"Os mais excitantes contos eróticos"

 

19 - A história de Brenda 2ª Parte


autor: bernardo
publicado em: 23/09/16
categoria: hetero
leituras: 2272
ver notas
Fonte: maior > menor


Retomando o último parágrafo da primeira parte....

Depois que foi surpreendida, pela mãe, Brenda, teve a certeza que devia seguir seu conselho, isso tudo, além de lhe ajudar, também lhe dava prazer, pois percebeu que, saber despertar tesão nos homens a deixava quase sempre com a xoxotinha molhadinha. Ela vivia aprimorando esta brincadeirinha safada. E então aconteceu algo que mudou mais rapidamente sua vida logo na semana que completou 14 anos.

Quando chegou da escola, a mãe a chamou dizendo que uma conhecida estava precisando de uma garota para ajudá-la durante um mês a cuidar de uma criança recém-nascida, a mulher tinha tido um parto muito complicado e não podia fazer muitos esforços.

A mãe comentou que eram pessoas de muito dinheiro e como ela ia entrar em férias escolares achou que seria bom para ela, além de ganhar uma grana, talvez aquilo pudesse lhe ser útil mais para frente, por exemplo, conseguir um emprego nos supermercados que a família possuía ou em uma das lojas no shopping.

Em segundos Brenda sentiu que aquilo seria uma coisa bem legal e concordou rapidamente, sem contar que era um serviço relativamente fácil, pois teria outras pessoas fazendo a mesma coisa, só iria trabalhar cinco horas por dia.

Naquele mesmo dia ela foi com a mâe na casa da amiga para acertar o serviço. Era uma mansão enorme e quem as atendeu foi o marido da patroa. Sr. Otavio era um homem de uns 40 anos com alguns cabelos grisalhos com um sorriso cativante, mas deu para perceber que tinha um olhar bem safado e rapidamente combinou os horários e o salário com a avó da Brenda.

Em certo momento enquanto a mâe foi ao quarto visitar a amiga, a esposa do Sr, Otavio, que estava acamada, ele aproveitou a oportunidade e elogiou Brenda, dizendo que ela será a babá mais bonita que ele tinha contratado e ela notou o olhar safado comendo-a de cima para baixo.

No seu primeiro dia de trabalho Brenda percebeu que seria um trabalho bem tranquilo. Seria só ajudar dar banho no neném e também auxiliar dona Mara, a patroa, a se locomover dentro da casa com cuidados.

Além de ser um serviço fácil era bem gostoso pois na geladeira tinha do bom e do melhor e ela podia comer de tudo. Ela tinha um quartinho, até que bonitinho e aconchegante no corredor com uma cama, armário, banheiro, ar condicionado e até um computador. Para quem dormia em um quartinho pequeno abafado e dividia o banheiro com outras pessoas do cortiço, aquele quarto era uma verdadeira suíte.

Durante dois dias não viu o seu patrão... ele trabalhava muito…, mas no terceiro dia, quando ela estava ajudando a patroa tomar banho em uma banheira…seu Otavio entrou no banheiro…e a viu apenas com uma camiseta curtinha e como estava toda respingada de água revelava parte do seu corpo modelando seus peitinhos durinhos. Ele foi bem natural…beijou a esposa…perguntando se estava tudo bem…, mas antes de sair, Brenda viu que ele mediu todo o seu corpo através da camiseta molhada fixando seus olhos diretamente nos seus seios.

Quando acabou de ajudar dona Mara, Brenda, foi para o seu quarto se trocar e ao passar pela sala, seu patrão brincou com ela dizendo todo safado: - Você está toda molhadinha Brenda… tem que se secar…senão pode ficar resfriada.

Fingindo estar encabulada ela respondeu. - É verdade…seu Otávio…todo dia é assim…como a banheira é muito grande quase que acabo tomando banho junto com dona Mara…mas tudo…bem…vou me enxugar…direitinho…se precisar de alguma coisa…é só o Sr. me chamar.

- Tá bem meu anjo…a gente sempre precisa de alguma coisa, principalmente de garotas lindas como você. Disse, todo safado, Sr. Otávio, com segundas intenções.

Brenda, que não é nenhum anjinho ingênuo, sorriu e saiu rebolando…sentindo sua bundinha queimando com o olhar safado daquele macho que parecia estar sem sexo a muito tempo. Tomou o seu banho, peladinha foi se enxugar no quarto onde deitou-se na cama e bateu uma siririca deliciosa gozando gostoso no dedinho e ficou ali com os olhinhos fechado alisando os biquinhos dos seios quando ouvi uma batidinha discreta na porta. Ela imaginou e gostaria que fosse o seu patrão e totalmente nua, foi entreabrir a porta mostrando apenas o rosto, mas ele percebeu que ela estava nua e então ele disse:

- Brenda, desculpa meu anjo, pensei que você já tivesse se enxugado, mas se você não estiver sem nada importante para fazer gostaria que me ajudasse na biblioteca, preciso separar umas revistas, mas não tem pressa querida pode ficar tranquila, faremos isso amanhã ou em outro dia.

- Já terminei…seu Otávio…vou colocar a roupa e vou ajudar o Sr…se quiser pode esperar…já vou. Disse-lhe Brenda sem fechar a porta. Ele ficou ali parado. A tentação era grande e ela ficou de costas para porta e colocou devagar a calcinha e sentiu que ele tinha aberto a porta mais um pouco e com certeza estava lhe vendo, colocou a saia e a blusa e se virou devagar, percebendo que ele saiu rapidamente.

Otávio estava de pé na sala…e Brenda percebeu um volume enorme em sua calça mas fingiu que não notou. Foram para a biblioteca…ela na frente e ele atrás…quando entraram na sala ela viu que havia uma escrivaninha grande com uma poltrona enorme…e várias prateleiras altas cheias de livros…tinha também um sofá preto de couro em que ela se sentou e começou a conversar:

- Nossa seu Otávio…nunca tinha entrado aqui…que monte de livros…o Sr. já leu todos?

- Claro que não meu anjo…é que eu coleciono livros…meu pai também fazia isso…tem todo tipo de livros aqui…ainda não resolvi o que vou fazer com tudo isso…, mas você gostou?

- É…gostei sim…é legal…diferente…nunca tinha visto nada igual…qualquer dia vou pedir alguns emprestados para o Sr…preciso estudar bastante…quero ganhar bastante dinheiro…para poder comprar as coisas que eu gosto…já que sou pobre…tenho que estudar…Rss.

- É…, mas me fala…o que a linda Brenda gostaria de comprar?

- Nossa…tantas coisas…tem muitas coisas lindas para comprar… roupas… sapatos…se for falar tudo…vou ficar falando até amanhã…Rss…

- Brenda…para uma garota linda como você…é sempre mais fácil…mulheres sempre conseguem as coisas…principalmente as bonitas…com certeza você vai conseguir…e só fazer tudo direitinho…Rss. O safado já estava botando as garras de fora…, mas se dependesse dela…ele teria que lhe agradar muito…e ela ia fazer com que ele ficasse mais entusiasmado ainda.

- Se o Sr…tá dizendo eu acredito…eu aprendo tudo rapidinho…é só me ensinar…Mas me fala seu Otávio, o que o Sr. quer que eu faça aqui…na biblioteca?

- Tem uma coleção de revistas antigas lá em cima da prateleira…vou pegar e quero que você as coloque em ordem de publicação…deve ter umas 100 revistas…vou doar para biblioteca da cidade.

- Tudo bem…se não der tempo de terminar hoje…eu faço amanhã!

- Não precisa começar hoje não querida…só vou pegar e deixar aqui no chão…amanhã você faz…não precisa ter pressa…querida…se quiser olhar por ai, fica à vontade… meu anjo

Enquanto Otávio pegava as revistas na prateleira Brenda andava para lá e para cá reparando em tudo…e percebeu que o safado não tirava os olhos do seu corpo…o volume na calça não abaixava…aquilo a estava deixando mais molhada ainda e então ela disse toda dengosa:

- Queria fazer xixi…seu Otávio…tem banheiro aqui?

- Claro meu anjo…ali atrás…naquele corredor…pode ir…querida…só não sei se tem papel higiênico…quase ninguém usa este banheiro…

Brenda saiu rebolando…e entrou no banheiro… muito nervosa com a situação. Ela queria ser safada…mas nunca tinha feito nada igual…e estava com receio de meter os pés pelas mãos…mas…passou uma água no rosto e na xoxotinha…realmente não tinha papel higiênico e voltou toda faceira para a biblioteca…um pouco mais calma…Rss.

Ele já tinha empilhado as revistas ao lado de uma prateleira e disse: - Pronto Brenda…são estas aqui…vc já sabe o que fazer…tá bem…vejo que você tá toda molhadinha …não tinha papel…né querida… amanhã quando vier fazer o que te pedi você traz pra cá …vou pegar mais uns livros lá em cima… fica à vontade meu anjo…pode mexer em tudo…

Quando ela foi arrumar as revistas notou que tinha algumas com fotografias de sexo explícito…o safado as colocou entre os livros enquanto ela foi ao banheiro… ela ficou ali olhando, olhando e quando viu que ele estava descendo da escada curvou-se sobre a escrivaninha e começou a folhear as revistas…eram fotos bem fortes…paus enormes enfiados nas xoxotas das mulheres…tinha de tudo…e logo sentiu seu Otávio atrás dela dizendo todo safado:

- Nossa Brenda…estas revistas não podem ser vistas por garotas de sua idade…você é muito criança…ainda, nem sei como elas foram parar aí. Meus Deus!!!

- Ah seu Otávio…deixa eu olhar…ninguém está vendo…nunca vi isso…nossa…que coisa louca…eu…eu…não sabia…que legal…tô adorando ver…ninguém vai saber…seu Otávio…deixa vai!

Ele continuava atrás dela…quase encostado em seu bumbum todo empinado pela posição em que estava deitada em cima da escrivaninha e então ele sussurrou perto dos seus ouvidos:

- Tá bem…Brenda…mas você não pode comentar com ninguém…meu anjo…você é muito novinha ainda…para ficar olhando estas coisas…você é uma garota virgem ainda não é…?

- Claro que sim…seu Otávio…nunca nem beijei…nunca gostei dos garotos do meu bairro…não gosto de moleques…são muito tontos…, mas…tô achando muito legal… estas revistas…quero ver todas, posso levar algumas para o meu quarto?

Nisso Otávio a enconchou sem pudor…e ela fingiu não perceber isso…e ele continuou todo safado: - Pode ver…meu anjo e pode levar também …uma menina linda como você…pode tudo…vou ver junto com você…posso?

O calor que emanava daquele volume enorme na sua bunda a deixava toda ouriçada… ele devagar se esfregava na sua bundinha…e ela estava adorando aquela safadeza sem querer querendo…e para deixar aquilo ainda mais gostoso…ela se mexia de vez em quando…e então disse: - Claro que pode…seu Otávio…as revistas são suas…nossa…como as moças aguentam tudo isso…são muito grandes…acho que deve doer muito…

Ele já segurava seus quadris…e se esfregava todo tarado e disse todo cheio de desejo: -Brenda…as mulheres gostam muito…quanto mais grande…mais elas gostam… só dói um pouco na primeira vez… tenho certeza que quando você experimentar, vai adorar… toda mulher linda e gostosa como você… adora isso… você vai ver…

Enquanto ele falava no pé do seu ouvido, ela sentiu que ele tinha um pau enorme e estava completamente duro. Ainda segurando seus quadris apertava seu pau de encontro a xoxotinha dela completamente ensopada. Ela queria que ele tirasse aquela coisa de dentro das calças e colocasse no meio das suas coxas…, mas nem deu tempo… seu Otávio…deu um gemido alto e se segurando com firmeza… começou a gozar só se esfregando no seu bumbum. O patrãozinho tremia todo atrás dela… e ficou grudado durante alguns minutos…. Ela fingia que tudo estava completamente normal… ele não tocou nem nos seus seios, nem na bucetinha com as mãos…e assim, ela se sentiu toda poderosa…

O tesão que ele sentiu era muito intenso pois por causa dos problemas da gravidez da mulher já fazia uns 4 meses que ele não mantinha relações sexuais.

No final da semana, Brenda percebeu que tinha acertado em ter permitido as safadezas do seu patrãozinho, pois quando estava saindo para ir para sua casa, ele lhe deu um envelope dizendo que era um presentinho por ela ter sido muito dedicada e boazinha.

Quando ela abriu o envelope tomou um “susto”…tinha um mês de salário ali dentro…era um “presentinho excelente” e com certeza ela iria querer fazer seu Otávio lhe dar muitos presentes iguais aquele ou até melhores. Era só questão de tempo. A safadinha estava se saindo melhor do que encomenda.

Quando chegou em casa procurou um lugar bem seguro para guardar o rico dinheirinho que havia ganho… não iria sair por aí gastando… não tinha nem como justificar… mas logo pensou em pedir para a mãe abrir uma poupança para ela pois iria guardar o seu “salário” para os seus estudos.

Seu Otávio viajava bastante, mas quando voltava sempre dava um jeito de vê-la na biblioteca sempre a tarde, na hora que a fisioterapeuta vinha medicar a esposa. Os exercícios duravam no mínimo duas horas.

Quando Brenda chegou na biblioteca notou que seu patrão já estava bem mais safado…ele vestia uma calça de moletom bem fina, com certeza sem nada por baixo, com uma camiseta folgada e quando a viu deu um abraço um pouco tímido e disse todo carinhoso: - Eu estava com saudades da minha garota linda…queria saber…se você não gostaria de continuar ver, junto comigo, aquelas revistas…comprei umas novas…quer…meu anjo?

Aquilo estava correndo bem melhor do que ela pensava e então disse toda dengosa: - Claro que sim…se o meu patrão quer…eu também quero…ainda mais depois do presente que o Sr. me deu…claro que sim…só quero fazer um xixi…antes…agora tem papel lá…eu coloquei…

No banheiro, passou uma água na xoxotinha e pensou em tirar a calcinha mas viu que deveria continuar assim por enquanto…devia parecer que ainda não sabia de nada…Rss.

Naquele dia ela estava usando um vestido azul…apesar de ser um pouco comprido era de um tecido bem fino…e quando voltou, às revistas já estavam espalhadas pela escrivaninha…e então perguntou toda dengosa: - Nossa patrão…tem bastante…nem sei por onde começar…qual acha que é a mais legal…o Sr. escolhe está bem…eu sei que vou gostar…tenho certeza…

Ele pegou uma que era bem sugestiva…estava por cima das outras…dava para perceber que ele escolhera com segundas intenções…tinha uma garota bem jovem debruçada em uma escrivaninha e por atrás dela tinha um homem de meia idade com um pau enorme metendo nela por trás. Era uma revista bem parecida com o que tinha acontecido com eles… mas já que ele queria, ela iria satisfazer os desejos do safado e então disse toda sensual: - Patrãozinho…posso ver a revista igual aquele dia…ou o senhor quer que eu fique…de outro jeito…ou em outro lugar…o Sr…escolhe. Disse-lhe Brenda, olhando de relance que o pau dele estava completamente duro…armando uma barraca na calça de moletom…

Então ele disse todo tarado: - Meu anjo…fica…igual aquele dia…você gostou de ver as revistas assim…eu também…hoje vamos fazer assim…de novo…vai querida…faz igual…meu anjo… Ela se inclinou toda deixando a bundinha saliente bem empinadinha e desta vez ele foi sem rodeios e se encaixou todo atrás dela…que continuava folheando a revista dizendo toda safada:

- Nossa patrãozinho…você arrumou umas revistas…com homens ainda maiores…nossa dá até medo…eles enfiam tudo…nas garotas…nossa…que medo…acho que eu não aguento um destes na minha xoxotinha virgem…ela é tão pequeninha…patrão! Dava para ela sentir aquele pau enorme deslizando entre suas nádegas tocando sua xoxotinha por cima da calcinha que logo iria ficar encharcada dos líquidos que começavam a fluir de dentro dela…o tesão tomava conta do seu corpo…quando ela percebeu que timidamente seu Otávio deslizava suas mãos pelo lado de fora das coxas…e ele sussurava completamente tarado:

- Brenda meu anjo…já disse…tua bucetinha…quando tiver com tesão…vai engolir tudo…e você vai adorar…e toda mulher gostosa…gosta de uma pica bem grossa na bucetinha…como você vai ser uma mulher deliciosa…vai gostar muito de um pauzão bem grosso…todo enterrado na tua xoxotinha apertadinha…pode ter certeza…ahh......que delícia…poder ver as revistas…assim …meu anjo!

Ela já rebolava timidamente no ventre do seu patrão safado…e em instantes percebeu que a calça dele tinha sido abaixada…e aquela vara enorme deslizava entre suas coxas …Ela sentia aquela vara enorme e quente metendo forte entre elas….suas mãos deslizavam pelas suas pernas….logo ele segurou o pau encostando na bucetinha ainda por cima da calcinha e gozou como um doido…gemendo forte…e pela primeira vez, ela sentiu a porra fervente de um homem, de um macho, safado … era muito porra, pois molhou toda a calcinha e escorria pelas coxas…ela tremia como vara verde… estava ensopada de porra e de líquidos que jorravam de dentro da bucetinha virgem.

Ela estava louca de vontade de enfiar a mão por baixo e sentir a pica enorme daquele macho que lhe proporcionava àqueles loucos prazeres…mas conseguiu se conter…e ficou ali…esperando que ele saísse detrás dela…e logo ele fez isso e foi se lavar…quando voltou ela fez o mesmo…e então ele a abraçou bem apertado e disse: - Brenda…é uma loucura deliciosa o que estamos fazendo…não devíamos…você ainda é uma menina…mas…você é adorável…deliciosa…espero que tudo continue assim…em segredo…se alguém souber… pode dar problemas…

Ela tentou tranquilizá-lo dizendo toda dengosa: - Patrão…eu já disse…não se preocupe com nada…não vou falar nada para ninguém…ainda mais do jeito que o Sr. me trata…tão bonzinho comigo me dando presentinhos, pode ficar tranquilo!

Antes de sair da biblioteca ele lhe disse que se ela precisasse de alguma coisa ou se quisesse algum presente em especial era só pedir que ele iria adorar satisfazer os desejos da babá maravilhosa do filho dele…também quis saber se ela tinha gostado do presente do envelope que tinha deixado no seu quarto e então ela toda dengosa disse: - Claro que gostei…adorei…nem tenho coragem de pedir nada…meu patrãozinho sabe como me agradar…de tudo quanto é jeito…tudo que o Sr. me der…vou amar…tenho certeza.

E aproveitou e disse que havia guardado bem escondido o dinheiro que ele lhe deu e que iria tentar dar um jeito de fazer a mãe abrir uma poupança para ela. Ele disse que ela era uma garota esperta e que estava certa, até lhe deu a ideia de dizer para a avó que tinha achado uma pasta na rua com dinheiro…assim ela não iria desconfiar da origem dele. A ideia era ótima e disse que quando chegasse em casa ia fazer isso. Ele disse que ia lhe arrumar a pasta, devia ter alguma velha por ali, depois ele deixaria no seu quartinho.

Quando ela estava saindo ele lhe agarrou por trás e lhe deu um beijo no pescoço… ela virou-se e ele a beijou na boca com ardor…era o seu primeiro beijo de língua com um homem. Seu corpo se arrepiou completamente…o pau enorme dele estava duro novamente e cutucava a xoxotinha dela agora pela frente. Brenda se arrepiava toda sentindo a língua dele dentro da sua boca. Ele levantou seu vestido e apertava seu corpo de encontro ao dele…logo ele a largou e disse todo tremulo: - Que loucura meu Deus…chega…é melhor você sair…agora…já devem estar terminando a fisioterapia não podemos arriscar.

Apesar de quase nenhuma experiência Brenda sabia o poder que seu corpo virgem de apenas quatorze anos provocava naquele homem maduro e cheio de tesão e disse toda sensual: - Se meu patrãozinho quiser…continuar…é só pedir…tá muito gostoso… assim…fiquei toda arrepiada…que delícia…nossa…minha xoxotinha virgem…ficou toda molhadinha…de novo…

Brenda abriu a porta e saiu…toda satisfeita e com o tesão explodindo…com certeza não iria aguentar muito mais continuar virgem… mas na sua mente dizia que devia prolongar aquela safadeza durante o maior tempo possível, porque seria muito bom para ela….

Quando foi se trocar no seu quartinho para ir embora, viu em cima da cama uma pasta pequena que seu Otavio havia providenciado para que ela mostrasse para a avó. Ela achou que estava vazia…mas seu patrãozinho estava disposto a mostrar toda sua generosidade para com a sua babá virgem…bem mais que a primeira vez…mais ou menos uns 4 salários…realmente tudo estava correndo muito bem para seu lado…em uma semana ganhou a soma de uns 5 meses de salário da mãe.

Quando chegou em casa pegou o dinheiro que estava guardado juntou com o que seu Otavio tinha lhe dado e mostrou toda contente para a mãe contando a historinha que tinha achado no ponto de ônibus perto da casa onde trabalhava. Como a mãe era muito honesta ficou toda preocupada, mas aí então Brenda “sugeriu” que deviam abrir uma poupança e se por acaso o dono aparecesse a elas devolveriam.

Deu tudo certo…e logo ela tinha um lugar seguro para guardar os “presentinhos generosos” do seu patrãozinho tarado.

*************************************

E aí? Ainda está gostando? Quer mais? Não deixe de ler a terceira parte e se desejar entre em contato comigo, poderemos brincar no Skype: bernard.zimmer3 , ou no, WhatsApp: 11944517878. E se desejar entre em contato por e-mail. bernard3320@live.com







ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.