"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Casal Tarado 04 – Banco alto


autor: sannin19
publicado em: 19/07/16
categoria: hetero
leituras: 1850
ver notas
Fonte: maior > menor



Hoje a historia que eu vou contar será muito breve.

Houve uma vez, em que eu combinei de ir para casa dela, logo após o trabalho, eu adorava ir lá nesse horário pois ela estava sozinha, e isso possibilitava darmos assas as nossas fantasias loucas.

A casa dela era tão perto do meu serviço que eu ia a pé. Durante o caminho liguei para ela para combinar alguma coisa:

-Oi amor tive uma ideia, to quase chegando, você podia me esperar sem roupa la na garagem que tal?

-Meu bem eu to tomando banho não sabia que você já tava chegando.

-Sai do banho e me espera la, vamos fazer aquele esquema do banco lembra? To quase chegando tchau!

-Ta bom, tchau beijo!

Acho que ainda não comentei sobre isso, mas ela já tinha me dito, se tinha uma coisa que ela gostava na hora do sexo era ser mandada, submissa, ela preferia que eu mandasse na transa, e era isso que eu gostava. Ela deixou o portão destrancado, quando cheguei ela estava do jeito que eu pedi. Como não tinha ninguém em casa ela estava nua na garagem, na bancada da cozinha americana da casa dela haviam três banquetas altas com o encosto bem baixo, ela estava sentada em uma delas de costas para mim apoiando as mãos no encosto, estava sem nada na parte de baixo, descalça, vestindo apenas uma blusa branca que foi amarrada acima do umbigo com um nó para parecer mais curta os cabelos molhados pingavam no chão e marcavam a parte de trás da blusa deixando-a levemente transparente.

Assim que entrei, eu só via ela me olhando por cima do ombro, com a bundinha bem empinada, apoiando a pontinha pés no aro de baixo, de onde eu estava eu so via o cuzinho e a bucetinha que pingava bem perto do assento. Meu pau ficou duro imediatamente, larguei a mochila no chão mesmo e pus o pau pra fora e já comecei a meter enquanto cumprimentava:

-Oi amor, ta gostosa hein!

Ela nem respondeu, só conseguia gemer.

-Porque você ta de blusa?

Peguei e puxei a blusa pra cima, pra mostrar os peitos dela, e continuava a meter forte na bucetinha dela segurando na cintura, cada estocada movia a banqueta um pouco mais pra frente, parei um pouco para respirar, ela meteu a mão na boca lambeu os próprios dedos e lubrificou o cuzinho:

-Come meu cú agora, vai!

Peguei no cabelo dela e puxei, e soquei meu pau bem fundo no seu cú, puxei tanto o cabelo que agora ela estava olhando para o teto, levando meu pau no cú e gemendo entre dentes, foi quando ouvimos um carro chegar, peguei na parte de baixo do banco e carreguei ela pra dentro e coloquei a banqueta no lugar dela, dei ainda mais umas metidinhas e ela correu para o banheiro.

Foi quando o pai dela perguntou descendo do carro:

-Porque o chão ta arranhado?






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.