"Os mais excitantes contos eróticos"


O amigo de meu marido (parte II)


autor: branquinhacasad
publicado em: 01/10/16
categoria: traição
leituras: 6482
ver notas
Fonte: maior > menor


Boa noite pessoal! Tudo bem?
Peço desculpas por sumir mas a vida agitada as vezes não nos dá uma brechinha para escrever. Recebi muitas mensagens (obrigada!) querendo saber mais sobre a historia, se ela teria acabado por ai ou não. Na verdade, ela teve mais um episódio algumas semanas depois que vou contar para vcs.
Era um sábado de sol qualquer em que fomos eu e meu marido para praia. Como minha pele não permite (infelizmente!) normalmente vamos cedo, umas 8h, para voltar ainda antes do almoço. Tudo transcorria normal, calor, água de coco, sol até que por volta de umas 10h30 da manhã meu marido me volta do banho de mar acompanhado de alguns amigos da pelada de segunda, dentre eles o amigo da toalha, que vou chama-lo aqui de Ricardo (adivinha por quê? rs). Na hora, estava tomando sol de bruços deitada na canga e rapidamente me levantei para sentar. Fato é que nessa hora tive uma visão privilegiada de várias sungas mas uma em particular me tomou mais atenção, a do Ricardo. Logicamente, outro momento surpresa como aquele me veio a memória o ocorrido no banheiro de casa. Com um misto de nervosismo e sem graça cumprimentei a todos de maneira geral. A turma foi ocupando as cadeiras próximas do guarda sol e acabei permanecendo na canga que estava um pouco afastada para aproveitar o sol. Fiquei sem graça de retomar meu banho de sol nas costas e fiquei sentada na canga. Ricardo, ocupou logo a cadeira que ficava de frente pra mim, bem próxima a mesa e uns 3 metros da minha canga. Estavamos de óculos escuros mas era evidente a troca de olhares cúmplices e nervosos por conta do ocorrido.
O papo na mesa estava animado mas Ricardo sempre lembrava de me olhar. O óculos permitia o monitoramento constante. Disfarçadamente percebia seu olhar para mim. O período no sol me deixou com sede e me levantei para comprar mais uma água de coco. No retorno percebi alguns olhares vindos da mesa, discretos mas acompanhando minhas passadas. Dentre eles o de Ricardo. Não tenho mais o corpo de menina, alguns quilinhos e celulites a mais, mas me cuido com caminhadas e pouca bebida alcoólica para não me desorientar na balança. O biquíni é comportado mas sem comprometer a beleza de uma marquinha de biquíni. O fato de ser mais fino na lateral o faz parecer menor.
Me sentei novamente na canga e fui tomando a água a coco. Levantei a cabeça depois de um gole e lá estava Ricardo me olhando. Voltei a tomar um gole e ele continuava. Pensei: que cara doido, meu marido vai reparar. Entendi que o olhar era para me falar algo, ou melhor me mostrar algo. Pude ver então que ele acariciava seu pau em baixo da mesa por cima da sunga. Recado dado, ele voltou para a conversa, falante, rindo mas sem deixar de massagear seu pau. A partir daí, eu é quem tive dificuldade para me concentrar em outra coisa. Ele passava a mão, apertava, de forma a mostrar todo o conteúdo. Em uma das vezes chegou a puxar a sunga de lado de forma que boa parte do seu saco ficou para fora e com a mão fez o sinal de que estava cheio. Era difícil me controlar, hora ou outra meu marido me perguntava ou comentava algo comigo e teve vez que até engasguei de nervoso.
Aquela situação me deixou muito excitada, talvez se não fosse o ótimo forro do biquíni iria transparecer os sinais do fogo que sentia. Minha pele não permite muita exposição ao sol portanto para evitar queimaduras por fora e também por dentro de excitação, resolvi ir embora. Avisei meu marido que ia embora preparar o almoço. Ele falou que iria ficar mais um tempo com a turma. Não pude evitar o deslocamento até a mesa para buscar meu short e minha bolsa. Foram rápidos segundos que fui alvo dos olhares da mesa.
Por ser um horário de pico, a saída do estacionamento da praia estava meio congestionado, acabei demorando um pouco mais pra sair e acabei tomando um susto com alguém batendo no vidro. Era Ricardo.
Abaixei o vidro dei um oi pra ele que me cumprimentou e pediu desculpas se tinha extrapolado:
Ricardo: Não consegui me controlar vendo vc de biquíni
Eu: Porque? Vc já viu até mais
Ricardo: Naquele dia, não pude apreciar igual hj, foi meio corrido
Eu: Que bom que gostou (e ri)
Ricardo: E vc? Gostou?
Eu: Do que vi? Sim!
O transito começou a andar e ele deu a volta e entrou no carro, me deixando ainda mais assustada.
Eu: Vc é muito doido! Alguem pode ver!
Ricardo: O pessoal foi jogar futvolei. Não tem perigo deles verem. Agora de vc ver, pode ser (riu e foi ajeitando a sunga). Quer ver?
Eu não conseguia falar nada. Ele insistiu com a pergunta.
Ricardo: Só te mostro se vc pedir.
Aquela mistura de excitação e loucura tava tomando conta de mim, acabei falando baixinho que queria.
Ricardo: Que quero mais fraco. Só te mostro se vc tiver com muita vontade.
Demorei um pouco, respirei e falei com vontade: Quero ver vc!
Ele então abaixou a sunga até o joelho e exibiu seu pau se masturbando. Corri para entrar numa rua mais tranquila e encostar o carro. Aí que pude observar novamente aquele pau. Fiquei sedenta. Acabei agarrando e sentido aquele pau completamente duro.
Ricardo: Estou com a chave do flat de um amigo meu a 3 quadras daqui. Ele não está lá. Vamos aproveitar alguns minutinhos lá.
A excitação me deu uma coragem que pedi para ele me guiar até lá. Entramos pela entrada de serviço/trajes de banho e fomos até o flat. Com ele fechando a porta já abaixei a sunga dele e comecei a chupar seu pau salgadinho de praia.Deixei ele bem babadinho pedi para ele sentar no sofá. Tirei a parte de baixo do biquíni e de costas fui sentando devagar. Minha excitação fez com que o pau dele entrasse suave, me completando por dentro. Fiz questão de sentir cada pedaço dele. Do início ao fim. Fui acelerando os movimentos e com a mao guiando seu pau para que ele não perdesse o caminho. Na hora que meus dedos começaram a sentir suas bolas não resisti e enquanto apertava seu saco comecei a gozar. Que delicia! Fui tirando pau dele devagarzinho e me levantei. Ele puxou meus seios para fora e começou a lambe-los. Me pediu para deixar o pau dele babadinho de novo que agora era a vez dele.Agachei e comecei a chupa-lo. Salivei bastante para que ficasse no ponto. Ele então me pediu para ficar de 4 no sofá. Me coloquei na posição e ele começou a me penetrar, rapidamente estava completamente excitada de novo. Querendo aquele pau como se fosse o ultimo. Ele também se deliciava, me chamava de gostosa, apertava minha bunda e alternava movimentos rápidos e ríspidos com movimentos mais vagarosos. Eu queria (e precisava gozar mais uma vez) e para garantir apoiei minha cabeça no encosto do sofá deixando minha mão livre para me masturbar. Essa posição acabou provocando uma visão privilegiada do meu bumbum para Ricardo. Só ouvi ele dizendo: Que delicia, nossa o que é isso. Não deu outra acabei gozando mais uma vez. E ai sim, fiquei completamente esgotada, perdendo as forças. Mas no instante seguinte ele avisou que ia gozar. Já fui me virando para tomar mais um banho de leite na cara quando ele me pediu para gozar em cima da minha bunda. Colocamos uma toalha no sofá, voltei a ficar de 4, inclinei a cabeça para baixo para proporcionar a “visão” para ele, minhas mão por baixo agarraram seu saco e pude ouvir seu gemido final. Seu leite escorria pelas minhas costas, pelo meio da minha bunda até pingar no sofá. Ele me ajudou a limpar a bagunça com a toalha e eu (por gratidão rs) limpei seu pau com boca.
O perigo de alguém chegar nos fez recompor bem rápido. E até a portaria conversamos e rimos um pouco. Lá cada um virou pra um lado, ele de volta a praia e eu pra casa. Precisava de um bom banho enquanto pensava no que tinha ocorrido.
Semana depois fiquei sabendo que Ricardo havia se afastado da turma do futebol por desentendimentos com alguns, dentre eles meu marido
Beijos queridos!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.