"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O CORNO ASSISTINDO PELA CAM


autor: carolfilipi
publicado em: 13/06/15
categoria: grupal
leituras: 6090
ver notas
Fonte: maior > menor


Fiquei durante uns meses conversando pelo Skype com o Jair, um moreno bonito, descontraído e bastante safadinho. Depois de ele bater muita punheta para mim, pela cam (adoro macho batendo uma), combinamos de nos encontrar bem perto da nossa casa. No dia e hora marcada fui até o local e não demorou em chegar. Pessoalmente era mais gostoso do que pudera apreciar pela net. O combinado era irmos até seu apto e com a cam ligada, para o Maridão poder assistir, brincarmos a vontade. Logo no interior da sua caminhonete nos beijamos com vontade, eu fui logo passando a mão para conferir seu dote e o safado colocou a sua por baixo da minha camiseta apalpando meus seios, já de bicos durinhos. Continuamos a caminho do apto dele onde logo chegamos. Ao entrar me deparei com outro rapaz, até bem tesudo, contudo já fui saindo, pois, não combinamos nada que incluísse outra pessoa. Já no elevador, Jair se desculpou e me explicou que se tratava do “Mano”, apelido do moço em questão que era sobrinho seu e que somente chegaria ao anoitecer. Por isso, até ele (o Jair) fora colhido de surpresa com a presença do rapaz. Concordei em retornarmos ao apto onde ele pediria ao sobrinho para ir dar uma volta. Assim o fizemos. O “Mano”, esboçou um grande sorriso e, em tom de evidente brincadeira foi dizendo que, pelo menos, deveríamos o deixar ficar olhando e logo emendou que iria tomar um banho para tirar a poeira da viagem e sairia para nos deixar a sós. Foi para o banheiro e nós ligamos a cam, como combinado, para o Corninho assistir o galho que estava prestes a levar. Estabelecida a ligação, começamos a nos beijar na frente da cam. A roupa não ficou muito tempo em nossos corpos. Ao ficar de frente para o pau do meu amante, bem duro, não me resisti e, de joelhos, cai e boca chupando com vonade. O safado olhava para a cam e apontava com os indicadores de ambas as mãos para mim e falava para meu Marido: “olha ai sócio, como tua mulher chupa gostoso meu pau”. Logo foi a vez dele me chupar e ai veio minha primeira gozada. O Jair colocou uma camisinha, me deitou na sua cama e penetrou minha xaninha com toda facilidade de tão melada que estava. Não demorou e vim por cima dele, sempre cuidando para ficar de fronte para a cam, quando estava cavalgando já bem relaxada, ouvindo o Jair me chamar de putinha gostosa, tesuda, ordinária e tudo o mais que vinha à cabeça dele, sinto uma mão em cada uma das minhas nádegas e, ao mesmo tempo, uma língua quente no meu cuzinho. O susto foi enorme, mais, longe de me provocar qualquer sensação negativa, gozei, muito, forte, intensamente, como poucas vezes lembro de ter gozado. Era o sobrinho do meu amante que, saindo do banheiro deparou-se com a cena do tio me comendo na frente da cam e logo percebeu se tratar de “safadeza”, na empolgação esquecemos dele. Recuperada do impacto (da agradável surpresa) trate de me desvencilhar dele que com um pau muito duro e muito grande me olhava com cara de súplica se masturbando. A situação era inusitada, eu nua sentada na pica do meu amante, trepando despudoradamente na frente da cam para meu Corninho ver e curtir, do nada apareceu aquela delícia de garoto (uns 22 anos) com um pau muito duro e bem maior que o do seu tio me pedindo com seus gestos e olhar para eu deixar ele me comer também. O susto, aliado ao fato que agora aparecia, para meu Marido, na cam outro macho nu, que não foi combinado me fez rejeitar os apelos do Mano que, mesmo assim, ai, em pé, de bunda para a cam e apontando o pau para meu rosto, imprevisivelmente, começou a gozar. Ai pensei, depois explico para o Corninho mais, não vou deixar passar assim, e sem pensar nem mais um momento abocanhei aquela delícia de pica engolindo cada gotinha do gozo farto do menino que, feito isso foi logo saindo do quarto. Olhei para a cam e fiz sinais de tudo bem para o Maridão, pois, ele poderia (e de fato tinha) ficar preocupado. Continuamos nossa brincadeira por mais uma meia, depois meu Corninho me falou que deu para ver pela cam que o garoto ficou na porta do quarto olhando e se masturbando. Dentro de tudo, a aventura foi muito tesudo, contudo, serviu para estabelecermos mais uma regra inquebrável, qual seja, na casa do amante, só se for muito amigo nosso, caso contrário, de jeito nenhum.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.