"Os mais excitantes contos eróticos"


Conquistando o cuzinho da ex


autor: Historiador
publicado em: 13/08/16
categoria: coroas
leituras: 6856
ver notas
Fonte: maior > menor


Mesmo coroa (40), minha ex disse que nunca fez anal e às vezes que tentou foram um fracasso, primeiro pelo seu excesso de pudor e segundo porque sentia que era muito desagradável.

20 anos mais novo, e completamente fissurado em sexo anal, percebi que fiz certo em não ter dito acerca das minhas preferências sexuais e em não ter tentado enraba-la de surpresa.

Porém, com o aumento das transas, cada vez mais estava tentado por aquele cuzinho praticamente virgem, em que nunca enterraram uma rôla sequer, e eu queria ser o primeiro a arrombar.

Por isso, tinha que pensar como comeria aquele cu rosinha e lacrado. Tinha ouvido falar que o anal fica mais fácil se a mulher relaxar gozando primeiro, então marquei nossa próxima foda e comprei um gel lubrificante.

Ao chegar na casa dela, no dia seguinte, ela usava uma calcinha preta e fio dental quando cheguei e entrei no quarto. Como ela era louca pelo meu oral, e era bem direta no sexo, já fui cheirando e chupando tudo com ela deitada e arreganhada, quando deixei levemente a língua escorregar pelo buraquinho, que a fez arrepiar e o cuzinho piscar.

Mas sabia que tinha que esperar a hora certa, tirei a calcinha com a boca e cansei bastante minha língua no clitóris dela até aquela MILF gozar na minha boca e ficar totalmente eufórica pra levar vara na xotinha.

- Vem vem!!! Mete com tudo!!. Até o talo!

Foi muito difícil não gozar, mas tava focado no que queria. Quando ela ficou de quatro, parecia fora de si, parei e deixei ela rebolar e enfiar a buceta no meu pau, que a cada entrada gemia forte. Comendo ela, olhava pro cuzinho acima e senti vontade de subir o pau e entrar com tudo, mas isso a traumatizaria pra sempre.

Foi então que melei meu dedo do mel da bucetinha dela e comecei a massagear o cuzinho por fora e vi que os músculos começaram a relaxar com meu toque. Ela não disse nada, até eu enfiar o polegar devagarzinho no cuzinho dela.

-Aaaaaaiiiii. Aaahhnnn. Isso!!! Mete o dedo do meu cu e fode minha buceta vai!! Fode vai!! Vou goz...!!!

No momento do gozo, senti o cu apertando e soltando meu dedo e a buceta meu pau, em que ela se estremecia toda e pulava de 4 se penetrando.

Quando se acalmou, ficou quietinha com o rabo pra cima e ao ver que um dedo entrava fácil botei dois.

- quer estuprar meu cu né cachorro. Põe essa loira pra dar cu, põe... Aaahhnnn - fiquei de pé na cama e meti o pau dentro do cu dela devagar.

Sentia que ela tava deixando de sofrer com a dor e começando a ter prazer. Por isso meti cada vez mais forte e fundo. Ela gemeu alto mandando eu não ter pena que ela tava sentindo que ia gozar de novo.
Me excitei com tanta excitação e mesmo gozando minha gala dentro da bunda meti forte até ela tremer e apertar meu pau do jeito que fez com o dedo.

Gozamos juntos.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.