"Os mais excitantes contos eróticos"

 

18 - A história de Brenda 3ª Parte


autor: bernardo
publicado em: 23/09/16
categoria: hetero
leituras: 2014
ver notas
Fonte: maior > menor


Retomando o último parágrafo da terceira parte...

Deu tudo certo…e logo ela tinha um lugar seguro para guardar os “presentinhos generosos” do seu patrãozinho tarado.

Não era fácil ficar sozinha com o seu patrão, pois além de ficar muito pouco tempo em casa, sempre tinha alguma visita, principalmente de parentes da patroa. Por outro lado, ele era muito conhecido na cidade, um homem rico e poderoso e não conseguia passar desapercebido em quase nenhum lugar…não tinha como eles se encontrarem em algum lugar sem contar que com apenas quatorze anos ela não podia nem ir em algum motel….

Esta dificuldade estava deixando ele com o tesão à flor da pele, pois em alguns breves momentos que eles se cruzavam pela casa ela dava sempre um jeitinho de instigá-lo dizendo que não aguentava mais de saudades…queria olhar as revistas safadas junto com ele…e sempre frisava que ela ficava molhadinha quando lembrava da última vez.

Por duas vezes ele deu um jeito de dar uma passada rápida de mão na bucetinha dela…completamente tarado. Quase todas as noites antes de dormir ela se masturbava deliciosamente imaginando estar sendo possuída pelo seu patrãozinho. Aquela sensação de querer e não poder a deixava totalmente fissurada também.

Teve um dia em que ela estava no ônibus completamente lotado, quando notou que atrás dela tinha um homem forte e bem safado pois a enconchou acintosamente… quando ela pensou em reclamar, sentiu um volume enorme crescer no seu bumbum e percebeu que devia ser bem maior que o do seu patrão, dava até para sentir o calor que emanava dali…ele estava com uma bermuda de malha bem justa e uma camiseta comprida…mas dava para ver que ele levantara a frente da camiseta para poder sentir melhor o corpo de quem ele encouchava.

Um calor gostoso percorreu a sua espinha e ela sentiu a xoxotinha piscar de tesão e relaxou…afinal não tinha como ele fazer nada com ela ali dentro do ônibus e deixou rolar aquela safadeza gostosa…O balanço do ônibus ajudava a aumentar o tesão e o pau do safado era muito grande…grosso demais. Ela aproveitava o balanço do ônibus e mexia a bunda sem pudor e ele já segurava seus quadris com uma das mãos e de vez em quando forçava seu pauzão na bunda lhe apertando de encontro a ele.

Sua xoxotinha estava completamente encharcada e como ela estava de calça justa de lycra dava para sentir por completo aquele macho todo tarado atrás dela, então passou a rebolar toda safada…sem se preocupar com nada…e o que ela queria aconteceu, sentiu ele tremer todo atrás dela. Ele gozava se esfregando no seu bumbum durinho e ela estava adorando sentir o poder de fazer os homens gozarem somente a encouchando…

Dali a pouco chegou o ponto onde ela ia descer e saiu rapidamente sem olhar para trás… nem viu o rosto do safado que tinha lhe proporcionado tanto tesão…mas deu para sentir o cheiro da porra dele que molhou levemente a calça na altura do seu bumbum…

Andando até o portão da casa onde trabalhava começou a pensar no que tinha acontecido e nem acreditava nas coisas que ela conseguia fazer e percebeu que a sua safadeza era sem limites.

Naquela tarde seu patrão veio para casa e ela logo ficou sabendo que a sua patroa ia ter uma sessão de fisioterapia e rapidamente ficou acertado que iriam se encontrar na biblioteca. Com o tesão que ela tinha sentido dentro do ônibus…com certeza ia fazer loucuras com meu patrãozinho safado e foi isso que aconteceu...

Um pouco antes dos fisioterapeutas chegarem Brenda levou uma toalha para o banheiro da biblioteca e após começar a sessão de fisioterapia da patroa ela se dirigiu para lá, onde seu patrãozinho já a esperava sentado no sofá, de camiseta e shorts. Beijaram-se com volúpia e então ela disse toda dengosa como sempre: - Patrãozinho…espera um pouquinho…vou tomar um banho rápido…tô toda suada…até trouxe uma toalha para cá…um pouco antes…é rapidinho…já, já volto…prontinha…

Ele abriu um sorriso de contentamento e disse todo safado também: - Humm…que garota esperta…assim que eu gosto…garota cheirosa…e molhadinha….

Foi um banho rápido e voltou com uma toalha enrolada no corpo…ele estava sentado no sofá e quando a viu…daquele jeito disse todo tarado: - Brenda…vc está linda assim…só com a toalha enrolada no corpo…com os cabelos molhados…

Ela dirigiu-se até o sofá e ficou de frente pertinho dele, sorriu e deixou a toalha cair…ficando completamente nua…ele a olhou com ardor… e ela se sentou no colo dele e o beijou-o com fervor. Ele correspondia, abraçando-a e deslizava suas mãos por todo seu corpo. Deitou-a no sofá e foi descendo a boca pelos seus peitinhos beijando-os e quando chegou na bucetinha virgem ela sentiu sua língua deslizar por entre os lábios dele e gemendo alto abriu as perninhas por completo…ele sugava seu grelinho duro com força…em segundos ela deu um gritinho contido e gozou na língua quente dele…

Brenda percebeu que ele também tinha se desvencilhado das roupas…e se deitou em cima dela que logo sentiu o pau dele extremamente duro e grosso tentando deslizar entre os lábios da sua xoxotinha e então ela sussurrou tomada de desejo: - Que delícia…patrãozinho…sentir seu pintão…assim na minha bucetinha…bem que você disse…eu tô louquinha de vontade…que o Sr…meta ele todinho dentro de mim…que gostoso…não para…é tão quente…nossa…quero teu pintão grande dentro de mim…patrãozinho…se quiser…pode tirar meu cabacinho…me faz mulher…tô pronta…pode enfiar tudo…se quiser…ahh….que delícia.

Brenda não se importava com mais nada…ela queria que aquele homem fosse seu primeiro macho e ele então, levantou suas perninhas colocou-a nos ombros e encaixou a cabeça do pau na entradinha da xoxotinha virgem e fez o que ela desejava…aquele pauzão enorme começou a penetra-la e ela sentiu seu cabacinho ser rompido…nem doeu tanto quanto diziam…foi tudo até o fim…seu patrãozinho gemeu de prazer…tinha tirado a virgindade da ninfetinha que o deixava louco de tesão…e começou a meter com força…em instantes ele gozou se convulsionando por inteiro…e ela junto com ele …ao sentir aquele liquido fervente pela primeira vez no fundo da bucetinha… que se contraia sem parar…parecia que levava choques intermitentes. Seu patrãozinho realmente tinha perdido a cabeça, tinha gozado dentro dela, e se a engravidasse? Mas se ele não tinha se preocupado ela é que não iria se importar.

Ficaram grudados e ofegantes quase desfalecidos naquele sofá…mas logo voltaram ao normal. Ainda bem que a toalha tinha ficado por baixo dela…apesar de não ter sentido quase nenhuma dor ao ser desvirginada mas tinha saído bastante sangue da xoxotinha e ensopou a toalha. Seu patrãozinho ficou todo preocupado e disse: - Nossa Brenda…que maluquice nós fizemos…eu…eu…nem sei o que dizer…você está bem meu anjo…tá sentindo muita dor…será que não seria bom você ir no médico… nossa…tô preocupado…

Ela se sentia completamente tranquila sem nenhuma preocupação e disse bem calma: - Patrãozinho…não se preocupa não…eu tô bem…não tô sentindo nenhuma dor…fica tranquilo…eu adorei o que aconteceu…foi maravilhoso…a única coisa é que o Sr gozou dentro de mim…tenho medo de ficar grávida…acho que vou tomar banho logo!

Saiu e tomou um banho revigorante…se sentindo super poderosa…agora ela era uma menina mulher…de verdade…tudo tinha acontecido do jeito que ela imaginava e queria.

Voltou nua e ficou deitada no sofá esperando seu patrãozinho que tinha ido passar água no corpo. Quando ele voltou se sentou ao seu lado e ela o abraçou toda dengosa disse: - Patrãozinho me fez muito feliz…adorei tudo…nem senti dor…o Sr…foi maravilhoso…não se preocupe comigo…tudo vai continuar…sendo nosso segredo…só não pode demorar muito pra gente se ver de novo…eu sinto muitas saudades…e o Sr…. gostou de mim…fala pra mim…

Ele todo carinhoso disse:

- Claro que gostei…você é uma garota espetacular…deliciosa…se eu não tivesse visto o tanto de sangue que saiu do teu cabacinho…não acreditaria que você era virgem…tua bucetinha é a mais deliciosa que já tive na vida…parece que beijava meu pau…nunca tinha sentido uma bucetinha tão gulosa quanto a sua…mas realmente precisamos nos prevenir…você não pode ficar grávida de jeito nenhum.

Foi então que ela decidiu contar sobre o que tinha acontecido no ônibus com o sujeito tentando abusar da ninfetinha dele…lógico que ela contou de um jeito que parecesse que ela tinha sido uma santinha ofendida. Seu patrãozinho demonstrou todo seu ciúme. Ela tinha se valorizado…Rss.

E ele então disse que iria pensar em um jeito dela não precisar mais ficar andando de ônibus…até comentou que se ela fosse maior de idade…comprava um carro para a garota maravilhosa dele. Apesar dela ainda não ter certeza, sentiu que tudo caminhava muito melhor do que havia imaginado.

Dois dias depois aproveitaram que a esposa dele tinha ido fazer uns exames no hospital e durante quase duas horas transaram de todo jeito. Pela primeira vez ela chupou o pau dele e fez com que ele gozasse na sua boca se revelando uma putinha completamente devassa. Ela queria fazer de tudo e o safado do seu patrãozinho estava todo obcecado pela ninfeta safada de 14 anos, mas o que ele mais adorava era sentir seu gozo no seu pauzão. Sua xoxotinha mordia com vontade e isso era fácil pois ela tinha tesão o dia inteiro…o seu corpo desejava sexo a todo instante….

Apesar de ter sido contratada para trabalhar apenas um mês, sua patroa apesar de estar se recuperando muito bem não a dispensou, comentando que tinha gostado muito dela. Brenda só não podia dizer que também tinha gostado era do marido safado e generoso dela…. rss..

Como seu patrão não podia lhe dar presentes que aparecessem, ele deu um jeito de montar um apartamento que apesar de pequeno, era muito confortável com tudo que tinha direito em um prédio no centro. Ele dizia que o AP era dela, e quando completasse 18 anos iria passá-lo para o seu nome…e sempre que era possível eles se encontravam lá e passava horas transando.

Mas, o mais importante é que a poupança que a sua mãe tinha aberto para ela era sempre abastecida com depósitos generosos do seu querido patrãozinho. Em pouco tempo já tinha dinheiro lá suficiente para comprar um carro de luxo e se dependesse dela iria aumentar muito ainda pois, se tinha uma coisa que cada dia mais ela aprimorava, era a arte de fazer um homem sentir prazer ao máximo.

*************************************

E aí? Está ficando bom? Gostou? Quer mais? Não deixe de ler a quarta e última parte da história dessa danadinha e se desejar entre em contato comigo, poderemos brincar no Skype: bernard.zimmer3 , ou no, WhatsApp: 11944517878. E se desejar entre em contato por e-mail. bernard3320@live.com





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.