"Os mais excitantes contos eróticos"


★Executiva transa com Vigilante Macho


autor: Máquina55
publicado em: 28/07/16
categoria: hetero
leituras: 5528
ver notas
Fonte: maior > menor


Sou uma profissional liberal bem sucedida que trabalha por conta própria.

Sou uma mulata de 42 anos, corpão malhado, cintura fina, seios fartos, bumbum grande, coxas e pernas grossas. Sou vaidosa por natureza e a profissão também exige , gosto de cabelos escovados soltos e unhas grandes.

Costumo usar saltos altos de scarpin nas cores nude, caramelo e preto, saia lápis de cores variadas e blusas estilo camisaria num corte bem feminino. Por onde passo chamo atenção pela elegância e sensualidade.

Sou solteira mas tenho um relacionamebto sério com um colega, pura formalidade porém formamos um casal harmonioso. Mas tenho um caso há aproximadamente dois anos com um vigilante do edifício onde trabalho minha grande paixão. A química é simplesmente uma bomba atômica.

O começo foi asssim, eu saindo do escritório bem tarde e ele um dos vigilantes no corredor do meu andar. Estou fechando a sala e ele aparece, lindo alto de 28 anos, corpo malhado na medida, cheiroso, moreno, e com sorriso de matar.

Se aproximou de mim e me enlaçou, eu carente nem reagi, cheirou meu pescoço e alisou meu corpo todo, passando pelos seios bumbum e xoxota. Entregue ele me beijou e me soltou desaparecendo pelas escadas, fiquei anestesiada na porta da sala sem reagir. Depois acionei o elevador desci, ele la em baixo no posto procurei-o com o olhar e ele sério me olhou e eu segui.

Pelo caminho fui pensando e já em casa não consegui me consertar num volume de trabalho. Imaginei no outro dia de encontra- lo e sentir tudo de novo. Passei o dia trabalhando e no final da tarde entrei no banheiro, uma ducha na xoxota, troquei a calcinha, escovei os dentes, retoquei os cabelos, e por último um perfume cítrico.

Aguardei-o esperançosa e ele apareceu, deixei a porta aberta e ele entrou, meu coração disparou ... se aproximou e me beijou queria queria e me entreguei como nunca... ele me cheirou o pescoço e desceu no entre meio dos seios... ficou cheirando...uma morte.

A porta continuou aberta e o corredor sombrio com uma única luz acessa bem fraca. Ele abre o primeiro botão ... e me olhando tirou um dos seios do bojo ... segurou e com dois dedos polegar e indicador apertou o bico espremendo... eu tremendo quase desmaiando...

Murmurei:
- Chupe chupe.
Ele se encheu de coragem e chupou ... apertou o bico com os lábios e abocanhou-o todo... gemi alto ... ele tirou e outro e chupou alternadamente... eu quase morrendo... segue com a boca nos peitões gulosamente mas abrindo o restante da blusa tirou-a e jogou na cadeira giratória.

Desabotuou o soutien ... olhou os seios ... os deixou livres ... cheirou-os fortemente e mamou fartamente e eu chorando de desejo ... ele amando o meu tesão ... experiente ele massageava ... mamava ... sugando todo.

Partiu para a saia o ziper e sempre me chupando nos peitoes e beijando minha boca sem me dar trégua puxou... a mesma me desnudando parcialmente. Calcinha colada na xoxota com quase tudo mostrando.

Me levou para a mesa de reuniões e me sentou , fiquei de calcinha e scarpin gestualmente sensual, ele se livrou da sua camisa e abriu o ziper da calça sem tira-la apenas tirando da cueca e" picona " estremeci. Ele me olhou guloso...

Viu curioso minhas formas e segurou as laterais da calcinha ... puxou sem êxito ... pegou o estilete da mesa e na minha calcinha cortou uma lateral e na outra ... outro estremecimento e os peitões cheios de desejo ... fiquei nua com os restos da calcinha na mesa... eu ia tirar ele não deixou.

A porta aberta e cheiro de sexo no ar ... ele se sentou na cadeira giratória me posicionou na sua frente segurou " minhas pernas" e ... abre -as ... fico com a xoxota exposta ... depilada com o bigodinho ... se curva e cheirou o resto da calcinha... e depois partiu para a xoxota ... bolinou o grelinho já grande com o nariz ... gemi o primeiro toque na minha " caxinha" e lingua ... chupou ... tive sobressaltos e gemi nua somente de sapato de salto .

Ele me olhou e agora lambi ... lambi ... e chupa chupa... levanta a cabeça e volta a chupar meus peitões ... mama mama e bolina a xoxota... quero mais e segurei sua cabeça e direciono para a xoxota e o pressiono de encontro com a xoxota para ele mergulhar... ele se atolou a lingua na xoxota ... chupava ... sugava ... e ... gozei...

Gritooo...

Desci e me abaixei na frente dele sentado e ... segurei a rola e chupei toda com gosto de fome ... o olhei safada e ele sem respiração se contorcendo com prazer ... abocanhei ... segurei e lingua na pica toda ... chupei com pressao a cabecinha ... cheirosa ... avermelhada ... dura dura ... me afastou e levantou me segurou ...

A porta aberta atiça o perigo ... subi na cadeira larga giratória ... de quatro com a bunda pra cima ... ele se curvou e chupou tudo meu mel da xoxota ... abriu minhas pernas ... e foi para o anelzinho ... cheira cheira ... urrei abalada como louca ... ele chupando ... se fartando ...

Agora em pé ereto se posicionou na minha xoxota ... pincelou com a picona e ... meteu a picona estremeci gritando... cadenciou ... meteu ... tirou ... meteu ... apertava meus peitões nos bicoes e senti um prazer como poucos na vida... gozando...

Sussurrei:
- Me como toda toda...

Ele tirou a picona da xoxota passou um creme que ele trouxe e foi pincelando ... bolinou meu anelzinho traseiro ... foi foi ... foi ... e meteu ... uma delicia ... comeu comeu e gozamos...

Me levantei da cadeira e ele me beijou... ouvimos passos no corredor ele se apressa e fecha a porta... seu colega pergunta se esta tudo bem ele responde que sim. Me troco e sigo com a xoxota e cuzinho cheio de esperma.

Ele guarda os restos da calcinha no seu bolso, e guarda a picona pois não tirou a calça e veste a camisa. Ficamos namorando nos beijando como loucos num tesão danado...

Descemos pelo elevador nos beijando... o esperma descendo pelas pernas ... saia molhada... o elevador cheira a sexo puro...

Em baixo no hall do prédio conercial, ele diz.
- Senhora vou leva-la ao estacionamento.

Em pé junto do meu carro ele atrevido me beija e abre minha blusa estou sem soutien segura meus peitões doloridos e chupa ... chupa ... seguro e ele se farta ... gemo ... tira a rolona da calça e seguro ... eriçado ... suspendo a perna a saia rasga mas ... o tesão nos domina e ele enfia na xoxota inchada... gulosa a xoxota engole e ele me come ... com estocadas fortes ...come ... tremo e gozamos ... o colega ver tudo de longe ...



Continua mais um capitulo se pedirem...

Comentem e votem...





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.