"Os mais excitantes contos eróticos"


O começo. Parte I - Ninfomaníaca


autor: becky
publicado em: 11/10/16
categoria: lésbicas
leituras: 6400
ver notas
Fonte: maior > menor


Meu nome é Talita,sou estudante de arquitetura e tenho 22 anos. Sou uma garota comum, branquinha com 1,67 de altura, cabelos longos e escuros. Biótipo de outras milhares de garotas, exceto pelos gostos peculiares e pela louca vontade de foder a todo momento. Isso mesmo foder !

Basicamente tudo começou quando eu tinha 17 anos e viajava com as minhas amigas Natacha e Melissa, Natacha é minha melhor amiga até hoje e na época apenas eu sabia que ela era lésbica. Melissa assim como eu ainda era virgem, tínhamos uma boa amizade mas não conversamos sobre sexo, ela era tímida, enquanto eu gostava de ficar com vários garotos. Mas ainda não tinha conseguido transar com ninguém por medo, ou seja lá pelo que.

Eu me masturbava diariamente, pensava muito em sexo e decidi que precisava transar logo. Eu já tinha tido algumas experiências que não deram certo já que eu sempre inventava alguma desculpa e deixava o menino lá de pau duro. Já tive experiências com Natacha também, ela sempre dormia em casa e eu na dela, nós gostávamos de ver porno lésbico e imitávamos as atrizes.

Na primeira vez, nós estávamos deitadas na minha cama, que é de casal, ela estava com um baby doll preto, curto, quase transparente e eu apenas de calcinha box e camisa como costumo dormir. Estávamos vendo Friends, minha serie favorita mas ela odiava serie, e insistiu para vermos outra coisa.

- Tá bom Natacha, o que você quer ver? - perguntei

- Porno. - disse. Olhei para a cara dela e soltei uma risada apenas. - É sério, mas eu não quero porno hétero, quero ver B-U-C-E-T-A.

- Você tem uma no meio das pernas, olha pra ela - eu disse rindo, pois achei que estava me zoando. Mas ela tirou sua calcinha, ali mesmo deitada, e foi se sentando na minha frente na cama, abriu as pernas para mim, passou a mão na sua vagina e disse: - Linda né amiga? Mas eu vejo ela todo dia.

Soltei uma gargalhada e perguntei:

- Ta louca Natacha?

- Não, posso ver a sua? - disse vindo em minha direção.

- Não sua doida. - respondi

- Então vamos ver porno. - rebateu. Levantou e foi em direção a minha bancada, pegou o notbook e desligou a TV, entrou no site porno e por incrível que pareça ela tinha conta em um deles. Disse que me emprestava a senha se eu quisesse. Abriu um vídeo de uma mulher mais velha peituda "aliciando sua enteada" o o que me pareceu horrível no primeiro momento, mas...... Depois de reclamar assisti o vídeo, a outra atriz ela branquinha,pouco peito, ruiva, sua buceta era rosada e ela tinha um piercing no umbigo. Vendo as duas se lamberem, comecei a sentir tesão e minha calcinha começou a ficar molhada. Olhei para Natacha que já estava com a mão debaixo das cobertas se tocando.

- Gostou né? Sabia que ia gostar, amiga eu estou com um tesão enorme, vou me masturbar tá? - disse ela. Me deu o notbook e tirou a coberta de cima, chupou seu dedo e começou a passá-lo devagar sobre sua buceta, que era realmente linda.

- Ok. - respondi - acho que eu também vou precisar - continuei

- Sério? - perguntou ela me olhando mas sem parar de se tocar.

- Minha calcinha tá molhada, então acho que sim né - respondi e ri

- Pode bater uma, eu gosto de ver bucetas, se precisar eu te ajudo - respondeu séria. Coloquei minha calcinha de lado e levei meus dedos aos lábios da minha xoxota que estavam melados. Pude ouvir a Natacha dizer: - Ta excitada ein amiga. Levei meus dedos até minha boca e os lambi, logo depois levei-os até meu clitóris e comecei a toca-lo, bem devagar, eu sentia mais tesão ainda, comecei a esfregar meu clitóris em movimento circular, eu sentia muito tesão mas não conseguia continuar.

- Posso continuar para você.- disse Natacha que me observava

- Sim. - respondi. Então ela parou de se masturbar foi na minha frente, tirou minha calcinha e depois abriu minhas pernas, deitou na cama apenas com o rosto perto da minha bucetinha olhou para mim e sorriu, entrelaçou seus braços nas minhas pernas como se as segurasse, então lambeu minha bucetinha, olhou de novo para mim e disse:

- Que bucetinha gostosa amiga, vou secar ela todinha, tá molhadaaa.

Olhei para ela e sorri, a cada lambida que ela dava eu me contorcia na cama, mas não queria que aquilo acabasse pois sentia tesão mais e mais, segurei sua cabeça contra a minha bucetinha e a fiz pressão ela lambeu e fez movimentos de vai e vem na entrada minha vagina e depois chupou meu clítoris, e como chupa gostoso essa minha amiga. Eu já estava louca e me contorcia na cama,coloquei as mãos para trás e segurei o travesseiro, gemi baixinho depois soltei uns gritinhos e o gemido aumentava parecia uma gata no cio, quase gozei quando ela parou. Me senti muito bem.

- Nossa, não sabia que era tão bom, você vai ter que me ajudar mais vezes. - eu disse.

- Safada, eu sabia que você era safada, e gostosa, muito gostosa, agora me chupa. - disse ela.

- Vem cá, senta aqui - fui me deitando e fiz sinal para que ela senta-se na minha boca.

- Hmmm, posso rebolar em você? - perguntou com um sorriso safado.

- Faz o que você quiser hoje. - disse segurando suas pernas. Cai de boca naquela buceta, ela tinha lábios tão rosinhas, parecia uma flor, linda. Lambi com vontade, chupei seu clitóris, lambi cada parte daquela xoxota e era deliciosa, tinha um gosto muito bom, umedeci meus dedos e esfreguei seu clitóris enquanto metia a língua, quando mais ela gemia mais eu acelarava os movimentos, e ela rebolava enlouquecidamente sobre mim, enquanto segurava firme na cabeceira da cama com uma mão e o com outra acariciava meus cabelos.

- aaaaah delícia, não para- ela dizia, até que ela soltou um - PARA!

- oque foi ? - perguntei assustada

- vou gozar - disse. E já ia saindo de cima de mim quando a segurei pela coxa e disse:

- Goza na minha boca, quero engolir todo seu néctar.

- Safada, gozo. - respondeu sorrindo. Seu néctar escorreu da xoxota direto para minha boca, engoli tudo e lambi todo o resto da sua bucetinha. Quando terminamos ficamos deitadas uma do lado da outra de mãos dadas.

- Que loucura. - eu disse

- Uma loucura boa, você é minha melhor amiga sabia? - ela disse

- Sei, depois disso tenho que ser mesmo - respondi rindo

- Me da um beijo?- ela pediu. Nos beijamos suave e lentamente, nunca tínhamos nos beijado, depois do beijo sorrimos uma para a outra.

- Amigas, quer namorar comigo? - ela perguntou

- Amiga, eu sou hétero. - respondi. Então nos olhamos e gargalhamos juntas.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.