"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A safada com meu amigo


autor: amizadecolorida
publicado em: 27/07/16
categoria: traição
leituras: 4266
ver notas
Fonte: maior > menor


Devido ao trabalho fui morar no interior de São Paulo e minha família ficou na capital. Passava os dias com muitas saudades e com muito tesão pois minha mulher é deliciosa. No interior eu morava com os amigos do trabalho e de vez em quando rolava uma festinha com mulheres, bebidas e alguma sacanagem. Minha mulher safada sempre queria saber as histórias e para que minha mulher ficasse ambientada com o lugar, acabei por convida-la para ir até lá.
Christiane é uma delicia, baixinha de cinturinha fina e bunda grande, por onde passa chama a atenção dos homens e ela adora esta situação de ficar provocando.
Em sua primeira visita percebi que meus amigos enlouqueceram com ela e perguntaram se ela ficaria a noite toda. Disse que não e seria apenas para conhecer o lugar. Como bebiamos, eles me convenceram que ela deveria passar a noite. Dormi com minha esposa na sala e como fazia tempo que não a tocava, transamos quase a noite toda. De manhã quando a deixei na Rodoviária, em meio as despedidas, ela me disse que percebeu que meus amigos nos observavam durante a noite e que ela havia ficado com mais tesão pela situação.
Uma tarde, estava eu fazendo alguns trabalhos de pintura e outras melhorias na casa quando ela mandou mensagem dizendo que havia chegado de surpresa, estava na rodoviária da cidade e se eu poderia buscá-la. Estava cheia de tesão e descreveu a roupa que usava: uma mini saia de pano mole, blusinha que deixava o decote bem delicioso e calcinha fio dental. Disse que estava cheia de tesão e sua calcinha estava toda molhadinha. Fui imediatamente e de pau duro ao seu encontro mas, me desencontrei dela e atrapalhado que sou, esqueci o celular. O que segue foi ela que me contou.
Christiane me esperava na rodoviária como já descrevi (cheia de tesão) e percebeu que um carro conhecido havia passado e retornado. Era Renato, meu amigo de trabalho e um dos rapazes que morava comigo.
Ele a reconheceu e ofereceu carona, disse que eu havia pedido pra ir buscá-la. Renato é o mais safado dos meus amigos e o que mais pega mulheres. Bom de conversa e, segundo minha esposa, mais bonito dos meus amigos. Minha mulher entrou no carro e o safado disse que eu estava enrolado com a pintura da casa e poderia demorar. Conversaram muito no caminho e como ela já simpatizava com ele, não reclamou das passadas de mão ao trocar as marchas do carro ou dos elogios dele a sua roupa. Ela também o elogiava ainda mais que o safado estava sem camisa e com um short de corridas, aqueles curtos e com abertura lateral mostrando toda a sua perna.
Quando chegaram na casa estavam sozinhos. Renato ofereceu uma cerveja e disse que iria tomar banho pois acabara de sair da academia e ela deveria ficar a vontade pois logo eu chegaria.
Minha mulher disse que sentiu um tesão enorme ao ouvi-lo dizer que ia para o banho, já imaginando ele pelado e todo molhado.
Ao sair do banho, Renato foi até a sala perguntar se eu já havia chegado e ao falar com minha mulher, ela não conseguia desviar os olhos da toalha pois percebia nitidamente o volume e imaginava o tamanho de seu pau. Renato então perguntou se ela gostaria de ajudá-lo. Muito curiosa e cheia de tesão ela disfarçou perguntando em que poderia ajudá-lo e Renato deixando cair a toalha, revelou seu pau grande e grosso. Com um sorriso no rosto disse que queria ajuda para acalmar seu tesão.
Ela já tinha visto maiores mas aquele clima era intenso demais e não pensou, agarrou o pau de Renato e beijou sua boca. Os dois se agarraram e foram para o quarto com Renato pedindo para fazer com ele igual faz comigo. Ela disse que não daria tempo pois eu logo chegaria. Renato então a colocou de quatro debruçada na janela e, assim poderia ver se alguém chegasse. Levantou a mini saia e colocou a calcinha de lado, disse em seu ouvido que colocaria devagarzinho em sua bunda, bem gostoso.
Renato então passou a mão em sua bucetinha toda molhada e aproveitou para lambuzar seu cuzinho e mesmo com ela pedindo na buceta, o safado enfiou em seu cuzinho. Bem devagar, bombando firme e aumentando o ritmo. Quando cheguei, vi minha mulher na janela e percebi seu rosto de satisfação. Safada estava sendo comida por alguém. Ela acenou para eu ir embora. Entendi que algo acontecia e com certeza depois me contaria em detalhes. Peguei meu celular no quintal e sai.
Renato a comeu gostoso, gozou encharcando e escorrendo pelo seu cuzinho toda a porra em jatos.
Quando cheguei minha mulher estava sentada no sofá com um sorriso enorme e Renato na cozinha fazendo um lanche. Conversei com Renato e o safado somente sorria para minha mulher.
Depois, mais tarde naquela noite, minha esposa contou em detalhes o ocorrido e que queria que eu teminasse o serviço pois ainda não havia gozado. Comi sua buceta e aquele cuzinho já aberto.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.