olhos, encarava o chão.-Agora tira essa camisa que você tá usando. - Dani obedeceu, tirou a camisa e ficou com a regata, mostrando os belos braços e o decote. Jussara se aproximou e sussurou no ouvido de Dani que tremeu os lábios, se aproximou de mim e levantou o braço esquerdo, trouxe sua mão direita para trás do meu pescoço e foi aproximando minha cabeça de sua axila.-Lambe minha axila, moço. -disse Dani num tom sereno. Eu olhei para ela e obedeci. Estava um dia quente e toda aquela tensão a tinha deixado suada, sua depilação já tinha um tempinho e suas axilas já apresentava aqueles pelinhos que começavam a nascer, então encostei minha língua em sua pele, estava molhada, salgadinha, passei a língua nela inteira. Dani tinha uns pequenos espasmos enquanto eu lambia sua axila, e começava a suspirar mais forte. Jussara prosseguiu:-Agora manda ele chupar, Dani. - Dani soltou um pequeno gemido, apertou minha cabeça mais forte contra sua axila:-Ch… Chupa! - E assim o fiz, comecei a chupar com gosto aquela axila, suas pernas tremiam, eu sentia sua carne salgada e os pelinhos curtos dentro da minha boca. "Que loucura", pensei eu, ontem estava aqui almoçando com meu amigo, e hoje estou aqui pelado no quarto deles, chupando o suvaco da namorada dele!Jussara tirou sua camiseta, mostrando um sutiã preto, estava excitada.-Agora a outra. - Disse ela.Dani segurou minha cabeça com as duas mãos, e veio trazendo minha boca para sua outra axila com o braço dobrado para trás, se aproximando mais de mim. Comecei a lamber e chupar deliciosamente. Dani gemia, e entre os suspiros disse:-Ai Ju, meu deus! O que você tá fazendo?-Cala a boca!- Respondeu Jussara - Agora quero que você coloque suas tetas pra fora. - Dani ouviu, empurrou minha cabeça levemente, soltou o sutiã por dentro da camisa e o tirou, ela olhou para mim e desviou o olhar rapidamente, eu estava ansiosíssimo para conhcer aqueles seios desde que a conheci. Quando retirou o sutiã eu já reparei os mamilos duros através da camiseta, e então ela a levantou, revelando aqueles dois melões maravilhosos, eram grandes e moviam-se em sintonia, as auréolas negras eram bem grandes assim como o bico e estavam rijos.-O que tá esperando Dani?- Disse Jussara- Manda seu escravo mamar nas suas tetas!Dani me olhou envergonhada:-Vem mamar nas minhas tetas, escravo! - disse meio que tentando escondê-los com os braços. Eu me aproximei e segurei-os um em cada mão, passei a língua no súor entre eles, que pele macia! Saborosa! Passeei com minha língua por aqueles enormes seios até chegar a auréola de seu seio esquerdo, e então até o bico, chupei gostoso com força, era doce demais! Dani gemia, eu mudava de um seio para outro, sempre segurando-os e mamando deliciosamente. Depois de cerca de 2 minutos Jussara interrompeu:-Para agora! - Eu demorei um pouco e a mulher ameaçou apertar o botão novamente, eu parei. Ela estava com um pinto de borracha ao lado dela e estava tirando o sutiã. O pinto devia ter uns 15 cm. Ela se aproximou e entregou o objeto para Dani. Não pude deixar de olhar os peitos da Jussara, eram pequenos, mas bem feitos, mamilos rosados pequenos também, ela tinha aquelas manchinhas de sol que pessoas brancas têm quando tomam muito sol.-Agora Dani, você vai fazer seu escravo bicha mamar nesse pinto, e quem vai mamar nas suas tetas agora sou eu.Dani me olhou, sua boca moveu-se e eu pude ler a palavra "Desculpa", ela veio e com sua mão esquerda colocou o pinto na minha boca, eu não abri e ela praticamente enfiou à força aquele pau de borracha na minha boca e começou a movimentá-lo dentro dela. Eu me senti ridículo, Jussara começou a chupar os seios de Dani, e sem que eu esperasse, Ju agarrou meu pau com sua mão direita e começou a me masturbar, enquanto mamava ela ficava me olhando chupar aquele pau de borracha, ela gostava de ver aquilo. Os gemidos da Dani me deixavam louco, meu pau tava a ponto de explodir. Até que Jussara parou, e disse:-Dani, pode deixar o pau na boca dele. - Ela obedeceu e o soltou na minha boca. Jussara veio para trás de mim e disse dentro do meu ouvido:-Se você tirar esse pau da boca sem a Dani mandar, eu te dou um choque que vai explodir suas bolas, entendeu? - Fiz que sim. Ainda por trás de mim ela segurou meu pau e o levantou e disse:-Daniele, agora nós vamos ver o quando seu escravo é macho. Você vai dar 3 chutes no saco dele, começando fraquinho e ficando mais forte, entendeu?-Ju, por favor, não! Coitado! - Implorou Dani.-Você quem sabe Ju, é isso ou choque. - Disse Jussara.Dani me olhou com piedade, passou a mão no meu rosto num gesto de carinho, disse "desculpa" baixinho, eu me concentrei e PAU, ela deu o primeiro chute, bem devagar , mas deu pra eu sentir o drama…-Se tirar o pau da boca já sabe! Agora mais forte, Dani!- Disse Jussara, ela estava empolgada e começou a me masturbar. Dani voltou e PAU! Novamente, eu quase soltei o pinto de borracha, Jussara apertou meu pau com força enquanto eu gemia:-Agora a última, vai com tudo Dani! - Daniele parou, ensaiou umas duas vezes e PAAAU! Deu uma bica no meu saco que eu fui ao chão, quase apaguei e Jussara não largou meu pau, mesmo eu no chão ela se agachou ao meu lado e me masturbava com força, olhei para Dani que me olhava com muita pena, mas também não entendia a atitude de Jussara que de repente abocanhou meu pau, eu gemi e ela chupou meu pau com força, ela tirou o pau de borracha da minha boca, puxou meus cabelos para trás e deu uma cusparada dentro da minha boca.-Gostei de ver!- Disse ela -Agora levanta. Eu obedeci, ainda dolorido. Jussara foi até Dani e sussurrou no ouvido dela. Dani se aproximou de mim novamente, se ajoelhou, pegou meu pau e colocou na boca, começou a chupar deliciosamente, enquanto isso Jussara pegou o pau de borracha, segurou minha nuca com a mão esquerda e com a direita enfiou o pinto na minha boca novamente, enquanto o movimentava para dentro e para fora.-Isso seu viado, mostra como você chupa rola! - Disse ela.Após alguns minutos assim, Jussara disse:-Agora Dani. - E Daniele que mamava no meu pau colocou os três dedos médios de sua mão na boca, deixando-os bem molhados e com as duas mãos abriu minhas nádegas, com o dedo indicador começou a brincar no meu cu. Eu dei um pulinho. Jussara que continuava socando o pau de borracha na minha boca disse:-Shhhh… quietinha agora, ela vai fazer um fio terra nessa sua bunda gostosa! Sabia que tua bunda é mais gostosa que a da Dani?Eu nada pude dizer e Dani enfiou o dedo no meu cu, enquanto chupava meu pau começou a movimentar o dedo para dentro e para fora, logo mais um dedo e mais outro. Eu gemia com aquilo tudo, Jussara ria, até que ela tirou o pau de borracha da minha boca e levou minha cabeça até seu peitinho.-Toma, tá doendo? Quer leitinho quer? Então mama! - E assim o fiz, chupei aqueles peitinhos suculentos e suados enquanto Dani comia meu cu com seus três dedos e chupava meu pau. Depois de um tempo Jussara me soltou, Dani continuou o que estava fazendo, ela olhava pra mim intensamente, parecia estar gostando. Ju pegou o pau de borracha e o colocou numa cinta, e levou até a Dani.-Toma Dani, veste. - Dani tirou os dedos do meu cu, soltou meu pau e se levantou e começou a vestir a cinta calmamente, nisso Jussara voltou à sua mochila e retirou um par de algemas.-Coloca isso nele, Dani. - Disse ela. - Dani veio até mim, fez sinal para que eu juntasse os punhos para frente e prendeu as algemas. Jussara veio até mim e me empurrou na cama, caí de costas deitado. Dani levantou minhas pernas e começou a passar o pinto de borracha no meu cu. Jussara veio para o lado da minha cabeça e enfiou o dedo médio na minha boca enquanto começou a lamber meus mamilos. Dani me olhou e disse:-Olha moço, desculpa por isso, eu vou ter que comer seu cuzinho!- Antes de eu dizer qualquer coisa ela foi enfiando o pau de borracha, eu gemi e Jussara estava observando aquilo. Ela veio até meu rosto e disse:-Abre a boca. - Eu obedeci, Jussara cuspiu dentro dela, depois começou a lamber meu rosto enquanto apertava meus mamilos, Dani olhava aquilo tudo, parecia excitada, ela segurava os seios enquanto mexia o quadril me comendo. Jussara colocava seus seios na minha boca, enquanto me provocava:-Tá vendo o que dá roubar namorada dos outros? Vai virar viadinho pro resto da vida! Pode mamar direitinho na minha teta! - Eu obedecia, meu pau estava duro e Dani começou a me masturbar enquanto me comia, depois começou a chupar meu pau. Jussara olhou aquilo e pareceu não gostar:-Não aguentou, né vadia? Teve que mamar nessa rola dura, né?Jussara me olhou e disse:-Olha onde você vai mamar agora, seu viado! - abriu o braço e deitou sua axila esquerda sobre minha boca, lisinha e bem definida. -Chupa gostoso meu suvaco, cachorro!, e eu obedeci, estava suada, porém deliciosa. Jussara gemia, depois de um tempo ela se levantou e disse:-Me dá a cinta que agora eu quem vou comer esse cu. Algema ele com os braços pra trás. Dani obedeceu. Jussara me mandou ajoelhar, e mandou Dani deitar-se na minha frente com as pernas abertas. Jussara me puxou os cabelos por trás e disse:-Enquanto eu foder teu cu, você vai fazer um boquete pra Dani, entendeu? - Eu fiz que sim, e Ju empurrou minha cabeça para aquela boceta negra e molhada, Dani se contorceu e começou a gemer, colocou as mãos atrás da minha cabeça e esfregava a xana na minha boca, enquanto isso Ju me fodia sem piedade, com força mesmo, às vezes diminuía o ritmo para me masturbar. Dani se empolgou, levantou as pernas e levou minha boca para seu cuzinho, eu nem pensei, caí de língua, lambi, enfiei a língua e chupei demais aquele cuzinho enquanto Dani se masturbava e me olhava ser enrabado por sua ex. Dani viu que não aguentaria mais, puxou minha cabeça pelos cabelos e colocou minha boca em sua xana, aumentou o ritmo dos movimentos:-Eu vou gozar, vou gozar, toma tudo o suco da minha xana, meu viadinho, toma, tomaaaa…- E para meu espanto, Dani esguichou muita água dentro da minha boca, eu realmente não esparava por aquilo, continuou segurando minha boca em sua xana enquanto tinha espasmos de prazer, aquele líquido passou com tudo da minha boca para a garganta e um pouco saiu pelas laterais de minha boca. Jussara excitada, não pareceu gostar daquilo, e chamou a Dani que se levantou e foi até ela. Jussara a pegou pelos cabelos e a colocou entre minhas pernas:-Gostou né, de gozar na boca do "amigo do seu namorado", né!? Sua vadia, agora você vai mamar na rola dele até ele gozar na sua boca, e é melhor você engolir tudo igual ele fez, senão eu vou fritar as bolas dele! - Dani não falou nada, só abocanhou meu pau e começou a mamar deliciosamente enquanto Ju impiedosa e incansavelmente metia no meu cu sem parar, estava pingando de suór. Até que eu senti que não ia aguentar mais e avisei que ia gozar. Dani começou a sugar minha glande com força, eu gritei e soltei aquele jato de porra na boca dela. Jussara me largou e a puxou pelos cabelos, Dani estava com a boca lotada de esperma, mas não conseguiu engolir tudo, ela engasgou e cuspiu um pouco no chão. Jú não teve piedade.-Isso aqui é culpa sua! - E apertou o botão. Senti um choque enorme nas bolas e gritei, junto comigo Dani soltou um grito:-Nããããããããããããão! - Dani me abraçou e começou a se desculpar e lamentar, eu vi Jussara indo até a mochila e tirando duas garrafas dágua de 1 litro cada e dando uma para Dani. Nisso eu desmaiei. Quando eu acordei, vi que estava de ponta-cabeça, ou mais ou menos assim. Estava sobre um colchonete com as costas apoiadas na parede e meus ombros sobre um travesseiro no chão, minhas pernas para frente e meu pau apontando para minha cara. As algemas nãos mãos para frente. Não sei como me colocaram ali, Jussara devia ser mesmo forte! Ouvi a voz da Dani:-Ju, ele acordou.-Ótimo!- Respondeu ela. - Você tomou toda a água?-Tomei Ju, tava morrendo de sede.-Que bom, então vamos continuar.-Me dá um minutinho, Ju. Tenho que fazer xixi, tomei muita água.-Mas é isso mesmo, Dani. Você vai mijar na boca do teu amigo.Eu levantei a cabeça e vi as duas ali, nuas conversando:-Ah não Ju, por favor, tadinho dele! Isso não! - disse Dani.-Ué, ele adorou tomar todo o gozo que você despejou na boca dele, agora esse viado vai tomar o seu mijo e o meu! E anda logo senão eu aperto essa porra até estourar o saco dele! - Disse Jussara segurando o controle remoto.-Meu deus! - Disse Dani, vindo em minha direção. Ela veio com as pernas aos lados de minha cabeça, agachou e deixou sua xana cheirosa bem na direção da minha boca.-Desculpa gatinho, mas vou ter que fazer xixi na sua boca. Abre a boquinha pra mim, abre. - Eu obedeci, com os dedos ela abriu a xana e logo começou a mijar na minha boca, estava clarinho pela quantidade de água que havia tomado, quente e salgado, e enquanto o fazia, eu percebia um gemidinho gostoso de alívio por parte dela:-Hmmmmmmmmmmmm… - Aquilo me excitou, havia tomado muita água e demorou para parar de mijar, logo que acabou ela sentou no meu rosto e deu uma reboladinha na minha boca, eu lambi e chupei o quanto pude aquela xaninha e o cuzinho. Logo veio Jussara atrás dela, Dani saiu e Ju colocou-se sobre mim, só que do outro lado, com o corpo virado para mim. Ju não era depiladinha como a Dani, tinha pêlos bem aparados por toda a xana, menos a parte das virilhas, e os lábios vaginais dela eram enormes, Ju se agachou com a xana na minha cara, passou a mão por trás da minha cabeça e a puxou para a sua xana, com a outra mão começou a enfiar os grandes lábios dentro da minha boca:-Chupa. - Eu obedeci, comecei a chupar aquela xana gostosa, Ju se contorcia e mexia o quadril na minha boca, até que ela colocou minha cabeça para trás, se agachou bem pertinho da minha boca e abriu a xana, logo seu líquido quente começou a escorrer para dentro da minha boca, Ju levantou os braços para trás da cabeça revelando aquelas axilas deliciosas, e seu gemido foi mais forte que o de Dani :-Haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahn! - Gemeu por uns vinte segundos enquanto mijava na minha boca, eu bebi o quanto eu pude, estava excitadíssimo, nunca uma mulher havia mijado em mim. Depois ela abriu as nádegas com as mãos, revelando aquele cuzinho, com toda a parte interior das nádegas escura:-Chupa esse cu! - Disse Jussara já gemendo de prazer, e eu obedeci, caí de língua, chupei aquele cu inteirinho, enquanto Ju se masturbava, e gritava:-Ai meu cu! Chupa meu cu, ai meu cu!!! - Isso me excitou demais, sua xana escorria até minha boca que estava em seu cuzinho, até que Ju decidiu se deitar para frente, colocando a xana na minha cara, colocou as duas mãos atrás da minha cabeça e começou a mover sua pélvis na minha cara, esfregando a xana na minha boca, aquilo era delicioso, eu mamava naqueles lábios enormes e chupava seu clitóris. Jú aumentou o ritmo:-Vou gozar, seu viado, vou gozar, chupa tudo, chupaaaa…. - E gozou deliciosamente em minha boca, meu pau já estava duraço novamente, mas eu achei que já tinha acabado. Grande engano. Quando Jussara se recuperou, foi até Dani e sussurrou em seu ouvido por alguns segundos. Dani veio até mim ajoelhou-se na frente da minha cabeça e sussurrou:-Aguenta firme gatinho, já tá acabando. - Dani pegou meu pau e começou a lambê-lo, depois subiu com a língua até meu saco e foi até meu cu. Enquanto me masturbava começou a lamber meu cuzinho, lambia com gosto, enfiava a língua e depois começou a intercalar as lambidas com os dedos que ela enfiava. Eu gemia, até que ouvi o voz da Ju.-Pronto Dani. - Eu abri os olhos e estava ao lado da Dani a Ju usando aquela cinta, porém com um pau de borracha enorme, devia ter uns 20 cm de comprimento e era super grosso. Meu coração disparou. Dani olhou tão espantada quanto eu:-Nossa Ju, tadinho! Você vai arregaçar o cu dele!-Vou, e você vai fazer do jeitinho que a gente combinou, entendeu?Dani fez que sim, eu estava paralisado, logo a Jussara passou a perna direita sobre minha bunda e começou a mirar aquele pau enorme no meu cu, ela encostou a cabeça, começou a forçar devagarzinho, e para meu espanto ela enfiou de uma vez metade daquele pau no meu cu. Eu ensaiei um berro, mas Dani estava atenta, assim que eu abri a boca ela enfiou sua teta dentro dela, mas enfiou mesmo, eu sentia o bico do seu peito quase na minha garganta, ao mesmo tempo Dani abocanhou meu pau e começou a mamar bem gostoso. A dor no meu cu era foda, e Ju não tinha piedade, ela metia sem parar, eu comecei a mamar aquele peito com força, minha baba escorria para fora da boca, e esse tormento delicioso se seguiu por cerca de 15 minutos, eu mal sentia mais minhas pregas, porém Dani chupava tão gostoso que logo percebi que ia gozar, ela também, então ela começou a me masturbar com força enquanto lambia a cabeça do meu pau, quando viu que eu estava pra gozar, tirou a teta da minha boca, e enquanto me masturbava ela disse:-Toma tudo, tá? Toma todo seu leitinho por mim, senão ela vai dar choque nas suas bolas. - "Droga!", pensei, Dani pegou minha cabeça por baixo e a levantou, e puxou meu pau em direção minha boca, cheguei a pensar que ela ia conseguir enfiar, me masturbava incessantemente até que eu comecei a ejacular memoravelmente, aquela porra quente entrou na minha boca, olhos, nariz e não parava, encheu minha boca. Ouvi a voz de Jussara dizer "Uau! Que gozada da porra!"- Dani começou a rapidamente recolher com os dedos a porra no meu rosto e colocar dentro da minha boca. Jussara disse:-Dá uma última mamada no pau dele, chupa até a última gota. - Dani obedeceu, chupou meu pau com força e eu senti um pouco de porra indo para a boca dela. Eu já tinha engolido metade do que tava na minha boca, e a Dani abriu minha boca e cuspiu mais um pouco dentro dela. Ficou um tanto grudado em sua língua, e Dani a enfiou em minha boca.-Chupa a língua dela. - Disse Jussara. Eu chupei, e novamente eu ouvi aquele :-Hmmmmmm…. - vindo da Dani.Ju tirou aquele pau enorme do meu cu, que ficou doendo por semanas. Nisso já eram 15 hrs. Jussara se trocou rapidamente, guardou suas coisas enquanto eu jazia lá deitado, tentando me recuperar. Jussara olhou para Dani e apontou pra mim.-Tá vendo Dani, isso que eu fiz com seu amigo é pra você aprender a deixar de ser ingrata. Foi você quem arrombou o cu desse infeliz. - E pegando o controle, Jussara apertou novamente o botão. Minhas bolas pareciam que iam saltar pra fora do saco. E eu novamente desmaiei ao som dos gritos de piedade da Daniele. Quando acordei estava vestido deitado no sofá. Dani estava na sala, havia tomado banho e se trocado:-Claudio, é melhor você ir, o Paulo foi tomar uma cerveja com os amigos, mas não deve demorar muito. - Eu que estava todo perdido concordei, e quando eu me levantei para sair, Daniele segurou minha mão.-Obrigado por ter aguentado tudo aquilo por mim. E desculpa mesmo!A moça puxou minha cabeça e me meteu um beijo de língua. Depois olhou pra mim e disse docemente:-Tchau, gatinho!E eu sai rspidamente dali com dor tesao. Agora estou procurando uma Dome pra me humilhar meu zap 19-98178-6780,





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.