"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A santinha da escola


autor: Mineirosafado
publicado em: 24/07/16
categoria: hetero
leituras: 6809
ver notas
Fonte: maior > menor


Salve pessoal. Meu primeiro conto foi muito bom entao resolvi continuar nessa pegada. Lembrando, que tudo que conto aqui sao fatos reais.

Essa historia aconteceu quando eu tinha 16 anos. Depois de ter mais experencia sobre sexo ja me sentia capaz de seduzir e levar as meninas a loucura.

Desta vez, aconteceu com uma garota chamada Vitoria que estudava na minha sala. Durante 1 ano ela ficou com um amigo meu e logico que nunca mostrei interesse por ela. Ela nao era tao bonita de rosto, mais seu corpo era uma escultura.
Ela era bem reservada, sempre ia pra escola com blusas que tampasssem tudo, calças que nao chamavam atençao, mais era dificil nao reparar seus seios grandes e firmes, e sua bunda grande e gostosa.

Passados esse anos escolar, esse meu amigo se mudou de sala, e entao parou de ficar com Vitória. Eu nao tinha duvidas que se conversasse com Vitoria Eu ficaria com ela, afinal, alem de ser um dos mais bonitos da sala, eu ja tinha fama de ter uma boa pegada(sempre me orgulhei disso), mas como meunoite.o disse que nunca passaram dos beijos, achei que perderia meu tempo.

Eis entao que um dia olhando pra ela e seu jeito vergonhoso ate pra conversar, me senti desafiado a conquistar e comer aquela cavala.
Foi entao, na educaçao fisica, que comecei o assunto.

Eu - e ai Vitoria, tudo bem?
Vitoria -tudo sim, e vc?

Dai papo vai papo vem, comecei mostrar meu interesse por ela.

Eu -entao Vitoria, fiquei o ano passado todo te olhando, e sei la, pensei que a gente poderia se conhecer melhor.

Vitoria - nossa, vc ficou ne reparando? Mais nunca notei, e nunca imaginei.

Entao resolvi ser super direto.

Eu - Vitoria, seguinte, pq a gente nao sai dessa aula chata e vamos dar uns beijos?

Vitoria- nao nao. Nao posso mais faltar. Mas podemos marcar hoje a noite.

Entao marcamos horário e local, e por algum motivo eu nao esperava o que iria acontecer a noite.

Chegando la, como sempre, ela bem reservada, com uma blusinha de lã cheia de botões uma calça jeans, nada que pudesse me apetecer. Minha primeira reaçao foi tipo: " o que eu vim fazer aqui?".
Sem muita conversa demos um beijo simples, so pra começar, e pensei em dar alguma desculpa pra ir embora pois era notavel que ela teria um fogo que me acompanhasse.

Agora que tudo muda. Em uma última tentativa, puxei ela pela cintura, dei um beijo forte e gostoso, passando por seu pescoço, subindo ate sua orelha, ate que ela para, me olha bem nos olhos e diz:

-eu nao poderia esperar nada diferente de vc. Sempre fiquei curiosa pra ver se sua fama era verdadeira. Ja me toquei muito pensando em vc, e hoje vou comprovar.

Minha reaçao foi tipo:

- QUE PORRA E ESSA??? Kd a menina reservada e inocente que mal sabia beijar?? ( mas nao reclamei, pois era aquilo que eu queria).

Vitória entao retribuiu meu beijo fazendo o mesmo que fiz com ela, so que sua mao estava sedenta por meu pau. Ela nao se segurou e enfiou a mao dentro de minha calça, e ali começa uma das melhores sacanagem que ja tive. Ela me masturbava com muita experiencia, fazia leves movimentos um pouco abaixo da cabeça e as vezes descia a mao ate as bolas, me levando a loucura. Pra minha surpresa ela se ajoelhou e enfiou todo meu pau em sua boca. Dava pra ver que ela nao tinha sexo a muito tempo, pois sua sede por pica estava incontrolavel. Ela me mamava de um jeito delicioso, eu quase nao tinha forças nas pernas.

Senti que ia gozar e entao avisei a ela. Ela simplesmente fingiu nao escutar e colocar tudo pra dentro so esperando minha porra. Gozei sem parar, varios jatos quentes e fortes em sua garganta, e ela nao parava, chupava tudo, ate a última gota. Após isso, nos limpamos e fomos a um outro lugar mais reservado, pois estavamos na rua. Eu queria retribuir aquele boquete maravilhoso. Chegamos em um lugar bem escuro, escostei vitoria na parede, abri sua blusa e mamei aqueles seios enormes e deliciosos. Fiquei a todo tempo procurando seu ponto fraco ate que decidi fazer algo que mulher nenhuma resisti. Abaixei sua calça apertada, sua calcinha fio dental, com ela encostada na parede, coloquei uma de suas coxas grosas e gostosas sobre meus ombros. Eu sentia aquele cheiro delicioso de buceta piscando, pedindo por um macho que saiba fazer o serviço. Fui dando leves mordidas em sua coxa ate chegar no paraiso. Me deliciei como se estivesse xupando uma fruta, eu nao parava, eu nao queria parar, aquele gosto maravilhoso, quente e melado. Vitoria nao se segurava mais, começou a tremer e empurrar minha cabeça contra sua buceta e eu sabia que ela estava perto de gozar, entao aumentei meu ritmo com lambidas e xupadas estrategicas eis que vitoria se calou e eu senti aquele caldo escorrendo por meu rosto. A cachorra me puxou pra cima, e começou a lamber meu rosto e boca se deliciando com seu mel.

Eu estava pulsando, doido pra sentir aquela buceta. Virei ela de costas e enfiei meu pau com muita força, dando estocadas fortes, e vitoria gemia gostoso me dizendo varias sacanagens, o que me incentivava ainda mais. Ela colocava seus dedos em sua buceta e fazia movimentos rápidos e com um grito bem gostoso contra parede ela diz que iria gozar e assim fez. Eu iria demorar um bocado pra gozar, e isso era bom, pois eu queria mais.

Vitoria então se abaixou chupou e cuspiu bem em meu pau, se levantou, passou a mao em sua buceta toda melada e deu uma lubrificada em seu cuzinho apertado e rosado. Sem dizer nada ela apenas abriu sua bunda, e como bom entendedor que sou ja sabia o que fazer. Essa seria meu primeiro cu. Queria sentir aquele prazer.

Fui colocando bem devagar, enfiando e tirando a cabeça, a sensaçao era incrível. Parece que algo queria engolir todo meu pau, e aquele buraco apertado roçava a cabeça do meu pau acelerando a vontade de gozar. Vitoria foi empurrando sua bunda contra mim, e eu enfiando. Confesso que eu nao teria força pra bombar naquele cu, minha pernas ja estavam bambas, e entao resolvi dar meu maximo e foder aquele cu ate nao conseguir parar em pé. Nao passou muito tempo, ate que gozei loucamente em seu cu, ela piscava seu cuzinho fazendo minha porra toda sair.

Foi uma sensaçao incrível. Com certeza um dos melhores sexos que ja fiz.

Nos limpamos, nos despedimos e fomos embora. Vitoria e eu, tivemos apenas um encontro depois, mas nao passou de um delicioso boquete que ela fez antes de encontrar seu noivo.

No proximo conto, irei dizer sobre o dia em que tudo prova que a carne e fraca. Comi a namorada do meu amigo de infância.

Obrigado a todos. Comentem e dêem nota por favor



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.