"Os mais excitantes contos eróticos"

 

17 - A história de Brenda 4ª Parte


autor: bernardo
publicado em: 23/09/16
categoria: hetero
leituras: 2015
ver notas
Fonte: maior > menor


Retomando o último parágrafo...

Mas, o mais importante é que a poupança que a sua mãe tinha aberto para ela era sempre abastecida com depósitos generosos do seu querido patrãozinho. Em pouco tempo já tinha dinheiro lá suficiente para comprar um carro de luxo e se dependesse dela iria aumentar muito ainda pois, se tinha uma coisa que cada dia mais ela aprimorava, era a arte de fazer um homem sentir prazer ao máximo.

E tem coisas que parecem predestinadas a acontecer e não se pode deixar passar em branco. Depois de uns 6 meses, quando ela estava indo para o AP que seu patrãozinho havia montado para ela, sempre que dava ela ia para lá assistir filmes, escutar músicas, talvez por sentir que aquilo um dia seria seu de verdade e como começou a chuviscar ela teve que pegar um ônibus lotado e nem acreditou quando percebeu que o homem safado que a havia enconchado no ônibus, estava dentro do mesmo ônibus e com certeza também a havia reconhecido pois rapidamente ele deu um jeito e ficar atrás dela…a roupa que usava era o mesmo tipo da outra…bermuda de malha fina colada ao corpo e camiseta larga…o safado sabia que ela tinha gostado daquela vez e certamente iria gostar de novo e já chegou todo tarado… segurando-a pelos quadris se encostando acintosamente nela e disse nos meus ouvidos com uma voz grossa e sensual: - Oie…apesar de fazer bastante tempo você deixou saudades…garota…você é muito gata…sempre lembro de ti…você é muito…gostosa…

Ele era um moreno de uns 30 anos forte e bem decidido…mostrava ser um homem bem macho…e ela sorriu toda condescendente e disse: - Você…é um cara muito safado…gosta de enconchar as garotas nos ônibus, né seu…tarado!

Desta vez ela estava de mini-saia curtinha…e uma blusinha colada nos seus seios…e no próximo ponto em virtude de a chuva ter aumentado…superlotou o ônibus…e ai o safado se aproveitou de vez…em instantes ela sentia aquele pauzão enorme se esfregando entre suas nádegas…além do tamanho parecer ser bem maior que do meu patrãozinho tinha outra coisa de diferente…era muito mais quente…o calor parecia queimar seu bumbum…e ela aproveitava o balanço e rebolava de leve sentindo por inteiro aquele macho pauzudo atrás dela…como o lado esquerdo do seu corpo estava um pouco encoberto ele foi levando a mão pelas suas pernas e quando ela se deu conta tinha uns dedos grossos e ágeis dedilhando a sua xoxotinha

Brenda nem pensou em tirar a mão do tarado, pois, estava uma loucura…e ficou mais ainda quando os dedos se enfiaram pelos lados da calcinha e penetrou na xoxotinha toda melada e ele disse baixinho em seu ouvido todo sensual: - Você é uma putinha deliciosa…quero te comer…eu moro sozinho perto do próximo ponto…desce comigo…vou fazer você gozar gostoso…quero meter minha pica nesta bucetinha gostosa…vamos!

O tesão era inacreditável…e quando o ônibus parou Brenda desceu junto com ele e dois quarteirões depois entraram na quitinete onde ele morava…tinha uma cama grande e ele a jogou nela arrancando sua blusa, beijando seu pescoço, descendo até seus peitinhos, super duros com os biquinhos intumescidos, e mamou gostoso. Ela gemia como uma gata no cio e ficava cada vez mais molhada.

Ele beijou seu corpo todo, tirou seu Shorts, chegou na bucetinha e ficou beijando devagar e olhando para a cara dela, a atiçava. Ela queria que ele enfiasse a língua todinha dentro dela, mas o safado só passava a língua, atiçando e vendo-a gemer, e ela cada vez mais molhada falava: - Chupa minha bucetinha, chupa! Chupa gostoso sua putinha safada vai... huuummm que delicia seu cahorro... mata sua vontade, chupa gostoso minha bucetaaaa seu safadoooo... huuumm... aiiiii

Ele a chupava gostoso, enfiava a língua, chupava seu grelinho, enfiava dois dedos na bucetinha e ela gemia gostoso e estava quase gozando quando ele começou a chupar seu cuzinho e a dedar a bucetinha, aí ela não teve como segurar mais, gozou gostoso na boca do safado: - Ai caralho que delícia, vou gozar na sua cara seu safado... chupa meu cuzinho... assim vai... humm que delícia... vou gozarr... aiii..... toma meu gozoo... aiii que deliciiiaa...

Depois de tê-la chupado gostoso e feito gozar, ela olhou nos olhos dele e pediu que a penetrasse, pois não estava aguentando mais. - Vem seu safado gostoso, dá sua rola para mim dá, arromba a bucetinha da sua putinha, vemmm...

Ele foi em cima dela, abriu suas pernas e encaixou a cabecinha do seu pau na xaninha e ficou brincando com ela. Passava aquela rola em toda extensão da buceta, mas não a penetrava. Não aguentando aquilo, ela o puxou para junto dela e sentiu aquela rola entrando gostoso. Delirou e pediu que a comesse com força: - Vai me fode, vai... me dá sua rola gostosaaa... humm assim... ai que delícia... me fode vaii... soca gostosoo... mete na sua putinha.

Ela gemia como uma vadia…e viu que ele tinha um pau muito grosso e muito grande…aquilo ia rasgar sua xoxotinha…. mas ela queria sentir aquilo tudo enterrado dentro dela…mas antes ele a fez chupá-lo enfiando profundamente toda a sua tora até no fundo da garganta e disse todo macho: - Fica de 4 sua putinha vagabunda…eu gosto de meter nas putas de 4…vou arregaçar esta bucetinha gostosa…até sonhei com você sua putinha safada…

Ela se molhou mais ainda. Estava adorando este tipo de macho…mandão… tratando-a como uma vadia…e fez o que ele queria e logo sentiu aquela vara super grossa dilatando a sua bucetinha…

Brenda estava sentido uma delícia sentir aquela pica quente metendo com vontade em um entra e sai. Ele era um cavalo…metia sem dó…ela se sentia totalmente preenchida…de repente…deu um grito e se convulsionou por inteira…os espasmos tomavam conta da bucetinha…ele deu um tapa forte na bunda dela e gritou alto gozando com um garanhão que era…despejou litros de porra fervente dentro dela…foi um sexo selvagem e ela tinha descoberto um novo tipo de prazer…e tinha adorado… De vez em quando ela queria ser tratada como uma puta e visitava o safado do ônibus…era assim que o chamava…

Nunca disse seu nome a ele e nem perguntou o dele…durante mais de ano ela sentia a xoxotinha ser arrombada por aquele macho. Seu patrãozinho e verdadeiramente seu dono, de vez em quando, até dizia que a xoxota dela cada dia ficava mais gostosa…

E tudo ia às mil maravilhas. Seu patrãozinho sempre apaixonado e quando Brenda completou 18 anos…ganhou seu apartamento…no ano seguinte seu carro…e dois anos depois se formou em direito…e aprendeu a ganhar muito mais dinheiro…acho que difícilmente poderia ter acontecido melhor…Rss…



***************************

Pronto, até que enfim terminou. Gostou? Então não saia sem dar uma nota. Faça um comentário e se desejar entre em contato comigo, poderemos brincar no Skype: bernard. zimmer3 , ou no, WhatsApp: 11944517878. E se desejar entre em contato por e-mail. bernard3320@live. com





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.