"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Experiência de ônibus


autor: prothalles
publicado em: 27/07/16
categoria: gays
leituras: 4964
ver notas
Fonte: maior > menor


Oi, gostaria de começar me apresentando. Sou hétero, e trabalho numa cidade e faço faculdade na outra, vou direto do trabalho, ou seja, minha viagem de ônibus é longa e lotada. Vou frisar que gosto de meninas, e não sou de sentir atração por outros caras, mas já aconteceu de dar uma sarrada no cu de algum cara que estivesse se encostando em mim e não dispensei.
O que aconteceu hoje foi um pouco diferente e inusitado. Eu estava sentado na cadeira do corredor e o cara que estava em pé do meu lado estava se encostando em mim. Eu pensava "humm, safado, esfregando o pau duro em mim", mesmo sem saber se era realmente o pau dele que ele estava esfregando, mas eu meio que brincava com isso no meu pensamento. Mas eu não sentia tesão e nem ligava, deixei ele se encostar, até por que não sabia se era de propósito, mas não estava ligando.
O cara aparentava ter uns 30 e poucos anos, tbm não aparentava ser gay, inclusive, parecia ser pai de família. Estava com uniforme do trabalho, que não pude reconhecer qual era, mas era uma camisa polo e calça social.
Após um tempo, a menina do meu lado levantou, sentei na janela e ele sentou do meu lado. Eu, querendo continuar a brincadeira, deixei meu braço jogado de lado, encostando na coxa dele (mas juro que não achava que ele realmente queria algo) e ele deixou o braço ao lado do meu e começou a se mexer fazendo com que meu braço fosse subindo pra coxa dele (e eu ainda ali pensando que ele não estivesse fazendo de propósito, e brincando na minha cabeça com frases como "humm, safadinho". Até que a gente foi se ajeitando e eu deixei minha mão na coxa dele, como se nós nos conhecemos, e aí que eu reparei que ele queria alguma coisa, sim. Aí pensei "quer saber? vou dar um pouco de diversão pra esse cara". Cobri nossas pernas com minha mochila, e ele tbm com a dele, e comecei a acariciar a perna dele. Nisso ele começou a empurrar meu braço mais pra cima com seu cotovelo. Fui subindo minha mão até que ficasse na dobradura da coxa. Depois de um tempo massageando, subi a mão até o pau dele, que a primeira coisa que eu senti foi a cabeça. E o era enorme e bem grossa e estava extremamente dura, então comecei a massagear aquele pau duro e grosso e comecei a sentir tesão também... E ele empurrava meu braço me fazendo pressionar aquele cacetão. E a cada vez que entrava gente no onibus, eu tirava. E depois continuava acariciando ainda melhor, até chegar com a mão no saco dele.
Foi uma experiência irada, e da próxima quero fazer alguém acariciar o meu.
Quando chegou o meu ponto, tirei a mão do pau dele, mas ele ficou com uma expressão de que não tava entendendo e queria mais. Até tentou falar comigo, mas tinha que disfarçar e eu não olhava pra ele. Ele ficou transtornado e tentava puxar minha mão, mas não tinha jeito, eu ia ter que saltar. Então na hora que levantei, olhei pra cara dele e o cumprimentei (confesso que fiquei com medo dele me segurar ou querer saltar no mesmo ponto) mas fiquei com muita vontade de falar: Parabéns por essa rola.
É isso, galera. Nunca pensei que fosse ter um relacionamento tão próximo com um cara, mas rolou, apesar de não ter me dado muito tesão acariciar outro pau. Mas, como disse, acho que vou gostar de passar por isso outra vez, tendo meu pau acariciado. Alguém de Vitória por aí está afim?



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.