"Os mais excitantes contos eróticos"


DO VIRTUAL PARA O REAL!


autor: Amora
publicado em: 03/09/16
categoria: jovens
leituras: 3260
ver notas
Fonte: maior > menor


Desde que comecei a escrever e a publicar meus contos eróticos, passei a ter alguns seguidores.
No inicio era para ser algo para que eu contasse como me libertei sexualmente!
Mas as coisas tomaram uma outra proporção, as pessoas queriam ler mais e isso me estigava cada vez mais a testar meus limites para o prazer!

Com tantas pessoas a me seguir, sempre tentei ser atenciosa ao máximo, com algumas até criei laços de amizade.

E é aí que esse conto começa!!!

Entre tantas pessoas elogiando e criticando, estava João, jovem que a cada postagem deixava seu elogio.
Como sempre tentava ser simpática agradecendo aos elogios, ele por sua vez sempre puxava mais algum assunto.
Com o tempo passamos a conversar mais inbox e João começou a mostrar sua ousadia!

Até então achava normal, os contos mexiam com a imaginação adolescente dele.
Depois de cada postagem um elogio e uma chamada inbox para falar todas as suas besteiras, me divertia com a situação e um dos meus erros foi dar corda a ele.
Com a liberdade que dei a ele, não era só elogios picantes que ele fazia, agora era nudes que me enviava também!
E aí foi minha surpresa para um garoto de 15 para 16 anos, João tinha uma pica enorme.

No inicio tentei não dar muita atenção, mas era impossível não querer dar uma espiadinha de vez em quando.
Seria fácil manter as coisas sobre controle, se não fosse essas coincidências do destino!
Além da minha curiosidade de ver aquele jovem pau outra coisa também começava a querer deixar tudo fugir do controle. A proximidade que morávamos.
Mais precisamente na mesma cidade.
O que as vezes poderia ser uma solução, nesse caso seria um problemão.

Ao descobrir que morávamos na mesma cidade, João passou a ser mais insistente, agora não bastava o virtual, queria me conhecer pessoalmente.
Insistia de maneira que até incomodava.
Passei a ignorar ele por algumas semanas, no inicio parecia ter dado certo, mas com o passar dos dias até eu comecei a sentir falta das nossas conversas sem conteúdo.

Um dia após uma nova postagem ele me chamou e decidi conversar com ele, era inicio de madrugada, talvez pela postagem, talvez por qualquer outra coisa, mas naquele dia estava um pouco excitada e dei asas a imaginação de João!

O papo estava quente, João mandava seus nudes, com a temperatura subindo a cada minuto eu comecei a mandar algumas fotos um pouco mais sensuais.
Em meio a conversa, a troca de fotos e após uma chamada de vídeo, não resisti e me masturbei pensando em João.

Depois disso sempre prometia a ele que nos conheceríamos pessoalmente, mas sempre que marcávamos eu não aparecia.
Mas por acaso do destino eu estava trabalhando próximo a um shopping e enquanto eu passeava após o almoço, acabamos nos encontrando.
Quando ele me abordou, senti um frio imenso, minhas mãos suaram de nervoso, assim como minha voz também, parecia eu a adolescente e ele o adulto, tamanho meu nervosismo.

Conversamos sem ter contato algum um com outro, quando voltei ao escritório passei a tarde toda pensando em João, mas ignorei todas as suas mensagens.

No dia seguinte, não quis dar um passeio pelos corredores do shopping, talvez com receio de encontrar ele de novo por lá, mas na parte da tarde respondi ao menos algumas de suas mensagens.
Porém a última mensagem dele ficou sem resposta.

João havia dito que no dia anterior após nosso encontro, prestou varias "homenagens" a mim durante a tarde.

Novamente ele me fez pensar com desejo por ele, nossos papos voltaram a esquentar.
A cada nova conversa um certo desejo tomava conta de mim, em meio a tantos papos quentes, comecei me deixar a levar pelo desejo.

Começava a querer sempre depois do almoço passear pelo shopping afim de me encontrar com João.
As vezes apenas trocávamos olhares ou apenas um "oi" pelos corredores do shopping.

Porém um dia foi atípico, João me chamou inbox pela manhã, falando que iria "bolar" aula e ele queria me encontrar!
Ri da situação, e disse a ele que não teria chance nenhuma daquilo acontecer.

Mas como o destino sempre me coloca em algumas situações, naquele dia não seria diferente!
Marcaram uma reunião, justamente no shopping João que "bolava" aula por lá, me viu passar e me ligou.
Pensei e não atender, mas não resisti e acabei o atendendo, enquanto caminhava em direção a praça de alimentação para uma reunião informal, João ía falando besteiras ao telefone, me deixando corada

As pessoas que me acompanhavam à reunião essas formadas por maioria de homens, ficavam me olhando de rabo de olho, como se quisessem saber oque acontecia do outro lado da linha.

Me sentei na mesa e não parava de pensar nas besteiras que João tinha acabado de falar, resultado não prestava atenção em nada que os outros conversavam!
E me peguei pensando como poderia ter deixado me envolver com aquele garoto?
Mas já era tarde para ter procurar uma resposta, pois já me sentia molhada só de pensar nele!

Como já não tinha como aproveitar aquela reunião, disse a um dos meus chefes que precisava ir ao banheiro, me levantei e assim que saí da vistas de todos liguei para João e pedi que ele me encontrasse próximo ao estacionamento.

Quando cheguei próxima a saída e o avistei, pensei em desistir mas precisava colocar as coisas no lugar, olhei para ele com um semblante seria e fiz sinal para que ele me seguisse.

Quando chegamos em meu carro, logo falei:
"Isso precisa parar por aqui!'

João apenas falou:
"Mas por que?"

Abri a porta do carro e disse que ele entrasse, sentamos no banco de trás e tentei explicar a ele o motivo de o por que deveríamos parar aquilo o quanto antes.

João olhava me como se eu fosse um ser de outro mundo, enquanto tentava convencer ele de que acontecer algo entre nós era impossível, disse para me encarar como uma personagem apenas.

Vi em seus olhos brilhantes a decepção, ele não tinha reação para falar nada.
Fiz um leve carinho em seu belo rosto.
Enquanto meus dedos percorriam suas bochechas até tocar seus lábios pensei, por que não lhe dar um premio de consolação já que ele chegou até aqui?

Me aproximei e lhe dei um leve beijo!
Seus olhos brilharam ainda mais!
Com os dedos limpei seus lábios que haviam ficado marcado com meu batom vermelho sangue.

Não havia mais nada a se falar.
Coloquei uma mão na maçaneta da porta do carro e quando me preparava para colocar a outra mão na porta para empurra la, João segurou a e disse:

"Por favor me dê um beijo de verdade?"

Dei um leve suspiro novamente me virei em sua direção e segurei seu rosto.
Me inclinei levemente em sua direção, passei minha língua pelos meus lábios fechei os olhos e esperei pelo toque de sua boca!

Senti sua mão que ainda segurava a minha tremer, esfriar e a suar de nervoso!
Apesar de também tremer um pouco os seus lábios o seu beijo era gostoso, me fazia pensar em todas as sacanagens que já havíamos falado!

A mão de João que estava livre, se mexia ansiosa para tentar explorar meu corpo, não demorou para que ele tomasse coragem e fosse ousado ao levar a sua mão direto ao meu seio!

Automaticamente parei de beija lo me afastando um pouco, olhei para ele, abaixei meu olhar para sua mão que soltava meu seio e olhei novamente para ele, que me olhava constrangido.
Dei um leve tapa em seu rosto e o chamei de safado!
Ele sorriu e voltamos a nos beijar com uma intensidade maior!

Enquanto sua mão apertava meu seio esmagando por dentro da blusa eu começava a tocar seu pau que estava duro como pedra!

Decidi ousar e saquei seu pau para fora, e ele era lindo branquinho todo lisinho e de cabeça rosada com um tamanho bem avantajado.
Punhetei ele de leve até ser interrompida pelo toque do meu celular.

Já imaginava quem poderia ser, mas mesmo assim fui conferir, olhei e tive a certeza que a ligação era de meu chefe.
Olhei para João e disse que agora sim ali acabava nossas brincadeiras.

Ele me olhou com a cara mais triste do mundo, como se fosse um pobre cãozinho, para mim agora como consolação me daria o premio de dar um beijo em seu pau.

Me afastei o suficiente para me abaixar e surpreender João com um beijo na cabeça de seu pau!
Mas eu também não resistiria em apenas dar um beijo, segurei em suas bolas e comecei a chupar seu pau com vontade!

João não segurou seus gemidos, enquanto pressionava ainda mais minha cabeça em direção a seu pau

Novamente meu telefone voltava a tocar, me apressei em chupa lo para voltar logo a reunião.
Eu fodia o pau dele com minha boca, enquanto ele se contorcia e gemia de prazer, me deixando toda molhada e com vontade de ter aquele pau dentro de mim!

João começou a esporrar em minha boca como um animal!
E eu não desperdiçava uma gota.
Sentia minha chaninha pedir por aquele pau, mas sabia que seria quase impossível que algo assim rolasse entre nós.

Por enquanto que João saía satisfeito eu voltava para minha reunião pensando em uma forma de me satisfazer e de preferência que fosse com ele...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.